Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

10/12/2011

O Proibido - Especial - Parte I


N/A: Eita, vai chover! *0* Estou muito eficiente, não é? HEHE.
Bom, quem ainda não leu a one-shot O PROIBIDO, clique aqui


Bônus – O Proibido - Parte I

Sentado no sofá Edward observava o pequeno garoto loiro brincar no tapete com dois carrinhos. O menino virou-se na direção do pai, sorriu mostrando seus dentinhos de leite, e foi impossível não retribuir.

Eric era a copia exata de Edward, mas trazia alguns traços da mãe como a cor dos olhos, o nariz e até mesmo o ciúme descontrolado.

Isabella entrou na sala trazendo em sua mão a cerveja que o marido havia pedido.

- Aqui está amor.

Ela entregou a garrafa e se sentou ao lado dele.

- Obrigado mãe. – Ele piscou aproximando-se dela e colando seus lábios.

- NÃO! – Eric gritou atirando longe o carrinho que brincava e começou a choramingar – Mamã meu! Seu não!

Ambos riram e olharam para o menino que fazia birra.

- Querido, não deite nesse chão. – Bella se levantou para pega-lo.

- Mamã meu...

- Sim bebê – Ela concordou beijando a testa dele e voltando para sentar-se no sofá com Eric em seu colo. – A mamãe é só sua.

Edward rolou os olhos quando o filho gargalhou e olhou para ele com aquela cara de “Viu?”.

Eric estava completando quase 2 anos, mas era muito esperto. Pai e filho se davam muito bem claro que essa harmonia toda se acabava quando Bella estava por perto e ambos queriam sua atenção.

- Já que fui trocado vou tomar meu banho para ir trabalhar.

Eric fez tchau, fazendo Bella e Edward rirem. Aquela criança, sem duvida, foi à melhor coisa que aconteceu na vida de ambos. Desde que Eric nasceu, as descobertas surgiam tanto para ele quanto para os pais, era incrível como dia após dia o pequeno aprendia coisas novas, fazendo a felicidade de seus pais.

[N/A: Eu tenho um sobrinho, e quando ele era pequeno era assim... Todo dia havia uma coisa nova para nos fazer rir, chorar e etc. É uma delicia ter bebezinho assim em casa... *0*]

[...]

Ela estava deitada em sua cama, lendo um de seus livros, ou pelo menos fingindo ler. Na verdade Isabella estava esperando por Edward. Ele já devia ter voltado, mas até agora nada...

A morena soltou seu livro e pulou da cama quando ouviu o portão se abrindo. Correu até a janela e empurrou a cortina para ver o marido que deixou o carro estacionado no meio do jardim.

Muito estranho, ele nunca fazia isso.

Voltou até a cama, voltando a ler o livro. Ela não gostava que Edward percebesse sua obsessão por ele.

Enquanto isso, Edward subia as escadas rapidamente e logo, chegou ao seu quarto.

Isabella fingiu não notá-lo e continuou a tentar a ler seu livro, até que a cama afundou, o livro foi retirado de sua mão e atirado no canto do quarto.

- Edward! – Ela o repreendeu. Ele não respondeu apenas a abraçou forte – Aconteceu alguma coisa?

Ambos ficaram em silêncio até que Edward decidiu falar.

- Eu os achei...

Isabella franziu a testa confusa.

- O que amor?!

O rapaz ergueu os olhos, para encará-la.

- Lembra-se de quando eu te disse que tinha um amigo... – Começou ele a falar, com a voz embargada. – Um amigo que poderia encontrar meus pais?

- Sim, me lembro. – Franziu a testa confusa.

- Eu... Ele conseguiu. Droga...

- Oh meu Deus amor! – A morena sorriu abraçando-o. – Parabéns!

Edward se afastou, sentando-se na cama e enxugando as lágrimas que escorriam por suas bochechas.

- Parabéns? – Riu irônico, enquanto soluçava – Meu amigo, John, me passou uma ficha deles... Eles têm mais dois filhos.

Isabella ainda não havia entendido o que estava se passando ali.

- Que maravilha, você tem irmãos.

