Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

12/04/2011

Short-Fic - Deixe-me Te Amar - Capitulo 5 (Parte I)

CAPITULO INCOMPLETO POSTADO APENAS NO BLOG!


N/A: Oi gente. Sério, estou decepcionada comigo mesma D: Não estou conseguindo escrever muito em Deixe-me Te Amar. Ando estudando também, estou em semana de provas e esse ano tenho Saresp, prova brasil, Enem e mais muitas porras! :@. E se não bastasse isso eu ainda estou com alguns problemas pessoais em casa e isso me deixa tão desanimada. Odeio deixar vocês sem atualizações, por isso, vou postar aqui o que eu já escrevi ok? Prometo que a Parte II vem logo.

Aviso: Na minha humilde opinião, o capitulo está um lixo, mas relevem. ''/ Espero que compreendam.

Capitulo 5



Deixei meu corpo escorregar pelo sofá enquanto acariciava minha barriga por cima do tecido de meu vestido. Rocei minha mão por toda a região em busca de um cutucão ou algo parecido, mas meu garoto parecia não querer agradar a mamãe.

Sorri.

Um garoto. Eu tinha quase certeza disso.



Senti outra mão pousando em minha barriga e abri os olhos assustada.

- Como está meu neto ou neta? – Carlisle estava sentado ao meu lado no sofá, debruçado sobre minha barriga.

Toda a família Cullen ficou feliz com a noticia, exceto Edward.

- Bem. – Sorri – Estava apenas tentando sentir algo.

Ele riu.

- Edward também demorou muito para chutar, e a primeira a sentir isso foi Elizabeth... – A expressão facial de Carlisle mudou, mas ele logo voltou a sorrir – E Emmett?

- Meu irmão ficou feliz, disse que quer ser o padrinho. – Rolei os olhos.

- Lembre-se de manter a criança longe dele, sabe como seu irmão é...

- Como eu sei. – Ri.

- Bella? – Aro entrou em minha sala e me olhou preocupado. – Algum problema querida? Está se sentindo mal?

- Eu estou ótima. – Sorri – É apenas sono.

Ele riu e veio sentar-se do meu outro lado, tocando minha barriga.

- Porque não vai embora e descansa um pouco?

- Obrigada Aro, mas...

- Sem “mas”. – Ele me interrompeu – Você se dedica tanto ao hospital, merece um descanso.

- Obrigada. – Agradeci. – Mas tenho que ficar mais um pouco. Hoje tenho consulta.

- Tem? Hoje? – Os olhos de Carlisle brilharam.

- Sim, sim. – Ri da euforia dele.

- Se importa se eu ligar para Esme? Ela estava louca para te acompanhar.

- Por mim tudo bem. – Dei de ombros.

Carlisle se levantou e tirou o celular do bolso. Voltei a escorregar meus dedos por minha barriga.

Hoje, eu tinha certeza, que realmente descobriria se teria um menino ou menina.


(...)


- Acho que todos já estão aqui... – Carlisle ironizou.

Olhei para Alice, Emmett, Jasper, Rosalie e Esme. Sim, a família toda veio.

- Sim – Suzy, minha obstetra, riu – Tenho certeza que essa criança vai ser muito mimada.

- Não vejo a hora dela nascer... – Alice murmurou pensadora – Vamos comprar um Shopping inteiro.

Meu irmão rolou os olhos.

- Nós vamos é assistir um jogo de Baseball!

- Shopping!

- Baseball!

- Shopping!

- Baseball!

Começamos a rir. Alice estava na ponta do pé, empeitando Emmett.

- Crianças, sosseguem. – Esme foi até eles, entrando no meio.

- Podemos começar? – Suzy perguntou.

Olhei para a porta. Ela continuava fechada. Eu sabia que ele não viria.

- Sim. – Sussurrei para ela.

Antes de vir trabalhar eu havia avisado Edward sobre minha ultra-som, mas ele, como das outras vezes, me deixou falando sozinha.

- Mas e Edward? – Esme murmurou aflita.

