Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

14/02/2011

I'm Sorry - Capitulo 20


Capitulo 20


  Edward me levou em seu colo até o nosso prédio. Foi meio estranho quando passamos pela recepção e todos nos encaravam.
 

- Edward me poem no chão!
  

PDV Edward

  Bobinha ela, acha mesmo que vou deixa-lá sair dos meus braços?

- Bella fique quietinha

Entramos no elevador onde tinha uma senhora com uma criança. Apertei o botão do nosso andar. A menininha estava nos encarando.

- Você são recem-casados? - Perguntou derepente. Eu me assustei.

- Margareth, eu já disse para não encher o saco dos outros! - A senhora que estava com ela a repreendeu.

- Porque você acha que somos casados? - Perguntei curioso. Eu queria tanto que ela tivesse razão...

- Sei lá. Você está carregando ela no colo. - Deu de ombros. - E cá entre nós, vocês formam um casal lindo... eu queria ter pais assim, como vocês.

- Me desculpa por isso. - A senhora puxou Margareth pelos braços. - Ela perdeu os pais quando nasceu, e deis de então eu cuido dela...

- Tudo bem! - Bella sorriu e olhou para Margareth. - Não somos casados.

- Namorados?

- Não...

- Ficantes?

- Também não. - Bella gargalhou. A porta se abriu, sai com Bella.

- Tchau! - Margareth acenou enquanto entrava no apartamento ao lado do meu. Bella e eu acenamos também.

- Obrigada E-edward. - Bella tentou descer do meu colo, mas eu a segurei forte.

- Nada disso, você precisa de uma faixa nesse tornozelo.

- M-mas e-esto-u com m-muito fri-o. - É, eu tinha me esquecido que a coitada estava molhada, assim como eu, mas meu corpo estava quente pela caminhada que fiz. - A-além dis-so eu sou medi-ca, posso cui-dar de mim.

Teimosa... sempre!

Tirei a chave de meu bolso, abri a porta do meu apartamento - com muita dificuldade -, quase deixei Bella cair. Caminhei com ela até meu quarto.

- E-edward, o que pensa em fazer? - Indagou.

- Você precisa de um banho quente...

Abri a porta do banheiro e a coloquei de pé no boxe.

- Vou pegar algo no seu apartamento para você colocar. Tome banho, saci pereré. - Eu adorava deixa-lá irritada. Bella pulava sobre 1 perna só.

- Idiota! - Socou meu braço. Eu ri. Sai do banheiro e ouvi o chuveiro sendo ligado, peguei a chave do apartamento dela. Entrei no apartamento de Bella, fui para seu quarto, abri seu closet e peguei suas peças intimas e uma camisola branca. Antes de fechar o closet vi um objeto já reconhecido por mim, eu já tinha visto aquilo.

- Você vai servir para algo...

Sai do apartamento dela e entrei no meu. Bella estava saindo do banheiro, enrolada em uma toalha, ela tremia de frio. Eu ri do jeito que ela tentava andar. Escondi o portifolio que catei no closet dela.

- Tome Bella, achei isso.

Entreguei a roupa para ela, que ficou me olhando com um olhar incredulo.

- Porra Edward, e-eu estou mo-morrendo de frio e você me tras is-so?

Tinha me esquecido desse detalhe...

- Pode usar o edredom - Apontei para a cama. - Vou tomar um banho quente e já volto. Fique a vontade.

 
PDV Bella
 
  Meu pé estava doendo para burro. Aproveitei que Edward estava no banheiro e troquei de roupa. Deitei-me na cama dele e puxei o edredom sob minha cabeça. Parecia que eu estava tendo um ataque pilético de tanto que eu tremia.

Minutos depois, ouvi a porta do banheiro abrir.

- Virou casulo? - Edward zombou de mim. Tirei o edredom da cabeça e me virei pronta para soltar um festival de palavrões, mas perdi toda a concentração quando vi Edward parado próximo de mim usando uma calça de moletom sem camiseta e com os cabelos molhados. OMG!


  PDV Caah
- Alice me empresta 5 reais! - Pedi para minha cumplice, ou era ao contrario?

- Você não tem 5 reais caah? - Perguntou incredula.

- Tenho mas deixei minha carteira no meu apartamento.

Mentira! Eu não ia gastar o meu sagrado dinheirinho quando tinha Alice para bancar.

