Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

17/08/2011

Deixe-me Te Amar - Capitulo 1


N/A: Uau, que eficiência a minha, não? Ontem postei ALWAYS e agora Deixe-me te amar. Comentem!!! Please...

Capitulo 1

Eu não sabia há quanto tempo exatamente estava fitando o teto, minha cabeça estava tão pesada... Eram tantos pensamentos, mas nenhum deles coerente.

- Droga... – Fechei os olhos e suspirei. – Você não devia ter feito isso comigo Emm, não devia.

Qual o pai em sã consciência deixaria a filha com o cara que ainda é apaixonado por uma mulher idêntica a ela? Tudo bem que Isabel é Isabel, mas os olhos dela... O modo como ela falava, tudo, tudo lembrava a minha Isa.


Voltei a abrir os olhos e rolei pela cama para pegar meu celular de cima da mesinha que ficava posta ali ao lado.

Quando vi as horas resmunguei. Droga, o tempo estava demorando a passar e aquilo me deixava mais nervoso ainda.

Rolei pela cama novamente, abraçando meu travesseiro.  Minha conversa com Emmett veio em minha cabeça...

Flash Back ON

Caminhei até meu escritório sendo seguido por meu amigo. Assim que entramos fechei a porta e me virei para ele.

- Você tem certeza? – Indaguei.

Emmett entornou o whisky do copo que carregava na mão enquanto negava com a cabeça.

- Eu não tenho certeza... – Ele suspirou sentando-se na poltrona e fechando os olhos – Nem eu nem Rosalie. – Emmett voltou a abrir os olhos. Caminhei até ele e me sentei no sofá a sua frente. – É só por alguns dias, no máximo duas semanas. Rose e eu já estamos quase com tudo pronto para vir para cá, apesar de tudo... Sabemos que você é a pessoa certa para ficar com Isabel, sei que você é o cara certo para cuidar da minha garotinha.

- Emmett eu...

Ele não me deixou terminar.

- Eu poderia pedir para ela ficar na casa de Alice ou na mãe de Rosalie, mas eu sei que você é o melhor para cuidar dela, desde sempre foi assim.

- Mas... Ela está tão... Diferente. – Suspirei balançando a cabeça.

- Sei o que quis dizer. – Meu amigo se levantou e veio até mim para tocar meu ombro – É incrível como a cada dia que se passa ela está mais parecida com minha irmã, mas ela não é minha irmã, você sabe disso não é?

Encostei minhas costas no repouso do sofá e passei a mão por meus cabelos.

- Claro que sei.

Ele cerrou os olhos e suspirou afastando-se.

- Então vamos, está tarde e o meu vôo sai daqui uma hora.

- Certo.

Flash Back OFF

Louco. Sim, nos dois éramos loucos. Eu por ter aceitado cuidar da garota e Emmett por ter permitido isso.

Como eu não ia conseguir mesmo dormir me levantei e fui para meu banheiro, onde tomei um banho demorado, quando voltei ao quarto já era 05h30min da manhã. Troquei-me e desci para a cozinha preparando um café forte para mim.

Caminhei para a sala com a xícara na mão, me deitei no sofá, liguei a TV e fiquei assistindo noticiário até que ouvi a movimentação no andar de cima. Olhei no relógio e constatei que Anthony estava acordando.

Não demorou muito para que ele descesse as escadas.

- Bom dia pai.

- Bom dia filho.

Thony sorriu sentando-se na poltrona a minha frente, ele trajava apenas um dos short’s que utilizava para jogar futebol, seus cabelos bagunçados e a cara amassada.

- Isa vai começar a facul hoje?

- Não sei. – Dei de ombros e me sentei. – Você não está incomodado com a presença dela aqui, está?

- Claro que não pai. – Ele rolou os olhos rindo, mas logo suspirou passando a mão pelos cabelos – Isa é incrível... Eu gosto de tê-la por perto.

- Certo. – Pigarreei enquanto me levantava – Vou preparar o café.

- Pode deixar que se ela não acordar eu a acordo. – Ele piscou.

- Filho... – Suspirei cruzando os braços – Sem gracinhas para cima da sua prima.

Anthony se levantou franzindo a testa.

- Está louco pai? Ela... – Arregalou os olhos – Ela é minha prima, muito bonita por sinal, mas eu e... Ela? Pai, você dormiu direito?

- Ok, me desculpe. – Pressionei minhas têmporas – Não dormi bem, estou com dor de cabeça.

 - Percebi – Ele riu se aproximando de mim e me abraçando – Sei como deve ter se sentindo quando viu Isa. Ela está tão parecida com a mamãe.

Retribui ao abraço, bagunçando seus cabelos.

- Eu não achei, sua mãe era mais... Totalmente diferente.