- Ele... – Neguei com a cabeça – Ele me avisou que não poderia vir hoje.

De esgoela vi Alice suspirar, me olhando com aquele olhar reprovador.


POV Edward


Sai da empresa mais cedo. Minha cabeça estava estourando.

Assim que cheguei a minha casa subi para o meu quarto e tomei um banho. Desci para a cozinha, procurando algo para aplacar aquela dor insuportável.

Isabella estava ali, conversando animadamente com a governanta.

Ela não devia estar no trabalho?

Ignorei-as e abri o armário onde tinha alguns remédios. Comecei a ler o nome, mas eu não conhecia nenhum deles. Antes de Isabella ficar grávida era ela quem me trazia remédios, no entanto, agora, já nem nos falávamos mais eu teria que me virar sozinho.

Gravida.

Eu não conseguia acreditar que ela estava grávida. Tenho certeza que era apenas um artifício para me manter casado com ela.

Eu não queria ser pai!

Não conseguia entender o porquê de eu não querer ser pai, como também não entendia o porquê de alguns homens quererem ser pai.

Qual a graça em ficar acordado até altas horas da noite por causa de uma criança birrenta?

Eu já não conseguia tocar em Isabella.

Era nojento...

Repugnante.

- O que está procurando?

Olhei para o lado e suspirei. Isabella estava ao meu lado e tinha um pequeno sorriso nos lábios.

- Algo para dor de cabeças, mas eu não encontro. – Murmurei friamente.

- Tome... – Ela colocou a mão dentro do armário e pegou uma cartela. – Tome esses, vai te ajudar.

- Ok.

Arranquei a cartela da mão dela e destaquei um comprimido. Marie pegou um copo de água para mim.

Olhei de relance para Isabella. Ela permanecia parada próxima ao armário. Desci meus olhos por seu corpo, parando em sua barriga já volumosa.

Soltei uma lufada de ar.

Eu precisava de sexo, mas só de pensar em transar com ela eu já broxava. Isabella sempre foi bonita, mas aquela gravidez iria acabar com o corpo dela.

Juro que tentei ajudá-la quando ela me contou que estava grávida. Opinei sobre o aborto, mas a reação dela não foi uma das melhores.

Pra falar verdade, eu estava pouco me lixando com ela e com a criança.

Sai da cozinha, sendo seguido por ela. Eu odiava quando ela fazia isso.

- Diga logo o que quer dizer. – Murmurei irritado.

- Eu pensei que... talvez... você estive ansioso para você sabe... o sexo do nosso bebê.

- Você quis dizer do seu bebê. – Eu a corrigi – Já deixei claro que não tenho filhos e nem pretendo ter.

- Mas Edward...

Respirei fundo, tentando manter a calma.

- Pelo menos me diga que é um garoto, não quero mais uma vadiazinha correndo por essa casa.

A sua reação foi hilária. Ela piscou algumas vezes ainda degustando minhas palavras, depois franziu a testa pensando e logo em seguida ergueu o rosto, com aquela expressão de decepção. Eu ainda não entendia o porquê dela ficar batendo na mesma tecla, eu já deixei claro minha opinião sobre o assunto.

- Me desculpe, mas é uma garota.

- Então não temos mais nada a tratar, apenas mantenha ela longe de mim.

A deixei sozinha na sala e subi pra meu quarto.


POV Bella


Meu rosto estava todo molhado. Rolei pela cama e acabei com a cabeça embaixo do meu travesseiro.

Eu estava péssima. Essa é mais uma daquelas noites que eu não conseguia dormir. Não por falta de sono, mas sim pelos gemidos que vinham do quarto de Edward.

Meu coração ficava em pedaços a cada gemido que eu ouvia. Há semanas ele não trazia mulheres para nossa casa, porém, hoje, quando cheguei do trabalho ele já estava lá dentro com ela.

Desde que descobri minha gravidez Edward não me tocou mais, porem, ele trazia mulheres para nossa casa. Eu sabia que reclamar não iria adiantar nada, ele nunca me escutava. Acho que ele sabia que essa era a forma mais pratica de me atingir. Ele ainda me culpava por minha gravidez.