- Bells. – Ele negou, balançando a cabeça. – A garota tem a minha idade... Nascemos no mesmo dia... Eu... Eu... – Edward travou o maxilar – Somos gêmeos. – Passou a mão pelos cabelos – Qual é o meu problema? Porque ficaram com ela e não comigo? Eu tinha alguma doença? Algum problema? Ou eles queriam apenas a garota?

- Não diga bobeira querido, não os julgue sem saber o que...

- Você não entende? – Edward se levantou da cama, andando de um lado para o outro – Eu cresci sozinho, em um orfanato. Sempre quis conhecer meus pais sabe... Eu nem me importaria se eles aparecessem 10 anos depois de terem me abandonado, eu só queria conhecê-los, viver com eles... Eu sonhei tanto com isso.

A morena se encolheu na cama, sentindo seu peito se apertar.

- Você... Trocaria o que tem hoje? – Sua voz estava um tanto embargada, Edward rolou os olhos querendo se chutar por ter soltado aquela frase, não era isso o que ele queria dizer. – Eric e eu... Bom, nem existiria Eric, e nós não...

- Calada. – Edward voltou até a cama – Me desculpe, não era para você interpretar dessa forma, só que... Coloque-se em meu lugar, imagine você passar sua infância sozinha. Entende? Eu só queria conhecê-lo, são meus pais. – Sorriu torto, forçando o corpo dela a deitar e colocando-se sobre ela. – Mas vendo do seu ponto de vista... Bom, eu nunca trocaria Eric e você... Amo vocês. Eu não seria nada, nada sem você.

Isabella sorriu aliviada, passando a mão pelos cabelos bagunçados dele.

- Então me da um beijo?

- Só um?

Ela fez cara de pensativa.

- Não, quero vários.

O rapaz colou sua boca na dela, dando-lhe um beijo lento e gostoso.

- Não sei o que seria de mim sem você. Eu estava muito deprimido quando cheguei, e olha agora... – Edward pressionou seu quadril contra o dela, roçando sua ereção nela.

- Deus... – Ela fechou os olhos, buscando controle – Não vamos perder o foco, estávamos falando dos seus pais.

- Eles ficam para depois, quero você mãe.

Isabella abriu os olhos rindo.

- Adoro quando me chama assim.

- Você sabe que sempre vai ser minha mãe, não? – Edward mordeu o queixo da morena, excitando-a. – Minha mãe safada, que abusou de mim quando eu tinha acabado de completar 18 aninhos...

- Ed! – Ela o socou rindo – Nem me lembre. Ainda me sinto mal por ter sido daquela maneira.

- Eu adoro lembrar. – Ergueu a camisola dela, levando sua mão até a calcinha de Isabella, empurrando-a para o lado e tocando sua boceta molhada – Você gemendo enquanto rebolava no meu pau...

- Amor! – Bella gemeu, mordendo os lábios. – Pare.

Abaixou a alça de sua camisola e escorregou pelo ombro dela, deixando seu seio livre. Edward apressou-se em passar língua por ele, sugando devagar.

- Você pedindo para eu ir com mais força...

- Edward...

-... Agarrando meus cabelos, suando em meu colo.

Beijou a boca dela, sentindo as mãos pequenas retirarem sua camisa e logo depois descer para o meio de seus corpos, abrindo o botão da calça de Edward e ajudando-o a retirá-la.

- Deus! – As mãos dela deslizaram pelas costas nua dele. – Você era tão... Gostoso.

Edward sorriu torto.

- Eu era magrelo amor, hoje sim sou gostoso e todo seu.

- Só meu?

Ele balançou a cabeça, negando. Bells arregalou os olhos.

- Do Eric também paixão.

- Ah...

- Agora fique caladinha, vou amar você. Tem alguma preferência?

- Apenas que você venha logo.

Edward riu e fingiu não ter ouvido.

- Bom, se você não tem, eu tenho. – Retirou a camisola da morena e a calcinha, logo depois se livrou de sua boxer e se deitou ao lado dela. – Quero fazer amor de ladinho.

- Ok amor. – A morena virou-se ficando de lado.

