Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

14/08/2011

Desculpa se eu te amo - Capitulo 4


Avisinho: O ED NÃO VAI MORRER EM DON'T FORTE FOR ME

 N/A: Eu estou super-eficiente hoje, não é? Já é o segundo capitulo postado hoje 
(DFFM & DSETA)

Vamos lá, todo mundo fazendo o mesmo mantra que nossa flor
maykamimura 
criou “Juro que criei um mantra para quando você escreve o Edward com o Jacob (não imagina o Robert , não imagina o Robert!) ahauha, Ri muito flor. (: Obrigada por acompanhar a fic, Obrigada a todas vocês!

Capitulo com cenas impróprias para menores de 18 anos
(Só avisando né, mas fazer o que? A autora tem  17)

Capitulo 4

Suspirei olhando meu muso entornar mais um copo de tequila.

- Edward, acho melhor você parar de beber. – Puxei o copo da sua mão. – Você não está acostumado com esse tipo de bebida.

Ele suspirou, me ignorando.

- Porque as coisas têm que ser assim? – Indagou, com sua voz um pouco arrastada. – Jacob e eu estávamos tão bem em Forks, mas eu tive que aceitar esse maldito convite e vir para cá, para ficar ao lado das pessoas que mais me criticariam se soubessem o que eu realmente sou. – Ele fechou os olhos e bufou – Jacob está sendo tão injusto me pressionando dessa maneira para contar a minha família, eu realmente não sei o que fazer...

- De tempo ao tempo. – Me levantei do meu banco e fui até ele, me encaixando entre suas pernas. Edward estava tão “alto” que nem mostrou resistência. – Vai dar tudo certo, acredite em sua namorada.


Ele riu, abraçando-me pela cintura.

- Você é uma ótima amiga. Obrigada – Sorriu.

- Sempre que precisar. – Pisquei. – Agora vem, vamos falar mal do look e do cabelo dessas piraganhetes.

- Você sabe me alegrar. – Se levantou, deixando ser puxado por mim – Quanto tribufu!

- Espero que eu não esteja incluída nesse “quanto”.

- Pode ter certeza que não. – Edward me olhou de cima abaixo. – Você está diva, e esse corte de cabelo então...

Rolei os olhos.

- Edward, pare de se gabar. Sabe muito bem que foi você quem o fez.

- Pois é linda, fui eu. – Rimos juntos. - Agora vem, vamos beber.

- Não acha que já bebeu demais?

- Estou a fim de me esbaldar hoje.

Fomos até o balcão, pedimos Ice e fomos para a pista de dança. Dançamos juntos, sem nos importarmos com o ritmo da música.

Devo confessar que o modo como Edward dançava não era nada... Masculino. Meu tigrão estava jogando a cabeça para o lado e para o outro, como se estivesse “batendo cabelo”.

- Edward você é gay, não uma drag.

- AHM?

O som estava alto, ele franziu a testa e se aproximou de mim. Enlacei seu pescoço e colei meus lábios em seu ouvido.

- Edward você é gay, não uma drag.

Ele gargalhou abraçando-me, moldando seu corpo ao meu.

- Sempre tive vontade de me vestir de mulher. – Confessou descendo sua mão por minha coxa, forçando-me a morder os lábios para não soltar um gemido – Esses vestidos curtos ficariam lindos em mim.

Afastei-me dele antes que eu o agarrasse e o olhei de cima abaixo.

Já que tenho a imaginação fértil, não foi difícil imaginar meu amado com um salto fino de cinco cm, vestido vermelho, batom, peruca loira e maquiagem... TOTALMENTE BIZARRO.

- Prefiro você assim... – Voltei a abraçá-lo.

- Jake também.

Torci os lábios rolando os olhos, mas ao ver a tristeza em seu rosto eu suspirei frustrada... Eu era amiga dele, tinha que estar ao lado dele.

- Jake? – Fingi desentendida. – Quem é esse ser?

- Bella...

- Vamos esquecer-nos dos problemas. – Pisquei para ele, quando eu disse “vamos” me referi ao fato dele estar brigado com Jacob, e pelo mesmo ser o peso em minha vida, o ladrão de primeiro amor.

- Tudo bem.

