Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

21/08/2011

Always - Capitulo 4.

ATENÇÃO: Eu já corrigi esse capitulo, obrigada a flor que me avisou pelo MSN que eu havia postado o mesmo capitulo duas vezes nesse post... Eu estava mesmo estranhando, estava muitooo grande o capitulo hehe.


N/A: Olhá eu aqui de volta \o/ Mais um capitulo de Always para vocês!

Fiquei megaaaaaa feliz com os comentários do último capitulo, vocês são FODON*S.

Aproveitem o Capitulo, beijos!

***

- Olha que perfeito Edward! – A casula Alice que apenas escutava, falou – Ela deve estar precisando de um ombro amigo, você pode chegar de mansinho, e te garanto que loguinho vocês estarão se agarrando por ai, como antes.

Edward não pode esconder o riso.

Talvez Alice tenha razão.

Capitulo 4

Como Edward não daria nenhuma aula na escola hoje, ficou uma grande parte da manhã em seu apartamento planejando suas aulas.

Ele adorava o que fazia. Um dia, quando ainda era pequeno, Charlie Swan lhe disse que a única coisa que importa é a educação, se você não sabe o que é isso não ira a lugar algum. Foi por isso que Edward, apesar de também ter feito advocacia, preferiu logo em seguida ser professor e voltou para a faculdade, com a intenção de compartilhar seu conhecimento com outras pessoas.

Apesar de tudo o que aconteceu Edward sempre admirou o pai de Isabella, já que o mesmo foi quem garantiu boa parte de seu estudo e de seus irmãos.

Sorriu ao se lembrar das aulas particulares que aconteciam lá mesmo na fazenda, na enorme sala da mansão Swan. Alice batendo em Emmett por esse estava atirando borracha, Isabella pedindo para Edward passar as respostas da questão de matemática... Ela era péssima em matemática, já ele horrível em química e literatura.

Edward fechou o livro a sua frente e esticou o corpo ainda sorrindo, era bom lembrar-se daquela época, muitas vezes batia uma saudade imensa da sua infância, dos seus encontros escondidos com Bella, das piadas irritantes de Emmett, e até mesmo os gritos histéricos de Alice quando encontrávamos algum inseto, o que era a coisa mais fácil do mundo de acontecer.

Sentado no chão de sua sala o Cullen passou a mão pelos cabelos, sabia que por mais que tentasse enganar a si mesmo nunca conseguiria...  A garota dos olhos castanhos nunca sairia de sua cabeça, muito menos de seu coração.

***

- Todos ficaram muitos felizes quando contamos sobre você querida. – Carlisle caminhou ao lado de Isabella pelos corredores do hospital.

A morena sorriu.

- Espero ter a oportunidade de revê-los.

- Bom você vai se surpreender com algumas coisas.

- Jura?

- Sim.

- Com o que, por exemplo?

O loiro riu parando enfrente ao quarto da paciente que eles visitariam.

- Emmett e Alice se casaram. – Contou, fazendo a morena arregalar os olhos.

- Quem é a doida que consegue aturar Emm? – Brincou ela.

- Rosalie Halle, se conheceram na faculdade, casaram-se e há alguns anos minha nora engravidou da minha primeira netinha, Beatriz.

Isabella mordeu os lábios tomando cuidado para não falar demais.

- Deve ser uma linda criança. – Bella murmurou abrindo a porta do quarto 65.

Enquanto Isabella media a pressão da senhora que estava internada, Carlisle trocava seu soro e anotava em sua prancheta.

Aquele era o segundo dia de Carlisle, portanto ele não estava pegando casos sérios. Aro pediu para que Isabella e ele fizesse algumas visitas de rotina nos quartos de alguns pacientes já internados ali, esperando que assim o Cullen se acostumasse com tudo, afinal, o hospital era muito grande. Mas em breve o clinico geral estaria se adaptando.

Depois que saíram do quarto retomaram a conversa sobre os filhos casados de Carlisle, ele contou que Alice se casou com o irmão da mulher de Emmett e mais algumas coisas, até que Bella não resistiu e perguntou.

- E Edward?

O médico arqueou as sobrancelhas rindo.

- Bom, meu filho teve apenas uns casos, nada sério. – Deu de ombros e cutucou a barriga dela – Acho que ele nunca conseguiu te esquecer.