Edward se deitou novamente, colando seus lábios pelo ombro dela, levando uma de suas mãos até o meio das pernas dela, que já estava molhada, quente e pulsante, pronta para recebê-lo.

- Pronta para mim... – Desdobrou-se para alcançar os lábios dela, enquanto erguia uma de suas pernas, colocando-as em sua cintura e a penetrava devagar, sentido aquela carne quente e molhada mastigando-o.

- Ohhh...

- Gostosa, amo ter você me apertando assim...

Edward começou a mover-se contra ela, logo seus gemidos preencheram o quarto. Eram gemidos baixos, já que no quarto ao lado o pequeno garoto ressonava tranquilamente, alheio ao que rolava no quarto dos pais.

A morena atirou a cabeça para trás fechando os olhos e entregando-se ao prazer que seu marido lhe proporcionava.

- Isso... Isso é tão bom... Edward.

- Geme meu nome amor, geme...

- Ed... – Ele acariciou os seios dela, sentindo o corpo de Isabella tremer contra o seu e apertá-lo ainda mais em seu interior. – Eu vou gozar.

- Vem princesa, vem comigo.

Uma onda intensa de prazer os atingiu, aumentando os gemidos de ambos, assim como suas respirações. Depois de liberarem-se, aos poucos o movimento de seus quadris foram diminuindo até cessarem totalmente.

Permaneceram abraçados enquanto se recuperavam.

- Eu sou a mulher mais feliz do mundo... – Isabella sussurrou virando-se para abraçá-lo. – Tenho um filho lindo e um marido perfeito. Eu amo vocês.

- Eu também te amo amor.

Ela se inclinou para fora da cama, pegando sua camisola e a boxer de seu marido.

- Vista-se, sabe como Eric é... – Isabella se sentou colocando sua camisola e Edward fez o mesmo – Estou morrendo de sono, mas amanhã iremos conversar sobre aquele assunto... – A morena se aconchegou contra o corpo quente de Edward.

- Tudo bem, durma minha linda.


[...]

A morena acordou ouvindo sussurros e risadinhas. Ao abrir os olhos flagrou o pequeno Eric deitado no peito nu de Edward, com os dedinhos na boca rindo baixinho enquanto o pai sussurrava algo em seu ouvido.

- Mamãe...

- Bom dia bebê.

O garoto foi rápido, saindo de cima do pai e arremessando-se sobre a mãe.

- Eu devia saber que você iria me trocar assim que ela acordasse...

Riu, apertando seu pequeno menininho em seus braços, mordendo sua bochecha.

- Palaaaa... – Reclamou Eric rindo.

- E eu? – Edward fez um bico, arrastando-se até a mulher e abraçado os dois.

- Bom dia meu bebêzão. – Isabella o puxou pelo queixo em direção aos seus lábios, dando-lhe um selinho.

- Agora sim o dia está bom. – Piscou sorrindo torto.

Eric começou a brincar com o cabelo de Bella, entretendo-se ali.

- Pensou sobre aquele assunto? – Indagou ela.

- Bells... – Edward torceu os lábios – Eu não sei... Talvez seja melhor deixar as coisas como estão.

- Você vai mesmo perder a chance de conhecê-los?!

- Não sei mais se quero isso.

- Amor, dê a eles a chance de lhe contar a historia deles, o porquê de tudo isso...

- Quero dormir. – Resmungou, jogando-se para o lado e ficando de costas para ela.

Isabella riu, alisando as costas dele.

- Não haja como um garoto mimado.

- Não sou mimado.

- Está agindo exatamente como um. – A morena beijou o pescoço dele, alisando seu peitoral nu – Vamos amor, podemos tirar um tempo dos nossos serviços e ir para a cidade onde eles moram.

- Você vai comigo para Los Angeles? – Virou-se para olhá-la.

- Sem duvida. Há garotas bonitas por lá... Acha mesmo que vou deixar meu marido, gostoso, jovem, ir sozinho? Nem pensar. Terá que levar em sua bagagem eu e nosso pequeno.

Edward olhou para o menino que sorria largamente, mostrando os dentinhos de leite.

- Tudo bem. – Deu de ombros – Mas isso não significa que vou perdoá-los.

- Ótimo, já é um bom começo! – Ela se sentou, fazendo Eric se sentar em seu colo, e Edward fez o mesmo. – Anjinho, vamos viajar!

- Eêeeeêeee! – O pequeno jogou os braços para o ar.

Apesar de Bella insistir para que Edward fosse atrás dos pais dele, as coisas seriam iguais, pois tudo o que ele queria ele conquistou e estava ali com ele... Sua família linda e perfeita, e nada, nada mudaria aquilo.

- Pense que maravilhoso. Vai ser o melhor presente de aniversario que você já ganhou Edward! – A morena riu entusiasmada. – Agora vai com o papai, mamãe precisa ir ao banheiro.

Eric fez bico, mas obedeceu à mãe, se atirando sobre Edward, que fingiu cair deitado na cama.

- Uau, esse menino está cada dia mais forte amor. – O abraçou de forma protetora.

- Ele anda comendo papa direitinho, não é meu anjo? – Bella saiu da cama, prendendo os cabelos em um rabo de cavalo.

- É!

A morena foi para o banheiro, deixando os dois ali.

Edward girou na cama, ficando sobre o corpinho minúsculo de Eric.

- É isso ai, tem que ficar fortão. É disso que as mulheres gostam... – Sussurrou, sorrindo torto. – Bom, não que eu me importe agora, já tenho sua mãe e só quero ela. – O pequeno riu da confusão do pai, agarrando os cabelos dele. – Ah você entendeu, papai sempre se ferra quando tenta falar algo, só complica mais as coisas. E o que ela disse é mentira ok? O melhor presente que o papai ganhou foi você e a mamãe.

Eric voltou a rir, esfregando os olhinhos verdes.

- Hmm...

- O que?

- Mama.

Edward se levantou da cama, colocando o pequeno em seu ombro.

- Bells, vou preparar o mama de Anthony, te esperamos lá embaixo para o café.

- Ok amor.

Saíram do quarto e foram para o andar de baixo, onde ficava a cozinha. A casa tinha dois andares, mas não era tão grande, era o suficiente para duas pessoas e meia viverem confortavelmente.

- Fique sentadinho aqui. – Edward colocou Eric em uma cadeira. O menino obedeceu o pai, brincando com o mármore da mesa, enquanto observava-o andar de um lado para o outro pela cozinha, preparando sua mamadeira.

Logo Bella apareceu na cozinha e começou a preparar o café da manhã com a ajuda de Edward e Eric.

- Amor, não acha que seria melhor se ligássemos para seus pais, sabe, ter certeza que eles moram mesmo em LA.

Edward rolou os olhos sentando-se a mesa, ao lado da morena.

- E qual sua sugestão? Que eu ligue para eles e pergunte “Oi, é da casa dos Masen? Olha, sou Edward, o filho que vocês abandonaram, bom, só liguei para confirmar se vocês moram ai. Fiquem aguardando, eu, minha mulher e meu filho estamos indo atrás de vocês”

- Masen? – Isabella franziu a testa.

- Sim. – Edward suspirou. – Masen de minha mãe, e o Cullen, que eu uso, é do meu pai.

- Masen... Masen... Já ouvi esse sobrenome em algum lugar. – A morena passou seu filho para o rapaz, levantou-se e saiu daquele cômodo, voltando logo em seguida com seu notebook em mãos.

- O que vai fazer? Procurá-los no Facebook?

- Não vou adicioná-los no meu Facebook... – Ela resmungou e depois o ignorou, enquanto deslizava seus dedos pelas teclas. Edward bufou, voltando sua atenção para Eric que resmungava tentando alcançar sua mamadeira.

- Eu estava lendo que esse negocio ai destrói famílias... – Edward suspirou torcendo os lábios. – Com o Facebook ficou mais pratico mulheres encontrar homens para traírem seus maridos.

Bella riu rolando os olhos, logo em seguida inclinou-se colando seus lábios nos dele.

- Eu te amo seu bobo. Ah! Aqui! Eu disse que já havia visto esse sobrenome.

