Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

29/03/2011

Short-Fic - Deixe-me Te Amar - Capitulo 4

N/A: Então... Não me matem, não chamem Bella de burra ela só sente uma coisa que deixa qualquer um "idiota" : Amor.

Eu sei que ela está mais para sadomazoquista, mas vocês sabem que apesar disso tudo isso ainda acontece, muitos homens tratam nós, mulheres, como animais.

Mas quando Edward cair em si... ~ Pode ser tarde demais.

CAPITULO 4


Me enrolei no lençol e me sentei na cama, antes que eu me levantasse Edward segurou meu pulso.

- Onde vai?

Virei-me para olhá-lo.

- Para meu quarto.

Edward coçou o queixo e olhou para o outro lado do quarto.

- Você pode ficar aqui hoje.


- O-que?

Ele rolou dos olhos.

- Você entendeu muito bem o que eu disse.

Eu havia entendido, mas não conseguia acreditar. Senti um frio em minha barriga, mas era mais como se uma chama de esperança estivesse surgindo. Sempre acreditei que Edward pudesse mudar, talvez isso esteja acontecendo.

Voltei a me deitar ao seu lado. Edward fechou os olhos enquanto levava as mãos para trás da cabeça. Me apoiei nos cotovelos e o encarei.

- Isabella... da pra parar?

- Me desculpa.

Me arrastei até ele e deitei minha cabeça em seu peito.

- Eu dou a mão e você quer o pé... – Ele resmungou bocejando – Sorte tua que estou... com sono.

Fiquei paradinha e quando tive certeza que ele estava dormindo ergui meu rosto para olhá-lo. Edward era o homem mais lindo que eu já havia visto.

Me inclinei um pouco colando nossos lábios.

- Eu prometo a mim mesma Edward, um dia você vai me amar.


POV Edward


Era mais um daqueles dias em que meu pai estava trabalhando. Minha mãe, já estava no andar de cima com o homem que sempre vinha aqui quando papai não estava.

Nunca tive coragem de contar para meu pai o que minha mãe fazia, eu sabia que ia sobrar para mim, ela mesmo dizia que iria embora e levaria meu pai com ela, deixando-me sozinho com Alice e a babá, ou nos deixaria em um orfanato.

Meu corpo estremeceu ao me lembrar de Jennifer. Essa noite ela iria vir ficar conosco e eu sabia que ela faria novamente aquilo comigo.

Abri a porta do armário embaixo da escada e me sentei lá. Alice estava na escola e apenas eu minha mãe e o homem estranho estavam em casa. Ela sempre dispensava todas as empregas quando queria trazê-lo para cá.

Apertei minhas pernas contra meu corpo tentando fazer com que aquele desespero que me consumia se aplacasse. Levei minhas mãos ao meu ouvido tentando não deixar em minha cabeça os gritos e gemidos que minha mãe dava no andar de cima.

Se eu dissesse algo seria como da outra vez, quando ela me deixou trancado no porão até alguns minutos antes do meu pai chegar. Eu odiava o escuro, era tão... frio, solitário.

Alguns minutos depois ouvi o ranger das madeiras da escada. Eles estavam descendo.

- Onde está o garoto? – O homem perguntou.

- Deve estar por ai. – Pude imaginar minha mãe dando de ombros - Edward venha já aqui!

Arregalei os olhos. O que ela queria? Eu não havia feito nada!

Continuei quieto, mas logo a porta foi aberta. Minha mãe estava ali com o cara grande e forte atrás dela.

- Não me ouviu te chamando seu mal educado? – Ela veio em minha direção e agarrou minha orelha.

- Para mãe, para mãe! – Eu implorei.

- Isso é para você aprender a nunca mais me ignorar quando eu te chamar fedelho. Você vai ficar no porão!

- Não, o porão não!

Ela era mais forte, afinal, eu só tinha 6 anos. E meu destino foi mais uma vez, o porão, o escuro, a solidão.


Abri meus olhos ofegante, mas o desespero me tomou, o quarto estava escuro.

Apertei meus olhos com força enquanto meu coração disparava e minha barriga se contorcia. Apalpei o criado mudo derrubando algumas coisas em busca do abajur. Senti meu celular em minha mão, eu o peguei e o abri perto do meu rosto iluminando um pouco o quarto.

