Bem vindos ao Fanfics da Cah. Sou Camila Cocenza, futura garota de programa! E não, não é o que estão pensando, apenas pretendo cursar Engenharia da Computação. Para mais informações: cahcocenza@hotmail.com

09/01/2011

I'll Be There For You - Capitulo 17 - Parte I

2º Fase - Capitulo 17 - Felicidade - Parte I
POV Bella

Olhei para o teto, enquanto roia minha unha. Céus, as lembranças da noite anterior não paravam de rodar em minha mente. Levantei da cama e cobri Anthony. Abri e fechei a porta com delicadeza para que ele não acordasse.
Minhas bochechas estavam doloridas, desde ontem não parei de sorrir. Eu estava me sentindo diferente, é como se a felicidade e a vontade de viver estivessem voltando a nascer em mim.
Entrei na cozinha ainda sorrindo.
– Já acordou querida?!
– Sim Renée. – Não pude evitar sorri – Na verdade nem consegui dormir.
– Anthony ainda está dormindo?
– Sim. – Dei de ombros – Só vim preparar nosso café, mas vejo que você já o fez.
– Acordei cedo.
– Certo, vou acordá-lo.
Voltei para o quarto e puxei as cortinas, deixando o sol entrar.
– Hora de acordar sol da minha vida! – Me joguei na cama, ao seu lado.
– Rose... – Ele balbuciou abraçando o travesseiro, fazendo um biquinho de peixe. – Lindona...
Revirei os olhos.
– Anthony... – O Cutuquei.
Ele se remexeu e abriu os olhos, sonolento.
– Puta merda! – Exclamou possesso, arregalei os olhos surpresa, ele jamais havia falando comigo nesse tom de voz – Porque me acordou?! ELA IA ME BEIJAR!
– Me desculpa... – Gargalhei, mas depois o encarei seria – Estou muito triste com o jeito que você falou comigo.
– Foi sem querer. – Se defendeu. – Ninguém mandou você atrapalhar. – Não respondi, fingi estar magoada. Ele rolou pela cama, parando sobre mim e começando a distribuir beijos por todo meu rosto.
– Vocês voltaram cedo do restaurante? – Perguntei, passando a mão por seus cabelos.
– Aham. – Apoiou seu queixo em meu peito – Tio Edward nos trouxe.
– O que?! – Indaguei surpresa. – Como assim?
– Não me lembro direito. – Deu de ombros – Só sei que pedi pra moça ruiva me deixar deitar a cabeça no colo dela e apaguei.
– Hmmm...
– O Tio Edward é legal, posso convidar ele pra jogar vídeo-game?!
Mordi os lábios.
– Acho que Edward não tem tempo para jogar vídeo-game.
– Bolinha de gude?
– Anthony, vamos lavar o rosto e descer para comer algo.
– Pipa?
– Anthony!
– Ta. Ta! – Seus pequenos olhos verdes se reviraram. – Você está diferente...
– Eu?! – Arqueei uma sobrancelha. – Como assim?!
– Não sei. – Mordeu os lábios – Você está mais feliz.
– É claro que estou feliz. – Sorri, sentindo meu maxilar protestar – Eu tenho o sobrinho mais lindo desse mundo...
– Aham, mas não espalha. – Gargalhou, colando seus lábios nos meus. – Te roubei um beijo!
– Safado! – Ri, beijando sua bochecha. Levantei-me da cama com ele pendurado em meu pescoço. – Vamos comer, pois preciso ir trabalhar.
– Droga! – Um bico se formou em seus lábios. – Não vamos assistir Barney primeiro?!
– Me desculpa pequeno, mas hoje não vai dar.
– Ta bom...
POV Edward
– Bom, com licença – Deixei o guardanapo sobre a mesa e me levantei da cadeira. – Vou me trocar.
– Vai sair querido?! – Minha mãe indagou.
Dei a volta na mesa e me coloquei atrás dela, abraçando-a.
– Vou à casa de Bella... – Sussurrei em seu ouvido.
– Eu desconfiava. – Riu.
– Mal consegui dormir a noite. – Suspirei – Precisamos conversar, não consigo mais ficar um segundo se quer longe dela.
Minha mãe virou-se sorrindo.
– Vai lá querido. – Beijou meu rosto.
Toquei meus lábios em sua testa e sai da cozinha rumo ao meu quarto.
Escolhi uma roupa que não me deixaria engomadinho, mas também não me deixaria relaxado. Peguei minhas chaves e desci para a sala.
– Urg! – Emmett enrugou o nariz. – Se jogou dentro de uma piscina com perfume?!
Revirei os olhos.
– Que cheiro gostoso. – Tânya se materializou ao meu lado e aproximou seu rosto do meu pescoço.
Dei um passo para trás, me afastando dela.
– Bom, estou indo. – Avisei, indo em direção a porta.
– Volta para o almoço?! – Minha mãe indagou.
– Provavelmente não.
Sai da casa, peguei o carro e dirigi para o apartamento de Bella.
Como nós agiríamos hoje?! Será que Bella se jogaria em meus braços? Ou faria de conta que ontem nada aconteceu entre nós?!
