Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

01/02/2012

Desculpa se eu te amo - Capitulo 8

N/A: Escrevi esse capitulo ontem, mas como minha internet anda muito precaria não consegui postar... Aff, até agora não consegui postar no Nyah o Bonus de Isabella Swan minha perdição, nem o capitulo de ALWAYS.

Bom, espero que gostem do capitulo AHUSAH eu gostei *0*

------

Desliguei e me apressei em apagar a ligação.

Eu estava nervoso.

Me levantei da cama e retirei minha boxer. Caminhei até o banheiro e Bella ainda tomava banho.

- Oi. – Ela sorriu.

- Lembra o que disse sobre... hm... Fazer quando quiséssemos? – Ela assentiu. – Quero jogar de novo.

Capitulo 8

POV Bella

Ok, eu só podia estar sonhando... Ok, ok, eu não estava sonhando, mas... Era tão difícil acreditar que Edward estava ali, naquele banheiro, comigo em seu colo, gemendo meu nome enquanto entrava e saia de dentro de mim.

- Bells... – Ele travou o maxilar e depois do nosso histórico de duas transas, eu já sabia que ele estava próximo ao orgasmo. Apoiei minha cabeça no azulejo, sentindo meu centro se apertando ao redor do membro grosso de Edward.

- Deus... – Gemi, enquanto ele fazia o mesmo, mas contra meus seios, que eram sugados. Senti o corpo de Edward estremecer junto ao meu, e logo seu liquido me inundou. Depois de alguns segundos, saiu de dentro de mim e me colocou no chão. O abracei sob a água quente que caia do chuveiro. Ele riu baixinho, chamando minha atenção. – O que?

- Nada, é só que... Sei lá, apesar de ser a terceira vez que transamos, eu ainda me sinto estranho.

- Que bom, eu também.

Ta, eu menti, mas ele não precisava saber que a sua melhor amiga era loucamente apaixonada por ele, que quando ele dormia em sua casa ela o espiava pela janela, vendo-o tomar banho peladinho.

Torci os lábios balançando a cabeça ao notar que estava falando de mim mesma na terceira pessoa.

Terminamos nosso banho e voltamos para o quarto. Estiquei a cama e arrumei os travesseiros que haviam ido parar no chão do quarto no meio daquele vucu-vucu todo.

- Você... – Pigarreei – Não vai por roupa?

Indaguei, ao vê-lo se livrar da toalha e se deitar na cama, nu.

- Por quê? Já vimos tudo o que o outro tinha a esconder. – Ele riu, batendo no colchão. – Agora sim, somos melhores amigos de verdade. Um não tem mais nada a esconder do outro.

Senti meu rosto corando. Dei de ombros. Quem era eu para me negar em dormir nua ao lado de Edward, que também estava nu.

Joguei minha toalha próxima a dele e me enfiei embaixo do edredom. Ele voltou a rir, estreitando a distancia entre nós e me abraçando.

- Boa noite Edward. – Sorri.

- Boa noite Bells. – Beijou a ponta do meu nariz – Descanse, amanhã teremos muitos tempos pela frente.

- ahm?

Ele rolou os olhos.

- Bells, tempo é coisa que tem em jogo, existe primeiro tempo, segundo tempo... – Sorriu safado – No volei tem 5 tempos, chamados de “set”

- Oh. – Mordi os lábios, constrangida. – Mesmo?

- Sim. O mais legal é o tênis, que não tem hora para acabar. Tem caso que os jogadores ficam 6 horas jogando. – Passou a mão por seus cabelos.

- Seis horas? – Ri, notando o duplo sentindo.

- É bom jogar, além de ser saudável e viciante. – Cerrou os olhos, encarando-me – Fazia tempo que eu não... Jogava.

- Não quero saber da sua vida sexual. – Resmunguei, cobrindo minha cabeça. Segundos depois coloquei a cabeça para fora e o encarei. – Por quê?

Edward rolou os olhos prendendo o riso e deu de ombros.

- As coisas entre mim e Jacob não estavam indo nada legais.

- Que pena.

Que pena nada! Mas eu não podia simplesmente sair pulando pelo quarto, comemorando isso. Edward iria me chamar de louca e provavelmente nunca mais jogaríamos.

- Se tudo está sendo assim, é porque era para ser assim.

Alisei seu peito, sentindo meus olhos começarem a pesar.

- Boa noite Edward.

- Boa noite Bells, durma bem querida.

- Uhum...

Bem? Eu ia dormir m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-m-e-n-t-e bem! Fechei meus olhos não contendo um sorriso... Lembram-se daquela minha idéia de conquistar Edward? Pois é, tudo parecia estar começando a dar certo.

[...]

- Bom dia. – Edward entrou na sala de estar, se despreguiçando e coçando o peito desnudo.

- Bom dia. – Sorri. Sorri muito mais quando ele se aproximou de mim sentando-se ao meu lado e colando sua boca na minha.

- Hm, a noite foi boa hein. – Carlisle, moveu as sobrancelhas.

- Por quê? – Indaguei amedrontada. – Vocês... Vocês ouviram algo?

- Barulhos. – Esme riu. – Aposto que se você não estava grávida, está gravidissima agora.

- Porque diz isso? – Rolei os olhos – Esme, eu não estou grávida.

- Querida, está sim! – Minha sogra bateu palmas, parecendo tão convicta que me assustou – Eu sei que é errado, mas mexi nas coisas de vocês.

- Esme! – Carlisle a repreendeu.

- Mãe! – Edward fez o mesmo que o pai. – Deixe de paranóia, Bella não está grávida, e pare de mexer nas nossas coisas.

- Ok, raciocinem comigo. – Ela soltou a faca e eu peguei, começando a cortar um pão. - Vocês transam certo?

Corada, assenti.

- Mãe...

- Edward, vocês usam camisinha, porque não vi nenhuma camisinha na sua bolsa.

Ele franziu a testa.

- Não, Bella toma anticoncepcionais.

- Tomo? – Perguntei a ele.

- Não toma?

Olhei para Carlisle, para Esme e logo depois para Edward. E então... Tudo se apagou.

POV Emmett

Sorri aliviado, enquanto dirigia pelas ruas de Miami, em busca de uma farmácia para comprar os testes de gravidez para minha cunhadinha. Ok, eu ia ser tio! Que demais!

Pelo menos uma coisa eu já tinha certeza... Meu irmão não era um viadinho.

Balancei a cabeça para o lado e para o outro, enquanto ouvia Peacock, da Katy Perry. Eu sei, cantora de viado, mas eu gosto e não sou viado! Afinal, meu irmão ouvia escutando Lady gaga, Katy Perry e Madonna, e olha só... O cara vai ser papai!

Parei o jipe enfrente a um bar, que tinha um letreiro legal.

- Ei amigo. – Sorri para o cara atrás do balcão, com um bigode legal.

- Pois não, amigo? – Sorriu, com um sotaque muito louco!

- Sabe onde vende testes de gravidez por aqui?

- Oh sim.

- Legal. – Suspirei aliviado.

- Pode me dizer onde fica?

- Aqui mesmo amigo. – Ele sorriu, pegando várias caixinhas e colocando sobre o balcão.

- Firmeza, não vou precisar rodar a cidade atrás de uma farmácia.

- Sua mulher está grávida?

- Minha cunhada. – Dei de ombros, olhando para os testes. – Quais deles são mais confiantes?

- Todos amigo. Tudo que vendo aqui, vem do meu pais, 100% confiável. Assim como eu.

- Legal, mas só para não ter chances de acontecer erros, me vende dois de cada um desses ai.

- Ok, amigo. – Sorri, esperando-o colocar tudo em uma sacolinha de papel. – Só não conte para ninguém, apenas vendo para caras legais, como você.

- Valeu amigo.

- De brinde, coloquei algumas camisinhas também fabricadas em meu pais, são muito boas.

- Deixa comigo, vou dar ao meu irmão. – Paguei e estava pronto para sair, mas parei. – Ei, de onde você é?

- Paraguai. – O senhor respondeu.

- Foi um prazer fazer negócios com você cara.

- Me chame de Mazé...

- Tchau Mazé.

Sorri. Os caras de Paraguai pareciam se legais, eu precisava viajar com Rosalie para Roma, no oriente médio, visitar o Paraguai.

POV Edward

Passei a mão por meu cabelo, incrédulo. Porra, onde eu estava com a cabeça? Transando sem camisinha! URGH!

- Eu pensei que você tomasse algum tipo de anticoncepcional, afinal, toda mulher que tem uma vida sexual ativa faz isso, não é? – Indaguei, encostado na porta, enquanto esperava ela sair do banheiro.

- Esse é o problema. – Ela resmungou – Minha vida sexual não é tãooooooo ativa assim.

- Ai meu Deus! – Caminhei até a cama, me sentando. – Você devia ter me avisado Bella!

- Avisado porra nenhuma! – A porta do banheiro se abriu, ela saiu de lá furiosa. – Não vou ficar dando informações intimas minha pra você.

- É isso que duas pessoas fazem quando estão transando. – Me deitei na cama, cobrindo meu rosto com os braços. Suspirei e voltei a me sentar corretamente – Ok, me desculpa, a culpa não é sua, eu devia ter usado camisinha, mas é que é difícil se lembrar dela nesses momentos.

- Será que eu vou ser mãe? – Sentou-se ao meu lado, olhando-me tristonha.

- Saberemos daqui alguns minutos. – A abracei pelo ombro, beijando seu rosto. – Fique tranquila, não vou fugir. Você não fez tudo sozinha.

- Eu sei Edward, mas não é esse o problema, eu... – Ela apertou os lábios – Como vou explicar ao meu filho que o pai dele não mora conosco porque ama outro homem? – Bella ficou esperando minha resposta. Torci os lábios sem saber o que dizer.

- Fique calma, os testes devem estar prontos, não vamos tentar solucionar problemas que nem se quer sabemos se existira. – Me levantei. – Fique aqui, vou ali no banheiro pegar os testes.

- Ok.

Foi o caminho mais longo que fiz em toda minha vida. Da cama, até o banheiro.

Os seis testes estavam sobre a pia. Peguei todos de uma vez, evitando olhar para eles. Voltei até o quarto e os espalhei sobre a cama. Bella mordeu os lábios enquanto olhava-os.

- Então? – Suspirei, nervoso.

- Edward. – Ela sorriu, jogando-se em meus braços. – OMG, os seis deram negativos.

Um peso enorme foi tirado das minhas costas

- Uau. – Pisquei varias vezes, e acabei rindo. – Que sufoco passamos, hein.

- Pois é.

- É melhor começarmos a tomar cuidado agora quando formos jogar novamente.

- Sim, sim. – Ela sorriu ainda mais, entusiasmada com algo – Eu ia ao hospital, mas como os 6 testes deram negativos, é 100% confiável. E agora, vamos mostrar esses testes para sua mãe...

- Sim. – A puxei pela mão, abraçando-a. – E depois, o que quer fazer?

- Não sei. – Deu de ombros. – O que tem em mente?

- Sei que estamos em Miami, mas não estou com vontade de ficar em casa, assistir um filme aqui no quarto... – Eu realmente não estava me reconhecendo. Droga, tudo bem que sempre fui apaixonado por Bella, mas ela só queria sexo, assim como eu. – Podemos usar o presente que o farmacêutico nos deu.

- O que? – Ela franziu a testa confusa. Peguei a sacolinha de papel e tirei de algumas camisinhas. – Que tal jogar?

Minha melhor amiga mordeu os lábios.

- Eu gosto da idéia.

- Pois é, eu imaginei.

- Mas vamos descer para almoçar? Todos estão nos esperando.

- Ok.

POV Bella

Fui ao banheiro e lavei meu rosto. De certa forma eu estava muito aliviada. Imaginem minha situação... Grávida do meu melhor amigo, que amo desde que o conheço, só que tem aquele detalhe: ELE É GAY!

Sai do banheiro e o encontrei me esperando na porta do quarto. Descemos para a sala, mas todos já estavam na sala de estar, sentados a mesa.

- Bella e eu temos uma noticia. – Edward chamou a atenção de todos, que prontamente se viraram para nos olhar – Bells não está grávida...

- Ahhhhhhh...

Foi um “Ahhhhhhh” coletivo, o que fez a mim e meu tigrão rir.

- Não foi dessa vez. – Dei de ombros rindo.

- Ah, fica para a próxima. – Esme parecia tristonha, mas nos deu um pequeno sorriso – Não é dessa vez que meu neto vem ao mundo.

- Oportunidade não vai faltar.

Nos sentamos a mesa e nos servimos. Emmett estava animado, e não parava de dizer do Paraguai.

-... Ou talvez Bella e Edward se casem lá, é um pais de pessoas legais

- Emmett, coma! – Rosalie bufou.

- E vocês dois hein? – Alice cerrou os olhos – Foram embora ontem sem nos avisar.

- Nos desculpe. – Edward passou a mão pelos cabelos – Não queríamos que vocês viessem embora mais cedo apenas por culpa nossa. Queríamos um momento só para nós dois, não é Bells?

- Sim tigrão.

Fixei meus olhos na mesa, onde nossos pratos estavam... Uau, eu não havia notado o quão linda e grande ela era. Ok, sem duvida dava para fazer muita coisa ali encima, até mesmo jogar. OMG, eu nunca havia jogado encima de uma mesa.

Eu tentei, juro que tentei, mas as cenas começaram a bombardear minha cabeça...

Imaginação de Isabella MODE ON

Olhei para Edward, que se afastou da mesa quase que brutamente.

- O que...

Antes que eu terminasse, fui puxada contra seu peito e sentada sobre a mesa. Meu tigrão se encaixou entre minhas pernas, beijando-me enquanto empurrava algumas coisas no chão.

- Gostosa pra caralho!

Quase tive um orgasmo com aquela frase e voz de macho que ele fez. Joguei minha cabeça para trás, gemendo, e foi então que eu me lembrei que todos estavam ali.

- OMG, Edward! Seus Pais!

Imaginação de Isabella MODE OFF

Acabei rindo alto demais, o que chamou a atenção de todos.

- O que? – Indaguei, rolando os olhos – Só me lembrei de uma coisa engraçada.

Continuamos a conversar enquanto comiamos. Depois do almoço todos desapareceram. Alice e Rosalie arrastaram Emmett e Jasper para o shopping. Esme e Carlisle alegaram que haviam alugado um barco para passearem, apenas os dois... E agora, bom, agora Edward e eu estávamos aqui, terminando de guardar a louça que havíamos lavado

- Nunca lavei tanta louça. – Reclamei, encostando-me a mesa. – Em meu apartamento sou apenas eu, e como trabalho 12 por 12, quase não como em casa.

- Deixe de ser chorona. – Edward enxugou a mão no pano de prato e veio até mim, colocando uma mão de cada lado do meu corpo, apoiando-as na mesa. – Nem parece que o gay sou.

- Você nem é gay. – Comentei, tocando seu peito – Não totalmente.

- É, também acho. – Riu. – Me dê um desconto, nunca havia comido uma buceta.

- Ei, olha o palavreado, não fale dela. – Apontei para baixo – Como se fosse qualquer uma, porque ela não é.

- Não falei nada demais. – Deu de ombros, segurando minha cintura e me colocando sentada na mesa. Ele entortou a cabeça, olhando-me de forma curiosa – Bells, já fez sacanagem encima da mesa?

Arqueei uma sobrancelha, mordendo os lábios.

- Edward... – Alisei seu peito, rindo – Sinceramente não estou te reconhecendo.

- Nem eu. – Concordou, sorrindo. – Mas você não respondeu minha pergunta.

- Hm... – Desviei os olhos, corando – Não, nunca fiz nada sobre a mesa.

- Podemos fazer isso juntos também. Sabe, nós dois passando por experiências novas.

A boca dele começou a descer por meu pescoço, deixando-me arrepiada. Fechei os olhos, levando minha até sua nuca, alisando seus cabelos.

- Ed...

- Me chame de tigrão Bells.

Não agüentei e acabei rindo. Enlacei sua cintura com minhas pernas, no mesmo momento em que puxava sua camisa, erguendo-a.

- Tigrão, camisinha. – Gemi de novo, sentindo sua boca escorregando para o vão dos meus seios.

- Droga. – Resmungou, se afastando. – Vai tirando a roupa, vou buscar.

O observei correndo para fora da cozinha e subindo a escada que levava ao quarto. Passei a mão por meus cabelos confusa. Oh droga, eu estava levando isso longe demais... Era só sexo. Mas como eu ficaria no final desse mês? Seria impossível fingir que o que passamos aqui não existiu, e o pior era como seria vê-lo ao lado de Jacob novamente, o que com certeza aconteceria.

Suspirei afastando aqueles pensamentos e retirei minha blusa, jogando-a no chão. Eu não tinha nada a perder, e iria aproveitar cada minuto ao lado de Edward.

5 comentários:

Tah Ferreira disse...

oi eu adoro a sua FANFIC ELA E DE MAIS

Carollyne disse...

eu amo amoo amoooooooo suas fics

rany disse...

Caaahh quando você vai postar ??
Eu t ansiosa...
bjss

Joyce Lopes disse...

Caahhh preciso de mais capitulos!!!
estou esperando um tempão e a ansiedade só aumenta!!
Bjxx

Karol Robsten disse...

A fic tah muito boa...
faz confesso que tenho que fazer o mantra quando Ed dá pinta (não pensa Robert, não pensa Robert)

Postar um comentário