Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

30/12/2011

Always - Capitulo 13.

N/A: Oi flores do mais lindo jardim... *Caah agrada, tentando fazer vocês se esquecerem da demora do post* Como foi o natal de vocês? Espero que tenha sido melhor que o meu... Papai noel esqueceu de mim esse ano, mas deixa ele comigo, ano que vem eu bato nele com o saco dele... O saco de brinquedo, né?! (:


Recadinho lá no final, beijos, e para não perder o costume... Desculpa pela demora.


====== x ======

Ela o ajudou a subir, enquanto riam.

- Veio andando?

- Não, parei meu carro na rua de trás, não sou tão burro a ponto de nos entregar a seu filho.

- Hm. – A morena ficou na ponta dos pés, beijando-o com luxuria e desejo – Vem.

Ele tinha uma missão a fazer ali... Descobrir se Isabella usava ou não anticoncepcionais, mas se ela continuasse beijando-o daquela maneira, seria difícil ele realizar aquela façanha.

Capitulo 13

- Só mais uma Edward...

- Bella, pare com isso! – O Cullen rolou para o lado, mas Isabella deitou sobre suas costas, fazendo careta para a câmera.

- Vamos amor, na nossa época não existia nada para registrar nossos momentos juntos.

- Não sou fotogênico.

- Deixa de ser chato, dê um sorriso, você é lindo.

Ele acabou cedendo, sorrindo torto para a câmera. Isabella pressionou o botão, tirando a foto.

- Satisfeita?

- Muito, meu amor.

Satisfeita colocou a câmera sobre o criado mudo e aproveitou para abaixar a luz do abajur, logo em seguida entrou sob o edredom, agarrando-se a Edward.

- Sério que não vai rolar sacanagem? – Indagou ele, fingindo-se tristonho. Bella riu, rolando os olhos.

- Não é bom arriscar, as crianças estão nos quartos ao lado.

- Tudo bem. – Torceu os lábios, apertando em seus braços – Eu me contento em dormir agarradinho a você, mas antes posso usar seu banheiro?

- Fique a vontade.

Ele se levantou tentando demonstrar naturalidade, mas quando alcançou a porta e a fechou, correu um tanto desajeitado até o armário sobre a pia, abrindo-o e vasculhando ali, em busca de algo que lhe tirasse aquela maldita duvida.

Edward encontrou uma pequena caixa vazia de anticoncepcional entre alguns remédios. Suspirou desanimado, colocando tudo de volta no armário.

- Porra... – Resmungou baixinho, indo até a descarga e apertando-a, logo depois lavando as mãos para simular que havia utilizado o banheiro. Quando voltou ao quarto Isabella ainda estava na cama, acordada, aguardando por ele. – Está calor, importasse se eu dormir de boxer?

- Nunca me importaria. – Ela riu, mordendo os lábios. Edward livrou-se de sua calça e blusa, indo se deitar ao lado dela. Bella acomodou-se contra o corpo másculo do rapaz, deitando sua cabeça no peito dele. – Algum problema amor?

- Não.

- Porque está calado?

- Só estou um pouquinho cansado, nada demais.

- Ok, então vamos dormir, ah, mas antes é melhor eu trancar a porta, as crianças não são de entrar em bater... Mas como sou sortuda...

Edward a observou saltar da cama e correr em direção a porta, trancando-a e voltando para a cama logo em seguida.

- Durma bem Bells.

- Você também amor.

Ele não dormiu tão rápido quanto ela. Estava tão contente pensando na hipótese de ter um filho com aquela mulher, mas toda sua felicidade foi pelo ralo.

Com um suspiro, Edward fechou os olhos, deixando se levar pelo sono, cansaço e frustração.

[...]

O Cullen deu um pulo da cama quando ouviu um estrondo. Assustado olhou pelo quarto de Isabella já iluminado pelo sol.

- Ai porra...

- Bella? – Indagou rindo, quando a viu no chão.

- Não ria desgraçado! – Sussurrou irritada, levantando-se – Eu dormi muito, meu celular não despertou, Anthony me chamou e eu não ouvi, ele quase pegou a chave reserva para abrir a porta... Oh droga, você trabalha hoje? Está atrasado.

- Hoje dou aula apenas à tarde.

Isabella pulou em uma perna só, enquanto vestia a sapatilha. Edward sorriu, observando-a toda linda dentro de um vestido creme, que batia em suas coxas.

- Vou levar as crianças na escola e volto logo, Anthony só viu agora que o carro dele está sem gasolina. – Correu até a cama, roubando um beijo dele. – Me espere.

- Com certeza.

- Sinta-se em casa, preparei algumas coisas para o café, está na cozinha.

- Já comeu?

- Ainda não, como quando voltar.

- Ok, vou te esperar.

- Tchau gatão, já volto.

Isabella pegou as chaves do seu carro e saiu do quarto. Anthony e July a esperavam na sala.

Edward esperou alguns minutos e se levantou da cama, fazia um calor do inferno então resolveu ficar como estava mesmo, apenas de boxer, e assim desceu para a cozinha. A mesa estava realmente feita, havia bolo – que devia ter sido comprado, já que Isabella não teve tempo para preparar nada – pães, leite, suco, frutas, cereal e mais alguns alimentos industrializados.

O Cullen sentou-se a mesa e apenas se serviu de um café, iria esperar por Isabella para que fizessem companhia um para o outro.

***

A morena mordia os lábios enquanto ligava o radio e saia da frente da escola dos filhos, dirigindo devagar, apreciando o dia.

Ela não se sabia se o dia estava bonito ou era ela que estava feliz demais.

Ok, era ela que estava feliz demais. Bella dirigia tranquilamente, mas as lembranças daquele homem em sua casa a fizeram passar a marcha e pisar no acelerador. Em menos de 10 minutos o carro já estava estacionado na garagem e a morena entrava pela porta da cozinha, mordendo os lábios ao ver Edward próximo ao seu fogão, trajando apenas a box com que ele havia dormido.

Edward virou-se, sorrindo para Isabella.

- Voltou rápido.

- Não seria educado da minha parte deixar uma visita sozinha por muito tempo em casa. – O abraçou pela cintura – Onde estão suas calças?

- No quarto, estou incomodando?

- Nem um pouco. – Isabella riu, mordendo o ombro dele. – O que está fazendo?

- Esquentando o leite para misturar com o café.

- Hm, ótimo. – Sentou-se a mesa.

- Vai ficar sentada ai? – Riu, rolando os olhos.

- Ora, você dormiu em minha casa e vai comer da minha comida, então, está me devendo.

- Hm, você está cobrando pela moradia e pela alimentação? – Edward riu, indo até a mesa e colocando o leite sobre a mesa. – Como poderei lhe pagar então?

- Depois do café conversaremos sobre isso. – Piscou, fazendo-o soltar um gemido baixo.

- Por mim tudo bem. – Sentou-se ao lado dela, servindo-a – A senhora quem manda.

- Hm, que homem esperto, nem demorou muito para aprender.

Riram enquanto tomavam o café, e assim que terminaram Isabella começou a colocar as louças na pia.

- Quer ajuda para lavar? – Edward indagou, abraçando-a por trás.

- Mais tarde faço isso... – A morena se virou, abraçando-o pelo pescoço. – Agora, tenho outros planos.

- E eu estou neles?

- Hm, você é muito importante para eles se realizarem.

- Quer compartilhar seus planos?

Ela riu, ficando na ponta dos pés e mordiscando a orelha dele.

- Que tal nós dois subirmos para meu quarto? – Enquanto Isabella sussurrava, sua mão percorria os braços fortes de Edward.

- Você disse ontem que não ia rolar sacanagem...

- Sim, mas as crianças não estão em casa...

O Cullen não rebateu, pegou Isabella pela cintura prendendo-a em sua cintura, enquanto seus lábios já se moviam um contra o outro, de forma lenta e deliciosa.

- Vai trabalhar hoje? – Ele indagou, enquanto saia da cozinha e subia as escadas com ela agarrada em seu corpo.

- Não, fiz 36 horas, então tenho 18 para descansar. – Bella sorriu mordendo os lábios e descendo do colo de Edward para abrir a porta de seu quarto. – Mas temos apenas até as 11h00min, não é confiável você ficar até o 12h00min, as crianças podem sair mais cedo.

- Ainda são 07h30min amor, vai dar para a gente se divertir bastante. – Sorriu, abraçando-a e forçando o corpo dela a andar, até tombar na cama.

- Então pare de enrolar Sr. Cullen. A hora está passando...

Ele riu, deitando-se sobre ela na enorme cama. A morena agarrou os cabelos bagunçados sentindo as mãos grandes dele erguendo seu vestido e apertando sua coxa.

- Eu sei que é idiota... – Edward murmurou, mordendo os lábios dela. – Mas eu já não estava agüentando mais de saudades... Um dia longe de você é muito amor.

- Então vem, vamos matar essa saudade.

Edward sorriu, ajoelhando-se entre as pernas dela e puxando-a para se sentar, podendo assim retirar o vestido de seu corpo. Seus olhos percorreram a pele morena, passando pelos seios cobertos pelo sutiã branco, até chegar à calcinha de renda, também branca. Ele sorriu, inclinando-se um pouco e mordendo a parte de dentro da coxa dela, fazendo-a gemer.

- Deve ter se molhado toda, não é amor?

Bella riu, negando com a cabeça.

- Não, eu estou molhada desde que cheguei e ti vi na cozinha apenas de cueca.

- Hm... Temos que resolver esse probleminha e de quebra o meu também. – Alisou seu membro sobre a boxer, mostrando a ela toda sua excitação.

- Por favor. – A morena praticamente implorou.

Edward sorriu novamente, segurando o cós da calcinha dela e retirando-a. Isabella apressou-se em ajudá-lo com a peça e logo em seguida fez o mesmo nele, livrando-o de sua boxer.

Não demorou muito para que estivessem totalmente nus, embolados um no outro. Edward gemeu ao sentir o corpo da morena escorregando sobre o dele, distribuindo pequenos beijos por seu pescoço, peito, barriga, até parar enfrente a seu membro que estava duro e a ponto de bala.
Isabella voltou a encarar Edward que a olhava com os olhos semicerrados, com um pequeno sorriso safado nos lábios e sem tirar seus olhos dele ela se abaixou, soprando seu membro e passando a ponta de sua língua ao redor da cabeça roliça e vermelha.

- Bells... – Edward levou suas mãos aos cabelos dela, sentando-se na cama e encostando-se à cabeceira – Quero ver você fazendo isso minha linda.

- Ok.

A pequena mão de Isabella deslizava pelo pau duro dele, masturbando-o, enquanto sua língua continuava a brincar sobre a cabeça dele, ora deslizando pelas laterais, ora mordiscando-o.

- Amor, coloque-o todo na sua boquinha gostosa, vai.

Ela obedeceu, ficando de quatro na cama, apoiando as mãos na coxa de Edward enquanto o abocanhava todo.

- Que delicia... – Uma das mãos de Edward passou a guiá-la nos movimentos de vai-e-vem. Enquanto a outra passava pelos seios dela, descendo por sua barriga até chegar em sua boceta molhada.

- Edward... – Isabella grunhiu, sentindo dois dedos dele entrando entre suas pernas, alisando seu clitóris e logo em seguida a penetrando.

- Continue amor.

- Não consigo. – Voltou a gemeu, sentindo suas pernas amolecerem.

- Então vou parar.

- Não, por favor... Não.

- Vem cá. – Edward se deitou na cama, mas segurou o quadril de Isabella quando ela estava prestes a se encaixar nele.  – Ainda não princesa, deite-se de barriga para baixo, sobre mim, com a cabeça lá para baixo.

- Você não está pensando em... – Franziu a testa envergonhada. – Hm... 69?

- Amor, vai ser bom.

Era tão injusto ele ficar acariciando os seios dela, enquanto tentava persuadi-la a fazer algo.

- Tudo bem.

Edward riu baixinho vendo-a rodar e ficar frente a frente com seu pau.

- Isso, princesa, agora termine o que começ...

Sua frase foi interrompida por um gemido que escapou de seus lábios. Ele nem havia terminado de falar e Isabella já havia o engolido todo. Edward segurou os quadris da morena, trazendo-a um pouco mais para cima. Seus lábios escorregaram pelo traseiro redondo e durinho, logo em seguida, sua boca encontrou a gruta molhada da morena, e deixou que sua língua deslizasse pelas dobras encharcadas.

Isabella revirou os olhos e por alguns segundos deixou de sugá-lo, apreciando a sensação prazerosa de ter a língua de Edward a lambendo e penetrando.

- Edward... Oh Deus... Eu vou gozar amor.

- Eu só vou deixar você fazer isso quando eu também estiver perto.

Bella resmungou, sentindo uma mordida em sua bunda. Sabia que Edward estava falando sério, e por isso voltou a sugar o membro dele, levando suas mãos às bolas dele e massageando.

- Oh sim gostosa.

A morena aumentou o ritmo quanto sentiu os dedos de Edward alisando seu clitóris, enquanto seus lábios sugavam seu sexo. Ambos tinham seus gemidos abafadas. Não demorou para que o liquido de Isabella derramasse na boca de Edward, e o gozo dele enchesse a boca dela.

Bella rolou para o lado, ofegante, fechando os olhos e apreciando as ondas de prazer que ainda percorriam seu corpo.

- Cansada amor?

Ela riu

- Não.

Edward girou na cama, e colocou seu corpo sobre o dela. A morena gemeu a sentir toda aquela gostosura entre suas pernas...

Isabella já estava molhada novamente.

- Eu gosto tanto de ter você assim, minha linda... – Bella suspirou com o  modo carinhoso com que ele a tratava. Os lábios dele brincavam em seu corpo, até parar em seus seios – Tão entregue... Fogosa... Deliciosa.

- Edward... – Gemeu. Sentindo sua língua quente correr pelo vão dos seus seios e logo em seguida a boca gostosa dele passou a sugar um de cada vez. Ora chupando, ora mordendo... Outra lambendo.

- Princesa, eu queria muito prolongar isso, mas estou tão... – Gemeram quando Edward pressionou seu pau contra a entrada de Isabella – Duro.

Ajoelhado na cama, no espaço entre as pernas grossas da morena. Ele foi beijá-la na boca, tocando seu clitóris ao mesmo tempo e circulando-o com perfeição.

- Você está no ponto.

- Aham...

Ele alisou as coxas dela e empurrou o quadril para frente, penetrando-a. Oh Deus! Isabella apertou o lençol da cama. Edward sorriu admirando-a e pegou as coxas dela e dessa vez cruzando-as à sua volta. Seu membro saia e entrava nela em um vai e vem, bem devagar, deixando-a louca.

- Tão apertadinha amor... – Ele sussurrou em seu ouvido. A morena levou suas mãos aos braços dele, suas unhas gravaram ali sem dó enquanto ele a penetrava ainda mais. Edward a olhou sorrindo, daquele jeito que lhe tirava o ar – Você gosta não é Bells?

- Muito... - Respondeu quase num sussurro sentindo-o tirar tudo, para colocar de novo, lentamente. A boca de Edward a provocava, mordiscando os lábios de Isabella, deixando-a desesperada a ponto de rebolar sob seu corpo, enquanto ele continuava seus movimentos com precisão.

Ele sorriu, sem interromper os movimentos. Seus olhos ficaram fixos nos dela, sérios, encarando-a. Isabella revirou os olhos quando ele a beijou, agarrando seus cabeços e intensificando as estocadas. Ele passou da boca para o queixo da morena, lambendo-a, descendo para o pescoço e fazendo o mesmo.

- Eu acho que vou...

- Vem...


Isabella sentiu seu centro apertando o membro de Edward inúmeras vezes. Ele gemeu, aumentando o ritmo na hora e logo depois soltou algo parecido com urros, beijando-a novamente. Os seus movimentos foram parando gradativamente até ele soltar o peso todo sobre o pequeno corpo de Bella e beijar seu rosto.

- E agora? Cansada?

Ela riu, ainda ofegante.

- Sim.

Ele sorriu, virando de costas na cama e puxando-a pela cintura. A morena deitou sua cabeça no ombro largo dele, lembrando-se de respirar. Edward deu um beijo na ponta do seu nariz e a abraçou.

Ficaram deitados, abraçados um no outro. Bella aproveitou para alisar seu braço e ver seus pêlos arrepiando com o carinho. Já Edward percorria a lateral do meu corpo com a ponta dos dedos, parando na curva de seu quadril.

Isabella beijou seu peito e apoiou seu queixo ali, para olhá-lo melhor.

- Se eu pudesse ficaria com você para sempre nessa cama.

- Podemos fugir para longe, e realizar esse seu desejo.

- Eu aceitaria, se não tivesse meus filhos.

Edward torceu os lábios, mas acabou rindo.

- Será que Anthony vai me odiar para sempre? Sabe... Se ele aceitasse, talvez pudéssemos mudar nós quatro para um lugar distante.

- Dificilmente. – Os lábios dela escovou nos dele. – Quem sabe um dia...

- Sonhar, mais um sonho impossível.

- Edward!

Riram juntos, rolando pela cama, e dessa vez Edward parou sobre Isabella.

- Eu tento me aproximar dele na escola, mas sério, seu filho é marrentinho... Deve ter puxado isso do pai.

- Oh, com certeza. – A morena mordeu os lábios rindo, o que deixou Edward confuso.

- O que?

- Nada.

- Puff! – Ele bufou saindo de cima dela.

- O que foi.

- Foi só tocar no nome do pai dele para você sorrir? – Fechou a cara.

- Edward, não é nada disso...

- Porra, não gosto de ver você sorrindo por Jacob.

- Hmm... Alguém aqui está com ciúmes.

- To mesmo. – Ele virou-se de costas para Isabella, que voltou a rir abraçando-o.

Se ele ao menos imaginasse que ele é o pai do garoto...

- Amor, não fica assim vai... – A morena o abraçou, mordendo seu ombro – Sabe que eu te amo, sempre foi você e sempre vai ser você.

Edward sorriu, adorando ouvi-la se declarar.

- Ainda não me convenceu Isabella.

Ela riu, jogando-se para o outro lado da cama e ficando de frente para ele.

- Vai mesmo ficar de birra? – Mordeu o queixo dele. – Logo você tem que ir embora e...

- Ok, ok. Você me convenceu.

***

Jacob travou o maxilar, enquanto ouvia o que a voz feminina falava.

- Ela não pode ser tão estúpida. – Grunhiu o moreno, levantando-se do sofá. – Você tem certeza do que está falando?

A loira do outro lado da rua voltou a olhar para a casa de Isabella, certificando-se de era realmente o cara que Jacob havia lhe detalhado. O rapaz estava abraçado a cintura de Isabella e os dois sorriam enquanto trocavam alguns selinhos.

Sim, ele é meio ruivo, branco, alto, bonito... Forte...

- Chega, eu já entendi.  – Jacob bufou. – Desgraçada... Realmente está me desafiando, mas dessa vez não vou deixar barato.

O que vai fazer Jacob?

- Preciso desligar agora, deixe comigo. – Assim que Black desligou o celular, discou outro numero.

Alô?

- Filho, que tal vir aqui em casa hoje? – Jacob caminhou até uma pequena mesa, servindo-se de um drink. – Você e sua irmã.

- Claro pai. – Black rolou os olhos com a empolgação de Anthony. – Mas Jully não pode ir, vai passar a tarde na casa de uma amiga.

- Tudo bem, te vejo as 14h00min?!

- Sim pai, estarei ai.

Jacob desligou o celular, jogando-o no sofá.

Ele não queria a companhia dos filhos, só precisava tirá-los de casa, para que assim pudesse ir atrás de Isabella e fazê-la entender que nada, nem ninguém iriam conseguir interferir em seus planos.

[...]

- Já era de se esperar. – Jacob sorriu, olhando para a TV, onde acabara de terminar o jogo onde o time para qual ele e Anthony torciam venceu a partida.

- Sim. – O menino riu.

- Precisamos comemorar, o que acha?

- Sem duvida.

- Vou buscar mais cervejas para nós.

Assim que o moreno saiu, o garoto ouviu o bipe do telefone, Anthony se levantou e apertou o botão para ouvir a mensagem que estava gravada.

Oi amor, então? Recebi sua mensagem... – O garoto franziu a testa não reconhecendo aquela voz. – Já foi conversar com a estúpida da Isabella? Estou precisando de roupas nova, quando a vadia vai liberar mais grana? – A mulher riu do outro lado da linha – Você disse que tentaria tirar os pirralhos de lá, conseguiu? Ligue-me quando ouvir essa mensagem, quero saber no que deu, se a tal da sua mulherzinha aceitou o acordo ou você teve que realmente forçá-la a aceitar. Bom, tchau gato, te vejo vai mais tarde.

O garoto deu alguns passos para trás, mas foi a ultima coisa que fez, antes de sentir uma dor na nuca e tudo se apagar.

- Desgraçada! – Murmurou Jacob se abaixando e pegando o garoto com certa dificuldade.

Aquilo não era para acontecer. A vida da sua amante havia estragado tudo...

Depois de muito esforço Jacob conseguiu levar Anthony para o andar de cima e trancá-lo no quarto. Ele não tinha mais tempo, teria que ir agora conversar com Isabella e enquanto isso pensar em alguma desculpa para dar ao filho...

Poderia dizer muito bem que beberam além da conta e o garoto desmaiou no quarto, claro que Anthony se lembraria de ter ouvido tudo aquilo e por sorte, talvez, Jacob conseguisse o convencer que havia sido tudo um sonho.

Era estúpido o plano dele, mas o moreno já estava alterado por conta das bebidas e drogas que havia ingerido, no momento era a única coisa que conseguia pensar.

Black suspirou, saindo de sua casa e entrando em seu carro.

***

A morena suspirou, sentindo um peso sobre seu corpo. Ela sorriu, alisando o corpo acima do seu, logo mãos começaram a percorrer seu quadril até alcançar seus seios, apertando-os com força.

- Ai Edward, está me machucando.

Ouviu um bufar e abriu os olhos, sentindo seu corpo todo congelar ao perceber que ali, na cama onde ela antes ressonava, não era Edward sobre seu corpo, mas sim Jacob Black.

- Você é mesmo uma vadia. – Grunhiu, segurando os finos braços que começavam a empurrá-lo. – Edward? Está mesmo transando com ele?

- JACOB, ME SOLTA! – Tentou se soltar em vão, ele era muito mais forte que ela.

- Vou te ensinar a nunca mais me subestimar Isabella... – A boca nojenta dele mordiscou os lábios da morena. – Vou colocar em sua cabeça que você não vai ser do Edward, porque é minha, apenas minha, isso nunca vai mudar, não abro mão do que é meu.

Isabella arregalou os olhos quando a mão de Jacob afastou suas pernas.

- Não tente... – Ela fechou a perna – Chega Jacob. – O empurrou para o lado, saindo da cama – Já passou a fase quando você fazia de mim o que queria, agora saia da minha casa!

- E a gatinha virou tigresa... – Ele riu cambaleando até ela, puxando-a contra seu peito – Isso vai ser mais excitante do que eu pensei.

A morena suspirou, sentindo seus olhos encherem de lagrimas, afinal, que chances ela tinha? Era ela contra Jacob, um homem de um metro e noventa, muito mais forte, e que novamente a tomaria com força, como tantas outras noites acontecia quando ele ainda morava naquela casa.

- Não faça essa cara bonequinha, vai ser bom, como sempre foi.

Ela não podia permitir que ele fizesse aquilo... Como olharia depois para Edward? Como ele reagiria ao saber que outro homem a havia tocado?

- Jacob, por favor, eu não quero... – Sussurrou Isabella enquanto era prensada na parede.

- Entenda uma coisa Isabella. – A língua dele escorregou pelo pescoço dela. – Eu não me importo nem um pouco com o que você quer, agora vamos, quero você gemendo meu nome... Acho que vou por meu celular para gravar esse momento e depois mandar para o Cullen, tenho certeza que depois de hoje amor, você vai voltar para mim... Ele não vai mais querer seu corpo usado por mim.

***

- É rapidinho. – Jully murmurava no celular enquanto corria para dentro de casa.

Tudo bem amiga, eu te espero.

A garota entrou em casa confusa, olhando para os lados e procurando vestígios do pai, afinal, o carro dele estava lá fora. Aquilo não era uma boa coisa...

Jully subiu as escadas e parou no corredor quando ouviu o choro baixo da mãe.

Sua vagabunda. – Arregalou os olhos quando um som de tapa soou pelo corredor – Arreganha logo essas pernas para mim.

- Jacob, por favor... Eu não quero, não, não quero.

Jully desceu as escadas correndo, desesperada alcançou o celular de sua mãe sobre a mesa de centro e buscou o numero que queria.

Alô? – Ele riu do outro lado. – Amor, sentiu saudades?

- Ajuda. Meu pai. Minha mãe... Por favor. – Soltou um soluço, sem conseguir formular direito a frase.

Jully? – Edward indagou confuso. – O que está acontecendo, pare de chorar querida, respire.

- Meu pai... Edward, ele está lá encima com minha mãe, obrigando-a... A... Se deitar com ele.

Ligue para a policia e se esconda, estou indo para sua casa. De maneira alguma tente algo.

Antes que ela falasse mais alguma coisa ele já havia desligando o celular furioso, pegando um retorno que daria na casa de Isabella, felizmente não estava muito longe, mas o ódio e o medo que sentia, fez com que aquele percurso fosse o mais longo de sua vida.

A garota se sentou no sofá, discando para o irmão logo em seguida. Ela estava desesperada, não sabia o que fazer. Respirou exasperada quando a ligação foi para o correio de voz, a garota deixou uma mensagem, pedindo que ele voltasse para casa o mais rápido possível, em seguida fez o que Edward pediu... Era horrível para ela, mas necessário. Seu pai não podia sair impune dessa.

---- x ----

Recadinho importante: Eu disse que ia ser tenso, não é? (: Bom, espero que tenham gostado... Só para avisar a fic já está na reta fina. Eu disse que ela não seria muito grande... Não fiquem brava comigo ok? Fiz isso para dar mais emoção a fanfic, nada melhor que um drama para deixar as coisas mais legais... Eu sei isso soou um tanto sadomazokista.

FELIZ ANO NOVO!!!!

21 comentários:

Raphaella Paiva disse...

Ah, Caah, adorei o cap! As coisas estão esquentando cada vez mais e eu aqui, me mordendo de ansiedade \0/
UAHAUHAUHAUHAUAHUAHUA
Louca pra ver no que isso vai dar!
Toodles honey

Daiane Farias disse...

OMG, QUE JACOB MAIS FDP!!
PELO AMOR DE DEUS NÃO DEMORA A POSTAR O OUTRO CAPITULO DESSA FIC! SERIO VOU TER UM AVC!
Como vc para ai, CAHH?
Ta querendo me matar? kkkk
Posta logo
Beijos

Camila Cocenza disse...

AHSAUSH Não me odeiem ok?! KKKK '

Carollyne disse...

FDP PUTO DO CARALHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
ED AJUDA ELA .. viuuu o imbecil do Thony garoto retardadooo !!!!!
AHAHA QUERENDO TE MATA LOUCAMENTE CHA bju

LiihBomfim disse...

Háááá Vamos Matar o Jacó!
Tomare que o Edward acabe com esse maldito!

Caah' menina, posta maiis unzinho de Always antes de continuar as outras fics? SHOIAHSOA

rayany disse...

adorei o capitulo
estou morrendo de ansiedade para os próximos

Anônimo disse...

Eu quero mais.
Putz Cah como vc para agora mulher? QUe nos matar do coração?

moohcelestino disse...

Caah você não é sado, você gosta de nos torturar, e como assim a fic em reta final, ooh my vou morrer. Feliz Ano Novo pra você também.

BeeGommes disse...

Cara euentro aqui direto para ver se tem att =)
Adorei o capítulo, a fic está demais e caralho até que enfim o Jacob vai se foder ao menos assim espero.
Poderia até ficar com o pena do Thonny mas como eu sou má e ele bem mereceu essa ressaca que ele estará quando acordar.
A July é uma fofa.

evelyn caroline disse...

Esse vagabundo do Jacob tem que pagar por tudo o que fez e faz com as pessoas ao seu redor. Muito lindo esse capítulo - adorei!

Tina Cullen Fanfics disse...

acho que agora a Bella resolve contar a verdade pro Ed e Anthony....e finalmente Jacob vai pagar por tudo o q fez pra Bellinha....

Tuca Cullen disse...

VIDA VALE A PENA...
...COM ALEGRIA
E A GRANDEZA DO AMOR...
FELIZ, FELIZ, FELIZ ANO NOVO!!!
''BOM MESMO É IR À LUTA COM DETERMINAÇÃO, ABRAÇAR A VIDA COM PAIXÃO, PERDER COM CLASSE E VENCER COM OUSADIA,POIS O MUNDO PERTENCE A QUEM SE ATREVE. A VIDA É MUITO PRA SER INSIGNIFICANTE." (CHARLES CHAPLIN)

@Thataa_Cristina disse...

OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG OMG
Jacob FDP tomara que o Edward quebre a Cara dele HAHAHA
E o Anthony que finalmente descobriu que o "PAI" não presta bem feito quebrou a cara.
Camila acho bom o próximo capitulo sai LOGO porque se não levaras chicotadas hahaha Thata esta muito mal ultimamente
aaaaaaaaaaaaaaaaa posta logo

dhêê disse...

muiito bom, mas a bella tem que falar logo para o edward que o antony é o seu filho. o coitado todo triste que não tem um filho, mas tendo. Tomara que o jacob seja preso, e o antony vejo que grande idiota a jacob é.

ansiosa para o próximo capítulo !!! :)

Anônimo disse...

Ahhh
por favor, por favor, por favor!!! Quando sai o próximo capitulo ??
Amando a Fic, sério Caah, sou muito sua Fã!

Matheus disse...

Tomara que o edward quebre a cara do jacob!aquele miseravel....
finalmente o Thony descobriu a verdade sobre jacob!
to me mordendo de curiosidade aqui!
super ansiosa para o próximo capítulo :)

Anônimo disse...

Tomara que o jacob apanhe muito do edward! muito mesmo....

Julia disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh! Agora a porra ficou séria! Na boa,vai rolar umas porradas no Jacob no próximo,néh? Não vejo a ora do Antony saber que o Edward é pai dele. Vai ser perfeito.
Adorei o drama,o desespero,a raiva. O capítulo em si foi PERFEITO. PArabéns e FELIZ ANO ANOVO!

Renata disse...

serio tomaa que o jacob seja presso,
sera que o Anthony agora vai ver quem é o pai de verdade

Tata Sag disse...

Depois de um bom tempinho sem aparecer e venho no site e me deparo com esse cap...OMG agora FINALMENTE o Jake se ferra...uhul!!!

elispreta disse...

Agora o Ed acaba com a raça desse cachorro! Continue, ta ótimo!

Postar um comentário