Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

28/12/2012

Capitulo 7 - She Will Be Loved


- LARGA MINHA MÃE SEU TARADO.

- AI!

Isabella se afastou, vendo Edward escorregar para o chão com a mão na cabeça e Anthony encima do sofá, com seu taco de Baseball em mãos.

- AI MEU DEUS, EU MATEI ELE? – O garoto se desesperou.

- Oh droga. – Isabella se abaixou, tocando o corte na cabeça de Edward. – Anthony, o que você fez?

- Ele está morto? – Indagou com a voz chorosa – Eu não queria matar ninguém, eu juro.

- Ele não está morto, ele só... Desmaiou.

CAPITULO 7

She Will Be Loved – Maroon 5 (Cover Boyce Avenue)

- Tem certeza? – O pequeno fungou mais uma vez, fazendo Isabella alisar sua bochecha e assentir.

- Sim meu anjinho, você não vai para o inferno. – Ela riu alto. – Filho, eu já te disse que Edward apenas desmaiou.

Anthony franziu  testa.

- Você conhece ele então? É o homem que vi com você na frente da escola.

- Hora de dormir. – Mudou de assunto, fazendo-o torcer os lábios contrariado. Sorriu, sabendo que uma hora teria que contar a ele. – Durma meu amor.

Rainha da beleza de apenas 18 anos
Não se aceitava muito bem
Ele sempre estava perto para ajudá-la
Ela sempre pertenceu a outro

Beauty queen of only eighteen
She had some trouble with herself
He was always there to help her
She always belonged to someone else


- Não posso. – A encarou sério. – Ele está lá na sala e se fizer alguma coisa pra você quando acordar?

- Eu garanto que ele não fará nada, agora durma, amanhã você tem aula.

Anthony assentiu, ainda preocupado... Qual é, ele é o homem da casa, é seu dever defender Bella.

Isabella ficou ali, até que ele dormisse. Saiu do quarto pequeno do garoto, parando no centro da sala e suspirando ao ver um Edward desmaiado em seu sofá. Um pequeno sorriso surgiu em seus lábios... Um homem daquele tamanho havia sido derrubado por um garoto de 5 anos.

Se aproximou, sentando-se na mesinha de centro, pegou a compressa que havia deixado ali antes de levar Anthony para dormir e voltou a posicionar na testa dele.

Torceu os lábios. Havia um galo enorme ali. Lembrou-se do desespero de Anthony ao vê-lo cair...

Suspirou, mordendo os lábios. Levantou a outra mão, tocando de leve as madeixas dele. Edward se moveu, resmungando baixinho.

Ele havia beijado-a...

Eu viajei muitos quilômetros
E vim parar na sua porta
Eu tive você tantas vezes
Mas, por algum motivo, eu quero mais


I drove for miles and miles
And wound up at your door
I've had you so many times but somehow
I want more

Aproximou mais o rosto do dele, fechando os olhos e roçando seu nariz na bochecha quente. Edward estava lindo, como sempre... Droga, porque ela tinha que ama-lo tanto?

Se afastou um pouco, admirando-o.

Aquele homem que tanto amava, infelizmente, se casaria com outra.

Balançou a cabeça, tentando evitar que lágrimas caíssem. Isabella sabia que nunca seria boa o suficiente para ele, o melhor era Edward continuar com a noiva.

Sentiu a cabeça de Edward se mover, deslocando a compressa de sua cabeça.

- Hm... – Abriu os olhos devagar, fitando Isabella. – O que houve? Ai...

- Está doendo muito? – Indagou preocupada. – Me desculpa Edward.

- Tudo bem... – Ele retirou a mão dela que segurava a compressa de sua cabeça, sentando-se na beira do sofá, de frente para ela com a testa franzida. – Está trabalhando como babá hoje? – Indagou, referindo-se ao garoto. – Que moleque mal educado... – Ralhou, sentindo a cabeça doer.

- Ei! – O repreendeu, magoada. Seu filho não era mal educado. – Que culpa ele tem? Você quem entrou me agarrando.

- Me desculpe, é verdade. – Alisou seu galo enorme. – Porque ele te chamou de mãe?

A morena mordeu os lábios levantando-se.

Não me importo de ficar todo dia
Na sua esquina debaixo de chuva
Procure a garota do sorriso partido
E pergunte se ela quer ficar um pouco
E ela será amada
Ela será amada

I don't mind spending everyday
Out on your corner in the pouring rain
Look for the girl with the broken smile
Ask her if she wants to stay awhile
And she will be loved
She will be loved


- Edward, acho que está tarde e você precisa ir.

- Não, eu vim para falar com você, não vou sair daqui antes de fazer isso. – Levantou-se também. – Bella, por favor, volta para mim... – Sussurrou, colando seu corpo ao dela. – Olha, agora não existe mais nenhum empecilho...

- Sua noiva?

Ele assentiu.

- Ela não era quem realmente pensei que fosse. Não temos mais nada, o que é um alivio para mim, por favor Bells...

Isabella abaixou a cabeça, mordendo os lábios.

- Edward, eu não sei...

- Me dê só mais uma chance, por favor. – Tocou o queixo dela, erguendo seu rosto para encara-lo. – Eu prometo que não vai se arrepender, amo tanto você...

A morena fechou os olhos. Deus, havia tanta coisa para discutirem... Ele poderia até não a magoar, mas o que aconteceria quando contasse que o garoto que o atacou é seu filho? E se Edward a odiasse? Se tirasse o garoto dela...

- Não pense tanto querida. – Passou um braço ao redor do corpo dela. – Ei, preciso tanto de você...

- Não faz assim Edward.

Toque na minha janela bata na minha porta
Eu quero fazer você se sentir linda
Sei que eu tendo a ser inseguro
Mas isso não importa mais

Tap on my window knock on my door
I want to make you feel beautiful
I know I tend to get so insecure
It doesn't matter anymore


Ele encostou a testa na dela, deixando que seus narizes se tocassem. A morena se arrepiou com a proximidade e não resistindo pousou suas mãos nos braço de Edward, apertando-os devagar.

- Eu já disse e repito. Não vou desistir de você... Te quero para mim, como minha mulher, vou fazer você feliz, vou dar a você tudo o que merece.

Os lábios dele pressionaram os de Isabella, fazendo-a gemer baixinho. Os dois braços de Edward a agarraram pela cintura, puxando-a com desespero contra seu corpo, com medo que ela fugisse ou desaparecesse. A morena o abraçou pelo pescoço, deixando uma de suas mãos pressa nos cabelos lisos dele.

A língua dele pediu passagem e ela cedeu rapidamente, sugando-a. O beijo, que era repleto de paixão, ganhou também a intensidade do desejo que ambos sentiam. Edward caiu sentado no sofá, trazendo-a para cima de seu colo, deixando suas mãos correrem pela cintura e coxa dela.

- Eu te amo tanto pequena... – Murmurou ele, entre beijos.

- Por favor, não brinque comigo. – Ela pediu, se afastando dele, com os olhos cheios de lágrima. – Não vou conseguir suportar se...

Nem tudo são arco-íris e borboletas
São as concessões que nos impulsionam
Meu coração está cheio e minha porta está sempre aberta
Venha sempre que quiser

It's not always rainbows and butterflies
It's compromise that moves us along, yeah
My heart is full and my door's always open
You can come anytime you want

- Ei, acredite em mim. – Mordeu o queixo dela, sorrindo torto. – Se você aceitar, agora, é para sempre! – Ela assentiu desesperadamente, voltando a procurar os lábios de Edward. Ele sorriu, abraçando-a e se levantando. – Me diz onde é o seu quarto.

As bochechas dela coraram.

- Ali – Sussurrou, apontando para a porta.

- Podemos ir para lá?

Ela apenas assentiu, abraçando-o. Edward sorriu, alisando as costas delas e levando-a em direção a porta.

O quarto era simples, mas todo arrumadinho. Ele a colocou no chão e fechou a porta, Isabella inclinou-se em seguida, trancado a porta.

O Cullen suspirou, puxando-a para um abraço

- Agora nada vai nos separar, nada...

A morena assentiu, mesmo sabendo que aquilo não era verdade... Qual seria a reação dele quando soubesse de Thony? O melhor a fazer era aproveitar o momento, poderia ser o ultimo.

Não me importo de ficar todo dia
Na sua esquina debaixo de chuva
Procure a garota do sorriso partido
E pergunte se ela quer ficar um pouco
E ela será amada
E ela será amada
E ela será amada
E ela será amada

I don't mind spending everyday
Out on your corner in the pouring rain
Look for the girl with the broken smile
Ask her if she wants to stay awhile
And she will be loved
And she will be loved
And she will be loved
And she will be loved

Ela o puxou pela mão, indo em direção a cama de casal. Ele sorriu torto. Bella se sentou, deitando-se em seguida. Edward se sentou ao lado dela, inclinando-se para beija-la enquanto retirava os sapatos com os próprios pés e quando conseguiu tira-los, se deitou sobre a morena, prendendo seus lábios entre os dentes.

- Senti saudades. – Confessou, fazendo-a sorrir e abraça-lo.

- Não podemos fazer barulho... – Corou, desviando os olhos.

- O garoto ainda está aqui? – Ele indagou, Bells assentiu. – Tudo bem, vai ser difícil mas vou me controlar, eu só preciso sentir você...

Isabella fechou os olhos, sentindo a mão dele entrar sobre sua camisola e tocar sua coxa.

- Deus... – Jogou a cabeça para trás, gemendo um pouco alto.

Ele riu, inclinando-se para morder a orelha dela.

- Princesa, nada de barulho. Não vai querer acordar o garoto, certo?

A morena apenas assentiu, mordendo os lábios, tentando em vão conter seus gemidos.

Rapidamente a roupa de ambos estava no chão, enquanto Edward alisava o corpo de Isabella, admirando
[...]


- Então...? – Ele indagou, enquanto alisava as costas dela e sorria para o teto. – Como ficamos?

Isabela ergueu a cabeça de seu peito, encarando seus olhos.

- Bem?

- É você quem escolhe princesa, por mim, sairíamos agora daqui, pegaríamos um avião e nos casaríamos em Las Vegas.

Ela riu baixinho, voltando a deitar a cabeça no peito dele e suspirando.

- Edward, eu... – Apertou os olhos com força, sabia que se queria que aquilo desse certo teria que contar tudo a ele. – Precisamos conversar antes.

- Tudo bem, sobre o que?
O coração acelerado
Cores e promessas
Como ser corajoso
Como posso amar quando tenho medo de me apaixonar
Mas ao ver você na solidão
Toda a minha dúvida de repente se vai de alguma maneira

Um passo mais perto

A morena se sentou na cama, trazendo o lençol branco para cobrir seu corpo. Olhou para Edward e fungou. Se ele não compreende-se, talvez, nunca mais o veria, ou correria o risco de perder o filho,

Balançou a cabeça. Edward não era assim.

- Vista-se. – Levantou-se, jogando a calça dele na cama e vestindo-se rapidamente.

Isabella saiu do quarto e ele a seguiu, parando em uma porta enfrente a sua. Ela o olhou rapidamente antes de abaixar os olhos e girar a maçaneta.

Edward estreitou os olhos, entrando no quarto junto com ela. O quarto era pequeno e tinha uma pequena cômoda, um abajur ao lado da cama e três brinquedos largados no chão.

- O que... ? – Ele sussurrou, vendo-a se aproximar mais da cama. – Isso que queria me mostrar? Bella eu sei que você trabalha como baba, eu não tenho vergonha disso, juro...

Ela riu baixinho, negando com a cabeça enquanto alisava os cabelos do menino.

Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

- Edward, não sei como te dizer, mas não sou baba dele, não é como se alguém o trouxesse a tarde para eu cuidar dele, pelo contrario... Sou eu quem preciso que cuidem dele para mim enquanto saiu para trabalhar... – Ela o olhou, mordendo os lábios. – Edward, esse é Anthony... E ele... Ele é meu filho.

O Cullen abriu a boca, mas a fechou rapidamente. Suas pernas falharam e ele sentou-se na ponta da cama, aos pés do menino, de costas para Isabella.

Enquanto olhava para a fecha de luz que entrava pela porta entreaberta, levou a mão aos cabelos.

Ele não era burro...

Fechou os olhos, lembrando-se da noite que havia passado com Isabella

“Desde você, nunca mais houve outro”.

Deus... Aquele garoto.

O tempo fica parado
Há beleza em tudo que ela é
Terei coragem
Não deixarei nada levar embora
O que está na minha frente
Cada suspiro
Cada momento trouxe a isso

Um passo mais perto

Travou o maxilar, levantando-se e saindo do quarto. Isabella apertou os olhos, sentindo lágrimas caírem por sua bochecha. Ele devia odia-la agora.

Ficou ali por mais alguns minutos, sabia que havia perdido-o. Edward já devia ter ido embora.

Quando por fim conseguiu se levantar, saiu do quarto e deparou-se com Edward encostado na parede do corredor, com os olhos fechados e a respiração ofegante.

Ele também estava chorando.

- Me desculpe. – Ela sussurrou.

Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

Edward abriu os olhos e negou com a cabeça, fazendo-a soluçar mais alto.

Ele a odiava?

- Te desculpar? – Grunhiu, saindo da posição que estava e indo até ela, abraçando-a com força. – Porque? Se eu sou o errado? Você passou esse tempo todo sozinha  quando eu tinha que estar ao seu lado para te ajudar nessa. Eu que lhe peço desculpas.

- Você... Você não me odeia? – Indagou surpresa.

- Porque deveria? – Ele se afastou, limpando o rosto dela e sorrindo.

- Eu devia ter dito a você antes...

- Ei, Shiii... – Colou seus lábios nos dela, calando-a. – Por favor Bells... Como você iria me contar? Você estava sozinha, insegura, não sabia onde eu estava...

O tempo todo eu acreditei que te encontraria
O tempo trouxe o seu coração ao meu
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

Um passo mais perto
Um passo mais perto

- Mas eu poderia ter contado aos seus pais quando descobri você, ou a você mesmo quando voltou, mas... – Ela mordeu os lábios, alisando a bochecha dele – Você estava pronto para se casar e além disso fiquei com medo, medo que você o tirasse de mim, que me odiasse...

- Tão tola... Meu casamento foi por água baixo quando bati os olhos em você. – A puxou contra seu corpo. – Droga, me dói imaginar pelo que passou até hoje, você, sozinha com um bebê... Com só 16 anos. Eu jamais o tiraria de você, jamais a julgaria Bells.

A morena deu de ombros.

- Não tenho o que reclamar Edward. Aquele garoto é tudo o que tenho, eu o amo tanto...

Ele deu um sorriso torto, alisando a cabeça onde havia sido acertado.

- Posso coloca-lo de castigo?

Ela riu, negando com a cabeça.

- Ele só estava me defendendo.

- Tudo bem, verdade.

Edward se sentou no sofá, trazendo para seu colo, abraçando-a com força. Ficaram em silencio por alguns segundos, apenas pensando... Pensando em tudo, em como seria daqui para frente.

Eu morri todos os dias esperando você
Amor, não tenha medo
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

- Será que... Ele vai me aceitar?

Isabella virou no colo dele, encarando seus olhos verdes amedrontados... Idênticos ao de Anthony.

- Ele sempre quis conhecer o pai, ele vai te adorar.

Edward riu um pouco alto, voltando a puxa-la pela nuca e colar seus lábios.

- Eu te amo tanto... Você sempre me surpreende, isso me faz te amar cada vez mais.

A morena abaixou os olhos, corando.

- Eu também te amo.

Suspirou, deitando a cabeça no ombro dele. Ambos voltaram a ficar em silencio. Edward se afastou um pouco, vendo-a de olhos fechados, dormindo contra seu peito.

Negou com a cabeça e a pegou no colo, rumando para o quarto dela e a colocando na cama, deitando-se em seguida.

Virou-se na cama, abraçando-a por trás e beijando seu ombro.

Sem se conter, sorriu mais uma vez.

Agora sim, ela seria sua de uma vez por todas.

O tempo todo eu acreditei que te encontraria
O tempo trouxe o seu coração ao meu
Eu te amei por mil anos
Eu te amarei por mais mil

[...]

Isabella rolou pela cama, em busca do corpo quente de Edward, mas não o encontrou. Sentou-se, passou a mão pelos cabelos enquanto abria os olhos e percebia que o sol já havia nascido.

Olhou pelo quarto, buscando algum vestígio de Edward, mas nada...

Não foi um sonho! Foi?!

Levantou-se devagar, parando enfrente ao espelho e vendo uma mancha roxa em seu pescoço.

Não, não foi um sonho. Fechou os olhos tocando o pescoço, enquanto buscava entender o porque dele não estar ali. Ele não poderia ter... Não, ele não faria isso.

A porta do quarto foi aberta e Anthony passou por ela correndo, ofegante.

- Mãe, mãe, Edward pediu para eu vir te acordar, vamos, ele comprou bastantão de coisas gostosas para a gente comer de café da manhã.

- Edward?

O pequeno rolou os olhos.

- Sim esse é o nome dele, não é? Vem logo mãe, to com fome!

Ela franziu a testa, seguindo-o até a pequena cozinha. Edward estava ali, o que a fez suspirar aliviada. Ele não havia abandonado-a novamente.

- Oi – Ele sorriu, passando a mão pelos cabelos.

- Eu pensei que você... – Isabella mordeu os lábios, contendo as palavras.

- Uau, bolo de chocolate, mãe, a quanto tempo não comemos bolo de chocolate? Olha só quanta coisa boa! Edward pode dormir aqui de novo?

As bochechas da morena coraram.

- Fique tranquilo. – Os olhos de Edward brilharam ao fitar o menino. – Daqui em diante, você comerá tudo o que quiser...

- TUDO? – Anthony abriu a boca surpreso, olhando para sua mãe. – É verdade mamãe?

Isabella olhou para Edward, que afirmou.

- Sim Thony.

- Maneiro! – Puxou uma cadeira, sentando-se a mesa, ao lado de Edward. – Então, antes de eu ir chamar a mamãe o senhor falou que queria me dizer algo, mas só com ela aqui. O que é?

A morena suspirou, sentando-se ao lado de Anthony, enquanto Edward fazia o mesmo, deixando o menino no meio.

- Querido, lembra-se de quando perguntou de seu pai pra mim?

O pequeno assentiu, abaixando o rostinho para esconder sua tristeza.

- Sim mãe. Você falou que ele me amaria muito, se me conhecesse.

- Pode ter certeza. – Edward apressou-se em falar.

- Sim, mas ele nem sabe que eu existo... – Fungou, inclinando-se para o colo da morena que o pegou, sentando-o em suas pernas e o abraçando.

- Ei... – Edward saiu da cadeira, agachando ao lado deles – Ele não sabia, mas agora sabe.

- Você... Você conhece ele? – O menino virou-se no colo da mãe. – Diz pra mim onde ele ta? Me leva lá, por favor!

- Thony, meu amor. – Isabella beijou os cabelos dele. – Edward é o seu pai.

O menino piscou algumas vezes, digerindo aquela informação.

- Ei carinha, não gostou? – Edward o olhou preocupado – Prometo me esforçar para ser um bom p...

Antes que ele terminasse o menino se atirou sobre ele, soltando um soluço alto, enquanto Edward se desequilibrava e caia sentado no chão.

- Anthony, filho, vai machucar Edward.

- PAI! PAPAI! AAAAAH MEU PAI! EU TENHO UM PAI!

Edward riu, enxugando as lágrimas do pequeno e beijando sua testa. O menino o abraçou com força, ficando em silencio.

- O que foi?

Anthony deu de ombros, alisando o rosto de Edward.

- Você não vai embora para longe, NE?

- Bom, eu trabalho em Londres, então terei que voltar para lá uma hora... – Confessou, vendo o menino voltar a choramingar baixinho, abraçando o pai com mais força. – Mas é obvio que se eu for vou levar você e sua mãe comigo.

Anthony o empurrou, pulando nos braços da mãe novamente, escondendo o rostinho molhado e vermelho.

- Porque ele faz isso comigo?

- Oh bebê... – Bella riu baixinho, beijando os cabelos dele. – Não chore assim.

- Meu pai não tem coração...

Edward sentiu seu coração apertando, não era essa a intenção dele, era para ser apenas uma brincadeira. Aproximou-se, abraçando os dois.

- Me desculpe pequeno, prometo que nunca irei me afastar de vocês, assim está melhor?

O menino assentindo, dando um sorriso torto.

- Mãe, posso comer bolo?

Os dois riram.

Isabella o sentou em uma cadeira sozinho e se colocou a servir os dois. Edward conseguiu rapidamente conquistar Anthony, o menino foi flagrado várias vezes o admirando.

Ele tinha um pai!

Yay! Comemorou mentalmente, não vendo a hora de seu pai leva-lo a escola e mostrar a todas que ele tinha sim um pai, um pai bonitão e com um carro da hora!

- Promete?

Edward se abaixou, ficando a altura de Anthony.

- Sim, eu só vou na casa dos meus pais e volto logo.

- Posso ir com você?

- Anthony...

Isabella o repreendeu.

- Mãe... – O menino resmungou, voltando a olhar para o pai. – Por favor, eu me comporto e nem te chamo de pai perto de outras pessoas se quiser.

- Não há mal algum em me chamar de pai, é isso que sou, não? – Edward levantou-se, bagunçando o cabelo do filho enquanto olhava para Bella. – Bells, você deixa ele ir?

- Não sei se é uma boa ideia... – Mordeu os lábios. – O que seus pais vão pensar?

O Cullen deu de ombros, sorrindo.

- Creio que vão gostar da ideia, mas se não gostarem, problema é deles Bells, o que eu disse em relação a não deixar mais vocês é verdade.

- Por favor mãe!

- Tudo bem, tudo bem. – Mordeu os lábios. – Eu acho.

Edward sorriu torto, enlaçando-a pela cintura e beija-la, fazendo Anthony rir baixinho.

- Voltaremos logo. – Sussurrou, mordiscando a orelha dela, fazendo-a se arrepiar toda e empurra-lo, resmungando.

10 comentários:

Leticia Masen disse...

Olá Cah!

Pensei que tivesse morrido, kkkk gente o capitulo ficou supeeer foys, ameeei

Grande presente de ano novo en!? Ameei,

Outch, esse Tony é muito fofo, cada dia (capitulo) eu me apaixono mais por ele, quero só ver o que a familia do Edi vai dizer, nossa imagina ele falando que o Tony é filho da mulher que ele ama mais q a criança foi comcebida depois de um estupro! Nuss va ser o loco meu!

kksss Anciosaaaaaaaa pelo proximo capitulo

AUTORA SURGINDA DAS CINZAS, NAO NOS DEIXE NOVAMENTE!

XoXo

lele



************************

Feliz Natal atrasado, e um prospero Ano Novo, que o senhor nos abençoe e nos de muita felicidade

e de pra vc muitooos leitores e pra min muitos capitulos e fics (suas e claro) kkkkk

bjs amadinha!

Ana Paula Souza disse...

Capítulo ta maravilhoso, vc é uma exelente autora, esta de parabéns! Beijos e não demora com o próximo.

Ana Paula Souza disse...

Esqueci de falar Feliz natal atrasado e Um ano novo maravilhoso. Beijos

Esthér disse...

Amei o capitulo.Finalmente,eu não via a hora de ver qual seria a reação do edward ao saber qie tinha um filho.Agora só quero ver qual vai ser a reação da família dele.Te agradeço muitíssimo por ter postado este capitulo,quase rodos os dias vinha ver se vc já tinha postado,e hoje tive esta surpresa.Valeu!Feliz Ano Nove para você e te deseo muita mitíssima inspiração.Beijocas.
Esthér.

Gabrielly disse...

Show!! como sempre suas fics são otimas.. minhas favoritas.. amo! não suma!! kkkkk
aproposito, feliz natal e Ano novo.. hehe que em 2013 venha muita inspiração pra vc escrever! amém!! hehe
Bjs!

Tah Ferreira disse...

oi quanto tempo ne amei esse capitulo vc e de mais
obrigado pelo presente de final de nao vc e incrivel agora de bonus manda pra gente um capitulo de desculpa se eu te amo plis plis ai sim vc vai me fazer muito feliz...

Natalocas disse...

Lindo este capítulo!!:D

Já tinha saudades desta fic!!:D

Boas entradas Caah!!:D Um óptimo ano de 2013!!:D

Bjinhos gnds

cris_21503103@hotmail.com disse...

uuuuuuuuuuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu mto mto mto mto linddoooo, kero ver so Esme, saber eheheh :D ou será k nesta fic a ideia de ter neto é má ehehhe :D fico ah espera logo logo do novo capitulo. beijãooooo

Cris

Isabela disse...

o capitulo esta maravilhoso .
essa é umas das minhas fics preferidas ( esta em 1º lugar)
posso não comentar em todos os capítulos mais fique sabendo que leio todos e adoro .
posta logo estou muito ansiosa

Evie disse...

Morri de tanta fofura desse capítulo. Lindo demais, super perfeito. Mal posso esperar pelo próximo, ver a reação dos Cullen ao verem o Anthony e como eles serão felizes de agora em diante; mega ansiosa

Postar um comentário