- Oh Edward...

- Isso gostosa... assim... geme para mim.

Me encolhi na cama. Fechei meus olhos e tentei me distrair, mas os segundos se passavam e os gemidos se tornavam mais alto.

Aquilo era demais para mim.

Uma coisa era saber que ele me traia, outra era ouvir...

Mas quais escolhas eu tinha? Sair de casa não daria certo. Emmett viria com perguntas e as coisas para Edward se tornariam complicadas, eu realmente não desejava que nada acontecesse com ele. Eu conhecia muito bem meu irmão.

Alguns minutos se passaram e os gemidos cessaram. Pude ouvir a porta do quarto de Edward rangendo.

Era sempre assim.

Retirei o travesseiro da minha cabeça e encarei o teto. Enxuguei minhas lágrimas e levei minhas mãos a minha barriga, mas meu garoto parecia não querer colaborar com minha felicidade, ele ainda não havia chutado.

Eu estava quase completando cinco meses e estava começando a ficar preocupada.

Edward achava que nosso filho era uma garota, sim eu menti, pensando que ele o amaria independente do sexo, mas novamente estava enganada.

Depois de muito esforço consegui dormir.


(...)


Eu estava em casa, sozinha. A campainha tocou. Levantei-me e fui atender.

- Oi. – Murmurei confusa.

- Oi. – Na minha frente estava uma mulher loira, linda.

Meu coração apertou. Seria outra das amantes de Edward?

- Em que posso ajudá-la? – Tentei ser simpática.

- Eu gostaria de falar com Edward Cullen, essa é a casa dele não é? Você é a mulher dele? – Os olhos dela desceram por meu corpo, parando em minha barriga.

- Sim. – Estendi a mão para ela – Isabella Swan Cullen. E você?

- Elizabeth Masen.

Mordi os lábios.

- Você... você é...

- Sim, sou a mãe de Edward. – Ela suspirou abaixando a cabeça – Será que posso falar com ele?

- Ele está na empresa, mas se quiser pode esperar por ele. – Dei espaço para ela passar.

Edward nunca falava de sua mãe.  A única coisa que eu sabia era que ela havia ido embora, nada mais havia sido dito a mim.

Sorri. Talvez ele ficasse feliz em reencontrar a mãe.

POV Edward

Eu estava exausto.

Abri a porta de casa. A sala estava vazia, mas eu podia ouvir algumas risadas vindas da cozinha. Afrouxei minha gravata e a joguei no sofá, junto com meu blazer. Joguei-me no outro sofá, fechando meus olhos.

- Edward, que bom que chegou... – Não dei muita bola para Isabella – Tem alguém aqui que quer te ver.

- Mas que inferno – Me sentei esfregando os olhos. – Será que eu não posso ter um pouco de... – Minha voz morreu quando captei a figura da mulher parada ao lado de Isabella.

- O que... o que você está fazendo aqui? - Vociferei.

- Meu filho eu...

- Não me chame de seu filho, sua vadia!

- Edward... - Isabella veio em minha direção

- Isabella cale a boca. - Ergui a mão para ela, pedindo para que ela não se aproximasse de mim. Voltei a olhar para Elizabeth - Saia da minha casa AGORA.

- Edward ela é sua mãe, não fale dessa maneira.

Ignorei Isabella e caminhei até Elizabeth agarrando-a pelo braço e puxando-a até a porta. Meu sangue fervia, minha visão estava vermelha.

Ódio.

Sim, era isso o que eu estava sentindo naquele momento.

- Edward, meu filho, preciso conversar com você. – Elizabeth tentou sair do meu aperto.

- Não temos nada a conversar. – Abri a porta e a empurrei para fora de casa. Elizabeth acabou caindo sentada no gramado – Espero que não volte mais aqui. Esqueça-me! – Bati a porta e voltei até a sala. Isabella estava sentada no sofá. Peguei minha carteira e minhas chaves, antes de sair dali eu a encarei nos olhos – Nunca mais, eu repito, nunca mais deixe aquela vadia entrar aqui dentro ok? – Suspirei tentando manter a calma – Vou deixar passar porque você não sabia, espero que não tenha uma próxima vez.