- Ora Carlisle não diga bobeira. – Ela corou desviando os olhos. – Nós éramos duas crianças, tínhamos apenas 16 anos... Foi um amor inocente e lindo enquanto durou, mas acabou.

- Bom, não por vontade suas.

- Pois é – Os dentes dela mordicaram os próprios lábios, deixando-os vermelhos - Acho que vou... para a minha sala.

Ele notou que Isabella tentou se desviar do assunto. Observou à morena caminhar rapidamente para o outro corredor, onde ficava sua sala.

***

Edward deixou seu carro no estacionamento e adentrou no hospital. Sua nuca suava um pouco, assim como suas mãos.

Ele estava nervoso.

Caminhou até o balcão da recepção e sorriu para a loira em sua frente.

- Bom dia, em que posso ajudá-lo?

- Eu gostaria de falar com a Dra Isabella Swan.

A menina franziu a testa, mas logo riu.

- Você quis dizer Dra Isabella Black.

- Sim.

Ele não pode deixar de torcer os lábios.

- Tem consulta marcada para hoje?

- Não exatamente. – Inconscientemente ele passou a mão pelos cabelos, fazendo a menina suspirar. – Será que pode avisá-la que estou aqui?

- Um minuto.

Enquanto a garota discava para a sala de Isabella e Edward brincava com um papel que estava sobre o balcão, atrás dele a morena se aproximava com a prancheta na mão, olhando algo.

O rapaz sentiu alguém embarrando em seu corpo e quando virou-se sorriu.

- Sempre desatenta Bells.

Isabella tirou os olhos do papel e sorriu para o homem a sua frente.

- Edward? – Mordeu os lábios – O que faz aqui?

A jovem Victoria desligou o telefone e observou sua ex-sogra olhando para o cara bonito.

- Vim saber se você por um acaso estaria, sabe, a fim de ir almoçar comigo.

Isabella continuou a morder seus lábios e suspirou desapontada. Porque foi dizer sim para Aro quando ele pediu para que ela não saísse para o almoço?

A expectativa só fazia Edward suar mais, ele parecia àquele adolescente esperando um sim da primeira garota que gostava. Ok, de fato Isabella foi à primeira garota que ele realmente gostou.

- Me desculpa Edward, eu não vou almoçar hoje. – A morena cruzou os braços sobre o peito – Aro pediu para eu ficar aqui e eu aceitei, mas se você quiser trocar seu almoço por um lanche da lanchonete do hospital...

Os lábios do rapaz se arreganharam em um belo sorriso.

- Não vou te atrapalhar?

- De maneira alguma. – Ela sorriu e olhou para a garota que ainda os observava, mas a voz de Isabella ficou fria e dura, aquela menina havia feito Anthony de bobo, e se mexeu com o filho... Mexeu com a mãe – Victoria, se Aro perguntar por mim avise que fui comer algo na lanchonete.

- Tudo bem.

Bella segurou a mão de Edward e saiu puxando-o. Foi instantâneo, no momento em que se tocaram não passou despercebido o pequeno choque que se espalhou por seus corpos.

- Não gosta da menina? – O Cullen indagou enquanto a seguia.

- Ela é a ex-namorada do meu filho.

Edward riu da careta dela.

- Nunca imaginei você do tipo mãe ciumenta.

- E de fato não sou. – Os dois entraram na lanchonete e pararam em frente ao balcão – Mas aquela menina usou Anthony e o machucou.

- Se eu isso não te atingisse eu diria que fiquei um pouquinho feliz por ele ter sofrido – Edward torceu os lábios.

- Edward!

Isabella o socou rindo.

- Me desculpa, mas seu filho é muito chato!

- Eu sei... – Ela suspirou – Ele falou o mesmo de você.

- Não sei o que eu fiz para o garoto. – Edward exclamou exasperado – Eu entrei na sala e pedi para ele se sentar, só que o chamei pelo nome, mas ele me corrigiu “Para você é Black!” – Edward fez uma péssima imitação da voz do menino.

Sem perceberem eles ainda estava de mãos dadas, Isabella pediu uma coca e um hambúrguer, Edward pediu o mesmo, apenas quando Bella foi indicar a mesa em que iriam se sentar notou os dedos entrelaçados.

- Me desculpa – Ela riu totalmente constrangida.

- Tudo bem.

Sentaram-se, esperando pelo pedido.

- Eu não reconheço mais meu filho. – Retomaram ao assunto anterior – Ele está assim desde que pedi para Jacob deixar minha casa... – A morena passou a mão pelo rosto – Anthony ainda acha que eu e Jake temos chance de voltar, mas isso não vai acontecer, sabe... eu cansei.

O Cullen não conseguiu evitar que um sorriso entortasse seus lábios.

- É só uma fase, logo passará. – Ele tentou reconfortá-la.

Isabella logo mudou de assunto, não queria estragar o pequeno encontro com problemas pessoais. Aproveitou para perguntar a ele mais sobre o que fez durante esses anos.

A conversa fluía deliciosamente, tanto que o tempo passou e eles mal notaram isso.

- Droga, eu preciso ir. – A morena mordeu os lábios e levantou-se olhando para o bip indicando que Aro a chamava. – Me desculpe Edward.

- Ok – Ele sorriu levantando-se também – Mas não vou te desculpar.

- Não? – Isabella arregalou os olhos

Ele negou com a cabeça rindo.

- Só vou te desculpar se jantar comigo,

- Ah! – Ela suspirou mais aliviada – É o mínimo que posso fazer depois desse almoço fail.

- Ótimo.

Os dois trocaram números e se despediram com um abraço.

- Te ligo quando estiver pronta.

- Estarei esperando.

Isabella observou Edward sorrir e sair dali.

Ela sabia que estava em um momento que não era muito bom para se envolver, mas fazer o que... não é o cérebro que manda em nossas ações, sim o coração.

***

Ela estava parecendo uma adolescente que ia sair escondida dos pais, nunca quis que os filhos saíssem tão rápido de casa...

- Vai sair querido? – Isabella caminhou até o banheiro do quarto de Thony, onde o garoto estava fazendo a barba.

- Sim mãe. – Ele virou-se sorrindo. – Mas vou chegar cedo.

A morena rolou os olhos enquanto voltava até o quarto e abriu a carteira do garoto.

- A ultima vez que você disse isso acordei às 4 da manhã e você estava chegando. – Murmurou ela retirando uma camisinha do bolso de sua calça e a colocando em um dos bolsos da carteira do menino, já que a que colocou semana passada não estava mais ali.

Ela queria netos, mas ficaria feliz em esperar mais um pouco.

Anthony riu do banheiro.

- E era cedo, não era? O sol já tinha nascido.

- Sim, muito cedo.

- Tecnicamente não menti.

Ela odiava quando o filho tentava dar a volta nela.

- Se beber demais durma em algum hotel próximo ao lugar onde você estiver ou...

- Ou eu te ligo para você me buscar. – Ele completou saindo do banheiro apenas usando uma calça jeans preta.

- Exatamente. – Isabella sorriu pegando a camisa branca do menino que estava sobre a cama e a abrindo para ele passar os braços.

- Mãe, eu sei me vestir.

- Eu sei que você sabe. – Ela continuou fechando os botões da camisa dele e logo em seguida arrumou a gola dela. – Está lindo como...

A morena mordeu os lábios, quase falando o que não devia.

- Como meu pai? – O menino arqueou as sobrancelhas.

Não o que você está pensando, ela pensou.

- Não, eu ia dizer que você está lindo como sempre.

Anthony deu de ombros. Para ele sua mãe estava começando a sentir a falta de seu pai, mal sabia o coitado que isso não estava nem perto de acontecer.

Depois que Anthony saiu de casa logo foi à vez de July, que ia dormir na casa de uma amiga.

Era quase 21h00min quando Edward estacionou seu volvo enfrente a casa de Isabella. Buzinou e saiu do carro. Não demorou muito para que a porta da casa dela abrisse e por ela saísse uma linda mulher.

Edward passou a mão pelos cabelos descendo os olhos para as coxas a mostra que se aproximavam dele.

- Oi. – A morena sorriu para ele.

- Ér... Oi. – Desorientado, balançou a cabeça e a cumprimentou com um abraço. – Você está linda.

- Posso dizer o mesmo. – Ela tocou o blazer que ele usava. – Não se parece nada aquele garoto todo sujo que corria descalço pela fazenda.

Edward riu rolando os olhos.

- Não se esqueça que você não ficava muito longe.