Ela empurrou o computador para ele e pegou o filho de volta que resmungou... O pequeno estava cansado de pular de um colo para o outro.

Enquanto isso os olhos de Edward corriam pelo pequeno texto encontrado no Google. Bella ficou parada apenas aguardando a reação dele.

- Mas... Que droga é essa?

[...]

- Você tem certeza? – Edward mordeu os lábios, apertando a cintura fina da morena.

- Claro amor, deixa comigo. – Isabella sorriu, discando o numero que estava no papel sobre o colchão. – Eric tira o dedo do nariz amor...

O pequeno resmungou girando na cama para poder cutucar o nariz escondido, fazendo seus pais rirem.

- Cuidado com o que vai falar Bells.

A morena piscou, apertando o SEND e levando o telefone ao ouvido. Não demorou para que atendessem.

- Alô?

- É... Oi. – Ela suspirou – Eu gostaria de encomendar uma pizza calabresa com bastante cebola e...

- Moça, moça, me desculpa, mas acho que você ligou para o lugar errado.

- Liguei? – Bella se fez de desentendida, prendendo o riso – Não é da pizzaria pôr-do-sol?

- Não – A voz grossa e rouca riu do outro lado da linha. Edward suspirou ao sentir o corpo de sua mulher remexendo-se sobre o seu.

Me perdoa, ela moveu os lábios.

- Então me desculpe. Mas, quem fala?

- Sou Carlisle Cullen. Não se preocupe querida, isso acontece.

- Ok. Tchau Sr. Cullen.

- Tudo bem. Tchau querida.

Desligou o telefone e explodiu em uma gargalhada gostosa. Eric, a olhou confuso, mas também começou a rir.

- Pizzaria? Bella! De onde você tirou isso...

- Foi à única coisa que me veio à cabeça Ed. Mas bom, o que realmente importa é que eu falei com meu sogro pelo telefone.

- Bells...

- Amor, ele só pode ser seu pai! Além de o nome bater, ele tem uma voz tão sexy...

O queixo de Edward travou. Ela riu, beijando o queixo dele.

- Delicia, não faz esse bico.

- Dalicia... Papai dalicia.

- Eric!

- Papai dalicia.

- Droga... – Bella resmungou rindo – Não se pode falar mais nada perto de você papagaiozinho?

- Doga...

- Merda Bells, você só complicou mais... Lascou-se. – Edward riu, ainda sentindo ciúmes.

- Meda Bel!

- Edward, olha o que você fez! – A morena saiu do colo do marido, sentando-se na cama e puxando seu filho para o colo – Bebê é feio falar essas coisas ok?

- Doga! Meda!

Edward riu

- Edward não ria, ele vai achar que estamos gostando e vai continuar a falar.

O pai a ignorou, aproximando os lábios do ouvido do menino e sussurrando algo.

- Mulhe totosa.

- Edward, seu cretino! – Bella o socou furiosa.

- Ai amor, não me bata... – Resmungou ele – Nosso filho vai crescendo achando que eu sou frouxo.

- Esse loirinho danado vai é apanhar na bunda.

Eric riu, sem saber que “apanhar” era uma coisa muito, mas muito ruim.

- Fica tranqüilo meninão, papai te protege dessa mulher gostosa e má. – Edward a puxou pela cintura, deitando-a na cama e se colocando sobre ela. – Vou ensinar você a ameaçar bater no meu herdeiro.

- O que você vai fazer? – A morena riu arqueando a sobrancelha.

Edward olhou de relance para Eric e suspirou.

- Mais tarde te mostro. – Mordiscou os lábios dela, prensando seu peito desnudo e quente contra ela.

- Eu... Eu... – Bella suspirou um tanto perdida – Eu preciso ligar para mamãe.

O empurrou, saindo debaixo de seu corpo e pegando o telefone novamente.

- Hm... Manda um beijo para ela.

- Ok. Vem aqui bebê, falar com a vovó.

Eric engatinhou até a mãe, sentando-se em seu colo. Bella digitou o numero de Renée rapidamente.

- Alô?

- Oi mãe.

- Bella, querida, que saudades! Como está Edward e Eric?

- Estão bem mãe, obrigada. – Sorriu – Será que a senhora poderia me fazer um favor?

- Claro minha filha.

- Bom, Edward, Eric e eu estamos pensando em passar alguns dias ai em Los Angeles. Poderia conseguir alguém para dar uma arrumada em nossa casa?

- Sim Bella, deixe isso comigo.

- Obrigada mãe. – A morena sorriu e olhou para o filho que puxava sua mão, tentando alcançar o telefone – Eric quer falar com a senhora.

Bella colocou o telefone no ouvido do pequeno que começou a conversar com a avó. Eric ria e dizia algumas palavras aleatórias, fazendo sua avó rir também, assim como seus pais.

- Bejo bobó, ti amo. – Despediu-se entregando o telefone de volta a mãe. – Tó mamãe

- Ele está cada dia mais falante.

- Sim mãe, a senhora não imagina como. Bom, vou desligar, obrigada, mesmo.

- Sem problemas querida, além disso, estou morrendo de saudades do meu netinho.

- Ele também está com saudades. Edward está mandando um beijo.

- Mande outro para ele querida. Até em breve então.

- Tchau mãe, mande beijos para o papai.

- Pode deixar filha. Tem previa de quando chegue a LA?

- Ainda essa semana estaremos ai.

A morena se despediu, desligou o telefone e deitou a cabeça no ombro de Edward.

- Tudo certo.

- Hm, acho que quando você for visitar seus pais vou ficar em casa, você sabe... Charlie me odeia.

- Ele sempre odiou qualquer namorado meu Edward. E nem é para tanto, meu pai é inofensivo.

- Ah sim... Lembro muito bem o quão inofensivo ele parecia em nosso casamento, com aquela arma na cintura.

- Medroso da minha vida! – Estalou um beijo na bochecha dele.

11 comentários:

CaahCocenza disse...

pessoal, desculpa teve alguns trechos que coloquei "Anthony" ao invés de Eric :x Sorry kkk

Raphaella Paiva disse...

Ah, Caah, que gracinha de bônus! Amei *__*
E estou ansiosa pelo próximo...
Será que o Edward foi sequestrado, ou algo do tipo, quando pequeno? Sei lá, porque os Cullen são tão gente fina pra deixar o pobrezinho no orfanato quando ele tem mais irmãos...
Anyway, Eric é muito fofo *aperta* E quero mais logo \0/
Toodles honey

Camila S. disse...

Ai Jesus, só a Cah né, pra fazer isso com a gente, mistérios e mais mistérios, não demora por favooooor Cah. Ta suuuper lindo.
Beijo, beijo.

Anônimo disse...

Ficou ótimo, poste logo cah, por favor.
Muitooo ansiosa.

evelyn caroline disse...

Own... Adorei esse Eric! Aliás, todos os bebês Beward das suas fics são perfeitos, lindos, fofos e me deixam super derretida! Amei esse bônus, quero ver no próximo o que realmente aconteceu com o Edward e quero mais Eric... Perfeito!

Carollyne disse...

CAMILA como você para assim ? Ta maluca Mulheeee
amei amei amei .. Não posso acreditar que Esme largo o Ed como assim ? Logo a Esme ?
sei que vou chorar no proximo !!

@Thataa_Cristina disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA que fofo o Eric *-*
Mal vejo a hora que você ira postar a parte 2 !
vou fica pegando no seu pé para você postar rápido .

moohcelestino disse...

aiin que fofo esse bebê e mais fofo ainda o bebezão.
Adoreeeei, a familia perfeita *--*

Julia disse...

Amei o bônus Caah!Ficou perfeito.Não vejo a ora de aber o motivo dos pais do Edward terem abandonado ele.

Renata disse...

Ah, Caah, que gracinha de bônus! Amei *__*
o eric e tão fofo
pq sera que os cullen deixar o edward em um orfanato?
E estou ansiosa pelo próximo...

monique disse...

kkkkk ficou dez, ri bastante com esse menininho.
kkk eu ri pizzaria pôr-do-sol kkkkkkkkkkkkk p/ tem mais graça pq é aqui perto de casa kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Postar um comentário