As incertezas rodavam minha cabeça, quando menos percebi já estava na frente do prédio de Bella. Sai do carro, entrei no local e peguei o elevador para seu andar. Quando cheguei a sua porta, bati.
Para minha – infelicidade – surpresa, foi Renée quem abriu a porta.
– Bella... está?! – Indaguei, colocando as mãos no bolso.
– Bella foi... – Antes que Renée terminasse a frase foi empurrada por Anthony.
– TIO EDWARD! – Correu até mim abraçando minhas pernas. – Tia Bell foi trabalhar, mas eu deixo você ficar e assistir Barney comigo.
O garoto não esperou pela minha resposta e saiu me puxando para dentro do apartamento.
– É... com licença. – Pedi a Renée enquanto era puxado para a sala.
– A tia Bella me abandonou. – O garoto se jogou no sofá e bateu no lugar ao lado, convidando-me a sentar com ele – Você quer assistir comigo?!
– Depois que você o puxa para dentro é que vai perguntar se ele quer assistir com você?! – Renée colocou a mão na cintura. – Peça desculpa a Edward.
O garoto mordeu os lábios e veio até mim.
– Desculpa... – Fez bico, mas logo sorriu. – Eu tenho um vídeo-game, joga comigo depois que assistirmos Barney?!
– Ér... – Cocei a cabeça – Claro.
– Legal! – Pulou no mesmo lugar.
Virei-me para Renée.
– Eu posso... ficar?
– Claro Edward.
– Certo.
Sentei-me numa ponta do sofá e Anthony na outra.
– Barney é foda! – O garoto exclamou, mas depois arregalou os olhos e tampou os lábios com as mãos.
– Isso fica entre nós. – O tranqüilizei.
– Tia Bella disse que se ouvir eu falando palavrão vou ficar sem TV... Pff! – Ele apoiou o queixo nas mãos e sorriu.
– E você sabe aonde ela trabalha?
– Claro.
– Hmmm...
– Ela é bonitona né? – Ele se arrastou para mais perto de mim.
– Muito.
– Se não fosse minha tia eu pegava. – Prendi o riso. – Se for namora ela tem que pedir para mim! – Apontou seu pequeno dedo para mim – Eu sou o homem desse barraco
– Nossa, você falou como meu irmão agora – Ri. – Olha, está começando Barney.
– Yes! – O garoto se jogou no meu colo e me olhou serio – Não me compare ao seu irmão, à única coisa que eu e ele temos em comum é o amor pela mesma mulher.
Eu já havia notado a quedinha dele por Rosalie.
Olhei para trás e vi Renée encostada na parede, nos observando com um semblante ilegível.
[...]
– Anthony, agora tenho que ir. – Baguncei seus cabelos.
– Promete que volta outro dia? – Implorou, deixando o controle do vídeo-game no chão.
– Claro.
O garoto veio até mim e me abraçou.
– Vou esperar. – Sorriu torto.
– Certo.
Levantei-me do chão e fui para a sala, onde Renée estava.
– Eu estou indo. – Avisei.
– Aqui está o endereço que você pediu. – Me passou um pedaço de papel.
– Obrigada. – Agradeci guardando o papel no bolso.
– Se você for rápido a encontrará saindo para almoçar.
POV Bella
Jacob e eu estávamos no estacionamento do hospital esperando Alice para que fossemos almoçar. Passei meu braço ao redor de sua cintura.
– Será que existe alguma possibilidade deu pegar o Edward?
Revirei os olhos.
– Jake, pare de ser piriguete!
– Piriguete, ADORO!
Ri.
Fiquei na ponta dos pés e o abracei pelo pescoço.
– Jake está perfumado... Cheiro de... – Aspirei o cheiro de sua camisa. Por cima de seu ombro pude ver Edward parado a alguns metros com a cara de poucos amigos. – Merda!
– Como assim merda?! Hello, essa colônia francesa eu ganhei de Alice!
– Não é isso... – Me afastei de Jacob – Edward.
– O que, o bofe fede merda?!
Deixei Jake falando sozinho e segui Edward, que caminhava em passos largas em direção oposta.
– Edward! – Eu o chamei. Ele parou de andar, mas continuou de costas para mim. – O que faz aqui?!
– O que eu faço aqui... – Ele suspirou virando-se para mim, com um semblante de dor – Eu já nem sei o que faço aqui.
Franzi a testa desconfiada.
– Você... – Mordi os lábios – Não! Você está... Oh não! – Ri – Você está assim por ter me visto abraçada com o Jake?!
– Então é esse o nome do seu namorado...
Ri mais ainda, deixando-o irritado.
– Edward, aquele é Jacob Black!
POV Edward
Ótimo!
Além de ter outro, ela me diz que esse chifrudo é o Black!
– Maravilha. – Exclamei irônico – Eu não devia ter vindo.
Bella mordeu os lábios.
– Você está pensando que eu e jake... nós...
– Que vocês estão juntos?! É!
Ela franziu a testa e torceu os lábios.
– Nós não estamos juntos, eu e Jake somos só amigos.
– Então por que ele não para de te secar?! – Apontei para o idiota que estava nos olhando.
– Ele não está olhando para mim. – Bella revirou os olhos dando um passo à frente e beijando minha bochecha – Ele está olhando para você. E oi, eu estou bem, obrigada por perguntar.
Ignorei seu sarcasmo.
– Ele está... o que?!
Olhei novamente para Black, que agora abria um brilho labial e passava nos lábios.
– Jacob é homossexual. – Ela deu de ombros – Quando morávamos em Forks sempre pensamos que ele ficava me secando, mas quando o reencontrei ele me contou que olhava para você.
Prendi o riso.
– Jura?!
– Juro.
Respirei aliviado. Pelo menos Bella era solteira... seu acho.
– Então você não está namorando?! – Perguntei esperançoso, colocando uma mecha de sua franja para de trás de sua orelha.
– Não...
– Hmmm
Inclinei-me em direção aos seus lábios, mas antes que eu os abocanhasse um corpo entrou entre nós.
– Oi! – A mulher pulou em meu pescoço. – Sou Alice Brown, Melhor e única amiga de Bella, tirando Jacob claro.
– Ei Alice! – Bella a tirou de cima de mim.
A baixinha revirou os olhos.
– Qual é Bella, ele é gostoso, deixe-me tirar uma casquinha!
– Se for assim eu também quero.
Dei um para trás quando vi Jacob se aproximando.
– Jacob!
– Ta parei. – Ele estendeu a mão para mim – Edward.
– Jacob. – Apertei sua mão.
Surpreendendo a mim e as garotas, Jacob me puxou para um abraço.
– Jake! – Bella o puxou de cima de mim. – Pare de dar encima de Edward!
– Me desculpa amiga, não pense que sou talarica.
Bella revirou os olhos. Era engraçado ver Jacob naquela postura, sempre o odiei por pensar achar que ele queria roubar minha namorada, mas eu estava errado, e o julguei sem conhecê-lo.
– Enfim, vim aqui te convidar para almoçar comigo. – Sorri para ela. – Na verdade eu fui ao seu apartamento de manhã e só consegui sair de lá agora. – Ri.
– Por quê? – Franziu o nariz.
– Fui convidado para assistir Barney. – Dei de ombros – Anthony e eu acabamos nos empolgando...
Os três riram.
– Bella, acho que vamos indo então. – A baixinha piscou para ela. – Nos vemos depois.
– Certo. Até depois.
Jacob e Alice foram em direção a um carro que estava ali perto, enquanto caminhavam olhavam para trás e riam.
– Não ligue para eles, são dois idiotas... - Bella murmurou, mordendo os lábios.
– Então... vamos?!
– Vamos. – Assentiu – No meu carro ou no seu?!
– No meu. – Apontei para a Ferrari preta. – Bem, na verdade ela não é minha. Meu carro está em Londres.
Ela franziu a testa. Peguei sua mão e a guiei até o carro, abri a porta para que ela entrasse. Fechei e dei a volta no carro, entrando no lado do motorista.
– Você... mora em Londres?! – Bella perguntou confusa, enquanto colocava o sinto.
– Longa historia. – Liguei o carro e sai do estacionamento. – Podemos conversar sobre isso quando estivermos no restaurante?!
– Tudo bem.
Parei o carro e olhei para ela.
– Aonde quer ir? Não conheço nada por aqui.
Ela riu.
– Pegue a direita e siga em frente, tem um restaurante ótimo lá.
POV Bella
Admirei Edward enquanto ele comia com graciosidade e pratica. Ele havia mudado muito. Só pelo modo de se vestir e falar já dava para notar a diferença. Essas mudanças só o tornaram mais lindo e atraente.
– Então, vai me contar como foi parar do outro lado do oceano?!
Ele passou o guardanapo nos lábios e sorriu para mim.
– Bem, digamos que depois de alguns meses em Stanford o diretor viu que eu era um ótimo aluno e tinha potencial para mais, então fui para Harvard. – Ele deu de ombros.
– Por isso eu nunca te encontrei. – Acusei chateada – Fui umas duas vezes àMassachusetts...
– Me desculpe... – Sussurrou, mas continuou – Eu consegui um estágio muito bom. Daí para frente à situação da minha família mudou completamente, meu pai conseguiu um emprego melhor, Emmett também, enfim, compramos uma casa e continuamos por lá.
Edward havia lutado muito para chegar aonde chegou, mas...
– Seu idiota! – Soquei seu ombro, fazendo-o se assustar.
– O que eu fiz?!
– Porque você demorou tanto para vir me procurar?!
Ele mordeu os lábios, prendendo o riso, mas logo ficou serio. Sua mão pousou na minha que estava sobre a mesa.
– Eu queria estar numa situação confortável antes de fazer isso. – Sorriu – Não queria motivos para Renée me criticar.
Virei minha mão, deixando a palma para cima e entrelacei nossos dedos.
– Eu senti tanto sua falta... – Confessei olhando em seus olhos – Todos os dias eu me perguntava se você um dia viria me procurar, ou se já havia me esquecido ou até mesmo se já havia encontrado outra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário