Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

25/02/2012

Spoiler - DFFM - Capitulo 14

N/A: Eu escrevi 12 paginas do Word, mas nada ainda muito emocionante, no final desse spoiler vou escrever o que supostamente ocorrerá nesse capitulo, mas que poderá ser alterado quando eu realmente for escrevê-lo no word, ok? (:

====

- Seu ex-marido estava aqui? – Indagou, parando de tentar fazer Anthony aprender a dar um daqueles toques de mão que os homens faziam.

- Sim.

- E como ele ficou?

- Não se importou muito.

James rolou os olhos para mim.

- Isso é o que você acha. Qualquer homem se morderia de ciúmes vendo uma mulher que já foi sua ganhando rosas de outro cara.

[...]

- Pois é, mas ele não se lembra que eu já fui dele. – Me levantei, indo me sentar ao seu lado – Eu preciso te contar uma coisa...

- Conte doçura.

- Eu estou grávida.

James parou de balançar Anthony e me olhou assustado, descendo seus olhos para minha barriga logo em seguida.

- Mas nós nem...

- Oh, não! – Ri alto, batendo em seu braço – Grávida de Edward.

- Poxa doçura, então diga corretamente... Quase me matou agora. – Resmungou.

[...]

– Estávamos falando sobre o loiro bonito.

- Ah sim. – Ri – O nome dele é James, tem 28 anos e é solteiro. – Pisquei para elas.

- Quando eu crescer quero ser igual a você Bella.

- Não é o que estão pensando. – Rolei os olhos abrindo a geladeira e retirando de lá a jarra de suco e a mamadeira de Anthony que estava gelando um pouco. – James é só meu amigo.

- Sei...

- É sério gente. – Bufei, despejando o suco em dois copos – Hello! Eu estou grávida.

[...]

- Acho que vou embora então. – James se levantou.

- Ah não Tio Jay, fica vai.

Passei a mão em meu rosto... Droga, meus filhos eram muito atirados!

- Querida, James deve ter algum compromisso.

- Na verdade não. – Negou, terminando seu suco. – E no meu prédio não tem piscina, posso ficar?

- Ok, ok. – Me levantei com Thony. – Vou trocar seu irmão Meg, tente prender Bob por enquanto.

- Deixa com a gente doçura.

Meg riu rolando os olhos. Quando James chegou em casa ela o olhou torto, mas depois de conversar e explicar que ele era apenas um amigo ela o aceitou de boa.

[...]

Continuei por mais algum tempo com Anthony ali e quando fiz menção de sair ele começou a chorar.

- Passe esse menino para cá, vou ensiná-lo a nadar.

- James, ele não tem nem um ano.

- Foi só modo de dizer Bella. E ei... – Se aproximou mais – Porque não me disse que tinha um baba gostosinha?!

- James!

[...]

- Quem é? – Alguém indagou.

- Edward. Edward Cullen.

- O que faz aqui garoto mal educado?

- Também senti saudades Marie. – Sorri ouvindo-a bufar. – Pode abrir o portão?

- Vou perguntar a Bella.

- Não se incomode, como ela mesma disse, posso vir aqui quando quiser e além do mais, essa casa é minha também.

Ela resmungou um pouco até que o portão destravou e eu pude entrar. Sorri ouvindo os gritos de Meg e Anthony, que vinham do fundo.

Dei a volta na casa indo até a área de trás, onde tinha um lindo jardim e uma grande piscina. Franzi a testa se aproximando e vendo que havia um desconhecido ali.

- Isso garotão, é só bater as pernas assim mesmo.

Travei meu maxilar. Quem era aquele cara? O que ele estava fazendo ali na piscina apenas de bermuda?

[...]

- Pois é, fico feliz, pode me passar meu filho? – Abri os braços para Anthony, que balançou a cabeça de forma negativa, agarrando-se naquele idiota.

- Faz assim. – James pediu, colocando sua mão para frente, em punho, pedindo para que eu fizesse o mesmo.

- O que?

- Faz logo cara.

Confuso fiz o que ele pediu.

- Toca ali Thony.

Anthony sorriu tirando a mão da boca e tocando na minha mão.

- Desde quando sabe fazer isso? – Perguntei impressionado.

- Desde agora. – James deu de ombros, sorrindo torto – Ensinei a ele.

Fiquei com raiva. Raiva porque eu era o pai de Anthony, era para eu estar ensinando aquelas coisas a ele, não um qualquer.

- Eu já volto. – Sai dali, indo até onde Isabella estava se secando com uma toalha. – Não quero meus filhos perto desse cara.

- O que? – Perguntou sem entender.

- Não se finja de surda Isabella, eu já disse, não quero meu filho perto do seu namorado.

- Meu o que?

- Qual o seu problema? – Passei a mão pelos cabelos, irritado. – Eu já disse, ok? Não vou repetir. E arrume Anthony e Meg, eles vão sair comigo hoje.

- Para onde?

- Meu apartamento. – Sorri – Haverá um, para comemorar meu noivado com Tânya.

[...]

- Quero te fazer um convite.

- É? Pra quê?

Sentei-me na grama ao seu lado.

- Vai ter um jantar em meu apartamento hoje, queria que você fosse.

Meg colocou as mãos embaixo do queixo, olhando para a grama.

- Tânya vai estar lá?

- Sim querida, eu moro com ela.

- Gostava mais quando morava aqui. – Deu de ombros, me olhando com os olhinhos marejados – Você e a mamãe sempre iam me acordar, a gente tomava café juntos quando dava, você fazia a gente rir... Agora é tudo tão triste, mamãe vive chorando e quando a gente faz coisas juntas não é a mesma coisa sem você.

Passei meu braço ao redor de seu ombro, puxando-a para mais perto de mim sem me importar se iria me olhar ou não.

- Isso não precisa acabar, podemos fazer programas juntos, mas Tânya estará junto, principalmente depois que nos casarmos.

- Você vai se casar com ela?

- Estou te convidando para ir ao nosso jantar do nosso noivado.

Pensei que Margareth sorriria e concordaria, mas a menina me surpreendeu levantando-se e chutando minha canela.

- Seu idiota!

- Ei, olha o respeito, eu sou seu...

- Não, você não é! – Pulou no mesmo lugar, irritada – Você é o pai do Thony! Não quero mais que seja meu pai!

[...]

- O que houve? – James se aproximou, parando ao meu lado.

- Sai fora cara, isso não diz respeito a você.

Me levantei, encarando-o.

- Ei, ei, ei... – A baba se colocou entre nós dois, empurrando ele.

- Edward. – Isabella me puxou, bufando – O que tem na cabeça hein? Qual o seu problema?!

- Qual o meu problema?! Qual é o seu problema Isabella? – Puxei meu braço de seu aperto. – É tudo culpa sua! Tudo bem que eu te trai e você não está satisfeita por eu estar te deixando, mas não jogue Margareth contra mim.

[...]

- Obrigado por ter vindo pai. - Sorri, abraçando-o. - É uma noite especial.

- Apesar de sua mãe e eu não concordarmos com isso, você é nosso filho e se quer assim. - Deu de ombros.

- Margareth não veio? - Minha mãe indagou.

Neguei com a cabeça.

- Ela não aceitou muito bem o fato de eu estar noivando.

[...]

Já era tarde quando minha campainha soou. Deixei Meg dormindo em seu quarto e fui atender.

- Sim?

- A senhora é Isabella Swan? - O homem engravatado indagou.

- Sim, sou eu. - Sorri - Do que se trata?

- Sou o advogado do Sr. Cullen, e como ele me pediu agilidade... - Me passou um envelope grande - Esses são os papeis da separação, pode assinar, por favor?

Mordi os lábios encostando-me no portão. Eu sabia que aquilo aconteceria, mas não sabia que seria tão rapido.

- Eu... - Suspirei, sentindo minha voz embargada e tremula. - Não vou assinar nada sem a permissão do meu advogado, posso lhe entregar amanhã?

- Tudo bem, passo aqui após o almoço.

- Ok.

Entrei novamente em casa, sentei-me no sofá e retirei os papeis do envelope. Era mesmo o processo de separação.

[...]

- Que tal consumarmos nosso noivado? - Tânya piscou subindo na cama.

Travei meu maxilar, puxando meu notebook.

- Você... - Engoli em seco - Mentiu para mim.

- O que? - Riu, arrastando-se mais para meu lado. - Do que está falando?

Voltei meus olhos para a tela do computador. Era impossível eu ter uma amante e escrever coisas tão linda sobre Isabella. Até o dia do meu acidente eu estava visivelmente apaixonado por ela... E não havia nenhum vestígio de Tânya em minha memoria ou em meus diários.

- Como você pode... - Me levantei, passando a mão pelos cabelos - DROGA, O QUE TE LEVOU A ISSO?

- Está me assustando, eu...

- Não adianta mais, ok? - Gritei, sentindo o ódio se espalhar dentro de mim - Você é uma falsa! Nós nunca tivemos nada, eu nunca te conheci, eu... Eu nunca falei contigo a não ser uma vez no hospital, quando pediu informações, mas foi só. - Voltei até a cama, puxando-a pelo braço - COM QUE PROPOSITO FEZ TUDO ISSO?! PORQUE ME TIROU DA MINHA MULHER E DOS MEUS FILHOS?!

[...]

Pulei o portão de ferro, atravessando o jardim e parando na porta. Bati, esperando que alguém me atendesse. Já se passava das 00:20, a essa hora ela já devia estar dormindo. Virei-me de costas pronto para ir embora, até que a ouvi me chamar.

- Edward?

Rodei em meus calcanhares, vendo Isabella ali na porta.

- Oi. - Sorri tristonho, sentindo o peso em minha consciência por tudo de mal que lhe disse. - Será que podemos conversar? Se não quiser eu vou embora... - Ri amargo - Só não sei para onde.

- Vem, entre.

A luz do abajur da sala estava acesso, clariando quase tudo. Uma garrafa de vinho estava aberta sobre a mesa de centro, próximo a alguns papeis.

- Está acompanhada? - Indaguei - James está aqui?

- Não Edward, estou só afogando as magoas. - Deu de ombros cruzando os braços sobre o peito. Foi só ai que eu percebi que ela usava um hobby rosa de seda, amarrado em sua cintura. - O que quer conversar a essa hora?

[...]

Ela me deu um lindo sorriso, enquanto suas mãos desciam por meu tórax, causando arrepio.

- E eu pensando que hoje seria meu ultimo dia como Sra. Cullen. - Bella mordeu minha boca, rindo baixinho - Eu estava bebendo para assinar os papeis do divorcio.

- Se você me aceitar de volta. - Toquei sua bochecha - Não precisara assinar papel algum.


N/A: TEM MUITA COISA AI QUE EU ESCREVI AGORA, TIPO EDWARD E TANYA DISCUTINDO, EU NEM ESCREVI AINDA, MAS COLOQUEI AQUI APENAS PARA VOCÊS TEREM UMA PREVIA DE COMO SERÁ O CAPITULO.

LEMBRANDO QUE POSSO MUDAR ALGUMAS COISAS NA HORA QUE PASSAR PARA O WORD (:



Nenhum comentário:

Postar um comentário