Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

27/08/2011

Always - Capitulo 5.

ATENÇÃO!!!

Nem vou postar Always no nyah por enquanto, é que lá o povo é exigente e fica me criticando por eu postar fic nova e não atualizar os capitulos das outras, mas se esse é o problema, desce até o fim da pagina coloque seu email em "SEGUIR POR EMAIL", ai vocês vão receber uma mensagem pedindo autorização pra receber 1 email toda vez que eu atualizar algo aqui no blog. =)

N/A:  Urgh! Fico tão nervosa comigo mesma... Eu queria postar váriooos capitulos das minhas fanfics, mas ando tãooo sem tempo ''/ Espero que vocês compreendam!

Só tenho mais dois capitulo de Always escrito, daqui alguns dias posto mais 1 (:

Beijooos. Comentem!!!


----------------------------------------------------------------------------

Edward passou a mão pelos cabelos, ainda andando de costas.

- Eu te ligo.

- Ok.

Isabella ficou parada ali na porta enquanto o volvo saia de sua rua. Ainda extasiada entrou em sua casa fechando a porta e encostando-se nela. Ela havia gostado muito do que havia acontecido e queria muito que aquilo voltasse a acontecer de novo.

Capitulo 5

Assim que Isabella entrou em seu carro fechou os olhos, jogou a cabeça para trás e deixou seu corpo relaxar no banco. Ela estava exausta, havia passado a noite toda no hospital e quando chegasse a sua casa, infelizmente, teria poucas horas para descansar, pois logo teria que voltar para o trabalho. No banco ao lado seu celular começou a tocar. Ela até sabia quem era pelo toque: July.

- Oi querida. – Atendeu a morena com a voz grogue.


- Oi mãe, eu te acordei?

- Não, eu ainda estou acordada.

- Ótimo. – A menina riu do outro lado da linha – Será que poderia passar aqui na casa da Liza e nos levar para a escola? Os pais dela tiveram que sair cedo... E nós duas perdemos a hora.

- Claro, já estão prontas?

- Sim.

- Estarei ai em poucos minutos.

- Obrigada mãe, amo você.

- Também te amo.

Bella desligou o celular e esfregou os olhos. Ligou seu carro e saiu do estacionamento do hospital. A casa de Liza era perto dali e realmente foram poucos minutos até lá.

Quando o carro preto estacionou enfrente a casa da amiga de July as duas saíram pela porta e foram para o automóvel.

- Obrigada mãe. – July e sua amiga entraram no banco de trás e a garota colocou-se entre os bancos para beijar a mãe.

- Sra. Black, está sendo nossa salvação! – Liza riu – Temos teste de matemática hoje.

Isabella riu, mas se sentiu um pouco incomodado com o Black.

- Eu sou péssima em matemática. – A morena torceu os lábios – Quando era menor eu colava.

- Mãe que péssima influência! – July riu amarrando os belos cabelos castanhos, iguais aos de sua mãe – Nós pensamos que o Sr. Cullen era bonzinho, só faz três dias que ele está na escola e já quer dar teste para avaliar o que sabemos e o que ele terá que trabalhar conosco.

- Por mim ele pode dar o que quiser... – A garota ao lado se abanou revirando os olhos – De preferência que seja para mim. Ô pedaço de mau caminho.

Bom, Isabella tinha que concordar com ela. Aquele homem era um pedaço de mau caminho.

- A senhora não me contou de onde o conhece. – July cerrou os olhos.

- Bom, Edward e eu éramos amigos de infância. – Bella deu de ombros – Os pais dele trabalhavam na fazenda do seu avô Charlie e eu convivi por muitos anos com ele, os irmãos dele e os pais deles. Meu pai sempre foi rígido com essas coisas de estudo, então ele pagava aulas para os Cullen e para mim. E adivinha de quem eu colava?

- OMG, você conhecia então Edward Cullen? – Liza arregalou os olhos – Conta pra gente... Você já deu uns pegas nele?Já o viu nadando peladinho no rio?

- Liza!

- Qual é July, deixa sua mãe contar.

July olhou pelo retrovisor onde sua mãe as olhava, seus olhos arregalaram-se quando viu as bochechas de Isabella rubras.

- OMG mãe!

- OMG digo eu. A partir de hoje eu sou sua fã!

- Eu não disse nada, são vocês quem estão tirando conclusões precipitadas.

- Mãe você ruborizou e se calou, eu conheço a senhora!

A morena continuou calada enquanto as duas riram e sussurravam coisas no banco de trás.

- Mas me conta Sra. Black. – Liza se debruçou entre os bancos – O Sr. Cullen é bom de cama?

O carro ziguezagueou.

***

O professor estava encostado em seu volvo, esperando para ver se ela traria sua filha à escola hoje. Já fazia 10 minutos que ele estava ali, de novo, parecendo um adolescente, frustrado por não ter beijado Isabella ontem.

 Mais alguns minutos se passaram e a Mercedes preta parou rente ao meio fio. Três portas se abriram. Por uma saiu July, pela outra uma garota que Edward já havia visto junto com a filha de Isabella, e por ultimo ela... A mulher que o fez perder uma noite de sono.

Edward saiu de perto de seu carro e caminhou em direção a ela. Bella ainda trajava a roupa que havia usado no hospital, mas estava linda.

- Oi. – O Cullen colocou a mão no bolso, parando ao lado das meninas.

- Oi professor.

- Oi Edward. – A morena mordeu os lábios um pouco nervosa.

- Bom, acho que a gente já vai indo. – July deu um sorriso malicioso e enganchou o braço no da amiga – Um professor novo muito chato já passou prova e sabe como é, se minhas notas caem eu fico de castigo.

Edward riu olhando para a menina.

- Pelo menos você tira nota baixa pelo seu esforço, não fica copiando dos outros... – Os olhos dele pousaram em Isabella – Não é Bells?

- Pois é. – A morena mordeu os lábios rindo – Mas não vem não, você copiava minhas respostas de historia.

- Olho por olho, dente por dente. – Liza falou.

- Não. – Edward corrigiu – Se eu não desse as respostas para ela eu ficava sem dente e com o olho roxo.

- Mãe eu não conhecia esse seu lado bruto. – July gargalhou.

- Acho que está na hora de vocês entraram. – Bella mudou de assunto e beijou o rosto da filha – Tenha uma boa aula.

Assim que as duas deram as costas, a morena socou o Cullen.

- Ai Bells, sempre me pega desprevenido. – Ele fingiu cambalear e seu corpo empurrou o dela contra o carro.

- O que você...

- Shhh... – Edward sussurrou – Preciso terminar o que nós começamos ontem.

- Edward eu... – Ela suspirou olhando por cima do ombro dele, vendo o carro do seu filho entrar no estacionamento da escola – Anthony.

O professor se afastou dela passando a mão pelos cabelos.

- E novamente você foi salva... – Edward sorriu – Mas quando eu te pegar não vai ter como escapar.

Ela precisava dizer que está louca para ser pega? Não. O liquido entre suas pernas já dizia muito por ela.

- Eu acho melhor você ir. – Sussurrou ela enquanto abria a porta do carro – Preciso ir e descansar um pouco.

- Ok. – Ele voltou a colocar a mão no bolso – Te vejo a noite.

- À noite? – A testa dela se franziu.

- Sim, vamos ao cinema.

- Você não vai perguntar minha opinião? Se eu quero ou não ir?

Edward deu de ombros e sorriu torto enquanto se afastava.

- Eu sei que você não vai me dizer não.

E o pior de tudo é que ele tinha razão.

***

Anthony saiu da escola com um braço ao redor de sua garota, Kate. Para sua total surpresa o jaguar cinza chumbo estava parado próximo ao meio fio e seu pai encostado nele.

- Kate eu já volto. – Sorriu para sua namorada.

- Ok.

Aumentou os passos até chegar a Jacob.