Beijei sua bochecha, fazendo-o sorrir de novo. Subi minha mão aos seus cabelos, acariciando... Deus, quantas vezes eu já tive sonhos pervertidos com eles? Não especificamente com eles... Mas eu os puxava, os apertava... Os bagunçava.

- Ih, não gruda muito não. – Ele me empurrou rindo.

Um som animado tomou conta da boate, Edward arregalou os olhos no mesmo instante.

- AAAAAHHH! – Gritou, pulando no mesmo lugar.

Antes que eu pudesse reagir fui puxada por Edward, levando-me até o meio da pista.


Olhei para os lados, tentando ver se Emmett ou alguém conhecido estava por ali, vendo o modo “solto” como Edward dançava.

Eu quero ver o seu peru, peru, peru
Seu peru, peru
Seu peru, peru, peru
Seu peru
Eu quero ver o seu peru, peru, peru
Seu peru, peru
Seu peru, peru, peru
Seu peru

- Edward, e se alguém ver? – Me aproximei dele.

- Ver o que? – Ele abraçou minha cintura, encaixando o rosto em meu ombro.

- V-você dançando assim-m. – Mordi os lábios, tentando fazer meus lábios pararem de tremer. Droga, ele estava tão perto.

- Qual o problema? – Afastou o rosto sorrindo e piscou para mim – Só estou dançando com minha namorada.

Dizem por aí que você tem algo para me mostrar
Mágico, colorido, Senhor Mistério
Estou intrigada, quero dar uma olhadinha, ouvi dizer que é fascinante
Vamos lá baby, deixe-me ver
O que você está escondendo aí embaixo

Você tem uma lábia
Uma provocação
Quer ver o show
Em 3D, um filme
Ouvi dizer que é lindo
Seja o juiz

E as minhas amigas farão uma enquete.

Vamos lá baby, deixe-me ver
O que você está escondendo aí embaixo

- Ok. – Voltamos a dançar, mas dessa vez Edward se controlou, se alguém ali estava nos observando não notariaque ele era gay.

Joguei os braços para o ar e rebolei. Edward sorriu, mas logo torceu os lábios.

- Vocês mulheres são tão... – Ele rolou os olhos – Porque vocês sempre querem pegar o homem da outra?

Arregalei os olhos. Oh droga, ele sabia que eu queria roubá-lo de Jacob?

- Eu... Eu... Eu... – Abaixei a cabeça – Me desculpe.

Quero queixo caído, olho espantado, cabeça virando, corpo em 
choque
(Uh, uh, ah, uh, uh, uh, oh)
Eu quero coração palpitando, o chão tremendo, espetáculo incrível
(Uh, uh, ah, uh, uh, uh, oh)

Você tem coragem suficiente pra me mostrar o seu peru?
Não seja medroso, pare de agir como uma vagabunda
Eu vou sair fora se você não me der uma recompensa
Qual é, baby, deixa eu ver
O que você está escondendo aí embaixo
Você tem coragem de me mostrar o seu peru?
Que que você está esperando? É hora de se exibir
Não seja tímido, cara, aposto que ele é lindo
Qual é, baby, deixe-me ver
O que você está se escondendo aí embaixo

- Se desculpar porque flor? São aquelas piraganhetes ali atrás que estão me mandando beijinhos.

- O que? – Me virei para olhar o local onde ele indicava. Parada em um canto duas mulheres loiras cobiçavam o meu homem, quer dizer, o homem que não quer ser homem e que também não é meu.

- Vadias! – Grunhi, puxando Edward pela mão, em direção a elas.

- Bella o que vai fazer?

- Vou mostrar para elas que você é só meu.

Parei próxima a elas, encostando-me na parede e puxando Edward para mais perto de mim. Escorreguei minha mão pelo peito másculo dele, subindo por seu braço até sua nuca, agarrando seus cabelos.

- O que você está fazendo?

Eu quero ver o seu peru, peru, peru
Seu peru, peru
Seu peru, peru, peru
Seu peru
Eu quero ver o seu peru, peru, peru
Seu peru, peru
Seu peru, peru, peru
Seu peru
Eu quero te ver

Segundos depois a fixa caiu.

Oh Droga! O que estou fazendo?

O que estou fazendo?

O que estou fazendo?

- Eu... Eu... – Fechei os olhos com força e logo depois os abri. Foi então que vi minha salvação, Emmett vinha em nossa direção, com o maxilar travado. – Precisamos nos beijar!

Antes que ele respondesse algo eu o puxei pelo colarinho, engolindo sua boca desajeitadamente.

Dessa vez eu não podia desmaiar. Quantas oportunidades como essa se tem na vida?

Edward manteve a boca fechada, eu até que tentei infiltrar minha língua por entre seus lábios, mas logo desisti, ele estava em choque.

Bom, posso dizer que foi um selinho demorado e gostoso. O melhor selinho que dei em minha vida, afinal, era com o cara que eu amava desde meus 13 anos, e, além disso... Aquela boca era uma perdição: Carnuda, macia e deliciosa.

Infelizmente logo Edward se afastou, olhando-me surpreso, sem entender minha atitude.

- O que... O que foi isso?

- Porra Edward! – Emmett se aproximou, puxando-o pelo ombro, virando meu amado. – Alguns caras foram atrás de mim pra dizer que viram você dançando feito uma gazela.

Edward e eu arregalamos os olhos.

- Eu...

Antes que meu amado falasse algo Emmett sorriu, abraçando-o.

- Bandos de mentiroso só estavam com inveja porque você tem a Bellinha não é? Eu vi o amasso que estavam dando.

- Ah sim, claro que sim. – Concordou meu tigrão todo sem graça. – Sabe como é. Somos namorados.

- Eu sei. Espertinhos! – Emmett bagunçou os cabelos de Edward – Mas vão fazer isso em casa.

- Hm, ok. – Concordei sorrindo enquanto abraçava meu amado por trás.

- Vou atrás de Rosalie. – Emm sorriu e antes de sair torceu os lábios rindo – Caras loucos, imaginem só... Meu irmão gay.

- Urgh, não gosto nem de imaginar. – Edward fingiu nojo.

- Muito menos eu. Quem iria me fazer gozar como doida?

Emmett de as costas e se embrenhou entre as pessoas. Me despendurei de Edward e mordi os lábios.

- Me perdoe. – Fui logo me desculpando.

Meu muso virou-se e suspirou.

- Tudo bem. – Deu um sorriso – Sei que você fez isso apenas para me ajudar.

- Claro, claro.

- Certo. Hm...

- O que?

- Acho melhor irmos embora. Emm estragou minha noite. Tudo bem para você?

Como dizer que com ele eu iria até para o inferno?

- Tudo bem por mim.

E assim saímos da boate. Como eu não havia bebido o suficiente para ficar chapada tomei a direção do carro.

- Não bata o carro. – Ele provocou – Mulher no volante é um perigo constante.

Rolei os olhos.

- E com um homem do lado o perigo é dobrado.

Edward riu, trazendo sua mão até minha orelha e prendendo-a entre seus dedos. Há tempos ele não fazia isso.

- Qual o mal em uma pessoa ser gay?

Passei a marcha, pensando no que responder. Era certo disser que o mal dele ser gay é que eu nunca teria chances com ele?

Melhor não...

- Não a mau nenhum nisso.

Meu muso deu um pequeno sorriso.

- Só você me entende. Queria que minha família também fosse assim.

- Como pode saber a reação deles se nunca tentou contar sua opção sexual a eles?

- Bells, eu conheço meu pai, meu irmão... Minha família. Sei que eles nunca aceitariam.

- Ok. Estamos de férias namorado. – Sorri, ligando o som – Nada de depressão, nada de problemas. Vamos nos divertir.

Meu tigrão deu de ombros sorrindo.

- Por mim tudo bem.

- Ótimo. – Pisei no freio, parando o carro enfrente a um boteco – Fica ai, vou comprar umas coisinhas para nós.

[...]

Edward estava vermelho de tanto rir. Nós dois estávamos sentados de frente um para o outro, na enorme cama que dividiríamos.

- Eu nunca vi alguém ficar bêbada com Fanta uva. – Ele voltou a rir, com a voz alterada por conta da bebida.

- Eu nunca vi um gay beber Uísque, isso é bebida de macho. – Torci os lábios e bebi meu refrigerante. – E eu não estou bêbada, só fico feliz quando bebo fanta uva.

- Sei... Mas vamos conversar sobre algo interessante, já que meu Uísque acabou.

- Sobre o que quer conversar? – Indaguei deitando-me na cama. Edward se arrastou, deitando-se ao meu lado.

- Não sei. – Ele suspirou – Que tal sexo?

- Ow, não acho uma boa idéia.

- Porque não? – O braço dele enlaçou meu ombro – Vai dizer que não tem nenhuma curiosidade?

Torci os lábios.

- Bom...

- Pergunte, você é minha amiga, não precisa se envergonhar.

- Ok! – Suspirei virando-me para olhá-lo. – Você e o Jacó... – Fiz gesto obsceno com a mão, batendo as costas da direita na palma da esquerda. – Sabe...

- Se nós dois... Transamos?

- Aham.

- Bom... – Meu muso sorriu – Enquanto ainda estávamos no colegial nunca rolou nada demais entre nós dois, ai ficamos alguns anos separados e quando o reencontrei no começo desse ano nós dois “demos um passo além”.

- Hm... Legal.

Legal? Só se fosse no inferno!

- E você Bells? – Ele me cutucou.

- Eu o que?

- Com quantos homens já transou?

- Não foram muitos – Confessei – Uns 4 ou 5 caras.

- Bom Jake também é o único.

- Hm... Legal.

Droga, eu só sabia dizer “Legal”? Que porra!

- Vou te contar um segredo... – Fechei os olhos. Oh droga, só me faltava essa, ele querer me contar quem é o passivo e o ativo da relação. – Bom, eu nunca havia beijado uma mulher.

- O QUE? – Praticamente gritei.

Edward riu.

- Bom isso até hoje. Se você não se lembra... Beijou-me hoje na boate.

- Hm. – Me ajoelhei na cama, sentando-me sobre minhas próprias pernas. – E como foi para você?

- Como foi o que?

- O beijo Edward, o beijo!

- Ah sim. – Ele passou a mão pelos cabelos. – Foi estranho.
                                                                                                                              
- Como assim? Eu beijo mal? Ninguém nunca me disse isso! Eu tenho mal hálito? Babei demais em sua boca? Eu...

- Ei Bells, calma flor. – Meu muso mordeu os lábios. – Não é nada disso, quero dizer... Eu só beijei Jacob e alguns caras, foi estranho te beijar, afinal, além de você ser minha melhor amiga é mulher.

- Hm... Legal.

Oh inferno! Eu mesma estava ficando nervosa com minhas próprias respostas.

- Estranho. É a única palavra que consigo pensar para expressar o que foi aquilo. Além disso, eu estava tão assustado que nem consegui prestar atenção no beijo.

Mordi os lábios, tendo uma ideia fodastica. HEHE.

- Quer repetir? – Propus. Meu tigrão arregalou os olhos, aprecei-me em explicar. – Você não pode afirmar que gosta de banana se nunca experimentou o morango.

 - Eu... Eu...

Arrastei-me para mais perto dele, encaixando-me entre suas pernas e tocando seu peito desnudo.

OMG, eu não disse? Pois é, ele esta sem camiseta desde que chegamos.

- Quem melhor do que sua “melhor amiga” para compartilhar uma experiência dessas com você?

- Não sei. – Ele tentou me afastar. – Não posso fazer isso com Jacob.

- Ele não vai ficar sabendo. – Mordisquei sua bochecha, apoiando minhas mãos em seu ombro. – Ninguém ficará sabendo.

 - Não Bells...

- Sim, sim. – Alisei sua pele macia, correndo meus dedos até seu tórax malhado. – Prometo que vai ser bom.

Ele não respondeu, estava visivelmente confuso, e eu acabei aproveitando-me da situação.

Edward não ofereceu resistência alguma enquanto eu me aproximava ainda mais dele, sentando-me em seu colo. Rapidamente abri espaço entre seus lábios com minha língua, encontrando com a dele.

Agarrei seus cabelos puxando-os devagar. Ao contrário da última e única vez que nos beijamos Edward enlaçou minha cintura, retribuindo ao beijo.

Eu sabia que estava sendo uma vadia por estar fazendo isso com ele. Droga, Edward estava bêbado, mas era essa era minha única oportunidade. Sempre o desejei tanto... Sei que não me arrependeria amanhã.

Afastei-me um pouco dele e ergui minha camisola.

Mordi os lábios quando vi os olhos de Edward descer para meus seios que estavam cobertos pelo meu sutiã. Levei minhas mãos ao feixe da peça, que ficava na frente.

- Posso? – Indaguei. Ele não respondeu, mas seus olhos continuaram fixos ali.

Abri o feixe devagar, retirando meu sutiã e deixando meus seios a mostra.

- U-a-u. – Edward arregalou os olhos e se engasgou com a própria saliva. Ok, eu era gostosa mesmo.

- Eles estão durinhos, quer sentir? – Meu muso franziu a testa, e no mesmo instante escondeu as mãos atrás do corpo. Rolei os olhos e inclinei-me para pegar seu braço, trazendo sua mão para frente. – Eles não vão te morder.

- É melhor pararmos. – Edward sussurrou, mas não se moveu da cama e muito menos seus olhos se moveram.

- Você quer que eu pare. - Trouxe sua mão até meu seio esquerdo. Fechei os olhos apreciando a sensação de sua pele na minha, sua mão quente me envolvendo.

- Eu... Eu não sei.

- Então fique caladinho.

Tombei meu corpo sobre o dele, forçando-o a cair na cama. Escorreguei minha língua por seu queixo e desci para seu pescoço. Meu muso gemeu baixinho, apertando minha cintura. Sendo mais ousada ainda desci minha boca por seu peito, até seu abdômen, onde parei para apreciar um pouquinho todos aqueles gominhos.

Oh droga, que desperdiço um homem tão delicioso como esse ser gay.

- Bella... – Ele gemeu, segurando meus cabelos.

Ergui meus olhos para olhá-lo. Edward estava com os olhos fechados e com a boca entreaberta. E então fiquei super feliz. Sempre desejei esse momento, ele sentindo prazer – ou pelo menos ficando excitado – COMIGO, e não com Jacob.

Mas... Ele estava bêbado!

Eu estava pra desistir, e ir pro banheiro chorar litros quando a voz de Edward me despertou:

- Continue.

Morri.

Meu queixo caiu e antes que ele desistisse de provar o morango – minha xana – Encaixei meu dedo no cós de sua bermuda e a puxei para baixo. Continuei encarando os olhos fechados de Edward, temendo sua reação, mas quando abaixei sua boxer preta e vi aquilo tudo...

Eram 30 centímetros? Não, não deveria ser vinte.

Oh meu Deus.

Além de ser inteligente, bonito, gostoso, sarado ele ainda tinha aquilo tudo?

Eu já disse que era desperdício aquele homem ser Gay?

Voltei a olhá-lo, e agora ele estava com os olhos aberto.

- Se você não me impedir agora, vou continuar e não irei parar mais.

Novamente ele não respondeu nada. Bom... Quem cala consente.

Puxei sua box, liberando tudo aqui para mim. Mordi os lábios examinando o material. Inclinei-me pronta para provar seu gosto, mas antes que eu o alcançasse fui puxada para cima e jogada para o lado. Arregalei os olhos quando Edward girou na cama, se pondo sobre mim e beijando-me com desejo.

Quando me recuperei agarrei seus cabelos, retribuindo com o mesmo entusiasmo. Gemi quando sua mão cobriu meu seio e começou a massageá-lo. Enlacei sua cintura com minhas pernas, roçando-me contra ele.

- Que boca gostosa... – Ele sussurrou para si mesmo, afastando-se e descendo a boca por meu pescoço até alcançar meus seios e intercalar sucções entre os dois mamilos. – Eles estão durinhos...

Oh Deus, ele só podia estar muito bêbado mesmo.

Edward desceu um pouco mais, mordiscando minha barriga enquanto tirava minhas pernas de sua cintura para retirar meu short junto com minha calcinha. Fiquei mordendo os lábios, observando-o olhar para o meio das minhas pernas com certa curiosidade.

- Me diga... – Suas mãos alisaram minha coxa. – O que eu faço agora?

- O que quiser.

Ele arqueou uma sobrancelha.

- O que eu quiser? Mesmo?

- Sim.

- Estou me sentindo estranho... – Confessou – Nunca fiquei excitado... Por uma mulher.

- Eu disse que ia ser bom, não disse?

- Aham. – Ele inclinou-se para beijar minha boca enquanto encaixava seu corpo entre minhas pernas, abrindo-as. Fechei meus olhos e gemi contra seus lábios em expectativa. Finquei minhas unhas em suas costas, arranhando-o enquanto sentia seu membro grosso e pulsante me penetrando.

- Oh Deus... – Mordi seu ombro, apertando-o contra mim – Mais rápido Ed.

- Você... Você é tão apertada e quente.

Ele apoiou os braços másculos ao lado do meu rosto, fazendo tipo de flexões sobre mim, aumentando o ritmo de suas estocadas, deixando-me louca.

Nossos corpos moviam-se em perfeita sincronia.

Eu o amava tanto. Me encantei por ele na primeira vez que o vi, mas nossa relação nunca passaria de amizade, não enquanto eu não mostrasse para Edward que eu realmente poderia ser melhor que Jacob. Eu podia amá-lo, eu podia ficar ao lado dele em todos os momentos... Seria tudo tão mais simples. Tão mais simples para ele e para mim. Edward não precisaria se preocupar com a opinião dos pais, e eu não sofreria tanto em vê-lo com outra pessoa.

O contato dos nossos corpos suados apenas me deixava mais excitada ainda, o cheiro e os sons que produzíamos eram sexy.

Seria mais difícil ainda eu me esquecer dele depois que essas férias acabassem.

- Eu vou... – Ele gemeu sob meu corpo. Senti espasmos se espalhar por meu corpo, minha perna tremeu ao redor da cintura dele e meu centro o mastigou.

- Eu também.

Fechei os olhos vendo estrelas quando o liquido quente de Edward me inundou.

Seu corpo pesado desabou sobre o meu.

Quando uma vez minha mãe disse que quando eu fosse para a cama com um homem que eu realmente amasse tudo ia ser perfeito, ela não estava mentindo.




9 comentários:

monique disse...

haaaaaaaaaaaaaaaaaa q lindo esse final *_*
morri de rir imaginando Edward como drag, de vestido e pernas peludas kkkkkkkkk
A parte mais dificil foi ñ imaginar Edward e jacob no flap flap kkkkkk

Vanessa Ruguê disse...

PUTA QUE PARIU
POR FAVOR NÃO NOS DEIXE SEM O PROXIMO CAPITULO
FOI FOOOOOOOOODAAAAAAAAAAAAAA

Gabrielly disse...

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
TEM CERTEZA Q ESSE CARA É GAY???????????
PUTZ OQ É ISSO??!!!
RSRSRSRS
O CAP ESTA OTIMOOOOOO!!!
TO SUPER ANSIOSA PRA SABER OQ O EDWARD VAI FAZER QANDO ACORDAR.... TO COM UM PRESSENTIMENTO Q A BELLA VAI FIKAR UM POUQUINHO TRISTE...
TRSRS
BJS!
Gabi

Anônimo disse...

Eu adoreiiiiiiiiiii o capitulo ...
Tbm estou muito curiosa pra saber a reação do Ed ...
Eu fico me perguntando se é agora que ela fica gravida ou se vai ter repeteco ??

Carla Colares =)

♥nanah♥ disse...

ai meu Deus.
cap mega foda.
ai ai mto mais mto mara hum, edward safadejnho.

evelyn caroline disse...

GAY? Ele tá indeciso.... Que dó da Bella, meu; Bem que o Jacó podia desaparecer e deixar tudo livre pra Beward

b-gommes disse...

aaaaaaaaaaah é pra surtar né, caramba meeu que sudto com o Emm né kkk
imaginar o Ed de drag é pecado
poxa vida a Bella vai sofrer né

Anônimo disse...

Perfeito d+
amei, amei.
Quero só ver a reação do edward no outro dia! (

Leila disse...

CARACAAAAAAAAAAAA... ELA CONSEGUIU PEGAR O ED EHHHHHHHHHHH DELICIAAAAAAAAAA

Postar um comentário