- O que está havendo? – Isabella esfregou os olhos confusa.

Travei o maxilar.

- Inferno, porque você apagou a porra do abajur?

- Eu...

- Cale a boca. – Eu sabia que Isabella não tinha culpa, ela não sabia de nada. – Ligue o abajur, por favor...

Ela não retrucou e fez o que eu pedi, depois se aproximou de mim me abraçando. Meu corpo ainda tremia compulsivamente.

Sim, irônico. Um homem com medo do escuro...

- Shhh... – Isabella sussurrou apertando os braços ao redor de mim – Está tudo bem. Quer me contar o que houve?

- Não – Murmurei contra seu ombro.

- Me desculpa, não sabia que você... – Ela parou de falar e deu uma risadinha – Tinha medo de escuro.

Eu me afastei dela abruptamente.

- Foda-se! – Grunhi me afastando dela.

- Ei calma, eu...

- Você já falou de mais Isabella. Deite e cale a boca, antes que eu a mande para seu quarto.

Obvio que eu não ia fazer aquilo, naquele momento, eu desejava uma coisa que nunca desejei: Que Isabella não me deixa-se sozinho.

Me deitei de costas para ela enquanto respirava fundo, tentando fazer meu coração bater de vagar. Depois de alguns minutos o braço quente de Bella passou por minha cintura, sua mão escorregou por meu peito, ela estava pensando que eu havia dormido.

- Droga... – Ela sussurrou sozinha – Eu nunca dou uma dentro.

Fechei meus olhos e me deixei dormir de novo.

[...]

Acordei com o despertador gritando em minha cabeça. Me sentei na cama esfregando meus olhos. Varri a cama e não encontrei Isabella.

Me levantei e fui para o banheiro. Tomei um banho e fiz minha higiene matinal. Me enrolei em uma toalha e voltei para  o quarto, nesse mesmo instante Isabella entrava no quarto com uma bandeja.

- Você acordou!

- Meio que obvio né? – Rolei os olhos – Se eu estivesse dormindo estaria ali na cama.

Ela baixou a cabeça.

- Me desculpa.

- Pare de pedir desculpas Isabella! – Caminhei até o closet para pegar meu terno.

- Eu preparei o seu café.

- Estou sem fome. – Ela ficou quieta. Virei-me para olhá-la e a vi de pé ainda com a bandeja na mão com uma cara triste. Bufei. – Ok, eu como. – Me sentei na cama e peguei uma maçã, mordendo-a – Feliz agora?

- Sim.


POV Bella



Sentei-me em minha mesa e comecei analisar alguns papeis que ali estavam. Batidas na porta desviaram minha atenção.

- Pode entrar.

A porta se abriu e Alice passou por ela sorrindo.

- Oi Bellinha!!!

- Alice! – Me levantei para abraçá-la. – Quanto tempo.

- É, você e Edward nem aparecem mais lá em casa. – Ela fez um biquinho. Eu ri.

 - Você conhece Edward, ele sempre... sempre está ocupado.

- Hmm – Ela rolou os olhos – Sei...

- Alice, sem esse papo de novo.

Voltei a me sentar na minha cadeira. Ela suspirou sentando-se na cadeira da frente.

- Eu amo muito meu irmão, mas eu gostaria muito que você não o amasse.

- Alice...

- Ok, não vou dizer mais nada. – Minha cunhada batucou os dedos na mesa – Quando sai para o almoço?

Olhei em meu relógio de pulso.

- Bom, para ser mais exata já era para mim ter saído, mas acabei ficando presa aqui.

- Ótimo, vem, vamos almoçar juntas.

- Tudo bem.

Nós duas saímos do hospital e fomos para um restaurante simples que havia ali perto. Fizemos nossos pedidos e enquanto eles não chegavam resolvi tirar uma duvida.

- Ali, o Edward... – Mordi os lábios – Ele tem medo de escuro?

- Desde pequeno. – Ela suspirou – Mas ele não gosta que toque nesse assunto, eu realmente contaria, mas ele que é seu marido não te contou...

- Tudo bem. – Sorri – Só foi meio estranho, ontem à noite eu apaguei a luz do abajur ele acordou super mal e me senti culpada.

- Sim, mas... espera! Vocês dois dormindo junto? – Ela abriu a boca surpresa.

- E também me assustei ontem quando ele disse que eu podia passar a noite com ele. – Brinquei com meus dedos, apenas Alice sabia que Edward e eu não dormíamos no mesmo quarto. – Eu realmente acho que ele está mudando.

- Eu duvido muito, mas se você diz...

Nosso almoço chegou, continuamos conversando sobre Edward. Éramos casados a dois anos eu não sabia muito dele.

Era tudo tão diferente quando namorávamos. Ele era carinhoso, delicado, companheiro...

Um suspiro escapou de meus lábios.

Eu sentia tanta falta daquele tempo.


POV Edward


Virei mais um copo de whisky e senti o liquido descer rasgando por minha garganta.

- Serio, tenho que confessar... – James murmurou com a voz arrastada – Sua mulher é muito gostosa.

- Eu sei. – Sorri – Fodo ela todo dia.

- Você é muito sortudo mesmo.

Assenti.

- Eu tenho Isabella, tenho seu dinheiro e ainda tenho todas que eu quero. Mas você não fica atrás não... – Apontei para a garota que havia chegado com James e agora estava conversando com algumas meninas – Sua garota é muito gostosa.

- Que tal um... – James colocou mais whisky em nossos copos – Swing, sabe, você e sua mulher, eu e minha garota.

- Isabella nunca aceitaria isso.

- Então, que tal... você com minha garota e eu com sua mulher?

O convite era tentador. A loira que estava com James era muito gostosa.

- Feito. – Sorri – Você pega Isabella e eu a sua loira.

- Pode ser hoje? – Ele lambeu os lábios.

- Sim. – Sorri para ele.

- E se ela não aceitar?

- E quem disse que vou perguntar? – Ri me levantando e pagando a conta – Vamos, ela já deve ter chegado do trabalho. – Eu estava um tanto bêbado, então James, eu e a loira gostosa fomos para minha casa de taxi. Não demoramos para chegar em nosso destino. Abri a porta e dei espaço para eles entrarem – Fiquem a vontade. – A loira me comia com os olhos. Dei um sorriso torto para ela e segurei James pelo ombro. – Use isso... – Tirei uma camisinha do meu bolso e dei para ele – E não a beije, a vadia é minha.

- Tudo bem, uma boa foda já é o suficiente para mim.

- É a segunda porta a esquerda – Apontei para o andar de cima. – Aprecie sem moderação.

- Digo o mesmo. – Ele sorriu empolgado e subiu as escadas.

Sentei-me no sofá e chamei a loira com o dedo. Ela caminhou até mim rebolando e em seguida sentou-se em meu colo.

Retirei sua blusa e em seguida seu sutiã encaixando minha boca em seus seios grandes e suculentos.

Não demorou muito para que eu começasse a ouvir a movimentação no andar de cima.

- ME SOLTA!

- Shh gatinha, eu não mordo, ok, só um pouquinho...

Voltei minha atenção aos belos seios e os massageei.

- Vamos para o meu quarto gostosa. – Levantei-me e a puxei pela mão. A guiei até meu quarto, mas vi a porta do quarto de Isabella aberta e seu choro. – Me espere na cama, de preferência nua.

- Ok.

Sai do meu quarto e parei na porta do quarto de Isabella. Ela estava sendo preensada contra a parede enquanto socava o ombro de James pedindo para ele parar. Ela ergue o rosto e me encarou com o rosto banhado de lágrimas.

- Edward... me ajuda. – Ela apenas moveu os lábios.

Desviei meus olhos dela e encarei o chão onde uma camisola vermelha de renda, que eu ainda não tinha visto, estava rasgada.

Dei as costas e sai do quarto.


POV Bella


Olhei-me no espelho pela quinta vez.

Corri minhas mãos pelo meu corpo ajeitando minha mais nova camisola.

Sorri para meu reflexo. Dei uma girada vendo como eu estava.

- Linda! – Dei um gritinho, me elogiando – Espero que ele goste.

