Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

02/07/2011

I Never Told You - Capitulo 15


Meninas como vocês já perceberam, mudei o designe do blog. Espero que tenham gostado. Vou aproveitar para jogar todos os capitulos de algumas fanfics aqui ok? (: Mais tarde tem Deixe-me te Amar

Capitulo 15

POV Edward

Com o mesmo desanimo desci do meu carro e fui para meu treino. Assim que entrei no campo Emmett cruzou os braços.

Suspirei.

Dei meia volta e me sentei na arquibancada. Abaixei a cabeça enquanto brincava com a grama.

- Ei Edward... – Senti a mão dele em meu ombro. – Cara, eu sinto muito.

Ergui meu rosto e dei um sorriso murcho.

- Eu também. – Mordi os lábios e passei as mãos por meu cabelo – É tão... Injusto.

Ele ficou em silêncio por alguns segundos, mas logo voltou a falar.

- Não consigo entender o porquê de você ter levado Tânya para a cama. Você parecia tão feliz quando recebeu a mensagem de Bella.

Levantei-me e o encarei.

- Emmett, eu não fui para a cama com Tânya. Nem se quer sei o que aconteceu entre nós. – Suspirei fechando os olhos – Eu prometi para sua irmã que não a trairia e eu realmente não a trai, foi tudo tão estranho, numa hora minha cabeça doía, outra eu estava acordando com Bella em meu quarto e Tânya saindo do meu banheiro.

- Você acha que... foi uma armação? – Ele arqueou as sobrancelhas.

- Não sei cara. Mas eu não trairia sua irmã eu... ela me fez tão bem. – Deixei um sorriso escapar de meus lábios, enquanto relembrava a deliciosa sensação de estar com ela. – Mas eu vou descobrir. Tânya está fugindo de mim, não veio na escola hoje nem ontem.

- Mas porque ela faria isso? – Emm franziu a testa.

- Não sei, mas ela não sabia que Bella chegaria naquele dia, eu não disse para ninguém... – Esfreguei meu rosto. – Eu nunca trairia Bella. Porque eu faria isso? Mudei toda minha vida para ter uma chance com ela, e Tânya... bem se eu realmente quisesse levá-la para a cama teria feito isso muito antes de estar com Bella, mas não, eu gosto da sua irmã.

Ele mordeu os lábios e soltou o ar.

- Eu acredito em você – Socou meu ombro – Vou tentar conversar com ela.

- Por favor.

(...)

~~~~ Links Seguros ~~~~

Strike – Com ou Sem Você (4Shared)

Strike – Com ou Sem Você (YouTube)

=~x~=

Três dias haviam se passado desde que minha ex-namorada esteve em minha casa, flagrando Tânya ali. Eu sabia que Emmett tentaria conversar com Bella, mas se ela não o ouvisse, hoje, eu esclareceria tudo.

Olhei para o relógio na parede. Ela nunca se atrasava.

Fechei meu caderno e fui para a sala. Olhei pela janela, esperando que seu carro estacionasse e ela saísse sorrindo, mais isso não aconteceu.

Eu não consigo acreditar em tudo o que você falou pra mim,
que eu não levo nada a serio e que eu nunca vou mudar, e assim não da.
É difícil ter que me imaginar sem você
Pra deixar as coisas todas no lugar em volta.

Não sei exatamente quanto tempo fiquei ali, mas não foi pouco.

- Edward? - Minha mãe desceu as escadas com o rosto todo amassado. Ela estava trabalhando muito, assim como meu pai. Era normal os dois varar a tarde dormindo – O que tanto olha?

- Tenho aula hoje, se esqueceu? – Sorri tristonho – Mas Bella está atrasada há... – Olhei para meu relógio – 2 horas.

Eu sei que ainda não é o fim,
sei que ainda não é o fim
Sei que é difícil de aceitar,
Mas não me deixe.

- Oh querido. – Ela colocou a mão na testa – Bella esteve aqui ontem, enquanto você estava no treino.

Um enorme sorriso surgiu em meus lábios.

- Ela queria falar comigo? Porque não me esperou?

Minha mãe mordeu os lábios.

- Na verdade não querido. Bella veio apenas para deixar isso... – Ela foi até a estante de livros e tirou de lá várias folhas. – Suas provas. Suas aulas particulares acabaram. Antes mesmo que eu voltasse com o dinheiro dela ela já havia ido embora. Bella disse que você aprendeu tudo o que precisava e que já não precisa mais dela.

Não sei o que é que eu fiz pra te deixar assim,
Mas faço qualquer coisa pra você voltar pra mim
Eu sinto a sua falta. (Falta)
É difícil ter que te imaginar com alguém,
Que possa te fazer mais feliz que eu
Porque não volta?

Havia duplo sentido naquela frase.

- Claro que preciso.

- Precisa não.

- Mãe, eu preciso sim! – Puxei meus próprios cabelos – Droga. – Bufei. Peguei meu celular e disquei o numero dela, mas mais uma vez ela não me atendeu. Apertei meus olhos com força. Mas era horrível fazer isso. Fechar os olhos trazia lembranças dela. – Eu já volto.

Eu sei que ainda não é o fim,
Sei que ainda não é o fim
Sei que é difícil de aceitar, mas não me deixe.
Eu sei que ainda não é o fim,
Sei que ainda não é o fim
Sei que é difícil de aceitar, mas não me deixe.

Peguei minhas chaves, sai de casa com minha mãe ainda me chamando e perguntando aonde eu ia. Tirei meu carro da garagem.

Enquanto dirigia pensei em tudo o que estava acontecendo. Era tudo tão... estranho. Há alguns dias atrás estávamos entrelaçados no chão da sala dela, já hoje, ela não quer me ver nem pintado de ouro. Mas o pior de tudo era aquela sensação no meu estomago, no meu peito... um vazio desconfortável.

Por que
Eu sei que ainda não é o fim,
Sei que ainda não é o fim
Sei que é difícil de aceitar, mas não me deixe.
Eu sei que ainda não é o fim,
Sei que ainda não é o fim
Sei que é difícil de aceitar, mas não me deixe.

Eu não iria desistir dela tão fácil. Batalhei tanto para consegui-la para mim... Não era meu forte nadar, nadar e morrer na praia. Tudo bem que eu não sabia ao certo meus reais sentimentos para com Bella. É tudo tão novo e confuso para mim. Ao mesmo tempo em que é bom é ruim. Era uma situação da qual eu ainda não havia passado e não sabia no que daria.

Parei meu carro na rua da casa de Bella, na outra calçada de frente para sua casa. Fiquei indeciso. Eu devia ou não ir lá?

Apoiei minha testa no volante, apertando meus olhos com força.

Com ou sem você...
Com ou sem você...
Com ou sem você...

Assim que tomei coragem abri a porta do meu carro, mas a fechei rapidamente. Um jaguar preto parou em frente à casa de Bella.

Apertei o volante com força quando o vi sair do carro e ir até a porta de Bella, tocando a campainha. Bella abriu a porta e sua expressão era de surpresa. Jacob falou algo. Bella fechou a cara e tentou fechar a porta, mas o idiota do Black a travou.

Bella gesticulou com a mão e vociferou algo. Black travou o maxilar e forçou a porta da casa dela, entrando.

POV Bella

Eu estava péssima.

Eu sabia como era a dor da traição, mas essa que eu estava sentindo agora não podia ser comparada com a dor que senti quando peguei Jacob com minha prima.

Essa dor era diferente. Meu peito se contraia só de ouvir o nome dele ou lembrar dele. Tudo bem que eu sabia que estava apaixonada por Edward, mas não sabia que estava tão apaixonada assim.

Eu realmente estava amando-o.

O pior de tudo era que até meu irmão acreditava na inocência de Edward. Ontem ele esteve aqui e nós discutimos.

Flash Back

- Emmett, por favor. – Eu ergui a mão, fazendo-o parar. – Eu não quero mais falar de Edward.

- Mas você precisa escutá-lo Bells.

- Emm, isso não diz respeito a você. – Bufei – Diz respeito a mim e Edward. Na verdade não existe nada mais entre mim e Edward, acabou.

Flash Back OFF

Sim, parecia que todos estavam contra mim. Sim, todos. Isso inclui minha mãe.

Olhei para o relógio. Há essa hora eu deveria estar saindo da casa de Edward, mas eu havia ido lá ontem, aproveitei que ele estava no treino de futebol e conversei com Esme. Eu não queria vê-lo e era inútil continuarmos com as aulas, além disso, eu já havia ensinado-o tudo o que ele precisava saber.

Liguei a TV da sala e tentei me distrair assistindo um seriado que passava, porém, meus olhos traidores sempre iam para o relógio. Era assim que eu ficava quando estávamos juntos. Eu simplesmente cantava os minutos para que desse a hora dele chegar.

Entornei meu copo de vinho e o coloquei sobre a mesa de centro. Ao seu lado estava a garrafa quase vazia.

Fechei meus olhos e me deixei relembrar de alguns momentos com ele, como aquele dia na praia, ou a primeira vez que eu o vi na boate.

Senti que as lágrimas escorrerem por minha face. Eu odiava tudo o que estava sentindo, por mais que tentasse negar, era mais forte do que eu pensava.

Fiquei ali, intercalando olhadas entre o relógio e a TV.

Já se passavam das 19h00min e se estivéssemos juntos ele estaria chegando a qualq...

Dei um pulo do sofá quando meus pensamentos foram interrompidos pela campainha. Eu não queria vê-lo, mas ao mesmo tempo eu queria que fosse ele quem estivesse ali, atrás da minha porta.

Corri até a porta e a abri.

Para meu total desgosto não era Edward ali, mas Jacob Black.

- Oi Bells.

- O que quer aqui Jacob? – Franzi a testa.

Ele rodou a chave nos dedos e mordeu os lábios.

- Senti saudades. – Passou a mão pelos cabelos, sorrindo. Aquilo me lembrou Edward. Ele sempre passava a mão pelos cabelos – Então eu pensei que poderia vir aqui para te ver e de quebra conversa sobre nós.

Bufei.

- Não existe “nós” Black – Vociferei.

Ele me olhou furioso.

- Claro que existe Bella. Duvido que você possa ter me esquecido tão rápido. Você me ama, eu te amo.

- Esquece que eu existo Black! – Gesticulei com a mão, tentando buscar palavras para deixar bem claro o quanto eu o odiava. – Eu nunca te amei. Eu achava que te amava, mas eu estava errada. – Tentei fechar a porta, mas ele colocou a mão segurando-a.

- Bella... – Ele travou o maxilar.

- Jacob, vá embora ok?

- Eu errei ok? – Black forçou a porta, entrando em minha casa – Mas você vai ser minha, querendo ou não.

POV Edward

Cruzei o jardim de Bella em passos largos.

Meus músculos estavam todos contraídos, minhas mãos fechadas em punhos, O calor do ódio se espalhavam pelo meu corpo.

Assim que alcancei a porta de sua casa eu vi a cena que fez meu estomago revirar.

Jacob estava prensando-a contra a parede, suas mãos emboladas nos cabelos dela, forçando-a a beijá-lo.

- Me solta! – Bella tentou empurrá-lo, mas Black apenas agarrou a coxa dela, erguendo o vestido que ela usava.

Foi o que bastou para que eu movesse minhas pernas. Assim que estava perto o suficiente de Jacob eu o puxei pela camisa, jogando-o contra a outra parede e indo para cima dele logo em seguida.

- EDWARD! – Bella gritou, mas eu não olhei para ela.

Segurei Black pela gola da camisa que ele usava e com a outra minha mão livre eu o esmurrei.

Depois de alguns socos afastei-me dele, deixando seu corpo cair no chão. Abaixei-me, agarrando seu cabelo e forçando-o a me olhar.

- Você que ouse tocar sua mão suja novamente nela... – Ameacei – Vai apanhar mais do que isso. Agora venha – O peguei pelo braço e o ajudei se levantar. Arrastei-o até a porta e o joguei para o lado de fora – O aviso foi dado Black.

Fechei a porta, totalmente aliviado. Virei-me procurando por Bella. Ela estava sentada na escada chorando. Aproximei-me dela, ajoelhando-me em sua frente.

- O q-que você faz aqui? – Ela indagou, enxugando suas lágrimas.

- Eu estava parado do outro lado da rua. – Murmurei envergonhado – Como eu faço todos os dias e bem, eu vi quando Jacob chegou e tentou entrar... – Respirei fundo, tocando o rosto dela – Ele te machucou?

- Não.

- Shhh... – Eu a abracei – Ele não vai te machucar ok?

~~~~ Links Seguros ~~~~

Jota Quest – Só Hoje (4shared)

Jota Quest – Só Hoje (YouTube)

=~x~=

Deslizei meus dedos por suas costas e pude sentir seu corpo estremecer. Encostei minha bochecha na sua. Era tão bom tê-la em meus braços.

Encaixei meu rosto em seu ombro, aspirando seu cheiro maravilhoso.

Afastei-me, segurando seu rosto em minhas mãos. Ela estava com os olhos fechados. Aproximei meu rosto do dela, roçando nossos lábios. Agarrei seus cabelos e escorreguei minha língua para dentro de sua boca, sentindo gosto de vinho. Ela andava bebendo?

Pensei que ela me afastaria ou negaria o beijo, mas ao contrario disso, Bella apenas agarrou meus cabelos e sugou minha língua.

Desci meus lábios para seu queixo, bochecha e depois para sua orelha.

- Me faça parar se você não quiser... – Pedi, sem deixar de mordiscar seu lóbulo. Bella não respondeu nada apenas puxou meu rosto para o seu mais uma vez a beijei avidamente. – Estou com tantas saudades. – Confessei entre beijo – Eu preciso ter você, mas não vou fazer isso sem que você concorde.

Novamente, ela não me respondeu apenas se levantou e foi até o meio da sala, pegando uma garrafa de vinho e a entornando no gargalho.

O que ela fez a seguir só me ajudou a concluir que ela estava mesmo bêbada. Bella caminhou em minha direção tirando seu vestido.

- Se você quer... terá.

A boca dela cobriu a minha e seus braços enlaçaram meu pescoço. Segurei sua cintura e a afastei.

- Eu não quero que seja assim, com você nessas condições. – Beijei a testa dela – Não quero que você acorde amanhã e se sinta arrependida.

- Eu sei que não vou me arrepender. – Olhei em seus olhos, buscando vestígios de duvidas ou algo do tipo, mas nada encontrei. – Todo mundo merece uma ultima vez, certo?

- Não será nossa ultima vez... – Neguei com a cabeça, beijando seu pescoço – Vai ser mais uma de varias outras que virão.

Ela não respondeu, apenas agarrou-me pelos cabelos, beijando-me sedentamente. Escorreguei meus dedos pela pele de suas costas e a apertei mais contra mim. Bella balançou os quadris, fazendo o vestido que ainda estava preso ali cair no chão.

A peguei no colo, sem quebrar o beijo, e subi as escadas. Abri a porta do seu quarto com os pés e a coloquei no chão. Antes mesmo que eu rodasse a chave para trancar a porta Bella já estava me empurrando contra ela.

- Porque você teve que estragar tudo? – Ela sussurrou com a voz embargada, enquanto mordiscava o lóbulo de minha orelha.

- Eu não estraguei. – Neguei, afastando-me dela e retirando minha camiseta.

- Estávamos tão... bem. – Seus dedos escorregaram por meu peito nu, até minha calça, abrindo-a.

- Tudo vai voltar ao normal. – Forcei seu corpo a mover-se em direção a cama. – Eu prometo.

Suas pernas bateram na madeira fazendo seu corpo tombar para trás, suas mãos agarraram-me, puxando-me junto com ela.

Colei minha boca na dela enquanto a arrastava mais para o meio.

- Edward... – Ela gemeu meu nome.

Fechei os olhos deixando um sorriso se formar em meus lábios. Era tão bom ouvir meu nome sendo dito por ela...

Seu corpo se moveu sob o meu, roçando nossos quadris. Escorreguei a mão por sua barriga até chegar ao cós de sua calcinha e puxá-la, aproveitei para me livrar de minha boxer também.

Beijei sua barriga lisa e fui subindo até seus seios, logo depois alcancei sua boca.

- Tem certeza que quer isso?

- Sim.

Encaixei meu corpo entre suas pernas e as coloquei em minha cintura. Devagar, deixei meu pau entrar em sua fenda quente e úmida.

Bella fechou os olhos gemendo.

Enquanto deslocava meu quadril para longe e para perto do dela aproximei meus lábios de seu ouvido.

- Me perdoa? Mesmo eu não tendo errado em nada... me perdoa. – Bella fechou os olhos e não respondeu. Voltei a investir fundo nela, fazendo-a gemer mais alto ainda. Suas unhas arranharam toda extensão de minhas costas, fazendo-me arrepiar. – Por favor... – Voltei a implorar sem deixar de me mover – Eu... Eu... – Fechei meus olhos lutando contra mim mesmo. Eu queria dizer, mas aquelas três palavras pareciam estar entaladas em minha garganta. Eu sabia o que sentia, mas não conseguia falar – Por favor...

- Edward... – Suas mãos subiram para meus cabelos, embolando-se ali e puxando-me em direção aos seus lábios.

Usei minha mão livre e toquei seu seio. Eu era fascinado por aqueles peitos durinhos e redondinhos.

Seu corpo tremeu contra o meu, sofrendo vários espasmos.

Aumentei o ritmo de minhas estocadas, tentando acompanhá-la. Sua entrada se contraiu ao redor de mim.

- Tão... Apertada.

- Oh, Deus! Mais...

Seu liquido escorreu por meu pau e meu gozo a inundou. O corpo de Bella amoleceu em meus braços e deixei o meu cair sobre o dela, exausto.

Fechei os olhos ouvindo o som do seu coração acelerado. Rocei meus lábios em sua pele suada, fui depositando selinhos até alcançar seus lábios. Quando o ar ficou escasso nos separamos. Toquei seu rosto com meu polegar e ela fechou os olhos, inclinando sua cabeça para o lado.

- Não... – Bella sussurrou.

- Não o que?

- Eu não te perdôo. Por favor, vá embora.

- Não, eu não vou sair daqui sem antes te explicar tudo.

Ela abriu os olhos.

- Eu não vou conseguir esquecer a imagem da ruiva nua em seu quarto. – Bella apertou os lábios – Eu vi com meus próprios olhos.

- Mas é armação Bella! – Sai de cima dela e me sentei na cama. – Por favor, confie em mim.

- Edward não seja absurdo! – Ela também se sentou, cobrindo os seios com o lençol – O que ela ganharia fazendo aquilo?

- Sei lá! – Rolei os olhos nervoso – A única coisa que sei é que ela queria uma chance comigo e com você no caminho ela sabia que isso nunca iria acontecer, alias, isso nunca vai acontecer. – Levantei-me da cama, pegando minha cueca. Voltei a olhar para Bella, mas ela encarava outro canto do quarto. Sorri, voltando até a cama. – Fique tranqüila. – Toquei seu rosto – Eu estou com a minha consciência limpa, mas vou te provar a verdade e então você não vai ter mais como fugir. Será minha de novo.

POV Bella

Eu suspirei e fechei os olhos querendo colocar em minha cabeça que tudo o que ele havia dito era verdade, mas não conseguia.

- Bella? – Ele me chamou.

- Hum? – Abri os olhos vendo-o se aproximar de mim sorrindo.

- Me promete apenas uma coisa? – Sussurrou em meu ouvido.

- O que?

- Que você não vai deixar outro homem te tocar. Até eu te provar que o que digo é verdade. – Ele suspirou – Caso eu não consiga eu a deixarei em paz.

- Eu prometo. – Ele sorriu mais ainda beijando minha testa. – Agora vá embora, quero ficar sozinha.

Levantei-me da cama, pegando um vestido em meu closet. Edward se vestiu e eu o acompanhei até a porta.

- Eu voltarei. – Seu sorriso confiante estava me deixando confusa. – Espere por mim professora.

Antes que eu reagisse ele me puxou pela cintura e me roubou um beijo.

Edward se despediu de mim com um sorriso e saiu da minha casa. Quando fechei a porta, soltei um suspiro exasperado. Fechei os olhos e senti que as lágrimas escorrerem por minha face. Eu odiava tudo o que estava acontecendo.

Não queria que as coisas entre nós acabassem. Ele é tão homem e tão menino. Eu tinha uma contrariedade de vontades em relação á ele. Queria transformá-lo no homem que seria meu. Que eu usaria, assim como ele faria o mesmo comigo. Era um sentimento estranho.

Mordi os lábios implorando mentalmente para que o que ele disse fosse verdade. Se ele me provasse que foi tudo armação, eu não perderia mais tempo. Abriria o jogo para ele e lhe diria o que eu estava sentindo. A decisão seria dele.

Meu corpo se retesou imediatamente. Se o que ele diz é mesmo verdade e eu acabe me declare para ele... E se... E se ele não sentir o mesmo por mim?

Balancei a cabeça retirando aqueles pensamentos dali.

Só me restava confiar nele.

POV Edward

- Mãe... – Abracei a segunda mulher mais gostosa do mundo – EU TO APAIXONADO!

- Andou bebendo logo cedo querido?

Rolei os olhos e a ergui no ar, rodando seu corpo.

- Logo a senhora vai conhecê-la e aposto que vai adorá-la... – Sorri feito um bobão.

- Tenho certeza disso. - Ela riu baixnho.

– Quem não a adoraria... Aquelas coxas grossas, aquela barriga...

- Ok, eu não gostaria de conhecer essas partes dela.

Ri indo me juntar ao meu pai na mesa.

- Quem é essa nova paixão? – Ele indagou.

- Minha ex-namorada!

- Mas já terminaram? – Ele rolou os olhos – Por quê?

- Uns problemas ai que eu vou resolver, pode ter certeza veio.

[...]

Esperei pela ruiva, assim que ela entrou na sala eu a empurrei contra a porta.

- Vamos ser rápidos Tânya... – Aproximei meu rosto do dela – Porque você fez aquilo?

A garota arregalou os olhos e tentou escapar do meu aperto.

- Deixe de loucura Edward, foi você quem me convidou para ir até sua casa, foi isso.

- Tem certeza? – Cerrei os olhos encarando suas orbes verdes.

- Sim.

Soltei-a e me afastei.

- Não acredito em você, mas não tem problema, eu vou descobrir com ou sem a sua ajuda.

Voltei para minha carteira abrindo meu caderno e meu livro de matemática. Logo, Jacob Black entrou na sala e todos riram.

- Professor, não devia dar aulas com conjuntivite... – James jogou uma bolinha de papel na cabeça dele.

- Essa é uma nova gíria para quem leva soco no olho? – Virei-me para meu colega, rindo.

Jacob fechou a cara soltando suas coisas quase que abruptamente sobre sua mesa.

- E você Cullen, vejo que está bem mais feliz solteiro.

- Eu... – Balancei a cabeça cerrando os olhos e olhei para Tânya depois para Black – Como... Como você sabe disso?

Black sorriu cruzando os braços.

- Sabe como é, a cidade é pequena, noticia se espalha rápido.

- Ninguém sabia que eu estava com Bella. Nem que tínhamos terminado, apenas... – Me levantei apertando meu punho. Virei-me para James e os outros garotos – Vocês contaram para alguém que eu estava namorando?

- O que acontece na praia fica na praia. – Meu colega ergueu o braço para o ar os outros também fizeram o mesmo.

- Tânya era a única que sabia disso, pois foi ela quem se jogou em minha cama e Bella viu no outro dia. – Comecei a juntar as peças. – Como eu não pensei nisso antes? É claro que foi você quem induziu Tânya a ir para minha cama. Desgraçado!

Fiquei de pé, empurrando a carteira contra a parede. Ok, eu estava bravo, muito bravo.

Briga, briga, briga, briga...

- Controle-se garoto. – Jacob cruzou os braços erguendo o queixo – Vamos resolver os assuntos de fora da escola fora da escola.

- Bom... Eu posso começar a resolver isso aqui e também lá fora, mas de qualquer forma você vai levar uma surra.

Briga, briga, briga, briga...

Ele riu.

- Eu? Apanhar de você?

- Não olhou no espelho para ver o jeito que está seu olho? Pois é, agora você vai ficar com os dois assim, talvez dessa maneira não se esqueça e aprenda que não se deve tentar retirar uma mulher de um cara.

Briga, briga, briga, briga...

Eu não enxergava mais nada além de Black. Fui até ele agarrando-o pela gola da camisa e empurrando-o contra o quadro.

- Você vai dizer a Bella o que fez?

- Não fiz nada.

Ah, eu ia ensiná-lo a não mexer com Edward Cullen.

Eu nunca havia brigado na escola, mas estava feliz por fazer isso.

Meu pai sempre me avisou que se fosse para eu brigar com alguém era para eu bater, caso eu apanhasse eu ia apanhar mais ainda quando chegasse em casa.

Bom, então eu teria que fazer o favor de socar Jacob até ele sangrar, talvez assim meu pai não tirasse meu volvo de mim.

<<< Capitulo 14                                      Capitulo 16 >>>

3 comentários:

Anônimo disse...

Eu quero brigaaa!!
OMG estou amando a ua fic, vc é muito talentosa.
E o Ed é tão fofo. Estou esperando pelo proximo capitulo

by:karol

Erika disse...

OMG quando vc vai postar o proximo capitulo????
Ta demais essa fic!!

kay rodriguez disse...

ameiiiiiiiiiii

Postar um comentário