- É verdade. – Concordou sorrindo – Bom, onde iremos jantar?

- Alice fez reservas em um restaurante que não me lembro o nome, mas pode ficar tranqüila que deve ser bom, sabe, Allie ficou muito metida depois que ficou rica.

- Imagino. Você pelo menos se lembra o caminho para chegar até lá? – Zombou.

Edward rolou os olhos abrindo a porta do carro para ela.

- Isabella, Isabella, esqueceu com quem está mexendo? – Ele fechou a porta e deu a volta, assumindo o volante – Eu mais do ninguém sei os seus piores furos e segredos.

- Você não seria louco de contar alguma coisa para alguém! Ou seria?

- Depende do jeito que ira se comportar comigo. – Ele sorriu torto ligando o carro e saindo da rua de Isabella.

[...]

- Oh nem me lembre. – Bella riu levando a mão aos lábios – Alice realmente era histérica quando o assunto era insetos.

- Emmett foi muito mal colocando aquela lesma na cama dela.

- Ela fez sua mãe lavar o lençol três vezes.

- Eu me lembro. – Os dois riram, lembrando-se da cara que Alice fez quando viu aquela coisa mole e gosmenta em sua cama. – Deus, há tempos eu não ria tanto.

- Pois é, eu também.

Edward e Isabella se olharam por algum tempo, mas logo foram atrapalhados pelo garçom que trazia os pedidos.

Começaram a comer trocando algumas palavras entre garfadas e bebericadas.

O restaurante em que Edward a levou não era muito chique, mas também não era pobre. O local estava todo decorado e várias pessoas comiam ali, era um lugar descontraído onde ninguém te olharia feio se você risse alto. O Cullen gostou muito do lugar, mas o melhor era a mesa onde estavam. Não havia cadeiras apenas um sofá vermelho, cumprido e aconchegante. Pois é, Isabella não estava sentada na frente dele e sim ao lado dele, o que o permitia se deliciar do cheiro maravilhoso que ela exalava e do calor do seu corpo.

Era o melhor jantar que ele já teve na sua vida.

- Gostou do lugar? – Edward indagou, colocando empurrando com o dedo uma mexa da franja dela que caia nos belos olhos castanhos impedindo-o de admirá-los. – Não deve ser um lugar onde você costuma freqüentar e...

- Ei. – Isabella riu colocando o dedo na boca dele, calando-o – Não se preocupe, eu adoro esse lugar.

- Sério?

- Sim, eu e as crianças sempre viemos aqui.

- Hm... – O Cullen batucou o dedo na mesa – E Jacob?

- Jacob nunca gostou de sair conosco – Ela deu de ombros sorrindo.

Edward cerrou os olhos mordendo os lábios, mas sua língua estava coçando, ele precisava perguntar.

- Por que vão se separar? – Indagou olhando-a atentamente. Isabella se deslocou no sofá levemente desconfortável com o assunto – Se não quiser falar não tem problema eu...

- Tudo bem. – Ela o cortou – Bom, eu não gostava de Jacob, nunca gostei, e ele estava desempregado só servia para me deixar estressada. – Isabella sorriu – Só fiz o que eu devia ter feito há tempos.

- Não consigo entender... – Edward apoiou o braço na mesa e colocou o queixo na mão – Se não o amava porque teve filhos com ele?

- Na verdade July foi um acidente, e na minha cabeça, se deitar com ele era uma obrigação sendo eu a mulher dele.

- E Anthony?

Ela mordeu os lábios.

- Anthony também foi uma conseqüência da falta de proteção. – Sorriu ela. Ok, de certa forma Isabella não estava mentindo, apenas respondendo o que ele havia perguntado. – Mas e você? Nunca pensou em se casar?

- Oh sim. – Ele riu passando a mão pelos cabelos – Sempre quis me casar.

- E o que falta para isso acontecer?

- Uma mulher. – Edward deu de ombros.

A morena rolou os olhos.

- Como se não tivesse várias se jogando para cima de você.

O rapaz jogou a cabeça para trás rindo.

- Exatamente. Não gosto de oferecidas. – Ele respondeu.

“Aquilo foi uma indireta?”, Isabella pensou arregalando os olhos. “OMG, estou parecendo uma oferecida?”

- Hum. – Foi apenas isso o que ela conseguiu responder.

- Bom, tem várias mulheres não-oferecidas por ai. – A morena sorriu para ele – Tenho certeza que você vai encontrar a mulher perfeita para você.

Uuuuh, aquelas palavras soaram tão falsas!

Edward levou sua mão ao canto dos lábios dela, limpando um pouco do pudim de chocolate que haviam comido como sobremesa.

- Eu tenho certeza que vou.

Ele se controlou para não morder as bochechas dela quando essas foram tingidas por aquele tom vermelho já conhecido por ele.

Os olhos de Isabella pousaram nos lábios rosados a sua frente. Droga, a falta de contato humano por meses estava começando a surtir efeito, ela estava quase subindo pelas paredes e o cheiro que Edward exalava... Só servia par a atiçar mais seus desejos.

Quando menos perceberam seus corpos estavam mais perto do que antes, mais perto do que deviam. O nariz de Edward criou uma linha imaginaria no maxilar dela contornando-o até seu queixo.

A morena fechou os olhos apreciando o carinho. Seu corpo quase derreteu quando os lábios molhados e quentes de Edward pousaram em sua bochecha, depois em seu nariz, voltando para seu queixo e quando estava prestes a pousar em seus lábios o um celular tocou fazendo os dois se afastarem quase que abruptamente.

- É o meu. – Isabella respirou fundo olhando para o maldito aparelho. – Preciso atender.

- Sinta-se a vontade. – Edward tentou parecer despreocupado, mas sua vontade era...

~ Vontade de Edward Modo ON ~

- Preciso atender. – Isabella mostra o aparelho.

- Precisa o caralho. Me da essa porra aqui. – Edward arranca o celular da mão dela e o joga longe. Volta a olhar para a morena e sorri – Vem cá que eu vou lamber toda essa boquinha gostosa.

O Cullen puxa a moça pela nuca e sem delonga enfia sua língua na boca dela.

~ Vontade de Edward Modo OFF ~

Edward torceu os lábios imaginando que teria sido melhor fazer sua vontade do que deixá-la atender aquela ligação.

- Preciso ir, era do hospital.

Ok, ele devia mesmo ter jogado aquela merda longe.

[...]

- Me desculpa...

Ela voltou a pedir pela quadragésima vez, fazendo Edward rir.

- Eu disse que está tudo bem Bella. – Sorriu para a morena – É o seu trabalho.

- Mas estraguei o jantar.

- Já havíamos terminado mesmo.

O volvo prata estacionou enfrente a casa de Isabella. Edward saiu do carro e deu a volta, abrindo a porta para ela.

- Obrigada.

Os dois caminharam junto pela entrada da casa de Bella e subiram os degraus. Antes que a morena abrisse a porta de sua casa Edward segurou seu pulso, puxando-a contra seu peito.

- Eu preciso terminar o que começamos no restaurante.

Isabella mordeu os lábios e arqueou a sobrancelha [N/A: Aquela BitchFace que a kiki faz quando vai dizer Kiss me]

- E o que começamos no restaurante?

Ele sorriu puxando-a pela nuca e colando seus lábios nos dela, em um simples, mas muito delicioso selinho. Repetiram aquilo mais algumas vezes até que estavam prestes a deixarem suas línguas entrelaçarem-se uma com a outra, mas infelizmente o BIP de Bella os interrompeu.

Afastaram-se frustrados, mas sorrindo.

- Eu acho que você precisa ir.

- Preciso. Me desculpa de novo Edward...

- Bells não seja absurda. – A mão dele saiu da nuca dela e desceu para sua cintura – Você fala como se estivesse estragado o nosso jantar.

- Você tem razão, eu não estraguei só o jantar, esqueceu-se do almoço na lanchonete? Ok, não podemos considerar um lanche como almoço.

- Bella... Não seja boba. – Edward rolou os olhos e afastou-se dela, descendo a escada de costas – Mas precisamos repetir isso.

Ele estava se referindo ao beijo, já ela preferiu pensar que ele estava falando do jantar.

- É o mínimo que posso fazer.

Edward passou a mão pelos cabelos, ainda andando de costas.

- Eu te ligo.

- Ok.

Isabella ficou parada ali na porta enquanto o volvo saia de sua rua. Ainda extasiada entrou em sua casa fechando a porta e encostando-se nela. Ela havia gostado muito do que havia acontecido e queria muito que aquilo voltasse a acontecer de novo.


<<< Capitulo 3                             Capitulo 5 >>>


17 comentários:

Anônimo disse...

adorei como sempre, cah! se bem que você poderia postar no nyah também, assim receberia as atualizações por e-mail...
beijos e parabéns pela maravilhosa fic!

Thais disse...

Ameiiii Cah!! To adorando poder voltar a acompanhar suas fics!!! Aiii quero ver só o que vai acontecer quando o Antony souber de quem é filho...

LiihBomfim disse...

Aiin q peerfo Caah. Amoo demais suas fis *-*

мααнн αηgєℓ disse...

Vamos as conjecturas... o Anthony é filho do Edward? Eu tenho pelo menos 99,99% de certeza, no começo ja senti isso agora com "Não o que você está pensando".....Eles dois juntos são muito fofus..... quero mais *-*
kissse

Zenilda disse...

OMG!!!!!!! eu não sei porque inventaram esses negocio de "bip e celulares" ai que odio...
amiga a fic ta mais do que perfeita, ai estou super ansiosa pelo proximo capitulo, que sei que estara mais do que lindo vai estar perfeito...
e eu já havia percebido desde o comecinho que o Thony era filho do Edward e hoje depois da conversa dela com ele e com Carlisle tirei todas as duvidas, Anthony é filho do Edward ebaaaaaaaa
Flor voce esta de parabens a fic ta linda
beijusss

Anônimo disse...

ADOROOOO TODAS SUAS FICS, E COM ESSA Ñ É DIFERENTE...

MUITO BOA MSM

Carla Colares =) disse...

O que ta me matando de curiosidade é quando vai acontecer o momento tão aguardado onde o Thony e o Ed descobrem o segredo ...
A fic ta otima ...
No aguarde do proximo capitulo ...

Tina Cullen Fanfics disse...

amei......eu tô dizendo q o Anthonny-chatinho- é filho dele, qro só ver qdo ele descobrir......

Kah Nanda disse...

Ai Caah vc precisa postar logo no Nyah mulher aki fica mais dificil pra eu comentar mas msm assim la vou eu..

AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH o Anthony é filho do Edward q tudo uhu amei amei amei, e o Edward nem tem filhos ou ex- mulher pq só a Bella tem q ser complicada Rum ¬¬
E quando sera q os segredos começaram a serem revelados? Espero ansiosa por mais bjos Kah

PS:Diferente da Maah Angel eu tenho 100% de certeza q o Thony é filho do Edward, ele é Thony e vc nao colocaria outro pra ser filho de Beward se nao o Thony ok, ai de vc se ele nao for..

evelyn caroline disse...

OPAA que agora tá ficando bom.... Logo, logo o Anthony descobre quem é o verdadeiro pai, eu pressinto que não demorará a acontecer; Mas enquanto isso, digo de novo o que já disse antes: SUAS FICS SÃO FODAAAS

dhêê disse...

tá muito boa a fic
parabéns

♥nanah♥ disse...

eah beella tem que recompensar msm.
aiai , amando a fic.

Izah disse...

Adorei, vai ser postada no Nyah ... lá meio que facilita a vida das leitoras pq recebemos atualização.
E como eu desconfiava ja do capitulo anterior o Anthonny é filho do Ed, né não ? (:

Camilacocenza disse...

Flor, é só descer até o final da pagina e digitar seu e-mail em "SIGA POR E-MAIL", dessa forma vc vai receber as noticias de atualizações no seu e-mail (:

beijooos

Anônimo disse...

ameiii
ja sabia que o Anthony e filho do Edward..primeiro pelas caracteristicas...rs segundo o nome....e outraa agoraa o que ela falou!! hahahaha muii bom!
menina nem rii com a vontade do Edward!
a fic ta perfeiitaaa
amandoo
beijoss
maykamimura

Leila disse...

adoreiiiiiiiiiiiii

Cris Souza disse...

Ah, muito bom!!!!
Chega arrepia esse desejo todo entre eles.
Ain, quero eles juntos. \o/
Ok, Anthony é filho dele?? OMG...ai, MEGA curiosa com isso!! Mas, isso vai ser tenso, né?
Adorei, adorei.
Parabéns, Cah. A fic está otima e estou amando.
*-*

Postar um comentário