Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

02/07/2011

Don't Forget For Me - Capitulo 3 (Parte I)


Capitulo 3

POV Edward

Eu estava com os olhos fechados, mas não dormindo. Senti a cama se afundando e os lábios de minha mulher distribuindo beijos por todo meu rosto.

- Bom dia amor... – Abri os olhos retribuindo ao lindo sorriso que ela me dava.

- Bom dia aniversariante...

Segurei sua cintura enquanto ela apoiava um joelho de cada lado do meu corpo. Bella prendeu os cabelos com uma piranha e inclinou-se para me beijar.

- Hmm... – Minha mulher gemeu contra minha boca. Suas mãos escorregaram por meu peito desnudo. Já as minhas mãos haviam se infiltrado em sua camisola. -... Cada ano que passa você fica mais... hãm... Gostoso.

Ri contra sua boca. Ela deixou seu busto colar em meu peito, deitando-se. Suas pernas se esticaram sobre as minhas e eu as entrelacei.

- Quero fazer aniversário todos os dias...

Ela encaixou a cabeça em meu ombro, rindo.

- Como se eu não te acordasse assim toda vez que posso. – Bella apoiou as mãos em meu peito e me encarou – Feliz aniversário meu amor.

- Obrigada paixão.

- Quer seu presente agora? – Ela mordeu os lábios.

Contive um gemido.

- Sem dúvida. – Apertei a coxa dela. Minha mulher riu e bateu em minhas mãos.

- Não é esse tipo de presente, por enquanto.

Fiz bico.

- Depois você me da o outro, quero esse primeiro.

Bella me ignorou. Colou nossos lábios, saiu de cima de mim e foi rebolando até o closet.

Não demorou muito para ela voltar. Sentei-me na cama. Ela se ajoelhou na minha frente e sentou-se sobre as próprias pernas.

- Eu não sei se você vai gostar, você tem tudo o que me passou pela cabeça, espero que goste.

Ela me entregou uma pequena caixinha.

- Você sabe que não precisava, não é?

Ela deu de ombros.

- Se eu não te desse um presente, você teria uma desculpa caso um dia se esquecesse do meu... – Ela brincou sorrindo.

- Ah, sim, como não pensei nisso. – Abri o embrulho e tirei a tampa. Sorri pegando de lá uma pulseira de prata.

- Aqui... – Bella tomou de minha mão e me mostrou quatro letras – São nossas iniciais e das crianças.

Era simples, porém lindo. Estiquei meu pulso para que ela colocasse a pulseira.

- Obrigada meu amor, eu adorei.

- Mesmo?

Sorri puxando-a para mais perto de mim.

- De verdade. E agora? Vou ganhar meu outro presente?

- Acho que só esse ai é suficiente.

- Não é não!

Ela gargalhou.

- Só vou fazer seu gosto, pois é o seu aniversario não se acostume ok?

- Eu gosto de ser mal acostumado.

Bella se ajoelhou entre minhas pernas e segurou meu rosto. Fechei os olhos apreciando o roçar de nossos lábios.

Escorreguei minha mão pela lateral do seu corpo, agarrando sua camisola. Ela ergueu os braços, tornando tudo mais fácil. Colei minha boca em seu ombro, beijando-a.

- Somos casado a quase 1 ano e 3 meses, mas eu ainda não me acostumei com sua perfeição... – Corri meus dedos por seu busto, sentindo a textura de sua pele – Toda vez que eu te amo é como a primeira vez.

- Eu sei... – O corpo de Bella grudou-se no meu. – Sinto o mesmo.

Levei uma de minhas mãos a sua nuca e colei nossas bocas, beijando-a docemente. Com meu braço livre enlacei sua cintura forçando seu corpo tombar lentamente para meu lado esquerdo, deitando-a delicadamente na cama, sem quebrar o beijo.

Coloquei metade do meu corpo sobre o dela. Segurei sua coxa e a coloquei ao redor de minha cintura, deixando minha perna direita entre as dela. Suas pequenas mãos apertavam meu braço na medida em que ia escorregando por ele. Descolei meus lábios dos dela e desci chupando seu queixo. Ela gemeu emaranhando seus dedos em meus cabelos.

- Era para... eu te dar prazer... hoje é o seu dia...

Ergui um pouco meu rosto para encará-la.

- Se você soubesse o prazer que sinto em te tocar... Não tem coisa melhor.

Voltei a grudar minha boca em seu pescoço. Escorreguei meus lábios em direção aos seus seios, depositando um beijo em cada um deles. Bella estremeceu.

- Você vai mesmo continuar me maltratando por muito tempo?

- Eu não estou te maltratando princesa.

Escorreguei minha mão por sua barriga até sua calcinha. Lambi o bico do seu seio enquanto a tocava por cima do pano. Era evidente sua excitação.

- Oh Deus! Ande logo com isso!

- Querida, não precisamos ter pressa, sou todo seu, pelo resto da vida.

- Só meu.

- Inteiramente seu.

Corri minha língua por entre os seios dela, desci por sua barriga até chegar a meu objetivo. Puxei sua calcinha pelo cós, retirando a minúscula peça.

- Um dia você vai me matar com esses lingeries.

- Edward cala a boca e me chupa!

- Bells você está estragando o clima romantico.

Ela resmungou alguma coisa. Segurei seus tornozelos e a obriguei flexionar as pernas. Coloquei-me entre elas e encarei seu centro lubrificado. Mordi os lábios gemendo.

- Alguém se arrumou para o papai... – Sussurrei passando a ponta da minha língua por suas dobras depiladas.

- Amor...

Abri a boca sugando tudo aquilo. Bella arqueou as costas enquanto suas mãos pressionavam minha cabeça contra sua gruta. A penetrei com minha língua, enquanto massageava seu clitóris.

Suas pernas tremeram e os seus gemidos tornaram-se mais altos. Retirei minha boca dela antes que a fizesse gozar.

- E depois diz que me ama... – Ela grunhiu jogando a cabeça para trás.

- E eu te amo, muito. – Me livrei de minha cueca e me ajoelhei entre as pernas dela, ergui seu quadril encaixando-a em minha cintura.

Colei minha boca na dela e me deixei deslizar por seu caminho estreito e quente.

- Edward!

- Bells...

Parei de beijá-la e voltei a investir meu quadril contra o dela. Bella fechou os olhos jogando a cabeça para trás.

Nossos corpos moviam-se em perfeita sincronia, nossos gemidos preenchiam o quarto.

As unhas de Bella fincaram-se em minha cintura.

- Mais amor...

Colei nossa boca e passei a jogar meu quadril com mais força. Senti seu sexo apertando meu pau. Afastei meu rosto do dela para admirá-la, era extremamente excitante vê-la alcançando o ápice.

Não demorou muito para minha mulher revirar os olhos e sugar o canto dos lábios. Meu corpo estremeceu junto ao dela, logo meu liquido a inundou.

Desabei sobre ela, abraçando-a com força.

- Eu amo você... – Sussurrei ainda ofegante.

- Eu também te amo meu amor, muito.

Fechei os olhos e apreciei o cheiro delicioso que exalava de Bella, uma mistura de suor, cremes, sabonete e o famoso xampu de morango.

- Ed, não durma... – Os dedos dela acariciaram meus cabelos – Já são 09h30min.

- Deixa... só um pouquinho.

- Não, vamos tomar um banho e acordar as crianças para tomarmos café juntos.

- Mas Bells...

- Amor, nós nunca conseguimos tomar café juntos, vamos levante-se.

Ok né.

Sim, a ultima palavra nessa casa era sempre a minha, mas era sempre a mesma.

- Sim senhora. – Rolei para o lado.

Ela sorriu levantando-se e estendendo a mão para mim. Eu a peguei.

Fomos para o banheiro e tomamos um banho morno. Depois nos trocamos e saímos do quarto. Entramos primeiro no quarto de Thony, quer era o mais próximo. Como já era de se esperar, o garoto estava acordado balbuciando consigo mesmo. Quando notou Bella e eu entrando Anthony engatinhou até a grade do berço buscando apoio para ficando de pé.

- Bom dia amor da minha vida! – Rolei os olhos. Até alguns minutos atrás essa pessoa era eu. Nosso filho estendeu os braços para Bella, abrindo e fechando as minúsculas mãozinhas. – Edward vou dar um banho nele, pode ir chamar Meg e Seth?

- Claro. – Beijei a boca dela e a testa de Anthony. – Bom dia filho.

POV Bella



Retirei Anthony da água sobre protestos dele.

- Amor, você não é um peixe... – O enrolei em sua toalha e caminhei de volta para o quarto, deixando-o em sua cama já posta ao lado do berço. Era difícil acreditar que ele estava crescendo rápido, nem parecia o bebê que há nove meses estava vindo ao mundo. Comecei a enxugá-lo, enquanto conversava com ele. – Anjinho, hoje é o aniversário do papai, portanto, nada de ficar brigando, implicando, ou com ciúmes dele, ok? – Anthony franziu a testa enquanto balançava os braços.

Quando terminamos ali, descemos para a sala de jantar onde Edward, Seth e Meg já estavam sentados a mesa.

- Bom dia crianças.

- Bom dia mãe.

- Bom dia Sra. Cullen.

Fui até Edward e lhe passei Anthony.

- Amor, vou ajudar Anne.

- Tudo bem.


POV Edward


Margareth pulou da cadeira e veio até mim.

- Pai, feliz aniversário!

Sorri para ela. Movi Anthony para minha outra perna e puxei Meg para se sentar também no meu colo.

- Obrigada princesa. – Beijei sua testa. Ela sorriu erguendo um papel.

- Aqui está o seu presente...

- Hmm... – Prendi o riso – Interessante, nunca ganhei de aniversario um panfleto. Serve para que?

Ela rolou os olhos puxando o panfleto da minha mão.

- Esse é um anuncio de um pet shop... – Ela me mostrou o outro lado e leu o titulo – Seja legal, adote um animal...

- Hm... – A olhei desconfiado.

- Você podia comprar um gato hoje, no seu aniversário.

- E o Bob? – Indaguei.

- O Bob cresceu e ficou chato. – Ela bufou – Só sabe morder, pular e babar.

- Mas eu não quero um gato...

- Mas eu quero.

- Essa casa já tem dois gatos. Eu e Thony, não dividimos nosso território.

- Pai!

Gargalhei apertando-a em meu braço. Ela era tão... Bella.

- Pensei que no nosso aniversário devíamos ganhar presentes, não dar presentes.

- Mas você pode me dar o dinheiro, eu compro para você de presente, depois você me da ele de presente, entendeu? – Ela apertou meu nariz.

- E Bella? Ela já sabe disso?

Margareth negou com a cabeça enquanto mordia os lábios.

- Eu pensei que talvez você pudesse convencê-la...

- Prometo conversar com ela sobre isso depois ok?

- Ok.

Ela desceu do meu colo e voltou para sua cadeira. Seth sorriu para mim.

- Feliz aniversário Sr.Cullen.

- Obrigada garoto.

Bella voltou, agora, trazendo consigo uma jará de suco. Anne vinha logo atrás, sorrindo.

- Feliz aniversario jovem. – Anne acenou. Rolei os olhos e – mesmo sentado – a enlacei pela cintura abraçando-a. A mulher era uma verdadeira pedra de gelo, mas depois de tanto tempo aqui em casa eu aprendi a conviver com ela e gostar do seu jeito. Até com os tapas eu estava me acostumando. – Ok, já abraçou demais, vai amassar meu avental.

Ri soltando-a.

- Obrigada.

Olhei pela janela e vi o sol forte. Era difícil Forks amanhecer com um sol tão bonito.

Voltei minha atenção ao meu filho, que quase comia minha mão.

- Acho que alguém está com fome. – O balancei em meu colo. Inclinei-me sobre a mesa pegando um pão, retirando o miolo, molhando-o no café e dando para ele. O garoto adorava aquilo.

Passei os olhos pela mesa, olhando Meg rindo com Seth, Anne – que sempre se juntava conosco a mesa – conversando com Bella enquanto minha mulher colocava suco para Anthony.

Era bom parar e observar as pessoas que eu tinha ao redor de mim.

Eu realmente tinha tudo e mais um pouco do que precisava.

[...]

- O que você quer fazer hoje? – Bella indagou enquanto arrumava nossa cama.

Esparramei-me no sofá admirando a posição em que ela se encontrava.

- Bom... – Pigarreei – Que tal desarrumar essa cama?

Ela riu enquanto Thony ficava de pé se apoiando na cama e puxava os lençóis.

- Seu filho já está se encarregando disso... – Ela o pegou no colo sob os protestos dele e o trouxe para mim, sentando-o em meu colo – Deixe-me reformular minha pergunta. O que vamos, nós todos, fazer hoje?

- Sério que você está me propondo suruba?

Anthony gargalhou quando fui socado.

- Edward Cullen!

- Ai amor...

- Você acha que sou louca? – Ela rolou os olhos – Eu nunca vou deixar outra mulher compartilhar a mesma cama que nós, vai que você gosta mais dela do que de mim?

Passei Anthony para minha coxa esquerda e puxei Bella para meu colo.

- Ta doida mulher? Eu só estava brincando. – Mordi o ombro dela – Eu nunca deixaria você coelhinha.

Ela virou-se colando sua boca na minha, se apertando contra mim. Tão cedo nos separamos.

- Você já... hãm... – Bella ficou rubra e escondeu o rosto em meu pescoço – Tem esse desejo? De... de duas? Ou já... já teve essa experiência?

- Nunca tive essa experiência... – Escorreguei meus dedos por suas costas – E nem quero, eu não tocaria em outra mulher que não fosse você, delicia.

Voltei a beijá-la, mas fomos interrompidos por leves batidas na porta.

Pai, mãe, posso entrar?

Bella se levantou do meu colo, ajeitou a roupa e me jogou uma almofada para eu tapar minha ereção.

- Claro querida.

Cacique Meg abriu a porta e logo atrás dela estava seu fiel seguidor, Indio Seth.

- Terminamos de arrumar o quarto, podemos jogar vídeo-game?

- Sim Meg. – Bells sorriu para ela.

– Vamos Seth.

Antes que o garoto saísse do quarto eu o chamei.

- Ei! – Ele se virou sorrindo, e eu lhe lancei um olhar ameaçador – Nada de tentar fazer a dança da chuva com minha garotinha, entendido?!

Ele franziu a testa tentando entender o que eu havia falado.

- Sr. Cullen não compreendi o que quis dizer.

- Querido, não ligue para Edward. Vá brincar com Meg.

- Sim senhora Cullen.

Coloquei Anthony de pé em meu colo, virado para mim. Ele estava babando e tentando fazer bolinhas com a baba. Ri alto. Ele também riu levando as mãos aos meus cabelos.

Auhaeuagú...

- Ah sim, papai entendeu tudo... – Ri. – Só espero que você não esteja me xingando. – Apertei a bochecha dele, fazendo-o rir. Bella terminou de arrumar a cama e veio se sentar ao meu lado. Anthony foi rápido passando para os braços dela e muito antes que eu piscasse ele já estava com as mãos no decote dela puxando seu seio para fora e o abocanhando – Uia, que menino rápido.

- Igual ao pai... – Bells rolou os olhos.

Gargalhei.

Me ajeitei no sofá puxando minha perna esquerda para cima e a abrindo para Bella se encaixar ali. Ela se encostou em meu peito e eu apoiei meu queixo em seu ombro olhando Anthony.

- Amor, eu sei o que podemos fazer hoje... – Beijei seu pescoço – Podemos ir jogar futebol.

- Edward, eu não jogo futebol!

- Mas eu sim. – Sorri assoprando sua franja. – Você pode torcer por mim, e também, você sempre fica desconfiada quando saiu com seu irmão e Jasper para jogar bola, essa é a chance de você ver que não há problema algum nisso.

- Ok, tudo por você. – Ela sussurrou acariciando os cabelos do nosso garoto – Podemos chamar Alice, Rosalie e sua mãe também.

- Virou um piquenique?

- Amor, não vou querer ficar sozinha.

- Tudo por você gostosa.

POV Bella

- Sério, eu não sei qual é a graça em correr atrás de uma bola. – Rosalie murmurou incrédula.

- Acho que a graça é não ter graça.

- Quem é o bebê mais lindo da titia? – Alice chacoalhou Anthony e o ergueu.

- Lice, ele acabou de mamar... – Eu a alertei.

- E o que... OMG! – Ela afastou Anthony quando ele soltou um pouco de leite – Garoto isso não se faz, imagina se cai na roupa da titia?

- Vem com a vovó vem... – Esme o puxou dos braços de Alice, entreguei a ela uma fralda para que limpasse a boca de Thony.

Olhei para o parquinho que tinha ali perto, Meg estava sentada no balanço enquanto Seth a empurrava.

Estávamos no parque, onde Edward, Emmett, Jasper e até mesmo Carlisle jogavam bola. Nós mulheres estávamos sentadas sobre uma toalha debaixo de uma arvore, dali eu tinha a perfeita visão do meu marido correndo sem camisa, com os músculos tensionados, o corpo suando...

Aquilo me fazia ter pensamentos proibidos.

- Bella, tire essa expressão de safada do rosto! – Alice bateu em meu ombro.

- E-eu... eu não estou com expressão de safada.

- Estava sim. – Ela piscou para mim e olhou para o campo – Tudo bem que meu irmão é um pedaço de mal caminho, mas controle-se, garanto que a noite vocês farão isso.

Mordi os lábios rindo.

- A gente já fez hoje de manhã Alice... – Ri mais ainda da expressão dela – E vamos fazer amor quando voltarmos para casa e a noite também.

- Oh meu Deus! Vocês são o que? Insaciáveis?

- Edward puxou o pai...

- Mãe!

- Qual é Alice, vai dizer que você e Jasper não transam?

- Sim... – Ela corou – Mas, bom, não somos coelhos.

Esme e eu rimos.

- E você Rosalie? – Puxei Rosalie para a conversa.

Ela abaixou a cabeça e suspirou.

- Emmett e eu... bem, não é mais a mesma coisa, sabe, andamos brigando há algumas semanas...

- Todo casal passa por isso, ainda mais você e Emmett, estão casados, são jovens... aposto que isso acontece com Bella e Edward. – Minha sogra sorriu para mim.

- Bem, Edward e eu não brigamos, as vezes nos desentendemos ou discutimos sobre coisas bobas, mas nunca ficamos sem falar com o outro por mais de 20 minutos. Mas Rosalie, fique tranqüila, eu sei que meu irmão ama você, deve ser apenas um mal entendido entre vocês dois.

- Bella tem razão. – Alice concordou – Já conversaram sobre isso?

- Não. Mal estamos nos falando.

POV Edward

Sai do campo assim que terminamos o jogo, claro que, havíamos perdido.

- Emmett, você está um lixo hoje! – Soquei o braço dele, fazendo-o dar um meio sorriso.

- Estou mal, as coisas entre mim em Rosalie estão péssimas cara, faz um mês que não nos falamos direito, nem nos tocamos.

- Isso já aconteceu comigo e com Esme, é algo natural entre um casal.

- Até eu e Alice, que somos casados a duas semanas já discutimos.

- Tenho medo de ela desistir de mim... – Emmett respirou fundo e me encarou – E você?

- Eu o que?

- Você e Bella, nunca brigam?

Sorri e ergui a cabeça olhando para minha mulher que estava alguns metros de mim, conversando com as outras.

- As vezes, mas não é briga é mais um discussão. Mas sempre amanso a fera.

- Sorte a tua.

- Qual é Emm, talvez seja você quem esteja errando. Cara, a gente tem que conquistar nossas mulheres todos os dias. Bella adora ser mimada por mim, levo café na cama, digo que ela está bonita, do atenção a ela. É disso o que elas gostam.

- Meu filho tem razão Emmett. – Meu pai sorriu – Tente ser mais carinho com Rosalie.

- Cara, eu chego perto dela ela está bufando. Ela anda tão... nervosa, chata, irritada.

- Vem... – Peguei o braço dele e passei a puxá-lo na direção das meninas – Você vai se sentar ao lado dela e ser carinhoso, imite o que eu fizer.

POV Bella


- Shh! Eles estão vindo! – Alice alertou, mudando o assuntou.

- Oi delicia! – Edward sentou-se ao meu lado e beijou minha boca. – Sentiu saudades?

- Muitas. – Rolei os olhos rindo.

Franzi a testa quando vi Emmett arqueando as duas sobrancelhas e as mexendo, como se perguntasse algo a Edward. Meu marido passou o braço ao redor de minha cintura e beijou meu ombro, como sempre fazia e eu adorava.

Incrédula, observei Emm fazer o mesmo com Rosalie, a loira arregalou os olhos confusa, mas se aconchegou nos braços do meu irmão.

- Seu irmão e Rosalie estão com problemas... – Meu marido sussurrou em meu ouvido – Estou ajudando ele a conquistá-la novamente.

- Hmm... Pelo visto você anda praticando muito isso.

- Todos os dias. – Ele concordou sorrindo – Sabe, minha mulher é muito exigente e ciumenta, mas sempre consigo fazer ela ficar mais gamada em mim. – Rolei os olhos e o soquei. Ele riu mais ainda e me beijou depois se afastou e pegou o celular que estava sobre a toalha – Já são quase 15h00min, vamos embora? Deixamos Seth na casa dele e vamos para casa.

- Já cansou?

- Sim, estou um muito cansado... – Ele piscou para mim maliciosamente. – Vou chamar Meg e Seth.

- Ok. – Voltei a encarar os outros – Gente, nós já estamos indo.

- Tudo bem. – Minha sogra sorriu me passando Anthony – Esperamos vocês hoje à noite lá em casa.

- Estaremos lá.

[Continua]

<<< Capitulo 2                                      Capitulo 3 (Parte II) >>>

Um comentário:

Anônimo disse...

Senti falta da Cah e do Jacob..

Postar um comentário