Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

25/04/2011

One-Shot - Bella & Edward - 3º Idade



Sinopse: Já imaginou como seria a vida do nosso casal queridinho quando ambos estivesse mais velhos? Quando digo mais velho quero dizer BEM MAIS VELHOS.

Bella & Edward – 3º Idade

POV Edward

Apertei meus braços ao redor da pequena cintura fina de minha mulher. Enterrei meu rosto em seus cabelos e aspirei seu cheiro delicioso.

Em todos os anos eu sentia aquela mesma sensação ao acordar com Bella em meus braços. A felicidade, alegria, paixão, amor...

Estávamos velhos, mas isso não significa que nosso amor havia diminuído com o tempo, pelo contrario, ele crescia mais e mais. Conhecemo-nos quando tínhamos 16 anos, tivemos um pequeno romance na escola que não deu muito certo, mas isso não impediu que virássemos grandes amigos.


Os pais de Bella mudaram-se de Londres quando ela acabou o colegial e infelizmente eu perdi o contato com ela, mas como o destino é imprevisível eu a reencontrei 5 anos depois aqui em Los Angeles.

Ela estava se formando em medicina e eu advocacia.

Quando eu a vi, no mesmo instante descobri que era com ela que eu queria passar minha vida toda.

E aqui estamos nós. 50 anos de casados, 3 filhos, muitas brigas e um amor maior ainda.

- Psiu... – Sussurrei tirando dos seus olhos uma mexa de seus cabelos recém-repintados de castanhos.

Minha velha gostosa piscou algumas vezes e logo depois sorriu.

- Bom dia.

- Bom dia minha rainha.

- Se você me acordasse assim, todo carinhoso, há uns 10 anos eu diria que você está querendo sexo.

Torci os lábios rindo.

- Você sempre toca na ferida. – Fiz bico, fazendo-a rir. Inclinei-me sobre ela, colando nossos lábios e deixei a ponta da minha língua deslizar por entre os seus lábios.

Qual é! Acha que só porque somos velhos não nos beijamos?

- Eu te amo... – Ela sussurrou com os lábios ainda grudados aos meus.

- Eu também me amo.

Ela rolou os olhos.

- Eu te odeio Edward! – Seus olhos castanhos reviraram-se – Não acredito que ainda é dez da manhã e você já está me atormentando.

- Agora que o sexo é raro entre nós eu achei uma maneira bem legal de ocupar todo esse tempo que tenho disponível.

[...]

Minha esposa sentou-se no sofá junto a mim, enquanto eu passava pelos canais. Eu sabia que não demoraria muito para ela começar a me encher o saco.

- O que tem na TV?

Ok, eu adorava quando ela vazia perguntas assim...

- Poeira.

O queixo de Bella caiu e eu ri, adorava provocá-la.

- Idiota!

- Esclerosada!

- Seu... – Suas bochechas ficaram vermelhas como sempre ficavam quando ela estava envergonhada ou nervosa – Seu broxa! Eu. Te. Odeio!

Ok, agora ela havia ferido meus sentimentos de velho macho.

- Você sabe que isso não é minha culpa, é a lei da gravidade querida. – Me levantei, sentindo minhas costas protestarem. – A comida já está pronta?

- Não fiz janta hoje... – Minha velha virou o rosto para o outro lado – Isso me cansa, hoje exijo que você me leve a um lugar caro.

- Bella...

- Deixe de ser pão duro Edward. – Ela se levantou – Nossos filhos já estão grandes e trabalham, não precisamos mais guardar dinheiro para o futuro deles.

Eu estava cansado, não queria sair de casa, mas também sabia que se eu não atendesse ao seu pedido ela me infernizaria a semana toda.

- Ok, você quer ir a um lugar caro? Vou te levar!

[...]

- Eu. Te. Odeio! – Bella grunhiu ao meu lado – O que estamos fazendo em um posto de gasolina?

- Você não pediu para que eu te trouxesse em um lugar caro? – Movi minhas sobrancelhas.

Minha mulher passou de desferir tapas em mim.

- Ai! – Resmunguei, afastando suas mãos. – Controle-se velha!

- Eu já pedi para não me chamar assim... – Ela apertou os lábios enrugados com força.

- É ruim ouvir a realidade, não é benzinho?

- Porque raios eu me casei com você mesmo?

Sorri voltando a ligar meu carro e sair do posto de gasolina.

- Porque eu sou gostoso e irresistível.

- Você era gostoso e era irresistível, agora você é ao contrario dos dois. Todo caído, e quando eu digo todo eu quero incluir tudo mesmo.

- Assim você me magoa. – Fiz aquele meu bico irresistível que há cinqüenta anos a deixava doidinha. – Eu ainda sou irresistível, ontem mesmo quando fui ao INSS resolver sobre alguns benefícios que eu ia pegar a atendente me jogou uma cantada. – Tirei os olhos da estrada e virei-me para admirar a expressão fácil de Bella, eu amava vê-la com aquela cara de ciumenta. – A garota solicitou minha identidade para verificar minha idade só que eu esqueci em casa quando eu já estava pensando em voltar lá e pegar ela me mandou desabotoar a camisa, a danadinha queria ver meu peito másculo, ai ela falou toda inocente “Esses pêlos brancos são o suficiente para mim” Ela meio que gamou nos meus pelos, imagine se ela visse o que ainda são pretos? – Ri da careta que Bella fez - Então foi só lançar meu olhar sexy para ela processar meu beneficio.

- Edward, ela apenas viu seus pêlos para conferir se você era mesmo velho.

- Eu sei, mas pode me deixar pensar que ela me paquerou?

- Por que você não abaixou as calças? Você poderia ter conseguido auxilia-invalidez também...

Cerrei os olhos e bufei.

- Você sempre põe meu pau no meio.

- Não, eu nunca ponho seu pau em lugar algum, muito menos você põe! – Ela cruzou os braços – Ele já não entra em algum lugar há tempos. Logo vou ter que começar apelar para garotos de programas.

Não gostei do que ela falou. Parei o carro enfrente ao restaurante e a encarei.

- Tu não és doida.

E de fato eu sabia que ela não era capaz de fazer isso.

Sai do carro e depois eu abri a porta para ela.

Corri meus olhos pelo corpo da minha mulher. Tudo bem que ela tinha 72 anos, mas quem não a conhecia e tivesse que adivinhar sua idade chutaria uns 50.

Podíamos brigar todos os dias, quero dizer, nós dois brigávamos desde que nos conhecemos, mas ao contrario do que muitos pensam nosso amor não diminuía, apenas crescia mais e mais. Eu sabia que seria eternamente apaixonado por ela. A bela e jovem Isabella Swan, que ganhou meu coração com apenas um olhar e um oral.

Entramos no mesmo restaurante onde a pedi em casamento. Fomos guiados até a mesa em que estava reservada para nós.

O garçom, por algum motivo, anotou meu pedido primeiro.

- Eu vou querer carne, mal-passado, por favor.

- Você não está preocupado com a vaca louca? – Ele indagou. Franzi a testa não entendendo sua pergunta, então olhei para Bella e sorri, era mais uma ótima oportunidade. Já disse que amo perguntas assim?

- Não, ela mesma pode fazer seu pedido.

- Edward Cullen! – Minha mulher me chutou por debaixo da mesa. - Eu. Te. Odeio!

- Eu sei amor. – Pisquei para ela. – Também amo você.

[...]

Minha velha estava nua, se olhando no espelho do quarto. Ela não parecia muito feliz com o que via.

- Sinto-me horrível; pareço mais velha, gorda e feia. Eu realmente preciso de um elogio seu.

Virei-me de lado na cama, sorrindo.

- Sua visão está ótima! – Ela virou-se, mostrando-me o dedo do meio. Bufou. E com sua cara de brava veio até nossa cama, deitando-se ao meu lado, de costas para mim – Amor, não fique brava... – A abracei por trás – Muita mulher por ai tem inveja de você que conseguiu chegar aos 43 com esse corpão.

Deslizei minha mão para sua coxa – que por incrível que pareça ainda eram lisas – erguendo sua camisola.

- Edward, eu tenho 72 anos.

- Viu até eu me confundi.

Bella virou-se para mim com um bico enorme.

- Você está mentindo.

- Não estou não. – Ergui mais sua camisola, subindo até sua bunda – Você ainda é muito gostosa.

Ela deu um sorriso tímido enquanto mordia os lábios.

- Me desculpa por ficar te xingando. – Sorriu – Você só... Me irrita muito.

- Como se você não soubesse que eu amo suas bochechas coradas tanto de raiva quanto vergonha.

- Você continua o mesmo galanteador de sempre.

- Certas coisas não mudam.

Seus dedos enrolaram-se em meus cabelos, puxando-me de encontro aos seus lábios.

- Eu te amo... – Ela sussurrou erguendo um pouco minha camisa e acariciando a base de minhas costas.

- Eu te amo muito, muito mais. – Fechei os olhos sentindo uma parte do meu corpo ganhando vida – Amor acho que estou excitado.

As mãos dela desceram, pelo caminho que só ela conhecia, indo em direção a minha calça e infiltrando-se ali.

- Isso significa que vamos fazer amor? – Seus dentes morderam os lábios, deixando-os irresistivelmente vermelhos.

- Você sabe onde paramos quando fazemos amor, certo? – Sorri para ela.

- Bom, eu não ligo, desde que você me faça ter um orgasmo.

- Querida, eu estou velho, mas ainda sei como fazer isso.

E nós fizemos amor, claro, com delicadeza. Não somos mais tão jovens como antes, quando fazíamos amor duas ou três vezes por dia, atualmente, conseguíamos fazer amor uma vez e olha lá, às vezes parávamos no meio e nem completávamos uma, tipo agora.

- Ah inferno! – Grunhi, deixando meu corpo cair sobre o dela – Acho que dei um mau jeito nas costas.

- Oh Deus, eu também. – Bella gemeu embaixo de mim – Ótimo, vamos novamente para o hospital e ainda por cima super frustrados.

- Não. – Neguei, voltando a apoiar os braços ao lado do rosto dela e erguer meu corpo – Vamos terminar isso aqui.

Ela apenas assentiu.

Devo dizer que a dor foi aplacada pelo enorme prazer que eu sentia ao entrar e sair de minha mulher. Seu centro ainda continuava apertado, quente e úmido.

Essa mulher me enlouquecia.

- Edwrd...

Depois que ela gemeu feito louca enquanto alcançava seu orgasmo e eu o meu, deixei meu corpo cair sobre o dela.

Tentei alcançar o telefone, mas não consegui. Com dificuldade rolei para lado de Bella. Peguei minha calça com os pés e me vesti, depois ajudei minha mulher a colocar sua camisola, claro, que como de costume eu dei umas apalpadas nela.

- É sua vez de ligar para ele. – Ela sorriu – Da ultima vez fui eu.

Torci os lábios e peguei o telefone.

[...]

- Vocês parecem dois irresponsáveis! Que idade vocês tem? Acham que são adolescentes e saem fazendo estripulias?

Virei o rosto envergonhado. Ok era horrível ser repreendido pelos filhos.

- Vocês é que tem a mente poluída e estão imaginando coisas que nós não estávamos fazendo... – Bella tentou mentir, e também virou o rosto ruborizando.

- Mãe! – Julie jogou as mãos para o alto – Nesse mês é a terceira vez que vocês vêm para cá. E eu sei muito bem como deram o mau jeito na coluna ou se esqueceu que já morei com vocês?

- Nós só nos amamos! – Bufei.

Anthony rolou os olhos.

- Mas vocês deviam saber que já não podem abusar.

- Não estamos abusando! – Bella nos defendeu – Sabe como é raro seu pai ter uma ereção? Pois é, só acontece uma vez por semana e olha lá.

Nossos filhos riram.

- Poxa amor, você podia guardar isso apenas para você – Voltei a encarar Anthony, meu primogênito – Quanto tempo ficaremos com essa maldita dor nas costas?

- Uma ou duas semanas. – Ele sorriu anotando algo em sua prancheta – Vou anotar alguns analgésicos aqui que poderão ajudar.

Sim, Anthony e Julie seguiram os passos da mãe, já Lizzie... bem, Lizzie seguiu os passos da tia, Alice. As duas abriram uma boutique. Pois é, ninguém seguiu meus passos. Filhos ingratos, eu me esforço para colocá-los no mundo, educá-los e dar o de bom e do melhor e como eles me agradecem? Ok, na verdade quem fez todo esforço para parir aqueles três cabeções, mas mesmo assim... Eles preferiram seguir os passos dela do que os meus.

- Ok. – Olhei para Bella, que estava na outra cama e sorri – Amor, daqui duas semanas faremos amor de novo.

- Será que vocês nunca escutam o que dizemos a vocês?

Minha mulher me olhou com as sobrancelhas arqueadas e eu dei de ombros. Em alto e bom som respondemos juntos:

- Não.

[...]


Voltei do meu encontro com Anthony após minha consulta, Bella estava sentada no sofá toda preocupada. Ela achava o que? Que eu ia ficar paraplégico?

- E então, o que o médico lhe disse?

 - Que... – Cerrei os olhos e pensei melhor na minha resposta – A partir de hoje, não faremos mais amor, estou proibido de comer qualquer coisa gorda ou levantar peso.

E eu só queria que os restos dos meus dias terminassem assim... Bella me batendo, Bella me xingando, Bella me beijando... Bella gemendo meu nome e assim em diante.

Fazer o que se eu amo aquela velha doida.



9 comentários:

♥nanah♥ disse...

Omg, Mtoo Lindo Caah.
Nunca imaginei eles velhos mto boa a one msm.
Liindo.

Bex disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bex disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk
ri horrores, o pior é que vamos chegar nessa fase né? prefiro nem pensar e curtir muuuuuuuuuuuuuuuuito minha juventude... sabe, tipo o maximo que eu puder...
Amei a shot, muito boa... nunca tinha pensado nisso...
bjus

Zenilda disse...

OMG!!!!!!!!!!!!!!!1
eu quase nao consegui ler de tanto rir!!!!
estava simplesmente inacreditavel
lindo e perfeito
beijusss

michely disse...

Muuuuuito Engraçado! kkkkkk

Foi bem diferente de tudo ki eu já li!
Edward e Bella naum podem fazer amor pra naum fikar com dor nas costas! kkk

Amei essa One! Parabéns! ;*

Anne disse...

Caah. Você como sempre me tirou altas gargalhadas. Lindo isso.

Anônimo disse...

kkkk ri litros.
muito boa, principalmente o edward kkkkkkkkkkkkk
deveria fazer comedia.rsrsrs
parabens, suas fics são 10!!

Raphaella Paiva disse...

Ah, Caah, adorei a one! Eu estava de ler ela há tempos e só hoje me lembrei! HUAHUAHUAHAU
Aliás, está ótima... Ri muito! Foi um máximo eles sendo repreendidos pelos filhos... E o Edward levando a Bella à um posto de gasolina, então? Morri aqui! kkkkkkkk'
Meus parabéns pela one *___*
Toodles honey

Bex disse...

Se eu chegar aos 72 com meu marido sendo desse jeito comigo... vou ser a velha mais feliz da terra...serio... kkkk

Postar um comentário