Olhei para o relógio, ainda era 23h00min e Edward não havia chegado. Deitei-me na cama e fechei os olhos, estava cansada, meu dia no hospital havia sido cheio. Acabei dormindo, mas fui acordada por um corpo grande.

- Edward... – Gemi ao sentir sua mão erguendo minha camisola.

- Edward? Bom gatinha, eu não sou Edward.

Entrei em desespero.

Tinha um estranho em meu quarto!

- ME SOLTA! – Eu o empurrei e sai da cama, correndo até a parede e ligando a luz. Meus olhos se arregalaram quando reconheci seu rosto, era o amigo de Edward, o da festa.

- Shh gatinha, eu não mordo, ok, só um pouquinho...

Ele se levantou e veio em minha direção, foi então que eu percebi que ele estava nu. O que ele ia fazer? Me estuprar?

Andei de costas até que minhas costas chocou-se contra a parede.  Ele riu e veio andando em minha direção colando seu corpo no meu.

- Não! – Tentei empurrá-lo, mas ele era mais forte – EDWARD!

- Seu marido deve estar se divertindo com minha garota... – James sussurrou enquanto escorregava seus dedos até minha camisola. – Vamos nos divertir também.

Me debati tentando escapar de seu aperto. Ele puxou minha camisola rasgando-a                                                                                                                            abruptamente, logo em seguida foi minha calcinha.

- Por favor... – Implorei ainda tentando empurrá-lo. Meu coração estava disparado, as lágrimas já escorriam de meus olhos.

Ele não ouviu meus pedido. Agarrou minha coxa e me penetrou. Gemi de dor.

- PARE, PARE! – Eu o soquei, mas ele apenas ria enquanto estocava em mim mais forte.

Eu sentia uma dor aguda em minha intimidade, ela subiu queimando toda minha entrada. Os dentes dele mordiam meu ombro, seios e pescoço.

Desisti de lutar, não adiantava nada.

Ergui meus olhos e vi Edward parado na porta. Movi os lábios pedindo ajuda, mas o que ele fez a seguir foi pior do que ser pega a força: ele desviou os olhos e deu as costas, me deixando ali.

Um soluço escapou dos meus lábios. Eu acabava de concluir que fora Edward quem permitiu tudo aquilo. E eu pensando que depois de ontem tudo ficaria melhor entre nós, mas eu estava errada...


POV Edward

Esfreguei os olhos enquanto entrava na sala de jantar e me sentava a mesa.

- Bom dia Sr.Cullen. – A empregada me cumprimentou.

Eu apenas assenti.

- Isabella já foi para o hospital? – Indaguei.

- Não... – Ela murmurou franzindo a testa – Ela não saiu do quarto até agora e disse que não quer ser incomodada.

Apoiei os cotovelos na mesa e coloquei meu rosto em minhas mãos.

Era só o que me faltava.

Levantei-me da cadeira e rumei para o andar de cima. Abri a porta do quarto de Isabella devagar. Ela estava deitada na cama enrolada em um lençol.

Aproximei-me da cama olhando-a.

- Isabella? – Eu a chamei. Ela descobriu a cabeça e me olhou surpresa. – Você está bem?

Isabella apenas negou com a cabeça e voltou a deitar na cama.

- Não vai trabalhar hoje?

Ela voltou a negar com a cabeça.

Passei a mão pelos cabelos nervoso. Será mesmo que ela estava tão mal assim? James era tão ruim de cama?

Mas o pior... E se ela contasse a Alice ou ao irmão dela? Sem duvida eu era um homem morto ou preso.

- Vou ligar para o hospital avisando sua ausência.

Antes que eu saísse do quarto ela se levantou e correu para o banheiro. Ouvi os sons de vomito que ela emitia, minutos depois deu descarga, a torneira abriu e ela voltou para a cama.

Ok, eu estava ferrado.

Mas, aquilo não era nada comparado ao que eu já passei. Isabella é grande e eu... eu só tinha 6 anos quando tudo começou.

Balancei a cabeça com força expulsando aqueles pensamentos.

Desci para o andar de baixo e ordenei a empregada para que levasse algo para Isabella comer. Liguei para o hospital e conversei com meu pai, dizendo que Isabella estava indisposta e que conseqüentemente não iria trabalhar hoje, claro que ocultei a parte de que ontem ela foi estuprada com minha permissão.

Na semana que se passou Isabella e eu não nos víamos, e mal nos falávamos. Ela quis sair de casa mas eu não permiti, meus  pais iam cair matando encima de mim e sem duvida descobririam o que aconteceu. Por isso, hoje, estranhei chegar hoje em casa e vê-la sentada no sofá com um sorriso nos lábios.

- Não devia estar no hospital? – Afrouxei minha gravata e coloquei minha maleta no sofá.

- Eu... precisava conversar com você.


POV Bella


- Aqui está querida... – Carlisle me passou meu exame.

Eu o girei nos dedos antes de abri-lo. Sorri passando meus olhos pelo papel e confirmando minhas suspeitas.

- Eu... estou grávida.

Não pude deixar de sorrir. Edward e eu mal estávamos nos falando, mas um filho... sem duvida mudaria toda nossa relação. Eu gostaria de ódio da pior maneira possível, mas eu realmente não conseguia. Eu não conseguia controlar meu corpo e meu amor por ele.

- Parabéns querida! – Meu sogro me abraçou. Senti meu corpo estremecer. As lembranças daquele homem me forçando começaram a vir em minha cabeça – Oh meu Deus, eu vou ser avô!

- Sim. – Me soltei de seus braços o mais rápido possível.

- Edward vai enlouquecer com essa noticia!

- É o que eu espero. – Sorri.

[...]

- Eu... eu precisava conversar com você. – Apertei meu exame em minhas mãos.

- Diga, estou cansado. – Ele grunhiu do seu jeito ranzinza.

- Eu espero que você fique tão feliz quanto eu. – Sorri entregando o exame para ele.

Edward me olhou desconfiado e pegou o papel lendo-o. Para minha surpresa ele explodiu em gargalhadas.

- Você... – Ele falou entre gargalhadas – Está brincando?

- Não. – Neguei – Eu estava mal há dias, seu pai sugeriu um exame de sangue e eu fiz. – Sorri – Edward, eu estou grávida.

Ele parou de rir e eu vi o desprezo, desgosto e a frieza em seus olhos.


 <<< Capitulo 3                                     Capitulo 5 >>>

17 comentários:

Bhruna disse...

OHH MEU DEUSS QUE TRISTEZAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!

Valha mulher que tu é pior que o Jason! Chorei rios, oceanos, lagos e lagoas. Oh tristeza meu Deus! Pobrezinha da Bella, oh judiação!

Fiquei triste agora, vou ali chorar um pouco mais

- Thata ! disse...

AAAAAAAAAAAAAA Edward FILHO DA PUTA seem coraçao
como ele pode fazer isso com a Bella
mano a Bella é sadomasoquista ta PIOR que a Rihanna manool
se fosse a Bella largava o Edward.
deixava ele e seu medo so escuro laa #FATO
Caah Postar maiis

eloah disse...

Eu estou chocada, sem palvras... gente como assim????? Como ele pode ter feito isso com ela???
Tudo bem ele sofreu, mas Bella na merece isso cara... senti nojo desse James tbm ,mas Ed me surpreendeu...
To passada aki
kkkkkkkkkk
bjs

eloah disse...

Serio continuo passada aki kkkkkkkk
Cara não consigo imaginar o que pode vim pela frete...
MEDO...

CaahCocenza disse...

Prometo que vou pegar mais leve o/

Obrigada por comentar pessoinhas! *---*

♥nanah♥ disse...

MeeuuDeeus.
To pasma qe edward é esse hein?

Caraca fica frio quando descobre qe a mulher esta gravida.

E deixar amulher se estrupada com a conciência dele.

#Pultafaltadesacanageem!
Maas...

PostaMaiisCaah!

natalia disse...

Meu Deus q sacanagem coma Bellinha .Não vejo a hora da situação se enverter .Putafaltadesacanagem 2

michely disse...

Meu ódio por Edward tá aumentando cada vez mais !
Como é ki ele faz issu gente?Permiti ki sua própria mulher fosse estrupada! Meu Deus ! '-'

No ínicio do capitulo eu começei a entender,o pq de ele agir assim e até fikei com pena dele.Pois pelo ki eu entendi,ele tinha 6 anos,a mãe dele traía o pai,ameaçava ele se ele abrisse a boca e ainda tinha a tal de Jennifer ki se eu naum me engano é a bábá ki estrupava ele ! Foi issu msm? Foi o ki eu entendi.

Mais dps quando ele combinou akilo com James,cara...eu fikei chocada! o.O
E agora ki a Bella tá grávida,aposto ki ele vai odiar - pelo ki ela disse no final do capitulo!

A Bella - infelizmente - ainda tá se iludindo! É como vc falou: o amor nos faz ficar bestas e idiotas!A Bella ama mais a ele do ki a ela mesma!
Mais espero ki agora ki ela vai ter um filho,ela possa pensar melhor e acabar cm essa humilhação!*Tô chorando até agora!* i.i

Tô morrendo de pena da Bella gente !

P.S.Amando a fanfic !

Izah disse...

oO num gosto do Ed ele não vale porra nenhuma... ele me irrita... mas a bella é muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito boba, eu ja teria dado um chifre nele e sumido no mundo há ... ele merece pior

Izah disse...

cade o caap 5

Mariana disse...

Tomara que o Edward morra!

Daiane Farias disse...

aii tadinha da bella!
ela não merece isso!!
Raiva do ed, e bom que ele sofra um pouco pelo que ele fez pra ela!
Apesar de ele ter sofrido na infância deixar o james estrupar a bella foi demais até pra mim que aguento muita coisa calada!
quero mais
Posta quando?
Vai postar essa fic no nyah?
com certeza lá o povo vi amar!
posta quando?
Beijos

helenafrancisco2010 disse...

seu monstro ,cavalo ,ogro ,nojento,ordinário....
raiva desse EDimundo....
please please faz com que a Bella tapada acorde de uma vez e mande ele pro inferno ,ela num pode se rebaixar mais ás vontades dele ,e ficar quieta....
anciosa pelo próximo

Anônimo disse...

Serio, que cara idiota!
Ridiculo, bastardo, fdp, nojento, aqueroso, cavalo, sem coração, monstro, desgraçado, demonio...
Tomara que ele sofre muito, mais muito mesmo, espero que a Bella chute ele logo e vá atrás da felicidade dele...E caramba deixar a Bella ser estuprada e nem se importar e ir trepar com uma cadela qualquer, ele trata ela como uma boneca inflavel, como se ela não fosse um ser humano e não tivesse sentimentos que só servisse pra prazer sexual.
O que eu não me conformo é que como a Bella hoje em dia existem mulheres que passam por situações como essa ou piores e continuam com esses fdp que não sabem amar, que não têm amor nem a si proprio. E sempre com a mesma desculpa, amor, mais as vezes o amor não é suficiente, as vezes o melhor a fazer é largar de mão, sofrer e superar, porque sinceramente eu prefiro ficar só do que ter um homem como esses... quer dizer eu não deixaria chegar a esse ponto, nunca, amando o quanto amasse, sofrendo o que sofresse pela separação, mais eu não deixaria minha vida virar um inferno por causa de um homem que não me ama, não me dá valor e me trata como um vadia...
enfim, acho que escrevi demais...
Por favor por favor por favor posta mais
Estou ansiosa por mais
bjinhus
by: BEX

bells_sanpson disse...

Muito mais que perfeita, Caah, sua mente e brilhante.
Vc vai longe.
Mais o que sera que vai acontecer?
Anciosa para o proximo capitulo

Mônica Cullen disse...

Oh meu deus, o que será que o Edward vai fazer?
Coitada da Bella, isso foi .. nojento, asqueroso e repugnante da parte do Edward.
Manda esse recado a ele: Eu odeio esse Edward, com motivos ou não ! U.U
Espero mais, quero ver a parte que a Bella cria vergonha na cara e da um pé na bunda do Ed.
GO BELLA GO ! \o/
Beijos e poste mais ;)

Zenilda disse...

ai meu jesus cristim o q vai acontecer agora...
ai aqui to eu super curiosa
beijusss

Postar um comentário