- Tome. - Ela me deu uma nota de 10 reais. Eita! A gente pedi 5 ganha 10

- Obrigada baixinha... Deus lhe dara em dobro.

Sai da sala e fui atras de Emmett. Encontrei ele no quintal, olhando para a piscina.

- Noite linda, né? - Perguntei enquanto me sentava ao lado dele.

- O que você qué Caah? - Emmett foi curto e grosso.

- Ok, vamos ir ao ponto, mas cuidado com a virgula...

De onde saiu essa merda? Obvio que da minha boca né?!... Minha boca não é bunda, mas só solta merda!

- Hein? - O grandão não entendeu... nem eu entendi.

- Emmett, me vende seu cd do simple plan?

- O que você da em troca?

Maldito mercenário.

- Te dou 4,50 - Dei o lance.

- Eu ouvi 2,90?

Quem sou eu para contrariar?

- Sim! Vende por 2,90?

- Não!

- 3,90?

- Não!

- Quantos então?

- 1 real!

- Feito! Eu compro.

- Espera, vou pegar o cd. - Ele correu para dentro da casa. Aproveitei para tirar meu Allstar branco e abri o mini-compartimento que havia na sola. Peguei uma moeda de 1 real.

- Tá aqui Caah! - Ele passou o cd para mim.

- Toma. - dei a moeda em sua mão.

- Yes! Agora falta mais 999 dessas para eu comprar um ponei!
Nossa... que burro... será que eu tenho que explicar tudo?

- Emmett, ponei não existe! Compra um unicórnio... - me aproximei dele e sussurrei em seu ouvido. - Eu ouvi dizer, que o chifre dele concede desejos.

Deixei meu amigo fazendo a dancinha da vitoria e fui procurar Alice.

- Alice. - Chamei ela para um canto afastado da sala. - Consegui o cd do simple plan.

- Ta virando emo caah?

- Não, alice. O cd é para minha prima.

- Deixe-me ver... - Tomou o cd da minha mão. - Por isso que você queria 10 reais?

- Aham... o cd é caro. Tive que pedir mais 5 rais emprestado ao jake para conseguir comprar. - Cruzei os dedos atrás do meu corpo.

- 15 reais um cd desse? Nossa!

Uebaa! Embolcei 9 reais. To feliz pra caramba...

PDV Alice

  Já eram 21:45 quando o celular da Caah tocou.

"Pobre ligando pra mim... pobre ligando pra mim"

- Alô?... sim aqui é a águia dourada... Uma mulher?!... Ela é moradora dai ou chegou agora?... Hum... Sim, sim... Manda a foto no meu celular... é claro que eu já consegui o Cd... cambio desligo.

Quem via elas conversarem pelo celular pensava que eram chefe de trafico... Medo!

  - Brenda disse que viu uma mulher entrar no apartamento do Parkkinson.

- OMG! Quem era?

- Ela vai me mandar uma foto em 3... 2... 1

O celular da Caah apitou. Ela mexeu no botão e me encarou com a boca aberta.

- OMG Alice! Olha isso... - Enfiou o celular na minha cara.

Olhei a Imagem e... OMG!

 
  PDV Bella
 

   Oh merda! Fecha a boca Isabella, não babe...

- Vamos dar um jeito nesse tornozelo. - Edward caminhou para fora do quarto, me dando a visão previlegiada de suas costas nua e sua bunda... OMG! Que bunda é aquela?

Controlece Isabella...

Edward entrou novamente no quarto e se sentou na beira da cama, só que agora ele tinha uma maleta branca na mão. Me ajeitei sentando-me na cama. Puxei o edredom para cima de mim.

- Vamos ver isso... - Edward tirou o edredom do meu pé e puxou minha perna que tinha o pé torcido. Colocou minha perna sobre a sua e abriu a maleta, tirando de lá um gel e uma faixa.

Ele Passou um pouco do gel na mão e começou a massagear meu pé... humm... muito bom...

- Está doendo? - Ele parou de repente.

- Não muito, porquê? - perguntei confusa.

- Pode falar a verdade Bella, não precisa se fazer de durona. Eu ouvi seu gemido de dor.

Ooops...

- É... mas foi só uma dorzinha.

- Me desculpe, vou tentar ser o mais delicado possivel.

Ele voltou a massagear meu pé, fechei minha boca impedindo que algum gemido saisse. Acho que não deu muito certo, já que ele olhou preocupado para mim.

- Soluço... - Dei de ombros e fingi soluçar. - Deve ser a friagem...
Foi então que me lembrei que estava com frio.

Edward começou a enfaixar meu pé. A janela do apartamento bateu contra a parede quando uma rajada de ar frio entrou no quarto.

- Oh, merda! - Edward viu que eu comecei a tremer mais ainda. Terminou o que estava fazendo no meu pé e correu para fechar a janela.

Me enfiei por completa dentro do edredom. Senti o lado direito da cama afundar. Coloquei minha cabeça para fora e vi Edward todo encolhido com um lençol sobre o corpo.

- M-merda, que frio.

[N/a: Eu nunca ponho trilha, agora que coloquei quero que escutem por favor! O link da uol não precisa carregar, é so escutar/para as pessoas qe não tem speedy /]
Links Seguros = http://www.youtube.com/watch?v=_R95CkWaLNo

http://www.radio.uol.com.br/musica/avril-lavigne/when-youre-gone/124994
Ok, eu não sou egoista. Cheguei mais próxima dele e joguei o edredon sobre ele. Edward virou-se para me encarar, 
surpreso.

- Be-bella, você n-não precisa...

- Ca-la a b-boca. - Fechei os olhos tentando pensar. Eu estava muito perto de Edward e isso me deixava atorduada. Eu pude sentir o corpo dele se aproximando de mim, ou era eu quem estava me aproximando dele.?

Eu sempre precisei ficar um pouco sozinha
Eu nunca pensei que eu 
Precisaria de você quando chorasse
E os dias parecem anos
Quando eu estou sozinha
E a cama aonde você dorme 
Está arrumada do seu lado

Sua mão começou a passar sobre meu braço direito, ajudando-me a me aquecer. Pousei minha testa em seu peito nú. Eu ainda mantia os olhos fechados. Inalei seu cheiro embreagante. Encolhi minhas pernas e grudei meus braços entre nossos corpos.

Era confortavel focar próxima de Edward, mesmo depois de tudo o que ouve eu ainda o amava, amava muito. Não tenho ódio dele pelos ocorridos do passado. Éramos jovens, tolos e inocentes.. Edward mudou muito, ele não é mais aquele muleque que gostava de sair com todas e se exibir. Agora ele é um homem, com defeitos - como outro qualquer -, mas algo mudou nele, ele estava mais maduro.Senti seus lábios quentes em minha cabeça.

Quando você vai embora 
Eu conto os passos que você dá
Você percebe o quanto eu preciso de você agora?
Quando você vai embora
Os pedaços do meu coração 
Sentem a sua falta
Quando você vai embora 
O rosto que eu conheci
Também me faz falta

Afastei-me um pouco de seu peito para poder encara-ló. Abri os olhos e morri. Sua boca estava tão próxima que roçou em meu naris. Suas mãos deslizavam pelas minhas costas, acariciando com a ponta dos dedos, fazendo todo meu corpo se arrepiar.

Era mais forte que eu, eu precisava fazer isso. Não conseguia mais manter distância dele. Eu precisava dos seus lábios junto aos meus.

Quando você vai embora 
As palavras que eu preciso ouvir
Para conseguir passar o dia 
E fazer tudo ficar bem...
Eu sinto sua falta
Eu nunca me senti assim antes 
Tudo o que faço 
Me lembra você

Foi inevitavel... como um imã, minha boca foi se aproximando da dele, lentamente, sem preça.Rocei meus labios nos dele. Edward retribuiu ao carinho. Umideci meus próprios labios e suguei sua boca. Senti sua respiração ficar uniforme, eu podia ouvir o som de seu coração acelerado.Repeti o ato novamente, chupei seu lábio superior, com cuidado. Depositei mais três lentos selinhos em sua boca e levantei a cabeça para poder olha-lo nos olhos.

  Edward tinha os olhos fechados, impedindo que eu visse aquelas duas esferas verdes. Inclinei um pouco minha cabeça e beijei seu olho esquerdo, fiz o mesmo com o direito mas senti um gosto salgado. Abri os olhos e encontrei os olhos marejados de Edward. Ele chorava...
OMG! Será que estou com mal halito?

Fiquei parada, esperando alguma reação dele. Edward fechou os olhos novamente e os apertou. Aproveitei para averiguar se meu hálito estava tão ruim assim. Fiz uma conchinha com a mão e soltei o ar ali... não, não estava cheirando mal.


  PDV Edward

  Eu estava sem reação. Bella havia me beijado.

Fechei os olhos impedindo que as lágrimas acumuladas joracem. Senti seus macios labios precionando meus olhos. Ao abri-los, uma lagrima rolou. Bella me encarou assustada. Fechei os olhos novamente, e os pressionei, tentando empedir que as lágrimas saíssem.

E as roupas que você deixou 
Estão jogadas no chão 
E elas tem o seu cheiro 
Eu adoro as coisas que você faz
Quando você vai embora 
Eu conto os passos que você dá
Você percebe o quanto eu preciso de você agora?

PORRA ELA ME BEIJOU!

A ficha caiu. Abri os olhos e encontrei os delas fixos em mim.

- Edward me desculpa, eu não devia...

Nem deixei ela terminar de falar. Esmaguei meus labios contra os delas. Passei minha mão em suas costas e a puxei para mais perto de mim. Deixei que as lagrimas caissem, eu estavá feliz, não, feliz é pouco para o meu estado.

Mordisquei seus labios. Presionei minha língua contra eles, ela os abriu, dando passagem para a minha lingua se reencontrar com a dela. Enfim... depois de 4 anos eu estava a beijando novamente. Era tudo como antes, sua lingua mácia e quente entrou em contato com a minha, dispertando sensações adormecidas a tempos. O pequeno braço de Bella estavá sobre minha cintura e suas mãos acariciavam minhas costas. Eu a apertei contra meu corpo. Excluindo todo o espaço entre nós.

Bella arranhou minhas costas, eu gemi em seus lábios. Percorri a lateral de seu corpo, com minhas mãos, até chegar em suas coxas. Enquanto nos beijavamos deixei minha mão entrar por de baixo de sua camisola. Puxei Bella para cima de mim. Ela largou meus labios e desceu para meu pescoço. Levantei sua camisola. Sentei-me com bella em meu colo, suas pernas ao redor do meu quadril. Peguei a barra de sua camisola e a puxei para cima, bella jogou os braços para o auto, facilitando a retirada da peça. Suas mãos agarraram meus cabelos puxando-me para ela. Percorri suas costas em busca do feixo de seu sutian e o abri, puxei ele de seu corpo e o joguei num canto do quarto. Bella estava mais linda do que antes, seu corpo era perfeito. Abracei 
ela com força, aproveitei que estava perto de seu ouvido e sussurei:

- Você não sabe por quanto tempo eu sonhei em poder te ter para mim novamente. - Enterrei meu rosto em seu pescoço.

- Claro que sim... Foi o mesmo tempo que eu esperei. - Sussurou com sua voz sexy. A felicidade me inumdou. Ela ainda 
me amava... isso é o que importa. 

Quando você vai embora 
Os pedaços do meu coração 
Sentem a sua falta
O rosto que eu conheci 
Também me faz falta
As palavras que eu preciso ouvir
Para conseguir passar o dia 
E fazer tudo ficar bem...

Deitei Bella ao meu lado e subi sobre ela. Lambi seu pescoço arrancando suspiros e gemidos dela. Suas mãos arranhavam 
meu ombro. Trilhei beijos por seu corpo todo, até chegar aos seus seios, onde desfrutei daquela pele macia e doce. Senti as pequenas mãos de Bella descer pelo meu abdomem e depois subir até meus ombros, me empurrando para trás, me fazendo ficar ajoelhado na cama. Bella se sentou na cama e passou a mão pelo meu peito, descendo até o ziper da minha calça e o abrindo.  Enlacei sua cintura e a puxei, fazendo com que ela ficasse de joelho. Suas mãos deciam minha calça, enquanto eu buscava seus lábios.

PDV Bella


   Edward me puxou pela cintura, fazendo com que me ajoelhasse, com ele. Abri suas calças rapidamente. Edward me ajudou a tira-las. Untei, só de ver aquela boxer azul marinha. Me deitei sobre ele.
Era tudo surreal... cada beijo, toque trocado... eu não conseguia acreditar que isso estava acontecendo.

Eu sinto sua falta
Nós fomos feitos um para o outro 
Para ficarmos juntos para sempre
Eu sei que fomos 
Eu só quero que você saiba 
Tudo o que eu faço me entrego de corpo e alma 
Até perco a respiração
Eu preciso saber que você está aqui 
Comigo 

Beijei seus lábios, queixo, pescoço, torax e abdomem. Parei frente a frente com sua boxer. Puxei ela pelo cos e com a ajuda de Edward ela foi parar no chão, do outro lado do quarto. Rolamos pela grande cama, ele parou sobre mim. Agarrei seus cabelos e os puxei ao sentir Edward beijando minha barriga e retirar minha calcinha, ensopada.

Ele ficou me encarando com um sorriso torto esboçado em seu lindo rosto. Enlacei sua cintura com minhas pernas e o 
puxei para mim, beijando sua boca enquanto entrelaçava meus dedos em seus cabelos.

- Edward... Eu preciso de você agora!

- Você já me tem, e sempre vai me ter...

- Eu te quero dentro de mim.

Edward encostou sua testa na minha e me beijou, um beijo calmo, sem preça para acabar. Senti minhas pernas sendo abertas por Edward, que se posicionava sobre mim.

- Edward... não... não me torture. - Implorei. Ele riu, enquanto me penetrava. OMG, que sensação... é delicioso ser preenchida por Edward. Ele começou a me estocar em um ritmo frenetico, sempre me beijando. Minhas mãos estavam arranhando suas costas, eu queria mais... muito mais.

- Mais... forte.

Ele atendeu ao meu pedido, começou a estocar mais forte. Ok... muito... bom.
Em momento algum meus olhos sairam dos dele. Ele gemia meu nome lindamente. Senti minha entrada contrair com o membro 
de Edward dentro de mim. Minhas pernas tremeram com os espasmos violentos que tive. O liquido de Edward me inundou.

  PDV Edward

Cai exausto sobre Bella. Seus braços estavam ao redor de meu pescoço e mexiam no meu cabelo. Ela beijou minha cabeça. Puxei o edredom e cobri nossos corpos. Me apoiei em meus braços para olha-lá. Bella sorria lindamente. Beijei seus labios. Como seria agora? Será que ela ia cair em si e achar que tudo isso foi um erro?

Quando você vai embora 
Os pedaços do meu coração
Sentem a sua falta
Quando você vai embora 
O rosto que eu conheci 
Também me faz falta 
Quando você vai embora
As palavras que eu preciso ouvir 
Para conseguir passar o dia 
E fazer tudo ficar bem...
Eu sinto a sua falta

- Edward... - Ela começou a falar mas eu tapei sua boca.

- Bella, eu sei que você vai dizer que tudo isso foi um erro, mas eu só queria dizer que deis de que você foi embora, essa é a melhor noite da minha vida. Eu sei que você tem toda razão em me odiar porque eu nunca dei valor a você, mas quando eu descobri que te amava já era tarde demais. Eu fui um idiota. Me perdoe... - Afundei minha cabeça em seu pescoço.


- Posso falar? - Ela pediu.

- Não precisa, eu já sei o que você vai dizer. Mas pode dizer, eu mereço ouvir... "Foi um erro"...

Ela começou a rir. Levantei a cabeça e a encarei.

- Você é tão precipitado, eu não ia falar nada disso... - Ela riu e mordeu os labios. -... Eu só ia perguntar se ia ter bis.

Me joguei ao lado dela e fechei os olhos.

- Edward? O que você está fazendo?

- Esperando eu acordar... Isso só pode ser um sonho. - Ela riu, abriu os olhos e ela ainda estava ali me encarando.

- Espero que não seja um sonho... Eu ainda quero Bis. - Rolou na cama parando sobre mim.

- Bella, deis de quando você ficou tão safada? - Ela riu e mordeu minha boca.

- Não sei como eu pude viver sem isso...

- Eu também não sei como você conseguiu viver sem mim...

- Idiota. - Afundou a cabeça em meu pescoço.

- Linda... - Fiquei fazendo cafuné nela.

- Bella? - Chamei. Ela estava com a cabeça no vão do meu pescoço e... dormia. Ah! Não ia ter bis?!? Agora que eu 
estava ficando empolgado.

Arrumei o edredon sobre nós e fiquei ali respirando o cheiro de seu xampu.

Cheiro de... morangos... Deu até vontade de chupar o cabelo dela.
Foi então que a ficha caiu! Porra, eu fiz amor com a Bella!

Dormi da melhor forma possivel, com a mulher que amo em meus braços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário