Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

09/01/2011

I'll Be There For You - Capitulo 26

2º Fase - Capitulo 26 – Perdão.


Alguns Meses Depois...


POV Anthony

- Gatinho...

Balancei minhas pernas tentando fazer com que parassem de fazer cócegas em meus pés.

- Para mãe...

Rindo, rolei para o lado me embolando no lençol. Ainda era estranho chamar minha ex-tia de mãe, mas eu sabia que ela gostava bastante de quando eu fazia. De vez enquanto eu me pegava chamando ela de tia e nós riamos.

- Vamos meu anjo, está na hora de se levantar, é seu primeiro dia na escola.

- Eu disse que não quero mais ir...

Ela me descobriu e beijou minha bochecha.

- Vamos meu amor, vai ser legal. Você sempre quis ir para a escola.

- Né, mas mudei de idéia.

Minha mãe me puxou pelos braços, forçando-me a sentar. Abri meus olhos forçando-os a se acostumar com a claridade.

- Meu filho, não posso chegar atrasada no hospital, levante-se.

- Ok.

Minha mãe estava linda – como sempre. Já estava vestida com sua calça, camisa e jaleco branco. Sua barriga estava grande, minha irmã estava lá dentro, às vezes ela se mexia, era legal.

Levantei-me da cama e comecei a tirar meu pijama e colocar o uniforme que já estava separado para mim.

- Vou ao meu quarto rapidinho. – Minha mãe beijou meus cabelos – Troque-se e desça para tomar café.

- Pode deixar belezura.

Ela saiu do meu quarto rindo. Troquei-me rapidão e corri para a cozinha.

- Bom dia vovó!

Minha avó estava sentada na cadeira, pulei em seu colo abraçando-a.

- Bom dia querido.

Colei meus lábios no ouvido dela.

- Algum recado hoje? – Sussurrei.

Ela fez cara pensativa e assentiu sussurrando de volta.

- Avise seu pai que Bella anda chegando muito tarde, dormindo pouco e não está se alimentando direito.

- Podexa vó. – Beijei o rosto dela e desci de seu colo, sentando-me na cadeira ao lado.

Não demorou muito para minha ex-tia-atual-mamãe entrar na cozinha e começar arrumar meu café da manhã.

Olhei para minha avó – que como sempre – mantinha a cabeça abaixada. As duas nunca se falavam. Era muito chato tudo aquilo. Eu sempre pegava minha avó chorando e minha mãe também.


POV Bella


Assim que parei meu carro enfrente a escola Anthony soltou o cinto, abriu a porta e correu em direção a Edward.

- Pai!

Meu noivo abriu os braços e ergueu Anthony no ar, fazendo-o rir. Nosso filho sussurrou algo no ouvido do pai que balançou a cabeça negativamente.

Fechei o carro e caminhei até eles.

- Como estão minhas garotas?

Edward colocou Thony no chão e me puxou pela cintura colando nossos lábios.

- Bom eu estou um pouco exausta, já essa aqui...

- Agitada, como sempre. – Edward tocou minha barriga de cinco meses.

Ainda não estávamos morando juntos. Na verdade ele havia voltado a poucas semanas de Londres, pois ainda tinha alguns casos a serem resolvidos lá. Foi difícil ficar todo esse tempo longe dele, mesmo ele passando quase todos finais de semana aqui conosco. Agora tudo estava certo, ele já havia conseguido se transferir para cá.

- Pai, ela fica doidona dentro da barriga da mamãe, tipo... “Ah, eu to maluca”.

- Estou percebendo Thony – Edward riu quando nossa garotinha chutou. – Estou com saudades, quase não nos vimos essa semana... – O polegar dele roçou em meus lábios – Você anda trabalhando muito. Está se alimentando direito? Descansando?

- Claro amor...

Ele cerrou os olhos.

- Não minta para mim. – Edward soltou um suspiro e sorriu – Até porque as coisas agora vão mudar.

- Vão? – Arqueei minhas sobrancelhas.

- Sim. Comprei nossa casa.

- OMG! – Eu o abracei pelo pescoço.

- OMG dois. – Anthony quicou – Vamos morar tudo junto.

- Sim amor. – Toquei os cabelos desalinhados dele – Eu, você, seu pai e sua irmã.

- E a vovó, não é?

Soltei uma lufada de ar e pousei minha cabeça no ombro de Edward, fechando os olhos.

- Thony já conversamos sobre isso, não quero discutir isso agora com você.

- Mas mãe...

- Anthony. – Edward o repreendeu – Depois conversamos sobre isso, acho que está na hora de você entrar.

Ele veio até mim e abraçou minhas pernas.

- Desculpa mãe... – Ele se afastou e bufou – Mas se minha avó não for, eu não vou.

Antes que eu falasse algo ele jogou sua mochila no ombro e começou a andar em direção ao portão da escola, com sua cara emburrada.

- Depois conversamos com ele ok? – Edward me puxou pela cintura, seguindo Anthony. Ele me soltou para se abaixar na altura de Anthony e sussurra algo para ele. Os dois sorriram – Tenha uma boa aula.

- Pode deixar.

- Ei, psiu... – Eu o chamei. Meu filho me olhou torto, mas veio até mim. – Eu te amo, cuide-se.

- Eu também amo você.

- Estaremos aqui para te buscar e almoçaremos todos juntos ok? – Edward bagunçou os cabelos dele.

- Beleza, vou lá. – Anthony deu um sorriso torto olhando para as garotas que entravam na escola – Isso aqui é o paraíso.

Rolei os olhos abraçando Edward.

Antes de ir embora conversei com a professora dele e deixei o horário em que ele teria de tomar seu remédio. Apesar de Anthony ter melhorado de sua LLA e aceitado muito bem as medulas de Emmett ele ainda tomava alguns remédios e tinha uma consulta médica a cada dois meses.

- Vamos almoçar juntos mesmo? – Sorri, abraçando meu amado.

- Sim, minha mãe está com saudades de vocês três. – Ele me beijou mais uma vez – Eu pego Thony, depois buscamos você no hospital, e vamos para o apartamento dos meus pais, ok?

- Ok amor.

Escorreguei minha mão por sua nuca e agarrei seus cabelos, puxando-o em direção aos meus lábios.

[...]

- Shhhhh! – Jacob bateu o pé no chão revoltado – Não é para dizer isso alto.

- Eu não posso acreditar! – Gargalhei, sendo acompanhada por Alice. – Você e Tânya?

- Ela tem um bom gosto para bolsas ok? – Ele levantou o queixo ignorando nossa gargalhada.

- Eu sempre soube que esse material veio ao mundo para não ser desperdiçado. – Alice cutucou o abdômen dele.

- Sério, estou feliz por vocês! – Abracei meu amigo e o balancei de um lado para o outro – Jake está virando um homenzinho!

Ele abaixou a cabeça envergonhado.

- E como está essa coisinha linda? – Alice tocou minha barriga.

- Agitada hoje.

- Eu vou ser a madrinha né?

- Não! – Jacob rodou a baiana – Se você for madrinha eu vou ser o que?

- Padrinho, não é Jacob?

Ele coçou a cabeça sorrindo.

- Desculpa é a força do habito.

Paramos de rir quando Aro entrou no vestiário. Na verdade aquele lugar era mais nosso canto para fofocas do que um vestiário.

- Bella querida te achei. – Ele sorriu – Tem três homens te esperando lá na recepção.

- Olha sua egoísta! – Alice bateu em meu braço – Você podia me arrumar um.

Eu a ignorei.

- Três? – Franzi a testa.

- Sim. E está saindo faíscas... – Ele de um sorriso maldoso – Seu noivo e Jhonny estão quase se matando apenas com olhares.

- Jhonny? OMG!


POV Edward


Olhei para o cara feio que me olhava.

[N/A: Cá entre nós, esse Ian é uma perdiçãooo!]

- Oi Anthony. – Ele acenou para meu filho.

- Eai. – Thony acenou com a cabeça, depois torceu os lábios.

Bella não tinha ensinado a ele que não se podia falar com estranhos?

- Está esperando sua tia? – O cara continuou atormentando.

- Estamos. – Respondi pelo garoto, cruzando meus braços no peito e fazendo cara de mal.

- Legal. – Ele me olhou de cima abaixo – Eu também.

- Você o qu...

- Oi gente! – Alice, a amiga doida de Bella apareceu em nossa frente, quicando, como sempre.

- Alice, onde está Bells? – Eu e o cara perguntamos juntos.

- Ela já está vindo. – A baixinha doida deu um sorriso amarelo e apertou as bochechas de Anthony. – E você hein, está ficando gostosão.

- Shhh! Tia Alice, não precisa ficar espalhando ok?

Meu filho era mesmo um palhaço.

- Prometo guardar segredo. – Alice esticou o dedinho mindinho para Anthony que também ergueu o dele.

Sorri quando Bella apareceu no fim do corredor e veio caminhando até nós. Ela mordia os lábios olhando de mim para o cara ao meu lado. Sério, o sorriso dele para ela estava me deixando nervoso. Mas na medida em que ela se aproximava os olhos dele foi descendo pelo corpo dela e se arregalando. Hehe.

- Bella? – Ele indagou surpreso.

- Oi Jhonny.

- Mas... você... o que... – Ele desviou os olhos da barriga dela e me encarou furioso.

Hehe, naquele poste eu já havia marcado meu território.

Aproximei-me do meu poste, quer dizer, de Bella e a beijei na boca deslizando minha língua por seus lábios, deixando claro que eu já tinha feito xixi ali. Não literalmente.

- Oi amor da minha vida... – Sussurrei alto suficiente para o cara ouvir – Acho que esse seu amigo estava te esperando, não é Brow?

- Uau. – Ele respirou fundo e encarou Bella - Pensei que você não quisesse um relacionamento sério.

- Eu... – Bella foi responder, mas eu a impedi e estiquei a mão para o cara.

- Sou Edward Cullen, o pai dos dois filhos dela.

O tal Jhonny olhou para a barriga dela.

- Gêmeos?

- Não, esse meninão também é nosso. – Puxei Anthony para mais perto de nós. O garoto e Alice riam da situação.

- Hmm. Mas espera, o garoto não era seu sobrinho Bella?

- Longa história.

- Se quiser ir ao nosso casamento está convidado, assim teremos tempo para conversar melhor. – Joguei logo a indireta. Eu vi todas as esperanças sumir dos olhos dele.

HAHA!

- Ah ok, bom, eu só vim ver como você estava... – Ele mentiu, obvio – Eu estava fora da cidade desde que terminamos e só voltei ontem.

- Ela está ótima, pode ir embora.

- Edward! – Bella me beliscou e se soltou de mim para abraçar o cara – Obrigada Jhonny e me desculpe.

- Tudo bem. – Ele deu um sorriso amarelo e colocou as mãos dentro do bolso. – Bom, vou indo.

O cara deu as costas e quando sumiu de vista levei um murro nas costelas.

- Aii Bella!!!

- Edward, posso saber o que está havendo com você? Porque tratou Jhonny assim?

Rolei os olhos.

- Ah, não sei, talvez porque ele estava rodeando meu poste!

Ela balançou a cabeça confusa.

- Mãe, ele está com ciúmes! – Anthony apontou para mim gargalhando.

Aquilo não tinha graça. Ele estava querendo o que? Ficar de castigo?

- Amor... – Bella me abraçou – O que teve entre mim e Jhonny não foi nada sério, e foi muito antes deu te reencontrar.

- Tudo bem. – Fiz bico. Ela riu e me mordeu. – Vamos?

- Sim. – Ela se virou e abraçou Anthony – Como foi à escola?

- Muito maneiro! – O garoto beijou a barriga dela – Eu acho que estou apaixonado.

Novidade...


POV Bella


Eu estava sentada no sofá ao lado de Esme. Minha sogra estava com uma de suas mãos sobre minha barriga.

- De novo! – Ela deu um gritinho quando minha garotinha chutou novamente.

Sorri para ela. Esme havia se empolgado mesmo com a idéia de ser avó. Ela vivia mimando Anthony e eu sabia que quando minha princesinha nasce às coisas não seriam diferentes.

Quando ela deitou a cabeça em minha barriga e perdemos o contato visual permitir que meu sorriso se desmanchasse.

Na verdade, sempre que alguém tocava minha barriga eu pensava na pessoa que nunca tinha feito isso: Renée.

Era horrível conviver com ela no mesmo apartamento, vê-la todos os dias, ignorá-la todos os dias.

- Quer comentar sobre o que te aflige querida? – Voltei a olhar para Esme que agora analisava minha expressão com atenção. – É sobre Renée não é?

- Sim.

Minha sogra voltou a se sentar no sofá e segurou minhas mãos.

- Vocês duas ainda não se reconciliaram?

- Eu não sei se isso vai acontecer. Ela me fez tanto mal...

- Querida, olhe, eu te conheço há anos e sei que você é boa o suficiente para perdoar. – Esme deu um sorriso triste – Às vezes, nós, mãe, fazemos de tudo por nossos filhos. Mesmo que nossas atitudes sejam incorretas. Você sabe que ninguém vive para sempre e bem, eu, sua mãe e varias pessoas no mundo estão envelhecendo e querendo ou não um dia nossa hora chega. – Ela suspirou apertando minha mão – Acredito eu que você não vai ficar bem se algo acontecer com Renée. Você não vai conseguir conviver com a culpa de não tê-la perdoado.

- Eu não sei se consigo... – As lágrimas acumuladas em meus olhos escorreram por minha bochecha. – Está sendo tudo tão complicado. Anthony está me pressionando, hoje mesmo ele disse que se Renée não for morar conosco ele também não vai, eu... eu...

- Não diga essas coisas querida. – Esme me abraçou, afagando meus cabelos. – Você é tão boa, garanto que fará o que é certo e o que é melhor.

Enxuguei minhas lágrimas e sorri.

- Eu prometo.

- Uouuuuu – Anthony entrou correndo na sala, sendo perseguido por Edward que o agarrou, derrubando-o no chão.

- Filho, cuidado para não se machucar.

Esme e eu falamos juntas, depois rimos.

Os dois rolaram os olhos juntos e também responderam em sincronia.

- Ok mãe...

- Bom. – Me levantei rindo – Eu preciso voltar para o hospital. Esme, obrigada pelo almoço.

- Por nada querida.

Anthony saiu debaixo do corpo de Edward e veio até mim, beijando minha barriga.

- Tchau irmãzinha. Tchau mamãe.

- Comportem-se ok? – Olhei para Edward e para Anthony. Sim, o aviso era para os dois. Abaixei-me para beijá-lo – Obedeça seu pai.

- Pode deixar mãe.

- Vou levar Bella e já volto para nós dois jogarmos vídeo-game.

- Ta pai.

Dei mais um beijo em Esme e saímos de lá.

O caminho até o hospital Edward manteve sua mão junto a minha, nossos dedos entrelaçado, e quando parou o carro no estacionamento tirou o sinto e me olhou sorrindo.

- Eu te vejo ainda hoje? – Indaguei soltando meu sinto também e puxando-o para mais perto de mim.

- Estarei em seu apartamento com Thony.

- Prometo chegar o mais cedo possível. – Edward roçou seus lábios nos meus e deixou a ponta de sua língua percorrer os cantos dos meus lábios. – Quando nos mudamos para nossa casa nova?

- Quando você quiser princesa... Minha mãe já se encarregou da decoração.

Seus dedos embolaram-se em meus cabelos puxando minha cabeça para trás. Fechei os olhos sentindo sua língua derrapar por meu pescoço.

- Droga... – Gemi – Não faça isso amor, eu preciso ir.

- Temos que nos mudar logo para nosso cafofo, assim você será todinha minha...

Ri empurrando-o. Céus, aquele homem me deixava tonta.

- Te vejo mais tarde amor.

- Até mais tarde.


POV Edward


Anthony e eu estávamos deitados de barriga não chão da sala do apartamento de Bella.

- Certo... – Ele colocou o carinho na rampa e me olhou - O objetivo é fazer com que o carrinho bata no mostro e destrua-o, assim a corrida do Hot Wells pode continuar.

Estávamos há horas ali montando a pista de carrinhos. Eu estava me divertindo tanto quanto ele.

- Tenta você primeiro. – Sorri para ele.

- Ok pai. – Anthony colocou o carrinho na rampa e apertou o botão que o lançava. Infelizmente o mostro fez o carrinho cair da rampa antes que acertasse na boca dele e o desmontasse. – Tenta você...

Peguei o carinho do chão e segui os mesmos passos que ele, coloquei na rampa e apertei o botão.

- Eu consegui! – Me levantei fazendo a dancinha da vitoria.

- É! Você conseguiu! – Anthony se juntou a mim.

Renée apareceu na porta rindo.

- Querido, seu jantar está servido.

- Ah vó...

- Sem “ah”. – Passei meus braços atrás de suas pernas e o peguei no colo, levando-o até a cozinha – É bom comer tudo, não quero ver meu filho doente.

- Ok pai.

Olhei no relógio da parede da cozinha. Já se passava das 22h00min e Bella ainda não havia chegado. Renée tinha razão sobre Bella não estar dormindo direito, muito menos se alimentando.

- Sua mãe está atrasada... – Renée entrou na cozinha.

- Né. – Anthony concordou – Porque você não põem ela de castigo?

- Porque ela já é grande.

- Quando eu for mais maior posso não vou mais ficar de castigo?

Anthony sempre tentava tirar vantagens sobre outros assuntos.

- Não. – Dei um sorriso para ele, fazendo-o torcer os lábios – Eu posso te deixar de castigo pelo resto da vida.

- Isso é tãooooo injusto.

- A vida não é justa meu anjo. Agora coma.

Ele voltou a se concentrar na comida. Renée perguntou se eu estava com fome, mas sinceramente, estava com medo dela ter envenenado minha comida.

Brincadeirinha.

Na realidade eu estava cheio. Não sabia como Anthony conseguia jantar depois de tantas porcarias que comemos. Eu estava começando a desconfiar que Emmett transferiu mais coisas para ele do que devia.

Quando Bella chegou Anthony já estava dormindo. Eu estava sentado no sofá e meu garoto com a cabeça em minhas pernas.

- Boa noite amor... – Ela sussurrou.

- Boa noite.

- Ele dormiu – Bella inclinou-se colando os lábios na testa de Anthony e depois em minha boca.

- Sim, ele ficou te esperando, mas acabou caindo no sono.

- Droga. – Ela torceu os lábios – Me desculpa pela demora, mas fiquei presa no hospital.

- Eu realmente não me importaria se você chegasse tarde Bella, mas não é essa a questão, você está grávida. Lembra-se do que a Alice falou? Você precisa tomar cuidado princesa. Você se alimentou?

- Sim, Aro praticamente me obrigou. – Ela me beijou de novo. Sorri pegando Anthony no colo e me levantando. – E Renée?

- Já se deitou.

- Você viu se...

- Sim ela tomou os remédios.

- Ok.

Apesar de Bella manter sua indiferença com a mãe não deixava de cuidar dela. Eu tinha certeza que com o tempo as coisas iriam se ajeitar.

- Vou colocá-lo na cama. – Sussurrei. Minha noiva deu um beijo mais demorado em Anthony e depois se afastou. – Me espere em seu quarto.

Ela assentiu.

Levei Anthony para o quarto dele. Cobri o pequeno corpo dele com um edredom e sai do quarto indo para o de Bella.

Assim que entrei ouvi o barulho da água do chuveiro. Segui para o banheiro e pela fresta a observei tomar banho.

Sua barriga estava um pouco grande, porém, aquilo a deixava mais encantadora e sexy. Tirei minha camiseta, minha calça, meus sapatos e entrei no banheiro. A porta do Box estava aberta. Ela riu quando meu viu ali.

- Veio me fazer companhia?

- Aham.

Retirei minha boxer e entrei embaixo da água com ela, tomando sua boca na minha.

POV Bella


Eu estava com uma puta dor na perna, mas se eu reclamasse Edward com certeza pararia o que está fazendo e isso eu não queria.

Fechei os olhos mordendo seu ombro enquanto ele estocava dentro de mim com uma incrível delicadeza.

Uma de minhas coxas estava erguida por sua mão enquanto minha outra perna, a que mais doía, estava me dando apoio.

Na medida em que nosso orgasmo se aproximava Edward estocava mais fundo. Nesse ritmo, não demorou muito para que chegássemos ao ápice de nossa relação. Meu corpo amoleceu em seus braços.

Edward beijou minha boca mais uma vez depois se afastou sorrindo, logo em seguida seu sorriso se transformou em uma careta.

- O que? – Massageei sua nuca.

- Estou me sentindo culpado... – Ele resmungou – Tudo bem que o apartamento é seu, mas é como se estivéssemos desrespeitando sua mãe.

Eu ri.

- Edward, nós já fizemos amor na casa dela.

- Mas ela não estava lá.

Deitei minha cabeça em seu ombro e ele me puxou para baixo da água quente.

- Conversei com sua mãe hoje.

- É, ela comentou comigo.

Fechei os olhos normalizando minha respiração.

- O que você acha? – Me afastei para olhá-lo.

- Amor, eu realmente acho que minha mãe está certa.

- Você não se importaria?

- Claro que não, afinal, é sua mãe. – Edward riu beijando meu nariz – E ela faz uns sanduíches deliciosos.

Terminamos nosso banho e fomos para a cama. Edward apagou o abajur que estava ligado e virou-se para me abraçar.

- Vou conversar com ela amanhã... – Sussurrei enroscando meu corpo no dele. Ele sorriu acariciando minhas costas

- Vai dar tudo certo amor.


POV Edward


- Bom eu só vou receitar algumas vitaminas... – Alice a amiga de Bella e também obstetra de começou a escrever em um papel. – Minha afilhada está forte e linda.

- Obrigada Alice. – Peguei a receita da mão dela e me virei para trás vendo Bella sair do pequeno banheiro onde havia colocado a sua roupa novamente.

- Aqui está a copia do ultra-som.

Peguei o cd da mão de Alice sorrindo.

- Obrigada Ali. – Bella abraçou a amiga depois se afastou – Agora precisamos ir, prometemos a Thony que iríamos passar a tarde juntos.

- Até amanhã amiga.

- Até.

Saímos do hospital e fomos para a escola de Anthony buscá-lo. Estacionei meu carro próximo ao meio-fio. Bella bufou e eu ri. Antony estava próximo a uma garota da sua idade, uma das mãos dele estava apoiada na parede ao lado do rosto dela enquanto a outra tocava sua bochecha. Ele falou algo que a fez corar.

- Eu vou lá... – Bella ia sair do carro, mas eu a segurei.

- Amor, deixe o garoto.

- Edward...

- Ora Bella, o que você acha que vai acontecer? A garota vai engravidar? – Ela fechou a cara e cruzou os braços contra o peito. Inclinei-me colando meus lábios no pescoço dela. – Ele é diferente – Ri – Nessa idade os garotos sentem “nojo” das garotas.

- Anthony pulou essa fase.

- Estou percebendo.

Anthony olhou em nossa direção e sorriu. Despediu-se da garota e veio correndo em nossa direção.

- Oi pai, oi mãe.

- Oi querido.

- Oi filho. – Esperei ele se ajeitar no banco de trás e passar o cinto ao redor de seu corpo. – E ai, quem é a garota?

- Karine – Deu de ombros – A pessoa mais linda do mundo...

- Pensei que eu fosse a pessoa mais linda do mundo. – Bella resmungou.

- Depois de você né mãe. – Anthony riu – Se bem que você não é uma pessoa... mas sim uma deusa.

- Ownt!

- Vamos Thony – Gargalhei – Diga o que quer.

- Pai, desse jeito tu corta meu barato.

- O elogio foi por... interesse? – Bella arqueou as sobrancelhas.

- Não mãe. – O garoto arregalou os olhos, sorrindo amarelo. Anthony passou a mão pelos cabelos – É que eu quero convidar Karine para ir ao cinema, mas sou um desempregado, preciso de dinheiro.

- Ah... – Gargalhei ligando o carro e saindo dali – Então está explicado.

- Hm... – Bells torceu os lábios – Não gostei muito dessa idéia de ir ao cinema.

- Mãe...

- Talvez sua mãe tenha razão Thony. – Parei o carro quando o sinal fechou e me virei sorrindo para ele – Você ainda é muito pequeno para ir ao cinema sem a companhia de um adulto. Por que não espera nós nos mudarmos para nossa casa ai você a convida para ir lá em casa? Assistir um filme... comer uma pipoca...

- Não é uma má idéia. – Ele sorriu para mim – Que se acha mãe?

- Uma ótima idéia querido.

- Beleza, quando nos mudamos?


POV Bella


- Thony, pode avisar sua avó que o almoço está pronto?

- Ok mãe.

- Espera. – Edward segurou Anthony e sorriu para mim – Porque você não aproveita essa oportunidade?

Mordi os lábios, indecisa.

- Você vai... – Thony se aproximou de mim – Falar com a vovó?

- Eu... não sei. – Suspirei. Os dois fizeram aquela cara de “Por favor”. – Ok, ok, vocês venceram.

Eles riram.

- Yay! – Anthony comemorou. – Estou tão feliz que vou comer tudo.

- Vem cá amor. – Edward me puxou pela mão, fazendo-me sentar em seu colo. Os lábios dele colaram nos meus. Fechei os olhos apreciando a sensação. – Você consegue princesa.

Sorri abraçando-o.

- Eu já volto.

Sai da cozinha e fui para o corredor, onde ficavam os quartos. Parei em frente ao de Renée, ponderando.

Respirei fundo. As palavras de Esme rodavam em minha cabeça.

Eu te conheço há anos e sei que você é boa o suficiente para perdoar. Às vezes, nós, mãe, fazemos de tudo por nossos filhos. Mesmo que nossas atitudes sejam incorretas.

Ela tinha razão, eu faria de tudo por Anthony, mesmo que minhas atitudes não fossem corretas. Mas o que Renée fez... o que ela fez não há palavras para descrever.

Você sabe que ninguém vive para sempre e bem, eu, sua mãe e varias pessoas no mundo estão envelhecendo e querendo ou não um dia nossa hora chega. Acredito eu, que você não vai ficar bem se algo acontecer com Renée. Você não vai conseguir conviver com a culpa de não tê-la perdoado.

Tudo bem que o que minha mãe fez eu jamais iria esquecer, mas agora, que minha vida estava tomando um novo rumo eu queria muito recomeçar. Eu jamais a quis longe de mim, pelo contrario, sempre cuidei dela.

 Mas e se ela não tivesse me afastado de Edward? Eu não teria ido para a cama com ele sem camisinha e não teria ficado grávida de Anthony. E o nosso amor? Nunca tive duvidas do que sinto por ele, mas iríamos fazer faculdade no mesmo lugar e se por um acaso isso nos atrapalhasse? Eu o perdesse? Estaríamos juntos e felizes nesse instante?

Apoiei minha cabeça na porta. Eram muitas duvidas, mas eu já tinha certeza do que era certo a fazer. Talvez muitas leitoras questionem e falem mal da autora, porém o resultado da enquete foi essa... Quem sou eu para discordar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário