Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

17/10/2011

Always - Capitulo 10.

ARRUMEI A LETRA DO POST


P.S: QUEM SE CADASTROU NO CONCURSO DO THE BEST FANFICS, ENTREM LÁ E LEIA AS REGRAS E COMECEM JÁ A ONE-SHOT o/ [Torcendo por vcs]

www.thebestfanfics.blogspot.com

N/A: Flores está horrível para ler né? Aguentem as pontas, já estou "correndo" atrás de um novo tema para o blog ok?! (:

Hehe, nem demorei muito não é? Isso que é eficiência...

----

Eles se beijaram mais uma vez, se despedindo. Edward se foi, e Bella subiu para seu quarto, retirando sua roupa e entrando no Box.


A água quente corria por seu corpo, enquanto as lágrimas escorriam pelo seu rosto. O peito dela doía, só de pensar que aquele seria seu ultimo encontro com Edward.

Capitulo 10

Edward suspirou ao olhar para a mulher ao seu lado. Isabella estava linda em um vestido preto. Além de perceber que ela estava linda, ele também havia notado seu comportamento... Bella estava estranha.

- Vamos... – Ele disse, enquanto continuava a dirigir – Diga-me o que te aflige.

- Eu já disse que não é nada Edward!


- Não é o que parece.

- É só Anthony... – De certa forma ela não estava mentindo – Mas prefiro não falar disso agora, quero esquecer meus problemas pelo menos essa noite.

A mão esquerda dela pousou sobre a perna dele, alisando, carinhosamente.

- Ok. – Ele sorriu torto e resolveu mudar de assunto – Pronta para dançar muito?

- Não sei, ainda acho que estou muito velha para isso...

Edward riu, colocando sua mão sobre a dela.

- Boba, você ainda é jovem.

Não demorou muito para que ele estacionasse seu volvo enfrente a uma badalada boate. Edward piscou para ela, saiu do carro dando a volta e abrindo a porta.

- Obrigada.

Eles caminharam até a entrada de mãos dadas. O Cullen conversou com os seguranças e logo depois os dois estavam entre várias pessoas que dançavam no ritmo da batida alta que preenchia o local.

- Quer tomar algo? – Edward indagou no ouvido dela, por conta do som.

A morena assentiu e foi puxada por ele. Ela franziu a testa, observando que ele conhecia o lugar. Quando chegou ao balcão ela foi logo perguntando.

- Você vem sempre aqui?

- Isso foi uma cantada? – Edward apertou a cintura dela, rindo baixinho.

- Não, estou falando sério.

- Eu já vim aqui algumas vezes. – Confessou em seu ouvido – Mas antes de te reencontrar, claro.

- Hm... – Isabella torceu os lábios, olhando para os lados e vendo as mulheres devorarem Edward, possessiva, a morena o abraçou. – Não devia beber, você está dirigindo.

Ela o alertou, quando ele pediu uma cerveja para o garçom, que logo trouxe o pedido dela também: uma ice.

- Só uma não vai fazer mal algum, agora vem, dança comigo.

Ela não conseguiria negar com ele pedindo daquela forma sexy, em seu ouvido.

- Ok.

Edward entornou um gole de sua cerveja enquanto a puxava em direção a pista. Segundos depois os dois estavam agarrados um ao outro, Edward com sua garrafinha atrás do pescoço de Isabella, enquanto a beijava, fazendo com que ela se arrepiasse toda... Os dois moviam-se sensualmente, deixando a mão que não estava ocupada com a bebida deslizar pelo corpo um do outro.

- Estou tão feliz em ter você aqui comigo, minha linda... – Os dentes dele mordiscaram o lóbulo da orelha dela, fazendo-a gemer baixinho e sugar o lábio dele, capturando o gosto da cerveja.

- Eu também estou Edward. – Concordou, deitando sua cabeça no ombro dele. – Eu também.

Ele a girou, deixando-a de costas para ele. Sua mão grande deslizou pela coxa da morena, subindo até sua barriga e apertando-a cada vez mais contra seu corpo. Bella elevou os braços para cima, enquanto rebolava.

Ela estava feliz! Há tempos não dançava, ou melhor, ela nunca havia dançado assim em uma boate, já que se casou nova, teve dois filhos e tinha que estudar e trabalhar para sustentar sua casa, ficando sem tempo para se divertir.

A morena fechou os olhos se soltando mais ainda nos braços de Edward. Ele aproveitou para mordiscar o pescoço dela, e a girou, beijando-a devagar. Isabella agarrou os cabelos dele, excluindo todo espaço que existia entre os dois. Mais uma vez a musica trocou, e dessa vez um som mais calmo se espalhou pela boate.

Edward sorriu contra os lábios de Isabella, movendo-a lentamente, em um ritmo sensual. Ela abriu os olhos, sorrindo também.

A mão de Edward alisou as costas dela, fazendo-a se arrepiar novamente.

- Estou adorando isso. – Ele confessou, lambendo o lóbulo de sua orelha.

- Dançar?

- Não. – O Cullen riu, beijando seu pescoço – Dançar com você, ver você sorrir, saber que você está comigo.

Bella deitou a cabeça no ombro dele, abraçando-o com força. Edward começou a caminhar, puxando-a para um canto da boate, pegou a garrafinha de sua mão e a jogou no lixo, junto com a dele.

- Vem cá. – Encostou-se na parede, puxando-a para o meio de suas pernas e voltando a beijá-la.

- Também estou adorando isso. – Ela confessou, sentindo seus olhos começarem a arder. – Vamos sair daqui Edward?

- Não faz nem uma hora que chegamos princesa.

- Quero ficar com você, sem ninguém por perto... – As mãos dela entraram por dentro da camisa dele, tocando sua costa musculosa. – Vamos para o seu apartamento.

Ele sorriu torto em direção à saída.

Já no carro Bella tentava afastar a lembrança da conversa desagradável que teve antes do almoço com Jacob, porém, quanto mais ela tentava se esquecer, mais as lembranças vinham, lembrando-a que ela teria que fazer hoje uma horrível escolha.

- Você eu não temos mais nada Jacob! – A morena se controlava para não gritar. – Me esqueça, deixe-me viver em paz!

- Você sabe que isso não vai acontecer. – Ele riu de forma grotesca, fazendo-a se enojar. – Eu vi vocês dois ontem! Eu te avisei Isabella, mas você me desobedeceu... Sabe o que vai acontecer não sabe?

Os belos olhos castanhos se arreganharam.

- Você...

-É, seu filho querido vai adorar saber que é filho do professorzinho. – Cuspiu – E eu, como o ótimo pai que sempre fui vou oferecer a ele estadia em minha casa, e aposto que ele não irá recusar.

- NÃO! – Ela rosnou – Você não pode fazer isso comigo Jacob.

- Está em suas mãos Isabella... Você sabe o que deve fazer. – Black riu, zombeteiro – Imagina que legal, Anthony te odiando...

- Ok, ok! – Se apressou a morena em impedi-lo de falar o resto. As lágrimas grossas já deslizavam por sua bochecha. – Tudo bem Jacob, você conseguiu...

- Assim que se fala lindinha, se não for abuso da minha parte, arruma mais um cheque para mim.

Era horrível estar naquela situação. A morena estava sendo pressionada pelo marido – que ainda não era ex – e pelo filho. Apesar de seu sentimento por Edward ser forte e intenso, ela não podia simplesmente escolher a ele ao invés do filho. Anthony era uma parte dela, e seu amor por ele não tinha limites, já por Edward... Apesar de ele ter sido o único homem que ela amou realmente, poderia viver sem ele, mas sem seu filho, jamais.

- Está quieta, algum problema?

- Não. – Ela sorriu para ele. – Só pensando.

- Espero que seja em alguma coisa para fazermos juntos. – Piscou, todo malicioso.

Bella não pode evitar rir, ele a fazia tão bem.

Quando o carro parou no estacionamento do edifício em que Edward morava, saíram juntos e foram para o elevador.

- Eu disse como você está linda hoje?

- Não.

- Como pude ser tão grosseiro? – Ele torceu os lábios, abraçando-a. – Você está linda, minha linda.

- Obrigada. – Se beijaram, até que o elevador parou e caminharam abraçados pelo corredor, parando enfrente a porta do apartamento de Edward.

Ele destrancou a porta e a deixou passar primeiro.

- Quer beber alguma coisa? – A abraçou por trás, beijando seu ombro – Tenho um vinho delicioso que comprei para nós dois.

- Deixe-o para outra ocasião. – A morena tentou sorrir, mas não teve muito sucesso.

- Sei. – Edward sorriu, sem perceber o que estava se passando. Desceu sua mão para a coxa dela, começando a erguer seu vestido. – Você pensou no que havia dito que “ia pensar”?

- Aham… Porque acha que pedi para sairmos da boate?

Os braços dele enlaçaram a cintura dela, girando-a e pegando no colo e levando-a para seu quarto. Isabella trabalhava em retirar a blusa dele enquanto se beijavam.


Já no quarto, ele a deitou na cama, despindo-se rapidamente e voltando para cima dela, ajudando-a a fazer o mesmo.

- Retiro o que disse... Você estava linda, mas agora... – Edward gemeu, pousando sua mão sobre o seio dela que estava escondido atrás de um lindo sutiã.

A morena fechou os olhos, arrepiando-se toda. Ela queria fazer daquela a melhor noite dos dois, gravar o cheiro de Edward, o toque, os beijos... Porque seria a ultima vez que o teria.

Rainha da beleza de apenas 18 anos
Não se aceitava muito bem
Ele sempre estava perto para ajudá-la
Ela sempre pertenceu a outro

Edward, alheio a tudo, desceu seus lábios pela barriga lisa e macia dela, escorregando sua língua por toda pele morena.

Os dedos de Isabella agarraram os cabelos dele, enquanto sentia as mãos másculas, quentes e grandes apertando sua coxa. Ela o puxou, forçando-o a vir para cima e rodou na cama, ficando sobre ele. Sua boca deslizava pelo pescoço de Edward indo até o seu peitoral, delineando o caminho perfeito que seus músculos faziam.

Ele sentia as mãos quentes dela correndo por seu corpo. Em um movimento rápido, puxou Isabella, beijando sua boca, aquela boca quente e úmida, que exalava um delicioso hálito.


- Edward...

Eu viajei muitos quilômetros
E vim parar na sua porta
Eu tive você tantas vezes
Mas, por algum motivo, eu quero mais

Não me importo de ficar todo dia
Na sua esquina debaixo de chuva
Procure a garota do sorriso partido
E pergunte se ela quer ficar um pouco
E ela será amada
Ela será amada


Sem mais se conter, Edward voltou a deitá-la na cama, subindo sobre o seu pequeno corpo. Isabella apertava-o com suas pernas, e arranhava suas costas.

O Cullen apressou-se em retirar a boxer – com certa dificuldade, já que ela não queria colaborar e retirar as pernas do quadril dele -, e logo depois terminou de despi-la.

Afastou-se e sorriu, contente por saber que teria aquela mulher toda para ele.

Edward passou seus braços por baixo das coxas grossas dela, levantando-as ainda mais, segurando-a pela cintura e penetrando-a com calma, sentindo-a ensopada de tesão. Ela ofegava e puxava seus cabelos. Ele passou a mover-se contra ela em um vai-e-vem delicioso e gracioso.


Toque na minha janela bata na minha porta
Eu quero fazer você se sentir linda
Sei que eu tendo a ser inseguro
Mas isso não importa mais

Nem tudo são arco-íris e borboletas
São as concessões que nos impulsionam
Meu coração está cheio e minha porta está sempre aberta
Venha sempre que quiser

Ela sentia sua entrada apertada abocanhando o membro grosso de Edward, pressionando-o nas estocadas. Bella ofegava, gemia, chamava pelo nome de Edward... Seus músculos se tencionaram, suas mãos caíram pelos ombros dele cravando as unhas, e Edward chegou ao seu máximo, explodindo dentro dela, enquanto ela relaxava o corpo sob ele. 

A morena manteve os olhos fechados, apenas apreciando o peso do corpo dele sobre o seu. Isabella então passou seus braços ao redor do pescoço de Edward, apertando-o mais contra seu peito, beijando sua orelha, o pescoço, a boca.  


Não me importo de ficar todo dia
Na sua esquina debaixo de chuva
Procure a garota do sorriso partido
E pergunte se ela quer ficar um pouco
E ela será amada
E ela será amada
E ela será amada
E ela será amada

Edward a deixou guiar o beijo, lento e delicioso, enquanto as pequenas mãos escorregavam apressadas por suas costas, mas logo se afastou, sorrindo.

- Eu adoro isso. – Mordiscou o queixo da morena – Essa química... Tudo, tudo o que faz nossos momentos juntos mais especial.

- Eu também Edward, eu também.

Ele voltou a beijá-la, alisando a coxa dela.

- Bells?

- Hm?

- Namora comigo?


Eu sei onde você se esconde
Sozinha no seu carro
Eu sei todas as coisas que fazem você ser quem você é
Sei que adeus não significa nada
Ela volta e me implora para segurá-la toda vez que cair.

Isabella fechou os olhos com força, sentindo seu coração disparar, mas ao mesmo tempo se apertar...

Ela havia feito uma promessa ao filho, e mesmo que a quebrasse... Tinha Jacob.

- Não... – Negou, fazendo o Cullen arregalar os olhos. – Me desculpa... Eu... Nós não podemos.

Ele riu, achando graça.

- Que brincadeira sem graça Bella...

- Edward, estou falando sério. – Um soluço escapou de seu peito – Não podemos ter nada.


Ele abriu a boca, procurando palavras.

Edward sabia que ela estava falando serio, o choro de Isabella denunciava tudo.

Toque na minha janela bata na minha porta
Eu quero fazer você se sentir linda

Não me importo de ficar todo dia
Na sua esquina debaixo de chuva
Procure a garota do sorriso partido
E pergunte se ela quer ficar um pouco
E ela será amada
E ela será amada
E ela será amada
E ela será amada

- O que? Por quê? – Ele saiu de cima dela.

- Me perdoa, me perdoa. – Isabella repetiu, sentando-se e puxado o lençol para frente de seu corpo – Eu não agüento mais Edward... – Ela se virou para olhá-lo e acariciou seu rosto. – Eu gostaria muito de ficar com você, recuperar todo aquele tempo perdido, mas eu não posso escolher você.

Edward passou a mão pelos cabelos.

- Ele conseguiu...

- É meu filho Edward e...

- Tudo bem Bells. – Deu um meio sorriso para ela, dilacerando-a pouco a pouco. – Eu já podia imaginar que nunca ganharia essa, ainda mais lutando contra seu filho.

Isabella se jogou nos braços dele, abraçando-o.

- Acredite, eu não queria que isso acontecesse...

- Você não me deve explicações Bella. – Ele encostou seus lábios no pescoço dela, fazendo-a se arrepiar. – E de novo você está escapando dos meus braços... Porque tudo sempre vem contra nós?


Por favor, não se force tanto a dizer adeus
Por favor, não se force tanto a dizer adeus

Não me importo de ficar todo o dia
Na sua esquina debaixo de chuva

Se esforce para dizer adeus.

- Eu gosto muito, muito de você. – Isabella sussurrou, segurando o rosto largo de Edward. – Essas semanas que passei com você... Foram incríveis, há tempos não me sentia tão bem.

Ele apertou os olhos com força, tentando conter as lágrimas. Pressionou sua boca na dela, deitando-a na cama, sob seu corpo.

- Eu te... – Ele mordeu os lábios, com medo de soltar as palavras – Eu também minha linda.

Voltaram a se beijar de forma lenta e ao mesmo tempo desesperadora, mas agora podiam sentir o gosto da despedida um nos lábios do outro.

[...]

Edward parou o carro enfrente a casa de Isabella. Os dois não se olharam, ela permaneceu no carro, mas em silêncio.

Ele suspirou, virando-se para olhá-la. Ela mordia os lábios timidamente, da maneira que tanto o encantava.

- Está entregue. – Edward sorriu, mas seu sorriso já não tinha o mesmo brilho que antes.

- Obrigada. – A morena tentou sair, mas a porta estava travada. – Pode abrir?

- Ah, claro.

Ele abriu a porta com um aperto no peito, sabia muito bem que ela sairia e não voltaria mais, porém, para a surpresa dele, Bella permaneceu no carro, mas se surpreendeu mais ainda quando ela se inclinou, beijando-o.

A mão dele a segurou pela nuca, mantendo-a com a boca na dele.

Edward pediu passagem o a ponta de sua língua e Isabella não pode negar. Quando o ar começou a faltar os dois se afastaram.

- Bella... – Ela não esperou que ele terminasse e saltou do carro, caminhando em passos largos em direção a sua casa, praticamente correndo, no entanto, antes que ela entrasse foi pega pelo pulso. – Por favor, me escute.

- Não Edward, nós já conversamos em sua casa. – Puxou o braço, encostando-se na porta – Por favor, não torne as coisas mais difíceis.

- Tudo bem. – Ele encostou a testa na dela – Você meu celular, se quiser voltar atrás, me liga... Ou me manda um tweet, um scrap ou um recado no facebook... Não importa como, me avise, venho correndo para você.

- Adeus Edward.

Ela beijou a bochecha dele e abriu a porta, entrando e deixando-o ali, parado do lado de fora, encarando a porta de madeira.

Edward apoiou as mãos na porta, fechando os olhos, enquanto esperava que ela tivesse um colapso e saísse, dizendo que o amava e que o queria.

Isabella se encostou na porta, deixando seu corpo deslizar até o chão. Ela abraçou as pernas e enfiou o rosto nos joelhos...

A morena queria abrir a porta e gritar para ele não ir, mas não conseguia...

Algo dentro dela impedia... Apesar de Edward ser e sempre ter sido o homem de sua vida, ela jamais o escolheria ao invés do filho...

Filho, que também era parte dele.


N/A: Não se esqueçam... Seus comentários são meu combustível o/





21 comentários:

CaahCocenza disse...

arrumei a letra, é só atualizarem para ler melhor bjs

Carla Colares =) disse...

Adorei o capitulo ...
Não vejo a hora do Ed e o Tony descobrirem o grande segredo ...

Daiane Farias disse...

Oii Cahh!
Não é o tema do blog que está dificultando a leitura, e o tamanho da fonte que está pequena demais!
Voltando ao capitulo
OMG, ELA ASSUMIU QUE ERA FILHI DELE, eu já sabia, uahsuhaush
Tadinha da Bella!
To com Ódio do jacó e raiva do antony
Amando demais essa fic
Quero mais
POSTA QUANDO?
Beijos

Raphaella Paiva disse...

Caralho, Caah! Quer me matar, mulher?
Putz, comecei a ler a fic agorinha e VICIEI LEGAL! OMG!
E que final de cap foi esse? Dude, foi triste, mas tããão lindo e romântico... Sem falar que amooooooooo essa música do Maroon 5 *derrete*
KOAKOAKAOPKAPKAOPAKPA
E PUTA QUE PARIU, BELLA? PARTIU PRA EXTREMOS AGORA!
Espero que bata a consciência no Thony agora e esse povo faça algo porque quero BEWARD JUNTOS LOGO! E só quero ver a cara do Edward quando descobrir que tem um filho u.u
Posta mais, gata! Ansiosíssima aqui!
Toodles honey

Anônimo disse...

Meu Deus! Que Jacó nojento!

Morra tribufu!

Leila disse...

caracaaaaaaaaaaa... chorando bicas aqui !!! fala sério alguem tem que dar cabo do cachorro... fala sério... adorei...

E Sim Caash tá ruim ler com esse fundo preto... mas adorando assim mesmo bjks 1000

Anônimo disse...

AAHHH!!♥♥♥
Que tudo esse cap!
A fic ta demais como todas as fics que voce escreve!!
Posta logo Cah! Eu que vo ter um colapso!! Nao vou aguentar esperar tanto!kk
AMO TODAS AS SUAS FICS
bjinho
Saah

moohcelestino disse...

e eu pensando que este capitulo 10 irria demorar mais um 'cadinho', adorei na hora manda um tweet, foi de mais, adorei o capitulo todo.

мααнн αηgєℓ disse...

AI MEU CORAÇÃO CAH *enxuga as lagrimas.* Nossa quando a Bella disse que "NÃO" Doeu aqui em mim, a tristeza que ela esta sentindo... Nossa... Realmente, escolher entre o filho e o homem que vc ama, sem duvida alguma é o seu filho, apesar do coração partido Edward compreendeu neh....
Mas AFFF mulher, vc devia ter contado logo para o Edward que ele tem um filho OMG! As vezes a Bella me uma coisa viu u.ú

Kissses

Anônimo disse...

Amo essa blog e suas fics. Parabéns.
Acho que o Edward deve lutar pelo amor da Bella e ela deve revelar que ele é o pai do Anthony.
Bjos

evelyn caroline disse...

Urgh! Sério, porque o Jacob não morre? Adorei esse capítulo. De coração. E ainda tenho vontade de esganar o Anthony; tomara que não demore muito pra descobrir que o Edward é o verdadeiro pai dele. Posta maaaaiiiisss

Izah disse...

Vamos aos culpados: Charlie(imbecil, filho da puta, sem coração e por ai vai), Jacob (desgraçado, arrombado, corno, puto,idiota, cretino, cafajeste), Anthonnyy (imbecil, mimado, cabeça fraca, super mega advance manipulavel) ... esses são os três patetas responsaveis pelo sofrimento do nosso casalzinho preferido.
Mega triste eu to ... ai o fora que a Bella teve que dar no Edward doeu em mim porque não foi um fora tipo "não gosto de vc foi só diversão" foi um fora tipo "te amo pra caralho mas não posso ficar com você"

Vanessa Ruguê disse...

Porra, vc realmente ama acabar os capitulos que deixa os outros morrendo de curiosidade em KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Leila disse...

com certeza chorei tudo de novo lendo o capítulo novamente.... adorando a fic

Renata disse...

uau que capitulo em
Adoreiii,eu sabia que o antony era filho do edward
quero e so ver a reaçao do antony quanto descobrir?e a do edward?
ate breve

Thais - Tata Sag Cullen disse...

Florr não comentei no ultimo cap, to enlouquecendo por causa do Enem...Tomara que o livro de certo, e qualquer coisa eu tbm posso te indicar uma editora tah? Aiinnn tomara que o Anthony morra de culpa vendo a mãe mal...e espero que ele descubra como o ''pai'' é um idiota logo...Bjsss Cah

Thamara disse...

Nossa!
Capitulo Perfeitooo..
Não acredito que ela terminou com ele ):

dhêê disse...

por que ela não diz p/ o Edward que o menino é filho dele isso eu não entendo. acaba logo com essa mentira pois se ele ficar sabendo por outra pessoa vai ser bem pior. com certeza o filho ia ficar com raiva dela, mas a verdade é sempre melhor.
e esse negocio de dar dinheiro p/ o jacob, fala serio!!!

AMANDOOO :)

Julia disse...

Porra! na boa. Eu sinceramente não sei se desistiria de alguém que eu goste(não especificamente um namorado)por um filho. Sei lá. Pow, ela tá feliz. Será que ele não percebe? Muito infantil da parte no Antony. Pra mim ele deveria sofrer igual ao Jacob. Até porque, ele não é nenhuma criancinha pra ser manipulável como é. É a minha opinião.

Cris Souza disse...

Ain...concordo com a Izah!
Putz...que triste.
Argh...nem sei o que dizer...eles vão sofrer de novo!!
E Bella vai permitir que esse FDP do Jacó a chantageie pra sempre. Porque é o que ele vai fazer, né?
Aff...irritada.
Beijo, Cah.
*-*

Ana Claudia disse...

Este Jake não existe... eita pessoa incapaz!sanguessuga é pouco.
só espero que a verdade chegue logo.
A Bella estava tão feliz

Postar um comentário