- Pai. – O garoto o abraçou.

Black suspirou, odiava fingir ser o que não era e quem não era.

- Filho. – Forçou um sorriso retribuindo o abraço. – Como você está?

- Melhor agora. – O garoto sorriu – Eu estava com saudades do senhor.

- Eu também. – Jacob afastou-se – E sua irmã?

- Ela não teve a ultima aula, foi embora mais cedo.

- Hm... – O moreno cruzou os braços – E sua mãe?

- Deve estar em casa, ela teve uma emergência ontem e só saiu de manhã por que...

Jacob parou de ouvir o que o garoto dizia, sua atenção estava no homem branco e alto que saia da escola.

- Quem é aquele? – Black apontou com o queixo para o rapaz.

- O idiota do professor de matemática. – Anthony bufou – A mamãe o conhece você deve conhecê-lo também.

- Como é o nome dele?

- Edward Cullen.

O moreno travou o maxilar. Jacob o conhecia, assim como Edward o conhecia. Uma vez, quando ambos tinham 16 anos acabaram brigando no rio. O Cullen não suportou as indiretas de Black para Isabella que na época era sua namorada, Jacob sempre jogou na cara deles que um dia o deles namoro ia acabar porque ele iria se casar com Isabella.

- Droga! – Jacob grunhiu – Sua mãe está saindo com ele?

- Não, eu acho que não, a mamãe mal tem tempo para almoçar, imagine para sair.

- Filho. – Jacob apoiou a mão no ombro do garoto – O Cullen sempre teve certo interesse em sua mãe e se rolar algo entre neles todas as chances de eu e sua mãe voltarmos vão para o ralo. – Black sabia que Anthony ainda o via como seu “Herói” tinha a perfeita consciência que o garoto faria de tudo para que Isabella voltasse a ser dele. – Você conseguiu tirar algo de sua mãe? Ela pergunta de mim?

- Ela não quer falar sobre você, quando tento tocar no assunto ela diz que não quer brigar comigo e me corta – O menino suspirou. – Você faz falta lá em casa pai.

- Eu sei garoto, mas te prometo que logo as coisas vão voltar a ser como antes.

- Porque você não vem comigo? – Thony sorriu – Você pode mentir que vai pegar algo que está lá e fica para o almoço.

- Ótimo idéia filho.

Jacob sabia do segredo de Isabella. Isso era uma ótima arma para fazê-la voltar para ele.

Black sabia que o maior medo da morena é perder os filhos, e ela perderia Anthony se ele resolvesse abrisse a boca.

***

- Isso aqui está uma beleza. – A garota retirou a tampa da panela – Podemos comer sem o Thony?

- Vamos esperar seu irmão querida. – Isabella riu puxando a filha para longe do fogão – Eu estou em casa hoje, quero almoçar com vocês.

- Ok mãe.

- Vou aproveitar que seu irmão ainda não chegou e vou tomar um banho.

- Tudo bem.

A morena saiu da cozinha e subiu as escadas indo para seu quarto, ainda estava sonolenta, havia dormido muito pouco. Tomou um banho rápido e vestiu um de seus vestidos simples e soltinho que adorava usar dentro de casa. Ela amarrou o cabelo em um rabo de cavalo e saiu do quarto, descendo para a sala. O enorme sorriso que estava em seu rosto aos poucos foi se transformando em uma expressão de raiva e incredulidade.

 - O que você está fazendo aqui?

Jacob, que estava sentado no sofá, virou o rosto para ela sorrindo.

- Oi Bells. – Os olhos gulosos dele passaram pelo corpo espetacular da morena – Você está linda.

- Você não respondeu minha pergunta. – Ela cruzou os braços desconfortável com o modo que Jacob a olhava.

- Vim visitar meus filhos. – Ele deu um sorriso sarcástico – Ou melhor, minha filha.

Bella estremeceu.

- Jacob, vá embora, eu não quero você aqui.

O rapaz travou o maxilar pronto para responder, mas Anthony veio da cozinha sorrindo e sentou-se ao lado do pai.

- Thony acho que já vou indo. – Black se levantou, mas o garoto também se levantou.

- Não pai, almoça conosco.

- Anthony! – Bella o repreendeu. – Deixe seu pai ir.

- Qual é mãe. – O menino abriu os braços e rolou os olhos – Não é um estranho, é o papai, seu marido.

Isabella odiava ver o filho proteger Jacob.

- Ele pode ficar... – A morena pegou as chaves do seu carro, sua bolsa e seu celular, que estava ali mesmo na sala – Eu almoço em outro lugar.

Seus olhos estavam ardendo, mas ela não chorou, não queria dar aquele gostinho a Jacob.

Bella não acreditava que estava saindo de sua casa por causa do seu ex-marido, ela sabia que aquilo não era o certo, mas não queria brigar com ele muito menos com Anthony. A morena sabia muito bem que era Jacob quem fazia a cabeça do garoto.

Isabella tirou seu carro da garagem e saiu dali. Já longe, ela deixou as lágrimas escorrerem por seu rosto. Jacob havia conseguido estragar o dia dela, que havia deixado de dormir para preparar o prato favorito dos filhos e almoçar junto com eles.

Dirigiu até um restaurante simples, próximo ao hospital. Ela costumava almoçar ali de vez em quando.

- Sra. Black. – O garçom sorriu para ela.

Isabella gemeu baixinho.

- Sra. Swan, por favor.

- Me desculpa é a força do habito. – Eles riram. – A Sra. Swan vai querer fazer seu pedido?

- Por enquanto apenas um suco de maracujá.

- Ok.

Assim que ele se afastou ela pegou o celular e procurou pelo numero recentemente adicionado em sua lista de contatos.

Isabella discou o numero de Edward e não demorou muito para que ele a atendesse.

- Bells?

Ela sorriu.

- Oi Edward. – A morena suspirou – Quer me fazer companhia para o almoço?

Ele riu do outro lado da linha.

- Depende.

- Do que?

- O que eu ganho?

Isabella mordeu os lábios.

- Uma chata chorando e desabafando.

- Estarei ai em dois minutos.

 - Edward? – Ela o chamou – Edward?

Ele havia desligado. A morena revirou os olhos.

10 segundos depois seu celular voltou a tocar, ela o atendeu.

- Acho que me esqueci de pedir o endereço do local onde está. – Edward riu. Isabella passou o endereço para ele. – Estarei ai em 2 minutos.

E de fato ele chegou exatamente em dois minutos. A morena arqueou as sobrancelhas quando o viu entrando no restaurante e olhou para o relógio no celular.

- Exatamente dois minutos.

- Shh... – Edward sentou-se na cadeira enfrente a ela e inclinou-se sobre a mesa – Na verdade eu estava no estacionamento do hospital, discutindo comigo mesmo se devia te chamar para almoçar ou não. Sabe, você pode achar que isso está virando perseguição ou que eu sou grudento demais.

Isabella riu. O garçom trouxe seu suco e ela o agradeceu.

- Eu não estava no hospital, estava em casa. – Bella deu de ombros – Vou entrar depois das 15h00min.

- Hmm. – O Cullen suspirou quando notou que os olhos dela estavam um pouco vermelho – Quer me contar o que te fez chorar?

- Não quero te encher com meus problemas.

- Deixa de ser absurda. – Ele rolou os olhos e segurou a mão dela que estava sobre a mesa – Vamos lá, conte para mim.

- Jacob. – Ela praticamente vomitou o nome dele – Ele estragou tudo. Eu havia preparado um almoço para mim e para as crianças... – Isabella enxugou seus olhos – Eu costumo fazer isso quando posso. Deixei tudo pronto e subi para tomar um banho, quando eu desci e ele estava instalado no meu sofá com seu sorriso cínico. Anthony pediu para que ele ficasse lá e eu não queria discutir sabe, sei que ele fica colocando idéias na cabeça de Thony.

Edward torceu os lábios e esperou ela se recompor.

- A casa é sua, você não devia ter saído.

- Eu não ia conseguir colocá-lo para fora sem antes discutir com Anthony e de qualquer forma acabaria com o almoço.

- Que tal almoçarmos no meu apartamento? – O Cullen mexeu as sobrancelhas – Eu compro os ingredientes e você cozinha.

- Não acredito que você seria capaz de por uma visita para cozinhar.

- Confesso que fiquei curioso... – Os olhos verdes cerram – Você? Cozinhando? Pago para ver.

- Aposta quantos Cullen?

- Vinte dólares.

- Ótimo, se eu fosse você já ia tirando o dinheiro da carteira.

***

Os três estavam sentados ao redor da mesa. Jacob e Anthony se deliciavam com a lasanha que Bella havia feito para o almoço deles. Já July não havia nem tocado no prato, perdeu toda a fome que estava.

- Você sabe que o que fez foi injusto. – Ela não agüentou e acusou o irmão, ele apenas revirou os olhos e engoliu o que havia colocado na boca. – Thony, mamãe passou horas limpando a casa e cozinhando, deixa de ser insensível, ela só queria almoçar conosco.

- E ela estaria almoçando se não fosse tão hipócrita. – O menino bufou.

- É verdade, qual o mal em eu vir e almoçar com meus filhos?

- Hipócrita? – A garota bufou. Ela sabia muito bem o tipo do pai que tinha, só tinha pena de Anthony por não enxergar isso. – Pai, você pelo menos devia ter ligado avisando, já que não mora mais aqui.

- Por pouco tempo maninha.

July levantou-se da cadeira e saiu da cozinha. Ela não entendia como o irmão poderia ficar ao lado do pai se era a mãe deles quem sempre se esforçou para dar o melhor para eles. Apesar de ser mais nova que o irmão, July, é mais madura. Compreendeu perfeitamente quando Bella disse que agora seria só os três e que ela e Jacob estavam se separando, ao contrario do irmão.

A menina sabia que sua mãe queria o que nunca teve com Jacob em sua vida: Felicidade.

***

Edward abriu a carteira, colocando sobre a mesa os vinte dólares.

- Ok, isso aqui está uma delicia! – Ele apontou para o prato de macarronada em sua frente. – Sério, onde aprendeu a cozinhar assim?

Bella deu de ombros limpando a boca.

- Quando você tem duas crianças que falam e grita muito, você precisa arrumar um jeito de deixá-las caladas. – Isabella deu de ombros, mas logo os dois riram. – Mas eu estava brincando sobre os vinte dólares, não quero seu dinheiro.

- Nós apostamos. Aposta é aposta. – Edward torceu os lábios. – Não quero sua pena.

Ela puxou a nota e a guardou na bolsa.

- A louça é sua.

- Foi você quem sujou...

- Ora Edward, você não fez nenhum esforço, só comeu.

- Eu lavo, mas você seca.

A morena concordou. Os dois retiraram a mesa e foram para a pia. Lavaram os dois pratos, os talheres, as panelas e os copos.

- Viu, sua mão nem caiu. – Isabella zombou.

Edward riu, apoiando um braço de cada lado do corpo da morena, prendendo-a entre a pia.

- É não caiu. – Os olhos dele prenderam-se na boca dela. – Posso fazer o que eu i fazer enfrente a escola?

Bella não respondeu, estava desorientada com o cheiro maravilhoso de Edward.

O rapaz entendeu aquilo como um sim. Subiu uma de suas mãos pelo braço dela, devagar, sentindo-a se arrepiar. Seu quadril grudou-se no dela. A morena fechou os olhos quando os dedos de Edward alcançaram seus cabelos, puxando-a de encontro à boca dele.

Agora ninguém estava ali para interrompê-los. Edward resolveu não enrolar muito, há quase 18 anos não sentia aquela língua em sua boca.

Isabella abriu os lábios quando a o Cullen pediu passagem com sua língua, ambos gemeram. A outra mão dele que ainda estava na pia subiu para o quadril da morena, puxando-a para mais perto.

O pano de prato que estava nas mãos da moça caiu no chão, seus braços enlaçaram o pescoço dele, entregando-se ao beijo. Era tudo igual, parecia que haviam voltado no tempo e estavam mais uma vez escondidos, se beijando. As línguas entrelaçavam-se dentro de suas bocas, e o beijo que era calmo aos poucos se tornou voraz. Quando o ar começou a ficar escasso, ambos se afastaram ofegantes.

- Me desculpa. – Ele se apressou em desculpar-se.

Isabella apenas rolou os olhos e o puxou pela camisa, voltando a colar suas bocas. Finalizaram o beijo com alguns selinhos. Um conhecia o que o outro gostava, já que ambos trocaram o primeiro beijo e tentaram vários outros até encontrarem o que os agradava.

- Você ainda beija do jeitinho que eu te ensinei. – Bella abriu os olhos rindo.

- Não exatamente, você não me ensinou, apenas disse o que fazer. – Edward riu, roçando seus narizes com braços fechados ao redor da cintura dela.

- Verdade. – Ela mordeu os lábios – Eu assistia muita televisão. – Bella deitou sua cabeça no peito dele – Você sabe que o que acabamos de fazer foi errado certo?

- Por quê?

- Eu, tecnicamente, ainda sou casada.

- Então quer dizer que sou o amante? – Ele riu, deslizando os dedos pelas costas dela – Sempre quis ser um amante.

- Edward, estou falando serio. – A morena tentou se afastar, mas ele a segurou junto ao seu corpo.

- Eu não me importo... – Edward deu de ombros sentando-se em uma cadeira e puxando Isabella para seu colo – Bells somos grandes, vacinados, nos conhecemos desde pequenos, e além do mais eu gostei muito do que aconteceu.

- Eu sei, mas meus filhos nunca vão entender isso... – Ela apoiou o queixo no ombro dele.

- Bom, não precisamos nos agarrar na frente deles, dele para ser mais preciso. Acho que July é madura o suficiente para compreender isso.

- Thony não.

- Podemos fazer qualquer coisa, namorar escondido, sermos amantes, menos nos afastar. – O Cullen a abraçou – 18 anos já foi muito. – Ele sorriu – Mas deixe isso para depois. – Com ela em seu colo Edward se levantou e caminhou até a sala. Deitou a morena no sofá, acomodando-se ao lado dela e depositando alguns selinhos nos lábios macios de Isabella. – Você vai ir para sua casa agora?

- Não. – Bella sorriu – Vou direto para o hospital.

- Você só entra as 15h00min, ainda da tempo de dormir um pouco. Quer descansar lá encima? Eu te acordo.

- Não Edward, eu entro as 15h00min, mas saio as 19h00min, depois terei tempo par a dormir – Ela mordeu os lábios.

Edward deu de ombros e voltou a beijá-la, mas alguns minutos depois Isabella acabou caindo no sono e o Cullen a levou para seu quarto deitando-a na cama. Ele tentou sair, do quarto, mas a cama era tão grande para ela ficar deitada ali sozinha...

Caridoso, Edward se deitou ao lado dela, puxando-a para cima do seu peito.



<<< Capitulo 4                            Capitulo 6 >>>




16 comentários:

Gabrielly disse...

o cap ta otimo!!!!!!!!!
uhuuuu... o edward e a bella finalmente se entenderam...
éeeeeeeeee
to doida pra ver como vai ser pra eles dois de agora em diante...
ai... to amando de verdade...essa sua historia de certa forma é baseada em fatos reais... eu ja presenciei isso... incrivel que pareça ja...
a proposito.... TO COM UM ODIO IMENSO DE MIZERAVEL DO JACOB......AFFZZZZ PQ ELE FIKA ATRAZ DESSA COITADA INFERNIZANDO A VIDA DELA??? COMO A MINHA AVÓ DIZIA... ´´CADA UM TEM SEU CARMA´´
RSRS
MESMO ASSIM TO ADORANDO VER COMO TA SE DESENROLANDO..
BJS!!
Gabi

Anônimo disse...

aaaa que odio desse Black...a mais conta a verdade logo...esse muleque aprender alguma coisa...eu hiem menino chato!
a Jully super madura e amiga ...
ooo Edward pode fazer essa caaridade comigo tbm ligo! rs
amandoooooooo
beijos

aa o email : mayumikamimura@hotmail.com

Roberta disse...

OMG' eu sempre soube que o Anthony era filho do Edward e não do Jacob.
Jacob FDP, ele não se manca não? To começando a garrar nojinho do Anthony também, garoto chato
Amando a fic

dhêê disse...

jacob nem gosta do menino está só usando ele.
edward é bell são tão fofinhos juntos. ah :)

Anônimo disse...

Háááá. Edward nao quer fazer caridade pra mim tbm nao? minha camaa é tãaaao grande só pra miim. KKKKKK'
Haaa serio o Anthony chatonildo é flho do Edward? eu descoonfiava jáá. Beem feeiito pro Jacóó.
Peerfeito Caah!

Talita Bells Fanfics disse...

Perfeito continue assim

evelyn caroline disse...

Primeira vez que tenho vontade de socar um Anthony nas suas fics. Por mim, o Edward mesmo podia contar que é pai dele pra ver se esse garoto se manca. Mas enfim, tá muito perfeito assim!

- Thata ! disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa acho que essa será a primeira vez que sua leitoras odiaram o Anthony #fato
que Jacoob FDP por isso odeio ele kkkkkkkkkk
tomara que a bella fique logo com o Edward
Pooooostaaaaaaaaar maaaais
Rapiiiiiiiiiiiiiiido

Anônimo disse...

sou leitora nova e só tenho algo a dizer, AMEIIII A FIC!!!
quando li a sinopse achei q nao seria tao boa assim, mas amei mesmo a fic só nao gostei de algo, queria mais post
ansiosa por mais
bjaoo
jaq

Julia disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhh! Surtei,morri e tudo mais. Adorei saber q eles se entenderam.Amei mesmo. Parabéns Cah.

Izah disse...

Caraca eu to garrando um ódio do Jacob ... que canhalha, cinico e hipocrita do caralho
July é super madura né :)
Edward cara muuito peerfeito
Porra o Thonny é chatão eiin

Renata disse...

ahhh Deus amo essa historia
sera que o Thony nao ver que a bella quer ser feliz
a July é muito madura
é o edward é um amor
ate a proxima

deia nunes disse...

amei o cap !!!!!!!!!!!!!!!já deu pra notar que o segredo que ela esconde o Tony é filho do Ed!!!que odio desse cachorro colocando o filho contra o próprio pai e qdo o Ed souber omg !!!!qta coisa !!!

Kah Nanda disse...

Woun meu Deus o Thony é um retardado mto idiota e o Jacob entao eu nem comento e mano se o Thony realmente descobrisse quem o Jacob é adoraria saber que é filho do Edward. Só sinto pena dele que nunca pode ter um contato com seu filho..
Ai que fofo eles se beijaram tanananana adorei foi lindo e que fofo o 1º beijo foi junto e com certeza a primeira vez tbm. Mal posso esperar por mais bjos Kah

Leila disse...

ok já saquei que o Anthony é filho do Ed mas o que o mala do Jake fez...

Cris Souza disse...

Argh...que menino chato!
Esse Black insuportável... e cretino. Aff..ainda manipula esse idiotinha que não enxerga nada. Argh.
Vamos falar de coisa boa!
Ah, Edward e Bella se entendendo...uii. Adoro Edward mão dar trela pra ele e meter um belo par de chifres no Black. Já que ela AINDA é casada, né?kkkkkkkkkkk
Adorei eles juntos.
Mas, quando o Black chega tudo fica tenso, carrehado, né? Aff...
Adorei, Cah.
*-*

Postar um comentário