Anthony riu enquanto se afastava dos meus braços e subia as escadas.

- Sei...

Fui para a cozinha e comecei a preparar nosso café. Fiz minha especialidade: Panquecas. Pois é, depois que me tornei pai tive que aprender a me virar na cozinha, não sou um mestre cuca, mas arraso no espaguete e em ovo frito.

Lembro-me de quando Anthony vivia chorando e um dia eu decidi fazer algo diferente para ele comer, fiz bolo, só que ao invés de açúcar coloquei sal...

- Do que está rindo tio?

Virei-me para encarar Isabel. A garota usava um short curto e uma blusa colada, seus cabelos loiros estavam presos no alto de sua cabeça.

- Nada não. – Dei de ombros sorrindo. Apoiei-me na pia e a encarei – Dormiu bem?

- Sim. – Ela sorriu jogando os braços para o ar, se espreguiçando. – Não me diga que você está fazendo...

- Panquecas. – Completei rindo.

- Oh meu Deus! – Isabel veio até a pia, olhando para as panquecas que no prato estavam – Papai nunca conseguiu fazer panquecas tão deliciosas quanto a sua.

- Não querendo me gabar... – Anthony entrou na cozinha – Meu pai é mais foda que o seu.

- Filho, maneira no palavreado. – O repreendi, fazendo-o revirar os olhos – Agora temos uma moça em casa.

- Como se Isa não tivesse me xingado de uma coisa muito pior quando eu a acordei.

- Tio você continua o mesmo chato de sempre... – Isabel rolou os olhos e riu, junto com Anthony – Se lembra primo?

- Ah sim... “Crianças, nada de brincar com água”.

- “Ou com terra”.

Fizeram uma péssima imitação da minha voz.

- Vocês eram e continuam sendo crianças muito chatas.

- Nada disso. – Anthony corrigiu – Eu faço muita coisa que não fazia quando era menor, aposto que Isabel também.

- Anthony! – Ela o socou. – Você nem sabe de nada, bocudo.

Bufei pegando o prato com panquecas e caminhando para a sala de jantar.

Os dois vieram atrás de mim, trocando insultos e beliscões. Era como se estivéssemos voltado dez anos atrás.

- Quanto mais você cresce mais chata você fica.

- E você fica insuportavelmente insuportável.

Felizmente, enquanto comiamos ambos pararam de xingar, já que a boca estava cheia.

- Vai à faculdade hoje? – Indaguei para Isabel. A garota sorriu para mim, me fazendo suspirar.

Droga.

- Acho que seria estranho eu já faltar no meu primeiro dia.

- Mas você deve estar cansada da viagem.

Ela deu de ombros.

- Estou louca para começar a faculdade. Ouvi tanto sobre ela. – Isabel quicou na cadeira – Minha amiga me disse que rola altas festas.

- Sim. – Anthony concordou – Na primeira festa que fui voltei 2 dias depois, pirei muito.

- Eu também pirei muito. – Resmunguei. – Você nem me avisou, não  deu nenhum sinal de vida...

- Pai você já foi universitário, sabe como é.

- Vai ser muito legal!

- O que é que vai ser legal?

- Festas tio, festas! – Isabel rolou os olhos, como se eu fosse algum retardado – Sabe, garotos bonitos... bebidas...

- Casa. – Completei – Seu pai não me disse nada sobre você ficar saindo por ai, além disso, você está sobre minha responsabilidade, se algo te acontecer sobra para mim.

- Qual é tio? Quantos anos acha que tenho?

- Quase 19.

- Então pai, deixa a garota se divertir. – Meu filho passou o braço ao redor do pescoço dela – Está com o primão aqui, está com Deus.

- Não vamos falar sobre isso agora. – Resmunguei me levantando da cadeira – Troquem-se ou iram chegar atrasado.

- Ok pai. – Thony sorriu – Você leva Isa? Tenho que ir buscar Sarah.

- Não precisa se incomodar tio, pego um taxi.

Rolei os olhos.

- Não é incomodo algum, vou fazer o mesmo caminho.

- Certo. – Ela se levantou – Vou me trocar.

A garota não precisou de muito tempo para se reproduzir, qualquer roupa lhe caia bem. Abri a porta do carro para ela entrar. Isabel estava usando uma calça preta e uma blusa branca com detalhes rosa.

- Você está bonita. – A elogiei assim que ocupei a direção.

- Obrigada Tio.

Apressei-me em ligar o carro e sair da garagem. Tentei me concentrar na estrada, evitando soltar alguma merda novamente. Tudo bem que para ela foi apenas um elogio, mas no fundo eu sabia que não era exatamente isso o que eu queria dizer. Chegava a ser repulsivo imaginar de alguma coisa de Isabel, ela é minha afilhada! Tudo bem que não somos nada de sangue, mas... droga, ela é prima do meu filho. Em que merda de desgraçado me tornei? Não, não me tornei um desgraçado, sempre fui. Isso tudo só podia ser falta de sexo, já que eu mal encontrava tempo para isso nesses últimos anos... Mas que porra, porque estou discutindo isso comigo mesmo? Colocando a palavra sexo e Isabel na mesma frase?

Estacionei meu Audi rente ao meio fio.

- Obrigada tio. – A menina sorriu para mim.

- Sem problemas. – Dei de ombros retribuindo ao sorriso – Seu primo lhe dará uma carona para casa, qualquer coisa ligue para mim. Anote o número do meu escritório e do meu celular.

- Certo. – Isabel retirou o celular da bolsa e anotou os numero que lhe falei. – Vou indo.

- Se cuida.

- Você também tio.

Todo meu corpo se enrijeceu quando Isabel inclinou-se para beijar minha bochecha. Foi tudo tão rápido. Em um instante ela estava com os lábios em minha bochecha e no outro abrindo a porta do carro e saltando para fora.

Fiquei alguns segundos parado ali, observando a garota loira caminhar graciosamente pela entrada da faculdade, fazendo todos dali virar o pescoço para admirá-la.

Sei que menti quando disse a Anthony mais cedo que Isabel era totalmente diferente de Isabella, impossível não dizer o contrário, já que até mesmo a cor dos olhos da menina é idêntica ao de Bella.

Seria um longo e doloroso final de semana com ela em minha casa. Doloroso pelo fato de ter que encarar a cópia da mulher que tanto amo, mas que fiz muito mal.

[...]

Deixei meu corpo relaxar na cadeira. Já se passava das 16h00min e eu ainda nem havia almoçado. Liguei para Anthony avisando-o para pedir comida no restaurante em que costumávamos a comprar quando eu não estava com tempo para cozinhar, aproveitei para perguntar a ele se Isabel estava bem e o que ela havia achado da faculdade, felizmente a garota era boa em se relacionar com as pessoas e rapidamente se enturmou.

Retirei meu celular do bolso e disquei o numero do celular de Emmett, ele havia dito que me ligaria assim que chegasse a sua casa, mas até agora nada.

Como antes, só chamou, chamou e caiu na secretária eletrônica.

Obvio que aquele cretino deve estar dormindo já que eles vieram e foram de avião no mesmo dia, a viagem fica bem mais cansativa.

Voltei minha atenção para alguns relatórios da empresa que estava sobre minha mesa, mas eu realmente não estava com cabeça para aquilo. Além de estar com uma puta dor de cabeça, minha Bella não saia da minha cabeça.

Às vezes eu me pegava assim... Imaginando como estaríamos agora se ela não estivesse ido, se ainda estivesse viva, ao meu lado e de Thony. Sem duvida alguma seriamos muito feliz juntos, eu poderia dar a ela todo amor que nunca dei... Mas já se fazem quase 19 anos que ela se foi.

Me levantei da cadeira, apanhei minhas chaves, carteira, celular e sai da minha sala.

- Suzy, preciso dar uma saída, não sei se volto mais hoje.

- Tudo bem Sr.Cullen.

- Qualquer problema estou com o celular. – Pisquei para a velha senhora e sai dali.

Desci até o estacionamento, entrei em meu carro e dirigi fiz aquele mesmo percurso que fazia quando precisava desabafar. Não demorei muito para estacionar em frente à casa de Alice.

- Edward! – Ela sorriu assim que abriu a porta. – Entre.

- Oi Lice. – Entrei, indo me sentar no sofá. – Preciso conversar com você.

- Eu imaginei que você viesse. – Minha irmã suspirou, vindo se sentar ao meu lado.

- Onde está Julie e Anne?

- Foram ao Shopping com Jazz.

Não pude evitar, acabei rindo.

- Elas puxaram mesmo você. – Logo o sorriso em meu rosto se desfez. – Estou confuso e ao mesmo tempo amedrontado...

- Não sei o que te dizer Ed. – Ela acariciou meu rosto – Eu não vi Isa ainda, mas se antes ela já era parecida com Bella...

- Ela é a Bella, só que loira. – Passei a mão por meus cabelos – Eu realmente não sei o que fazer. Quando estou perto dela não consigo pensar direito, não consigo parar de olhá-la, eu... Tenho medo de fazer alguma besteira.

- Edward! – Minha irmã se levantou – Pelo amor de Deus, Isabel é sua sobrinha.

Também me levantei, segurando-a pelos ombros.

- Acha que não sei? Droga.

- Meu irmão, se você tocar na garota Emmett te mata.

- Eu não vou tocar nela Alice.

Minha irmã me deu as costas, cruzando os braços no peito.

- O que aqueles dois tem na cabeça quando resolveram deixar a garota na sua casa?

- Ei Alice, não acha que sou grande o suficiente para ter juízo? Não é porque a garota é idêntica a Isabella que vou me envolver com ela. Você não está entendendo... Eu só... É horrível acordar de manhã e dar de cara com uma cópia exata da mulher que amo, pois ela não é a mulher que amo. Eu ainda convivo com a culpa pelo que aconteceu, como acha que me sinto quando veja Isabel ali, viva? Rindo, sorrindo, brincando... Enquanto a minha Isabella já não pode fazer nada disso? – Minha irmã abaixou a cabeça suspirando. Eu sabia que ela sentia tanta falta de Bella quanto eu. – Bom, acho melhor eu ir.

Sai da casa de Alice e fiquei rodando a cidade por alguns minutos, que se tornaram horas. Apenas percebi que era tarde quando meu celular começou a tocar.

Olhei para o aparelho que estava no banco ao lado e voltei a olhar para a lua. Eu gostava de ir ali quando queria ficar só, e pensar em Isabella.

Bufei irritado quando meu celular voltou a tocar. Peguei o aparelho e atendi:

- Alô?

- Pai? Onde você está? – Era a voz de Anthony – Vem pra casa agora, eu não sei o que fazer, ela não para de chorar e... e... Deus!

- O que houve? Quem não para de chorar?

- Isabel pai. É o tio Emm e a Tia Rose... Eles... – Ele engoliu em seco – Eles bateram o carro, acabaram de ligar para o celular de Isabel, não deram muita informação, mas... Tia Rosalie está muito mal.

- E Emmett? – Indaguei, ligando o carro e saindo dali. – Vamos Anthony, diga!

- Pai... – Ele começou a chorar – Tio Emm não sobreviveu.

O celular escorregou da minha mão caindo no assoalho. Pisei no freio sem acreditar no que havia acabado de ouvir.

Aquilo não podia ser verdade.


N/A: Quem quer me matar da um grito e levanta a mão

Eu mesma: AAAAAH \o/

Só que.... er, se eu me matar vcs ficam sem capitulo HEHE.

Apenas entendam que foi necessário.

Bom, vou estudar, tenho olimpíada de matemática hoje ¬¬

Beijoos flores.

9 comentários:

Carla Colares =) disse...

Uma pena o Emm ter morrido ... eu adoro o Emm ...
Fiquei curiosa sobre a Rose ... ela ira sobreviver ???
Eu fiquei triste com o final do capitulo ...
Eu não sou fã de Ed e Bella formando casais com outras pessoas mas vou ficar no aguarde do proximo capitulo ...
Apesar de tudo ... Essa continuação esta incrivel ...

LiihBomfim disse...

Aiin eu sou Beward forever, mas essa continuação ta bombastica né? Maas gente foi necessario o Em morrer pq tipow, se ele vivesse e percebesse como o Edward olha pra Isa, ele meio q ia cortar a parte mais valiosa do corpinho gostoso do Edward né? ehiwheow

Julia disse...

Ahhhh! Eu adorava o Emm. Bom,essa continuação com certeza vai dar o qeu falar. Não vejo a ora dos outros capítulos.

Zenilda disse...

Menina...Caah e agora o que o Edward vai fazer com dois adolecentes....
ai voce consegue me surpreender a cada capitulo que escreve e a cada nova fic sua que eu leio eu me surpreendo mais ainda...
eu amei já de cara e logo já falo estou esperando o proximo capitulo ansiosamente
beijusss flor e parabens desde já

Anônimo disse...

Helena diz:
ansiosa pelo próximo!
bjs ,flor e posta logo kkk

♥nanah♥ disse...

Amei Amei.
poxa caah mais moortes =/
mais se tem que ser assim...
poosta mais.

Thais disse...

Carol essa fic me dá uma dor no coração!!!Eu não sei se sofro pelo Ed, pela Bella, pela Isa... Aiii é tanta coisa!!!!Acho que isso só vai sumir quando o Ed tiver superado a Bella e estiver feliz com a Isa!!!

evelyn caroline disse...

Nossa que tenso... Mas eu adorei esse capítulo como todos os outros de todas as fics ♥

Gabrielly disse...

aiiiim.......naum to com vontade de te matar....
rsrsrsrs
qando eu comecei a ler o cap eu ja soube q isso tinha de acontecer.... gosto muito do emm mas como vc disse era necessario.....
sei la.! to muito ansiosa pra saber oq vai rolar!!!!
bjs!
Gabi

Postar um comentário