Ela abaixou a cabeça e começou a chorar. Dei as costas e sai de casa.

Peguei meu carro e dei voltas pela cidade tentando me acalmar, mas tudo estava ficando pior, em minha cabeça vinham às lembranças que eu sempre tentei afastar de mim.

Eu abri a porta do quarto de minha mãe e ela estava deitada na cama. Toquei seu rosto bonito.

- Mãe... – A chamei em um sussurro.

Ela abriu os olhos e me olhou impaciente, como sempre.

- O que quer Edward?

Abaixei a cabeça e me sentei na beira de sua cama.

- Não me deixa sozinho com Jennifer. – Implorei sentindo as lágrimas escorregarem por meu rosto – Ela me força a fazer coisas que eu não quero.

- Não se faça de santo. Jennifer me contou, você sabe que ela é minha amiga. – Minha mãe riu apertando minha bochecha – Ela disse que você gosta.

- EU NÃO GOSTO!

Apertei meus dedos ao redor do volante. Eu tinha nojo da minha mãe. Nojo do que ela fez com meu pai. Nojo do que ela deixou Jennifer fazer comigo.

Parei meu carro em frente a um bar onde há algum tempo eu freqüentava.

Sai do carro e adentrei no estabelecimento. O som calmo que tocava ali me fez acalmar um pouco. Caminhei até o balcão sentando-me no banco que havia ali. Isso era única coisa que eu queria e devia fazer no momento: Beber.

Não sei ao certo quanto tempo fiquei ali. Se foram minutos ou horas eu realmente não sei, mas quando sai dali o sol já havia dado lugar a lua. Tentei abrir a porta do meu carro sem muito sucesso. Desde quando havia duas fechaduras ali?

Franzi a testa tentando encaixar a chave ali, mas não consegui.

Sem ter como ir para casa me sentei no meio fio, apoiando minha testa em meus joelhos.

- Ei moço... – Alguém me cutucou.  Ergui a cabeça olhando para o cara parado ao meu lado. – Você está bem?

- Ótimo. – Sorri. – Mas acho que estou bêbado.

- Você acha? – Ele riu – Eu tenho certeza.

O cara se aproximou de mim e colocou a mão no bolso do meu blazer. Ótimo, eu estava sendo assaltado.

- Quer os sapatos também? – Ironizei começando a desamarrar meu sapato.

- Acha mesmo que vou roubar um bêbado? – Ele riu baixinho – Só estou vendo no seu celular se tem alguém que eu possa ligar.

- Hmm... – Dei de ombros. – Não tenho amigos.

- Familia?

- Eles não se importam muito comigo.

Olhei para o estranho que continuava a mexer no meu celular.

- Quem é Alice? Sua namorada?

- Não, minha irmã.

- Tânya?

- Minha ex-secretaria que eu sempre comia.

Ele riu do que eu disse, mas continuou a mexer no meu celular.

- Victoria?

- Outra vadia que eu como.

- Cara, você me assusta... – Rolei os olhos. Coloquei meus braços atrás de minha cabeça e me deitei na calçada. Eu estava com sono – E Isabella?

- Minha mulher. – Respondi virando-me de lado na calçada.

- Você é casado?

- Você por acaso é surdo? – Rolei os olhos – Sim. Isabella e eu somos casados.

- É essa da foto? – Ele se sentou no meio-fio e colocou o celular no meu rosto. Era uma foto antiga de Isabella, fora ela mesma quem colocou quando ainda éramos namorados. Eu já havia me esquecido daquilo, nunca ligava para ela, por isso não havia tirado aquilo de lá.

- Aham.

- Cara ela é bonita – O desconhecido bufou – Se você não estivesse bêbado eu te meteria a porrada por trair sua mulher.

- Ela nem se importa com isso – Suspirei – Ela é como as outras, só quer sexo.

- Se você diz. – O rapaz deu de ombros colocando o telefone no ouvido – Alô?... É, eu sei que esse celular não é meu moça... olha... não, não... espera eu não seqüestrei ninguém... Não, não quero resgate – Ele gargalhou – Seu marido está aqui, enfrente a um bar sem condições de dirigir apenas decidi ajuda-lo... Não se preocupe eu o levo. Pode me passar o endereço?... Ok, eu sei onde fica... De nada.

O moreno desligou o celular e guardou em meu bolso.

- Ela mandou você jogar meu corpo aonde?

- Cara, vem, vou te levar para sua casa. – O rapaz me ajudou a me levantar e me guiou em direção ao seu carro preto, que estava do outro lado da rua. Ele destravou as portas e me colocou no banco de trás. – Sua mulher parecia bem aflita... – Sussurrou ele enquanto tomava a o volante. – Tem certeza que ela não liga mesmo?

- Eu sei lá. – Dei de ombros me acomodando no banco – Não me importo.

- Bom, você não sabe, mas tenho certeza que minha mulher me mataria se eu a traísse. – O cara riu.

- Então o desconhecido é casado?

- Sim, há dois anos. – Ele sorriu – Me chame de Jacob.

- Ok Jacob. – Ri. Devia avisar ele que seu nome era muito feio? Não... melhor não.

- Tem filhos Edward?

Travei o maxilar.

- Não. E nem pretendo.

Jacob negou com a cabeça.

- Cara você não sabe o que está perdendo. Tenho uma garotinha de 9 meses e posso te dizer que é a melhor coisa que poderia ter acontecido comigo e com Renesmee.

Bufei.

- Bom pra você.

Jacob percebeu meu desconforto e não tocou mais no assunto. O resto do trajeto até minha casa foi tão silencioso que eu quase peguei no sono. Acordei sendo chacoalhado pelo cara que havia me ajudado.

- Ei, já chegamos. – Sai do carro e Jacob passou meu braço ao redor de seu pescoço, me ajudando a andar até minha casa. Ele tocou a campainha e logo Isabella abriu a porta.

- Edward! Oh meu Deus. – Ela se pendurou em meu pescoço – Eu fiquei tão preocupada.

- Onde eu o coloco?

- Moço, pode colocá-lo no quarto dele? – Isabella pediu. – Não posso deixar ele no sofá e eu não estou em condições de levá-lo para o quarto sozinha.

- Sem problemas.

Jacob começou a me arrastar em direção as escadas.

- É a primeira porta do corredor... – Isabella avisou – Vou passar um café forte e já subo.

- Ok. – Jacob me ajudou a subir todos os degraus e abriu a porta do meu quarto, me colocando para dentro. O que eu não esperava era ser violentamente empurrado para a cama – Cara, sua mulher está grávida! E que idéia maluca é essa de seu quarto? Vocês não dormem juntos?

Ajeitei-me na cama.

- É. Você também notou que ela engordou? – Bufei – Ela só deita na minha cama quando vou comê-la.

Jacob bufou me olhando raivoso.

- Como você pode trair a mulher que está esperando um filho seu? – Indagou incrédulo – Você viu como ela estava nervosa? Preocupada contigo...

- Ok cara, valeu pela força. – Bufei, pegando minha carteira do meu bolso – Quer quanto?

- Quanto?

- Sim, dinheiro.

- Eu não quero o seu dinheiro. – Jacob me olhou friamente – Se eu soubesse que você era tão estúpido teria te deixado aonde te encontrei.

O rapaz deu as costas saindo do meu quarto.

Idiota.

POV Bella

Enquanto eu subia as escadas o rapaz que trouxe Edward descia.

- Já está indo? – Indaguei, parando um degrau a menos que ele. – Eu estou passando um café se quiser ficar eu posso...

- Não. – Ele me cortou – Estou indo embora, se eu ficar aqui vou acabar socando-o até que ele fique sóbrio.

Arregalei meus olhos e o soquei. Ele me olhou assustado.

- Como ousa entrar em minha casa e dizer que vai bater em meu marido?

O grandão se encolheu todo, franzindo a testa.

- Você considera aquele lixo um marido? Você sabe que ele te trai? E que para ele você não está esperando uma criança?

Ok. Aquilo doeu em mim mais do que se ele tivesse me devolvido o soco.

Virei-me de costas e sem permissão aquelas malditas lágrimas escorreram por meu rosto. Era horrível ouvir a realidade.

- Ei, moça, me desculpa eu não queria...

- Tudo bem. – Me virei para ele, enxugando minhas lágrimas – Eu não me importo com o que pensam. Sei que sou uma idiota, mas não vou deixar Edward sozinho. Ele não tem ninguém, só eu e a família dele, mas até mesmo eles não o suportam mais. – Senti novas lágrimas escorrerem por meu rosto – Eu prometi, no nosso casamento, que o amaria acima de tudo, sem me importar com as circunstancias e é isso o que eu faço. – Me apoiei no corrimão da escada, soluçando – Você não sabe um terço do que eu passo ao lado dele. Não sabe a dor que eu sinto em saber que ele tem outras mulheres por ai, que eu não sou a única. A solidão que sinto em ter que dormir toda noite sozinha sabendo que eu nunca vou passar mais de um noite junta com ele, em sua cama, em nossa cama. Então não me diga o que fazer! – Respirei fundo, controlando meus soluços – Deixe-me sofrer sozinha. Nunca ouviu aquela frase “Me ame quando eu menos merecer, porque é quando eu mais preciso” Eu gosto de imaginar que um dia Edward vai acordar e perceber que me ama.

O rapaz suspirou, negando com a cabeça.

- Eu só lamento... – Sussurrou – Pelo que vejo, você é uma mulher incrível, merece mais do que isso, mas já que prefere viver em uma mentira...

- Obrigada por trazer Edward – Cruzei os braços – Eu te levo até a porta.



N/A: Sei que nem mereço pedir nada :( Mas por favor... comentem.

23 comentários:

Paula Taylaine disse...

Pelo amor de Deus menina eu vou te socar . Primeiro por terminar o capitulo nessa parte e segundo por achar que ta um lixo. ficou muito bom mesmo.

E caramba, Edward não tomar vergonha na cara mesmo, tadinha da Bella só faz amar ele e o filho da puta só maltrata a coitadinha, serio... muita dó dela.

Tomara que no final ele fique sozinho pra aprender a dar valor a Bellinha que não merece passar por nada disso.

Serio, to muito indgnada com o desgraçado do Edward, tomara que entre em coma alcolico tambem, ou que morra sozinho no escuro e com frio.

UAHSUAHS, to meio bruxa, mas ficou bem legal o capitulo e o Edward é um Filho da Puta.

Hehe'

Aaaaaaah, vou te socar tambem se você demorar muito pra postar. tanquilo (y) ?

CaahCocenza disse...

Aiim flor obrigada pelo incentivo *-* No momento é o que eu mais estou precisando. Mas Edward não é tão mal assim não, é tudo faxada.

Olha um trechinho do proximo capitulo.

***


Enxuguei-me fui para meu quarto enrolada em uma toalha. Estaquei quando vi Edward sentado em minha cama.

- O que está fazendo aqui? – Apertei meus braços contra minha toalha.

Ele ergueu a cabeça e me deu um sorriso tristonho.

- Será que posso ficar aqui? Não quero dormir lá sozinho.

***

Tudo bem que ele está bebado. Mas aos poucos ele vai se revelando.

Bjs

- Thata ! disse...

AAAAAAAAAAAAAA
Bella Bobona kkkkkkkkk
Edward FILHODAPUTA fica maltratando a Bella,so porque a mae dele nao prestava nao quer dizer que todas as mulheres nao PRESTE
#FATO
a Caaah pode para com essa #Deprê ok ?
o capitulo nao ta um LIXO !
Miinha Biitch postar logoo

Aline disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAA
Cah pode parar com essa Depre fofa.
Como você pode dizer q ta um lixo?
Pense, você tem um moonte d leitoras q pedem todo dia pra um poste seu, ta do seu lado, xingam, criticam, piram, mas td pra poder t incentivar, te apoiai pq olha, tem um pacote d leitoras q não vive mais sem as suas fics.
Levanta a cabeça colega, sacode a poeira, passa por esa frase deprê q você tem um monte d leitora contigo e te apoiando.
Se anima logo aí e termina esse capitulo pra gente antes q a gente tenha um AVC !
E mais uma vez, parabéns pelo capitulo Fodástico.

Anônimo disse...

meu deus como ele é capaz de fazer isso com a Bellinha....ela ama ele acima de td acho que ele deveria reconhecer.....muito ansiosa para saber exatamente o que aconteceu com ele.....

Izah disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH nossa tava supeer curiosa pra saber o que ia rolar, ja te disse que essa é uma das minhas fics favoritas... entro direto pra ver se vc ja postou e quando você posta ainda vem fala que ta um lixo [/mepoupe/] o capitulo ta mt mt foda adorei

Fofa bola pra frente, sorriso na cara e mais capítulos postados [/rsrs

Aai o Ed tem que sofrer mt o cara é um retraído e desconta na Bellinha que não tem nada a ver com o passado dele aff's


Bjos e suas leitoras te adoram e esperam mais posts ... força aê com seus problemas

- Thata ! disse...

Taa vendo Caah eu falei que nao tava nada um lixo
e que sua opiniao nao inmporta,pois o que importa e o que suas leitoras acham nao voce sua boba
voce teem um monte de leitoras que te AMAAAM e querem q voce poster lohgo ,seem esse de ta um lixo ou nao quem tem q dizer isso é nois (leitoras) nao vocee sua Bitch

Elo disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhh PQP cara esse capitulo foi foda, mt bom mesmo vc so me matou por ter parado naquela parte... cara eu vou morrer aki kkkkkkkkkkkk
sinto tanta pena da bella e nc numa fic odiei tanto o ed, espero que ele perceba e mude antes que seja tarde demais mesmo...
Força p ti, tudo vai se resolver...
bjss

♥nanah♥ disse...

Ahhhh.
Ameei esse cap.
Choro=/
é bella enfrentar a realidade é FODA.
cara sofrimento do caramba.
Caah para coom esse depre todo ta.
o cap ta maraa. lindo mesmo,
agoro eu entendi o ponto de vista da bella mas o edward é foda e não é no sentido de bom não é de ruim mesmo.
falar isso de um filho?
oush.
maas caah esse cap fooi mto mais mto FANTASTICO.
e esse depre todo mulher o q é isso?!
pO PARA PO PARA.
num demora pra postar a outra parte nãão tá!
PoorFavoor*------*

michely disse...

Sério! Eu naum sei se eu tenho pena do Edward - por tudo ki ele sofreu na infância e por ele ser tão frio e cauculista desse jeito a ponto de afastar as pessoas ki o ama.Ou se eu o odeio pelo ki ele faz a Bella passar!

A Bella também...naum sei se sinto pena dela por tudo ki ela sofre nas mãos dele ou se eu sinto raiva - por ela ser tão boba de continuar com esse casamento,e de se iludir achando ki um dia Edward vai caír em si e vai dizer ki á ama e pedi perdão por tudo ki faz!
Se bem ki...o que a Bella disse a Jacob tem um pouko de sentido!Mais acho ki ela deveria ter mais amor próprio!Mais issu vai aontecer quando ela ver ki se ela continuar a morar com Edward,corre o risco de perder o bêbê!

Mais de uma coisa eu tenho certeza! Eu to odiando cada vez mais o Edward!Como ele pode ser tããão frio desse jeito?Parece ki ele desconta toda as coisas ruins ki aconteceu no passado na Bella – como se ela tivesse culpa de alguma coisa!
Gostei de tudo ki Jacob disse a Edward – Pena ki ele ainda naum caiu na real,e issu só vai acontecer quando a Bella(finalmente)abandoná-lo!Espero ki antes de Bella perdoar ele,ele sofra MUUUUITO! Pra sentir na pele!

E...Ah! Caah(posso te chamar assim é?),pode ter certeza ki o capitulo NÃO TÁ UM LIXO!Tá muuuuuito MARA e me deixou Super-Hiper-Mega-Paew-Curiosa!

Bjinhos :*

P.S.Tô amando a fanfic!Quero mais capítulos!
Posta Logo! Plz! *-*

Bex disse...

Cara nem acreditei quando vi que tinha cap
to amando a fic
mesmo, espero que o Edward vire homem logo... e pare de tratar a Bella desse jeito, tadinha nem merece o que ele ta fazendo com ela... tipo a unica coisa que ela tenta dar pra ele é amor, e ele só dá desprezo, desrespeito, raiva, vingança, só coisas ruins... tadinha dela...
Mais eu espero que ele sofra pelo menos um pouco...
bjinhus

Bex disse...

Ah e o cap ta simplesmente perfeito, de lixo não tem nada flor...
bjus

Bhruna disse...

Ai que vontade de socar alguma coisa agora!

Ohh menino chato esse Edward, o Jacó devia ter deixado ele lá na sarjeta pra ser acordado com um cachorro fazendo xixi no rosto dele. OH HOMENZINHO CHATO! Deus me livre!

Cadê o resto? mimimi * senta e chora

Adorei o cap viu mocinha, não ta ruim coisa nenhuma

Xêro

Whanessa disse...

EU Ñ ACREDITO Q VC DISSE Q TA UM LIXO TA LINDO TEM PARTE Q EU CHOREI TA MA-RA-VI-LHO-SO
MAIS Ñ DEMORA PRA POSTA
BJSS

Leila disse...

A Querida esta maravilhosoooo não pense que esta ruim poq não esta.... Vc é sempre maravilhosa no que esccrevee consegue passar muita emoção ....

nossa tenho tanta dó da Bella que me doi o coração... Eu sofro com ela a cada golpe do ED... e choro muitooooo...
A.D.O.R.A.N.D.O !!!!

Anônimo disse...

nossa ela tem tanto amor por ele
que as vezes dá raiva pois ele ñ diz uma palavra de carinho nem de afeto e ela continua amando ele dá mesma forma

ñ demora muito p/ posta ñ. Se ñ minhas unhas ñ aguentam.

Anônimo disse...

Cara essa fic é muito boa! Não tem um cap que eu não chorei e essa parte do 5 me deixou muito triste! Tadinha ela não merece... Eu sei o que é ser trouxa... Mas concordo em sempre cuidar de quem amamos sempre tendo um limite, claro!

helenafrancisco2010 disse...

Definitivamente você num gosta de mim né?!
Como pode fazer isso,terminar o cap. assim,e que hitória é essa que o cap. tá um lixo?
Tirando o ogro do Edward que num presta .... tá excelente,como sempre!!
ansiosa por mais

Glaura disse...

Meu Deus menina estou aos prantos chorando rios aqui espero vc post logo outro amo a sua fic so viciada beijao.

MakeYourMindConfuse disse...

aaaaah, tu nao postou no nyah, JSDIODS,eu peguei aqui né, muito bom o cap, nosssa, amei, mas, amg, eu tenho muita pena da bella :( bj, até o prox

beatriz disse...

CAPÍTULO PERFEITO PARABENS MEGA CURIOSA!!

Thamara disse...

aaaaaaaaaff esse edward nãoo presta ..
tenho mó pena da bella tadinha ..
edward faz tudo que quer com ela é mais um pouco.
CAPITULO MUUUUUUUITO PERFEITO!
QUERO MAIS :*

Zenilda disse...

oi linda...
o capitulo estava mais q perfeito...
o Edward estava um(((((lixo))))),mais voce esta de parabens pelo cap:incrível
beijusss

Postar um comentário