Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

16/06/2012

SWBL - Spoiler - Capitulo 4

N/A: Então, com saudades da cah? (: Eu estou morrendo de saudades de vocês! Me desculpem pela demora para sair os capitulos, tive um aniversário super frustrado, tive que viajar para minha cidade natal (Lorena ~ perto de Aparecida do Norte, uns 300 e poucos KM daqui), passei o dia dos namorados longe do peguete ;(  Então, para recompensar, resolvi trazer um spoiler de SWBL e logo em seguida estarei postando um spoiler de Desculpa se eu te amo também.

Espero que gostem (;  COMENTEM!

Capitulo 4

- Como foi o trabalho? – O pequeno indagou fazendo-a rir.

- Parece um homenzinho falando assim.

- Mas eu sou um homem. – Anthony pegou o copo que a mãe colocou a sua frente e entornou, bebendo o Nescau. – Sou o homem de casa.

- Sim meu amor. – Ela concordou – Foi tudo maravilhoso. – Isabella sorriu – Foi mais que maravilhoso.

O pequeno arqueou a sobrancelha e riu, sem entender a felicidade da mãe. Em seguida o menino mordeu o pão amanhecido que Isabella havia comprado no dia anterior.

[...]

- É. Foi. – O pequeno suspirou – Sabe, lá na cantina está vendendo um novo chocolate, aquele que vimos na mercearia do tio Sam aquele dia...

Isabella franziu a testa, sentando-se ao lado dele enquanto sentia seu nariz ardendo. Ela odiava não poder dar tudo que seu filho queria, doía em seu peito aquilo.

- Pode esperar até amanhã? – Indagou, puxando-o da cadeira para seu colo. O garoto assentiu. – A mamãe vai receber e te dar o dinheiro para comprar.

- Tudo bem, sabe, eu nem queria tanto assim.

Ela sorriu, beijando os cabelos dele, sabia que o garoto estava mentindo.

[...]

- Hm. Bom... – Coçou a nuca, descendo os últimos degraus e indo em direção a cozinha – Quando vem para cá?

- Ainda essa semana Ed. Também está com saudades, não é?

- É. – Torceu os lábios – É sim.

- Não se preocupe bonitão, quando eu chegar matamos ela.

- Tânya preciso desligar, nos falamos em breve. Tchau.

- Tchau querido, amo você.

Edward desligou o celular sem responder. Depois diria que a ligação havia caído.

- Edward, aconteceu algo?

Ele suspirou, negando com a cabeça.

- Não. – Sorriu torto para sua mãe – Foi apenas muita emoção para um dia só. – Edward beijou sua testa – Vou subir um pouco e me deitar um pouco.

[...]

- Já escovou os dentes? – Ela se aproximou da cama, apertando as bochechas dele, que abriu a boca mostrando os dentinhos brancos. Anthony assentiu – Ótimo, vou escovar os meus e já volto.

Isabella saiu do quarto, seguindo pelo corredor e entrando no único banheiro de sua casa. Rapidamente fez sua higiene bucal, colocou uma simples camisola de algodão e voltou para o quarto, vendo Anthony todo encolhido na cama, olhando para a janela.

- Acho que já sei por que veio dormir comigo. – A morena foi até a janela, fechando-a. – Está vindo uma chuva forte por ai...

- Eu não tenho medo!

- Ei, eu nem disse nada. – Ela se defendeu, apagando a luz e indo se deitar ao lado dele. O garoto rapidamente moldou seu corpo ao dela, abraçando-a. – Estou querendo dizer que você apenas veio me fazer companhia, sabe que eu odeio chuva. – Isabella fingiu estremecer – Morro de medo.

- Morre? Mesmo? Não é feio ter medo de chuva?

- Claro que não meu amor. – Beijou a testa do menino, sorrindo.

[...]

Edward voltou a se deitar, tentando se acalmar, mas as lembranças daquela noite voltavam a atormentar seus pensamentos. O choro fraco de Isabella, a risada grotesca de James e dos outros meninos...

O ruivo saiu da cama, estremecendo com mais um trovão. Calçou os chinelos e desceu para o andar de baixo. Na cozinha, abriu a geladeira e pegou uma pequena garrafa de água, entornando-a. O liquido rasgou sua garganta seca.

Sentou-se em uma cadeira, passando a mão pelo rosto.

[...]

E agora? Edward não sabia nada sobre ela, a não ser que saiu “cedo” do orfanato, que estava trabalhando como babá de seu sobrinho e que estava linda... Incrivelmente linda.

Isabella estaria casada? Noiva? Com namorado?

- Urgh! – Puxou os próprios cabelos, com raiva de si mesmo. – Eu devia ter me esforçado mais para te encontrar...

- Falando sozinho.

Edward se assustou quando seu pai entrou na cozinha.

- Pai, não, eu... – Franziu a testa – Só estava pensando alto.

- Hm. – Carlisle também puxou uma cadeira, sentando-se. – E no que devia ter se esforçado mais?

O Cullen deu um meio sorriso, olhando para a garrafa que estava em suas mãos.

- Em procurar a mulher que amei desde quando era criança até minha adolescência.

Carlisle riu, fazendo o filho erguer os olhos.

- Tem certeza? – O pai alisou os cabeços loiros – Quero dizer... Se a amou até a adolescência não devia estar com esse sentimento agora... Talvez você sinta algo por ela ainda.

[...]

Ele a olhou com os olhos semi abertos, deu um longo suspiro e começou a brincar com os dedinhos do sobrinho.

- Me desculpe, sei que não é da minha conta mas... – Deu de ombros, voltando a olhá-la – Queria saber se você tem alguém.

- Oh... – A morena arfou, surpreendida pela pergunta. – Eu... – Mordeu os lábios – Não.

Edward deu um pequeno sorriso, erguendo sua mão e alisando a bochecha dela.

- Então tenho chances.

Bella arregalou os olhos.

- Edward! – Levantou-se rapidamente – Você está de casamento marcado, Deus...

[...]

- Por favor, não quero falar sobre isso.

- Mas eu preciso falar sobre isso. – Afastou a mão dela, esfregando seu rosto em seguida – Eu preciso te dizer que me odeio pelo que te fiz... Porra, você era tão inocente. – Fechou os olhos – Tão pura.

Ela abaixou a cabeça.

- Você se arrepende?

- Bella! Claro! – Edward grunhiu. – Droga!

Isabella deu um pequeno sorriso.

- Foi tão ruim assim?

Ele não acreditou naquilo.

- Não. – Respondeu rapidamente – Você não entende? A situação sim foi horrível!

[...]

- Olhe para mim. – Ergueu o queixo dela. Isabella abriu os olhos, sentindo-os arder... Estava sendo impossível reprimir as lágrimas. – Eu quero você e...

Edward franziu a testa quando seu celular começou a tocar. Enfiou a mão no bolso e retirou o aparelho dali, olhando no visor.

- Atenda. – Isabella desviou os olhos do visor – É sua noiva.

- Isabella...

- Vem querido. – Antes que ele falasse mais algo, a morena pegou o pequeno Miguel e se dirigiu para a cozinha.

- Porra! – Ralhou o Cullen, atendendo o celular que ainda gritava e o levando ao ouvido – O que quer Tânya?!

[...]     

 A PARTIR DAQUI PODE HAVER MODIFICAÇÕES NO CAPITULO OFICIAL JÁ QUE AINDA NÃO ESCREVI ESSA PARTE E COLOCAREI MAIS CONTEÚDO NELA.

Isabella mordeu os lábios, vendo-o sentado na beira da cama, com os olhos vermelhos e inchados.

- Você a ama? - A morena indagou.

Edward deu um sorriso pequeno e tristonho.

- Nunca a amei.

A morena enxugou as lágrimas que descia por sua bochecha.

- Me desculpe se fui grossa com você.

- Tudo bem, você tem todos os motivos.

Ficaram em silêncio novamente.

- Eu sempre gostei de você. - Ela confessou do nada, fazendo-o a olhar surpreso - Desde pequena para ser mais exata. Eu te achava insuportável, lindo, idiota e ... O cara perfeito. - Torceu uma mão na outra, apertando seus próprios dedos - Se você se culpa pelo aconteceu, por ter "tirado meus sonhos" não se preocupe. - Isabella deu um pequeno sorriu - Aconteceu com a pessoa que eu queria.

[...]

- Ai, me desculpa! - A morena se afastou, levando a mão a testa.

Edward arqueou a sobrancelha.

- Não se lembra como é? - Ele brincou, mas logo arregalou os olhos quando a viu corar - Não me diga que...

- É. - Ela mordeu os lábios - Eu não beijo a muito tempo. Desculpe, seu dente está doendo?

Edward nao aguentou, se jogou para trás, gargalhando.

[...]

- Você é linda. - Sussurrou, beijando o canto dos lábios de Isabella enquanto enrolava seu dedo no cabelo castanhos dela. - Você sempre foi linda.

- Obrigada. - Ela suspirou sob o corpo dele, ainda entorpecida pelo efeito dos beijos de Edward. Ele inclinou-se novamente, deixando os lábios deles se encaixarem, enquanto suas línguas entrelaçavam-se. As mãos pequenas de Isabella agarraram os cabelos de Edward, que sorriu contra a boca dela. - Acho melhor pararmos... Miguel.

- Ele está dormindo. - Edward olhou para o berço móvel ao lado de sua cama. - Deixe-me aproveitar um pouco desse tempo com você, logo os outros chegaram...

[...]

- Eu já volto, vou beber água. - O Cullen se levantou quando a viu indo para a cozinha. Esme, Carlisle e Emmett não desconfiaram de nada.

Edward abraçou Isabella por trás, espalmando sua mão na barriga dela.

- Oi Bells.

- Edward! - O empurrou rindo. - Alguém pode ver.

Ele deu de ombros.

- Logo eles irão saber mesmo.

[...]

- Eu aceito. - Ela mordeu os lábios.

- Ótimo. - Edward sorriu largamente. - Passo em sua casa as 19:00 para irmos jantar, agora preciso ir resolver algumas coisas... - Beijou a testa dela. - Tânya não me atende.

- O que vai dizer a ela?

O Cullen suspirou.

- Vou dizer a verdade, que reencontrei a mulher da minha vida e que ela nem precisa vir para LA.

[...]

- Dessa vez vai ser diferente. - Prometeu, deixando seu corpo pesar sobre o dela. Isabella assentiu, fechando os olhos enquanto a lingua de Edward corria por seu pescoço.

- Ed...

- Shh não me faça perder o controle. - Pediu, passando sua mão grande pelo corpo macio e delicioso dela. - Vou te fazer minha Bells, só minha.

[...]

Isabella travou o maxilar, sentindo-se humilhada.

- Tem certeza? - Indagou a recepcionista.

- Sim senhora, a conta do quarto não foi paga. - A mulher a olhou com cara de tédio, como se já estivesse acostumada com aquele tipo de situação.

- Ok. - A morena mordeu os lábios abrindo a bolsa e olhando para o dinheiro do mês - Quanto é?

[...]

- Mamãe, porque está chorando?

- Nada meu amor, vem cá. - Ela abraçou Anthony, apertando-o contra seu peito.

Isabella não sabia se podia odiar Edward mais do que estava odiando-o... Foi horrível para ela acordar naquele motel sem ele ao seu lado, e o mais humilhante foi ter pago a conta com o dinheiro de suas despesas do mês.

Isabella se encolheu em sua cama, sem saber como conseguiria repor o dinheiro que gastou, como pagaria o aluguel, a água, a luz e como faria a compra do mês...

Ela apertou os olhos, xingando a si mesmo por ter ido tão facilmente para a cama dele. Era obvio que Edward só queria diversão... Ele era rico agora, ela era pobre. Ele tinha uma noiva linda e também rica... Não tinha como Isabella concorrer com ela.

- Não gosto de te ver chorar mamãe.

- Fique tranquilo meu amor, mamãe não vai mais chorar.

Ela tinha certeza daquilo, e também de que nunca mais cairia nas mentiras de Edward.








9 comentários:

Jamille disse...

Ahhhhhhhhhh eu quero matar o Edward , onde esse fdp foi parar ? por que não estava no quarto ??

Doida pelo cap. inteiro !

Julia disse...

Bom,como disse no outro capítulo,quero ver alguém TRUCIDAR o Edward.Eu simplesmente quero ver a Bella acabar com a vida dele e POR FAVOR,que ela ache alguém melhor que ele nessa fic.Meu Deus!

Tina Cullen Fanfics disse...

Ah eu não acredito q o Edward vai fazer isso com ela....tadinha!!!!!

Anônimo disse...

kd minha arma quando eu preciso dela??? tomara que a bella ache outro... Edward idiota

Camila Cocenza disse...

kkkk tadinho do Ed gente, vcs nem sabem os motivos dele ''/

Tah Ferreira disse...

meu deus o q ele vai fazer espero q a Bella naum saia da vida dele de novo e como ela vai pagar as contas o q aconteceu com o Edward meu se ele tiver curtido com a cara dela eu vou trucidar ele.

mais esperando explicações dele ´pra ela.

e que ela consiga pagar as contas dela tadinha ela tem um filho com ele e cuida e ta sem dinheiro. meu suuper triste por ela.

MoohCelestino disse...

Vou fingir que não li está ultima parte se não eu mato esse Edward.

Paulinha disse...

OMG, que cachorrada do Edward. :@
Agora o capitulo sobre a boate ta começando a fazer sentido. Acho que ja sei o que aquele capitulo significa. > <

Evie disse...

OMG!!!! Mega ansiosa por esse capítulo! Só com esse spoiler já fiquei louca; muita sacanagem do Edward. Só espero entender melhor as coisas.. Mas amei!

Postar um comentário